9 de agosto de 2022

Fotos: Tiago Calazans

Compartilhar:

“A falta de leitos nas UTis pediátricas e a morte de dois bebês, infelizmente, são reflexos de uma questão crônica, fruto da total ineficiência deste governo que não prioriza a saúde infantil. Faltam gestão da rede, estrutura adequada e condições de trabalho para médicos e profissionais de saúde, o que dificulta a interiorização da assistência especializada em pediatria em todo o estado, reduzindo o acesso ao atendimento e superlotando as unidades do Recife. O que se vê nas UTIs pediátricas pode ser estendido para outras áreas da saúde. Pernambuco não cuida ou protege sua gente como é dever do estado. Essa situação não é tolerável, mas, sim, revoltante.”

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.