BR-232 na mira para pedágio

BR-232 será recuperada entre Recife e Caruaru e poderá depois ser pedagiada Foto ; Blensa Souto Maior DP/D.A.Press

BR-232 será recuperada entre Recife e Caruaru e poderá depois ser pedagiada Foto : Blenda Souto Maior DP/D.A.Press

Dezessete anos depois do início das obras de duplicação da BR-232, que ficou pronta em 2002, mas nunca foi inaugurada, oficialmente, a rodovia será praticamente refeita, a partir do próximo ano. A estimativa da Secretaria de Transportes é que a nova BR-232 seja orçada em cerca de R$ 400 milhões, mesmo valor gasto na duplicação. As obras estão previstas para começar em 2016 e serão divididas em dois lotes.

A estratégia da Secretaria de Transportes é de salvar a rodovia, mesmo que para isso seja instalado um pedágio após sua recuperação. No Nordeste, apenas a Bahia tem pedágio em rodovia federal. Em todo o país são oito estados com um total de 28 pedágios.
O pedágio na BR-232 é defendido pelo secretário da pasta Sebastião Oliveira.

Segundo ele, não adianta recuperar a rodovia e não ter uma manutenção que garanta a qualidade da via de forma permanente. “Essa é uma decisão que cabe ao governador, mas eu particularmente defendo o pedágio para que qualidade seja mantida no caso de não haver caixa suficiente para a manutenção”, afirmou.

A empresa Projetec foi contratada para fazer a elaboração do projeto de restauração da rodovia. O trecho contemplado vai do entroncamento da BR 408, nas imediações do Curado, até o entroncamento da BR 104, em Caruaru. A intervenção inclui a restauração do pavimento e implantação do sistema de drenagem, que não foi contemplado no projeto anterior.

“Há uma pendência judicial entre o consórcio das empresas, responsável pela duplicação, e o estado em razão da falta de drenagem na obra, que foi a causa do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte não ter recebido a obra”, detalhou Sebastião Oliveira.

Ainda segundo o secretário, o estado também não recebeu a obra das empresas. “Não foi assinado o termo de recebimento, mas nem por isso iremos deixar a rodovia se acabar. Não queremos ser conhecidos por termos destruído a BR-232, mas sim por salvá-la”, sentenciou. O projeto de restauração, que custou R$ 4,6 milhões tem previsão de ser entregue em novembro deste ano.

Saiba Mais

Os pedágios em rodovias federais:
8 estados e 28 pedágios
Minas Gerais:
BR 040 – 3 pedágios ao longo da rodovia
Paraná
BR 116 – 5 pedágios ao longo da rodovia federal
Santa Catarina
BR 116 – 5 pedágios ao longo da via
Rio Grande do Sul
BR 290 –  2 pedágios ao longo da rodovia
Rio de Janeiro
BR 393-  3 pedágios ao longo da rodovia
Espírito Santo
BR-101 – 7 pedágios ao longo da rodovia federal
Bahia
BR 324 – 2 pedágios
Mato Grosso do Sul
BR 262 – 1 pedágio na rodovia
– São Paulo tem 13 pedágios em rodovias estaduais
– Pernambuco tem 2 pedágios: PE-09 e Via Parque

Principais problemas da BR-232
– Falta de drenagem
– Buracos ao longo da via
– Ondulações na pista
– Sinalização precária
– Acostamento em péssimas condições

A BR-232 em números:
552 quilômetros de extensão de Recife a Salgueiro
63 mil veículo é a média diária que circula pela rodovia
R$ 400 milhões é a estimativa para recuperar os dois lotes
R$ 460 milhões foi o valor gasto na duplicação entre 1998 e 2002
R$ 4,6 milhões é o custo do projeto de requalificação

A execução da obra foi dividida em dois lotes:
Lote 1 – Do entrocamento da BR-408 (Curado) até a entrada de Chã Grande
Lote 2 – De Chã Grande até o entrocamento da BR-104, em Caruaru
2016 é a previsão do início das obras do lote 1

Fonte: Setra e o site estradas.com.br

Os comentários estão fechados.