Diario é finalista em prêmio internacional

jun 11, 2017 Comentários desativados por

090617sa003

O Diario de Pernambuco é finalista do Prêmio Roche de Jornalismo, o maior da América Latina na área de saúde, com a reportagem Zika Vírus – Uma ameaça mundial, de autoria da repórter especial Silvia Bessa e da repórter da editoria de Local Alice de Souza. O trabalho foi considerado um dos melhores entre 489 inscritos, representantes de 18 países diferentes. Estão na final com o Diario matérias da Revista Superinteressante (SP) e do Jornal O Globo (RJ). O resultado será revelado entre os dias 4 e 6 na Argentina, em um fórum de jornalismo científico. Sobre o Zika Vírus – Uma ameaça mundial o júri disse em nota: “É um exemplo de bom jornalismo regional, onde as jornalistas, imersas na comunidade, foram capazes de comunicar uma história mais fiel à realidade”, ressalta a banca, que teve apoio da Fundação Gabriel García Márquez de Novo Jornalismo Ibero-Americano.
O grupo técnico de seleção destaca que a reportagem do Diario mostra o impacto da epidemia no Brasil e exibe as carências do sistema de saúde e a forma como as diferenças econômicas foram determinantes para a epidemia. O caderno especial Zika Vírus – Uma ameaça mundial foi publicado no dia 29 de fevereiro de 2016 em dez páginas, todas coloridas. Foi resultado de uma viagem de 5.200 quilômetros pelo Brasil, sobretudo a parte do país mais pobre e atingida pela epidemia. “Este especial é uma mostra do nosso empenho em produzir conteúdo de qualidade. É assim que conquistamos a confiança do leitor”, diz Vera Ogando, diretora de redação. O especial enfoca sobretudo crianças e famílias do interior do Nordeste que vivem às margens de informações e provam da pior rede de assistência social e de saúde do país.
Por meio de entrevistas a dezenas de famílias, especialistas renomados, profissionais de saúde básica e autoridades, o especial revela as repercussões social, econômico e familiar de um fenômeno que entrou para a história da medicina. Trata com um olhar ampliado a epidemia do zika vírus e a sua relação com a microcefalia, uma má-formação neurológica grave que afeta bebês e se multiplicou pelo Brasil, em particular por Pernambuco e pelo Nordeste, em um curto espaço de tempo. “Esta reportagem é a prova de que o jornalismo está vivo, pulsante”, diz Silvia Bessa, repórter e editora da reportagem. “A tragédia do binômio zika e microcefalia arregimentou meios de comunicação do mundo inteiro para uma cobertura longa e exaustiva. Ver nossa reportagem em destaque fora do Brasil é a prova de que fizemos do nosso ofício um instrumento em favor de uma relevante causa social”, afirma Silvia.
“Produzir o caderno, ainda quando não se tinha quase informações científicas sobre o potencial efeito do zika vírus sobre o corpo humano, foi um desafio”, diz Alice, que cobre o setor de saúde pelo Diario desde 2014. “Ser finalista do Roche consagra o nosso empenho em ajudar a construir parte desse novo capítulo da medicina, por meio do olhar jornalístico”, completa. Em 2014, Alice foi finalista do Roche categoria online junto com Camila Souza.
O caderno Zika vírus Uma ameaça mundial ganhou o ano passado a categoria coberturas especiais do Prêmio Cristina Tavares, o mais tradicional de Pernambuco. Tem reportagens de Alice de Souza e Silvia Bessa e edição de Silvia. As fotografias são de Paulo Paiva e Rafael Martins. Assinam a autoria do design e da edição de artes a editora de artes e multimídia, Jaíne Cintra. As infografias são de Greg e Silvino. Em São Paulo, Vinícius Danadai contribuiu com a fotografia.

Destaque_capa, Making of

Sobre o autor

Paulo Goethe, no Diario de 1990 a 1997 e desde 2001
Comentários fechados