9 de agosto de 2022
Foto: Marcus Mendes

Foto: Marcus Mendes

Compartilhar:

Em entrevista à Rádio Grande Serra FM, de Ouricuri, nesta quinta-feira (30), o pré-candidato a governador Danilo Cabral assumiu o compromisso de potencializar a malha viária do Araripe para desenvolver ainda mais o maior polo gesseiro do Brasil. A infraestrutura da região será reforçada com o investimento do Aeroporto Regional de Araripina, que deve sair ainda neste ano.

“Iniciamos um grande processo de interiorização do desenvolvimento ainda em 2007, com meu saudoso amigo Eduardo Campos. O governo está fazendo um esforço para melhorar essa malha viária, que está sendo recuperada. Milhares de trabalhadores sobrevivem do polo gesseiro, assim como centenas de indústrias. Ou seja, é preciso ter uma capacidade de deslocamento das pessoas e escoamento da produção. Aqui, no Araripe, estamos investindo R$ 196 milhões na requalificação ou ampliação de sete estradas. São mais de 180 quilômetros de estradas sendo feitas agora. E nós vamos ampliar isso”, garantiu Danilo.

Citando o exemplo de Serra Talhada e de Garanhuns, que receberam equipamentos do tipo, o pré-candidato assegurou que o Aeroporto Regional de Araripina também vai sair do papel, encurtando cada vez mais os espaços entre o Araripe, o Recife e outros destinos. “Isso vai ser viabilizado ainda este ano pelo Governo Paulo Câmara”, comentou Danilo.

Compartilhar:

1 thought on “Danilo Cabral afirma que o governo está se esfroçando para melhorar a malha viária do Araripe

  1. Ao continuar investindo em aeroportos de infraestrutura sub-regional com pequenas pistas de 1.200 x 23m (Araripina e Garanhuns) e desse modo, dedicados apenas a aeronave Caravan de 09 lugares, o estado de Pernambuco retarda o crescimento e a infraestrutura para os atuais turboélices de 70 passageiros e também não vislumbra os novos turboélices de alto desempenho de 80, 90 e 100 passageiros em desenvolvimento pela Airbus, ATR e Embraer que chegarão ao mercado em pouco tempo.

    É urgente preparar os aeroportos nas cidades pequenas para a moderna aviação regional com pistas básicas de 1.600 x 30 (Serra Talhada) com resistência do piso PCN31 e pistas mínimas de 1.800 x 30m e PCN 38 nas cidades médias e de potencial para receber os jatos regionais. de 118 a 144 passageiros que já correspondem a 102 unidades nas aéreas nacionais.
    O potencial aéreo de Pernambuco indica ser superior aos estados vizinhos que disputam a hegemonia de maior centro de conexões da região Nordeste.
    Saudações e bons voos,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.