Do trem do forró ao VLT de Caruaru

 

Até os anos 90,  o trem do forró imperava em Caruaru nos festejos juninos. A viagem de trem ao som da sanfona e do triângulo ficaram na memória. A entiga estaçaõ da Rede Ferroviária, no centro da cidade, se transformou em um centro cultural. Mas os trilhos, que por muitos anos receberam o trem, podem passar a receber o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

O prefeito de Caruaru, José Queiroz está em  Brasília, onde participou de uma audiência pública com o gerente executivo da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTP), o engenheiro Francisco Rocha Neto. O encontro foi para tratar da cessão do espólio da antiga RFSA  para que seja viabilizado o projeto do VLT no município. Vamos ficar na torcida.

9 thoughts on “Do trem do forró ao VLT de Caruaru

  1. Outra dia, vendo imagens do Google earth, a linha férrea de Caruarua corta bairros que não são tão populosos, além de não ser tão extensa, aí me questiono se o traçado dela não seria alterado, pouco provável, ou poderiam criar um mini SEI para ter pessoas usando esse modal, pois é um investimento relativamente alto para a cidade onde já a operação de ônibus municipal que atende relativamente bem.
    Ainda, com a possível fabricante de caminhôes Shacman confirmando instalações na cidade e agora, possível vinda de um fabricante de automóveis representado pelo grupo CAOA demandando muitas pessoas, talvez fosse o caso de analisarem uma questão que temos aqui em Recife, região metropolitana, visto que a cidade não dará conta de ofertar tantos trabalhadores, e até o VLT poderia ser intermunicipal e com ligação para a área onde deverá ficar uma das montadoras. É uma forma de otimizar esse transporte gerando oferta de usuários para ele, bem como tem maior capacidade que ônibus cuja cidade nem usa veículos trucados e articulados.

    • Raimundo, acho que o traçado teria que ser modificado. A linha férrea existente corta a cidade, vindo da periferia e passando pelo centro, mas não tem conexão com outros pontos da cidade. E concordo com você que a ligação intermunicipal seria interessante. Caruaru é uma cidade pólo e grande parte do transporte ainda é feito por toyotas. Com relação ao modal ônibus, tenho minhas reservas. Morei 11 anos lá, saí em 2003, e pelo que lembro as linhas de ônibus não atendiam tão bem. Talvez o VLT, possa atrair o usuário do carro, se as linhas forem funcionais.Em Bordeaux, na França, achei muito interessante o uso do VLT integrando 12 municípios da região metropolitana. A cidade tem apenas três linhas, mas são integradas com os ônibus e transportam o equivalemnte ao metrô do Recife.

  2. Tânia,

    quando me referi a relativo, foi justamente por saber que não é nenhuma maravilha como você declarou por experiência própria.
    Claro que o traçado teria que ser alterado, pois até onde sei a área que a Shacman deverá ficar não passa a linha férrea.
    Sobre os toyoteiros, de fato é o transporte predominante intertemunicipal daquela região, bem como há várias linhas ainda mediando, por exemplo, Surubim até Camaragibe visto que Recife passou a restringir esse transporte. Sobre o VLT atrair os usuários de carros, não sei não. Vejo no forum que participo uma área que mostra empreendimentos do estado todo e Caruaru está recebendo alguns que são considerados de alto padrão provando o crescimento financeiro de alguns da cidade e região. O VLT tende a ser uma forma econômica melhor e mais rápida para quem mora no subúrbio e hoje depende de ônibus como é o nosso metrô e VLT que atraem muito pouco os donos de carros porque ainda há formas de se deslocar de carro que trazem alguma vantagem sobre os modais citados. Enquanto não houver priorização, difícil haver migração, pois nem todos pensam ponderavelmente na forma de se locomover.

  3. Quando li o título, achei que se tratava de algo mais útil, como um VLT de Recife a Caruaru. Seria o mais sensato para viabilizar o custo, pois a linha férrea já existe, bastando apenas criar paradas no caminho (Gravatá, Bezerros, Vitória, etc).

  4. Tânia e Raimundo:

    A atual localização da rede ferroviária, onde deve funcionar o VLT não tem pouca demanda, corta a Rendeiras (que por sinal é a linha mais movimentada de Caruaru), Cedro, parte da Cidade Jardim, parte sul do Salgado, Centro, Boa Vista 1, Vila Kennedy ( 3ª maior linha de ônibus, em demanda), Vila Padre Inácio (2ª maior linha de ônibus, em demanda), seguindo assim até o Alto do Moura, em minha concepção não vejo a necessidade de mudar o traçado, além do mais que criar uma nova linha de VLT na cidade sem aproveitar a rede já existente teria de ser subterrânea.

    • Oi Joseph, você tem mais detalhes do projeto do VLT de Caruaru? Se tiver, tem como enviar para mim? o meu e-mail é: taniapassos.pe@dabr.com.br

      Quanto às linhas não sabia de toda essa demanda que vc falou. Mas, se tivesse que alterar o traçado não acho que precisaria ser subterrâneo. A grande questão é reduzir o espaço do carro e compartilhar o uso. Mas tomar essa decisão é comprar briga com um usuário que tem um grande poder de pressão.

  5. Josehp Soares,

    VLT subterrâneo em Caruaru? Embora a cidade tenha crescido e continua crescendo bastante, há muito espaço em superfície a ser explorado. Outra, nem preciso dizer que Caruaru tem problemas com abalos sismícos ainda que muito fracos, mas outros perceptíveis e quando chove bastante, alguns bairros da cidade ficam muito alagados.
    Bem, se há demanda para o VLT, ótimo, pois reduz a quantidade de veículos grandes nas vias (ônibus) e com o passar do tempo, carros.
    Quando eu falei em alterar o traçado, se você leu relato anterior, é fazer com que o VLT chegue até o local onde deverá ficar a montadora de caminhões Shacman, pois alguns dão mais de 90% de certeza da instalação dela apenas aguardando o projeto e comunicação com o governo estadual para ser anunciada, o que deve ocorrer agora no começo do ano. Uma montadora que terá uma boa quantidade de empregados e o seu entorno deverá se valorizar, um modal de grande capacidade de pessoas é interessante, bem como a sugestão de área metropolitana esticando o VLT as cidades mais próximas.
    Essa ideia é a mesma que irão implantar aqui na região metropolitana com a duplicação do trecho diesel da linha sul entre Cajueiro Seco e Suape para o VLT ser o principal meio de transporte dos trabalhadores do complexo.

  6. kkkk não existe VLT subterraneo, kkkk no caso seria o metrô!!!

    VLT é uma coisa, metrô outra ¬¬

  7. Aqui em Caruaru temos uma ferrovia ao abandono desde o Recife digamos até a cidade de Arcoverde que é considerado a porta de entrada para o sertão, A pergunta é: O que faremos com esse trecho em pleno abandono? N o meu ponto de vista é simples de resolver , por exemplo, já que a ferrovia transnordestina não vai passar aqui em Caruaru. Fica fácil de resolver, é só reformar a mesma e colocar um vlt de Recife a Arcoverde fazendo o transporte dos passageiros, tanto seria bom Para CARUARU E ARCOVERDE, Uma viagem mais barata mais confôrto para os passageiros, só depende dos governantes do nosso amado Brasil.