Estudantes relatam dificuldades para fazer inscrição no primeiro dia do Sisu

Estudantes relatam dificuldades para fazer inscrição no primeiro dia do Sisu

Estudantes de todo o país têm relatado nesta terça-feira (21), primeiro dia de inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que estão com dificuldades de acessar a plataforma que usa a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para selecionar candidatos para 237.128 vagas em cursos de graduação de 128 universidades e institutos públicos de todo o país. Em Pernambuco, são 14.931 vagas.

O Ministério da Educação (MEC) confirmou que as inscrições no Sistema de Seleção Unificada enfrentam lentidão. Segundo a assessoria de imprensa da pasta, a “instabilidade ocorre devido ao grande número de acessos”. A expectativa é que o serviço se normalize ainda nesta terça. Pela manhã, o ministro Abraham Weintraub postou um vídeo em seu perfil no Twitter e afirmou que o Sisu estava “rodando normalmente” e já haviam sido feitas “quase 500 mil inscrições”.

Pelas redes sociais, vários candidatos informam que não estão conseguindo concluir a inscrição na tarde desta terça. “Eu desisto do Sisu, eu vou lá e depois de muita luta consigo entrar, vou selecionar minha primeira opção procurando o curso que eu quero e aparece que não tem no meu estado (RJ, pasmem), aí vou selecionar por estado e aparece. Clico no Curso e o site fecha (sic)”, relatou um candidato do Rio de Janeiro.

Em Pernambuco, um participante do Enem 2019 que quer cursar cinema na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) disse que a lista de instituições com vagas no Sisu não carrega e, por isso, ele não consegue concluir o processo. “Quero fazer a inscrição no primeiro dia para ir acompanhando nas notas de corte, mas não consigo”, afirmou o candidato que não quis se identificar.

Inscrições no Sisu começaram com 14.931 vagas em Pernambuco

Inscrições no Sisu começaram com 14.931 vagas em Pernambuco

As inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) começam hoje e tiveram o prazo ampliado em dois dias por causa dos erros reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC) na divulgação de notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A plataforma estará aberta até este domingo (26) e não mais até a sexta-feira (24), como previsto anteriormente. De acordo com o MEC, as inconsistências ocorreram em cerca de 6 mil provas dos 3,9 milhões de participantes do Enem 2019. No Sisu 2020.1, entre as universidades e institutos federais de Pernambuco, 14.931 vagas são oferecidas.
Das vagas oferecidas no estado, 6.982 são na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), nos campi Recife, Caruaru e Vitória de Santo Antão. A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) é a segunda instituição com o maior número de vagas. São 4.340 em 73 cursos, sendo 2.170 na ampla concorrência e 2.170 no sistema de cotas. A Universidade de Pernambuco (UPE) disponibiliza 1.740 vagas de 64 cursos pelo sistema. Dessas, 1.397 são pela ampla concorrência e 343 por ações afirmativas. A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) oferece 800 vagas em Pernambuco, sendo 720 em Petrolina e 80 em Salgueiro.
O Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) oferece 390 vagas de 10 cursos pelo Sisu. Do total, 135 são pela ampla concorrência, 20 de ações afirmativas e 235 pela Lei de Cotas. Já o Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão) tem 22 cursos com 679 vagas – sendo 315 pela ampla concorrência, 22 por ações afirmativas e 342 pela Lei de Cotas – no Sisu.
Já aprovada em primeiro lugar entre os cotistas do Sistema Seriado de Avaliação (SSA) da Universidade de Pernambuco, Ana Carolina do Carmo Santos, 17 anos, também vai tentar uma vaga pelo Sisu. A primeira opção no sistema será medicina na UFPE. A segunda opção, medicina na UPE. “Já estou aprovada na UPE, mas vou tentar novamente lá, desta vez pelo Sisu, pois se eu for aprovada por ele, a minha vaga pelo SSA é liberada (para um candidato que está no remanejamento”, disse. Ana Carolina pretende fazer a inscrição no primeiro dia e acompanhar diariamente as notas de corte.
Pode fazer a inscrição no Sisu no primeiro semestre de 2020 o estudante que participou do Enem de 2019, obteve nota na redação diferente de zero e não tenha sido “treineiro” (participante que concluirá o ensino médio após o ano letivo de 2019; não esteja cursando ou não concluiu o ensino médio) no exame. É necessário informar o número de inscrição do Enem 2019 e a senha mais atual cadastrada na Página do Participante.
O Sisu é o sistema informatizado do MEC por meio do qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas a candidatos participantes do Enem. O período de inscrições vai de hoje até as 23h59 do domingo. O resultado da chamada regular está mantido, de acordo com o site do Sisu, para a próxima segunda-feira. Entre 29 de janeiro e 4 de fevereiro, os candidatos não classificados na chamada regular poderão participar da lista de espera. De 7 de fevereiro a 30 de abril, haverá a convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições.
Diariamente, durante o período de inscrição, o sistema se encerra e abre na manhã seguinte mostrando a classificação dos candidatos aos cursos pretendidos. Com isso, o candidato consegue monitorar as notas de corte e ver se a sua nota é suficiente para ingressar naquela opção escolhida. Ele tem até o último dia da inscrição para mudar as escolhas. No entanto, antes de fazer as escolhas pela nota de corte, o estudante deve avaliar os cursos que realmente querem fazer e as universidades que realmente cursariam, levando em conta distância da instituição e se pode se mudar para outro estado para estudar. As notas de corte serão divulgadas diariamente, sempre a partir da 0h.
Para se inscrever, o participante deve acessar o site do Sisu. Ao efetuar a inscrição, o candidato deve escolher, por ordem de preferência, até duas opções entre as vagas ofertadas pelas instituições participantes. O candidato também deve definir se deseja concorrer a vagas de ampla concorrência; a vagas reservadas de acordo com a lei 12.711, de 2012 (Lei de Cotas) ou a vagas destinadas às demais políticas afirmativas das instituições. Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar suas opções. Será considerada válida a última inscrição confirmada.

São considerados selecionados somente os candidatos classificados dentro do número de vagas ofertadas pelo Sisu em cada curso, por modalidade de concorrência. Caso a nota do candidato possibilite sua classificação em suas duas opções de vaga, ele será selecionado apenas em sua primeira opção.

Erros na nota do Enem

Após a divulgação dos resultados individuais dos candidatos do Enem 2019, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) identificou inconsistências nas notas de 5.974 participantes, o que representa 0,15% do total de presentes (3,9 milhões) nas provas. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), os resultados dos candidatos já foram atualizados na tarde dessa segunda (20), na Página do Participante e no aplicativo do Enem.

Os casos de inconsistência na nota do Enem foram registrados em quatro municípios: Viçosa, Ituiutaba e Iturama, em Minas Gerais, e Alagoinhas, na Bahia. “A discrepância entre o número de acertos e a nota divulgada inicialmente é consequência de uma associação equivocada entre a cor do Caderno de Questões e o gabarito correspondente. Não houve alteração nas notas da redação”, informou o Inep.

“Ao tomar conhecimento da inconsistência, atuamos com transparência e agilidade. Acionamos, imediatamente, a gráfica e o consórcio aplicador para identificação da origem do ocorrido. Montamos uma força-tarefa para que todas as providências fossem tomadas sem prejuízo a qualquer participante e ao cronograma do Sisu”, afirmou o presidente do Inep, Alexandre Lopes.
Segundo o Inep, o órgão tomou conhecimento da inconsistência no mesmo dia em que divulgou os resultados, na última sexta-feira. O instituto ressaltou que foi instaurada uma força-tarefa com servidores e colaboradores do Inep, do consórcio aplicador e da gráfica. “Cerca de 300 pessoas atuaram no sábado e no domingo para revisão da base de dados, seguindo processos e parâmetros estatísticos”, informou.
Além da força-tarefa, foi criado um e-mail (enem2019@inep.gov.br) para registro de demandas por revisão das notas, que ficou disponível durante todo o fim de semana, até 10h de ontem, e contabilizou cerca de 172 mil mensagens. O Inep recebeu, ainda, manifestações pelo telefone 0800- 616161. De acordo com o órgão, todas as provas dos 3,9 milhões de participantes foram analisadas.
Após problemas no Enem, Sisu ficará aberto por mais 2 dias

Após problemas no Enem, Sisu ficará aberto por mais 2 dias

Por Agência Brasil

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) estará aberto de terça-feira (21) até domingo, ou seja, por mais dois dias, por causa das falhas ocorridas na correção de algumas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O anúncio foi feito pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, nesta segunda-feira (20) pela rede social Twitter.

O ministro afirmou que as inconsistências ocorreram em menos de 6 mil provas dentro das mais de 5 milhões de inscrições feitas para a prova. Segundo o ministro, os problemas foram concentrados em quatro cidades: Alagoinhas, na Bahia, e Ituiutaba, Iturama e Viçosa, em Minas Gerais, no segundo dia de exame.

“O problema basicamente foi na hora da impressão, que a máquina pulou. Então foi um problema com a impressão da prova. Não foi na hora de contabilizar. A pessoa praticamente tem uma nota inteira da segunda prova negativada,” disse Weintraub.

O ministro pediu desculpas pelo ocorrido e garantiu que as inscrições para o Sisu ocorrerão sem problemas.

Correção

Os estudantes que querem revisão em suas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tiveram até as 10h de hoje (20) para enviar a solicitação ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Em comunicado no Twitter, o Inep explicou que as correções só seriam possíveis até as 10h para que a equipe técnica do instituto tivesse “tempo hábil de fazer toda a conferência necessária até o fim do dia, quando os resultados finais serão divulgados”.

No sábado (18), a autarquia do Ministério da Educação, responsável pela aplicação do Enem, informou que foram encontrados quatro casos de inconsistências na correção da segunda prova do exame. Os resultados do Enem 2019 foram divulgados na sexta-feira (17).

A equipe técnica do instituto identificou que se tratava de inconsistência na transmissão de dados que a gráfica envia ao Inep para processamento das notas e que era restrita a um grupo de participantes. A ocorrência gera contradições na associação entre o participante e a cor de sua prova, o que causa impacto na média de proficiência.

Ainda na noite dessa segunda-feira o Inep fará uma coletiva de imprensa onde deve divulgar o resultado das correções.

Estudantes podem se inscrever no Sisu a partir de amanhã

Estudantes podem se inscrever no Sisu a partir de amanhã

Por Agência Brasil

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) abre amanhã (21) o calendário dos processos seletivos federais que usam o Enem como critério de seleção. Neste semestre, o Sisu vai ofertar 237 mil vagas em 128 instituições de ensino superior públicas. O prazo para se inscrever vai até sexta-feira (24).

Para participar do Sisu, é preciso ter feito o Enem 2019 e ter tirado nota acima de zero na prova de redação. Na hora da inscrição no processo seletivo é preciso informar o número de inscrição do Enem e a senha atual cadastrada na Página do Participante.

A nota do Enem está disponível desde sexta-feira (17) tanto no aplicativo, quanto na própria Página do Participante. É preciso informar o CPF e a senha cadastrada na hora da inscrição. Caso o candidato tenha esquecido a senha, pelo próprio sistema é possível recuperá-la.

É essa senha que deve ser usada na hora da inscrição no Sisu. O número de inscrição, que é solicitado também para participar da seleção, está disponível para cada estudante na Página do Participante.

Inconsistência em correção do Enem

No sábado (18), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia responsável pela aplicação do Enem, informou que foram encontrados casos de inconsistências na correção de algumas provas do exame.

A equipe técnica do instituto identificou que se tratava de inconsistência na transmissão de dados que a gráfica envia ao Inep para processamento das notas. A ocorrência gera contradições na associação entre o participante e a cor de sua prova, o que causa impacto na média de proficiência.

Por este motivo, estudantes puderam pedir a revisão de suas notas até as 10h de hoje.

Uma entrevista coletiva, marcada para as 19h desta segunda-feira, deve esclarecer quantos alunos foram afetados pelo problema e se haverá alguma mudança no cronograma do Sisu, para evitar que algum aluno seja prejudicado.

Cálculo da nota

Na hora da inscrição, é possível escolher até duas opções de curso, de acordo com a ordem de preferência.

Alguns cursos, no entanto, têm certas restrições. O Sisu dá liberdade para as instituições de ensino definirem como usarão o Enem. Assim, determinado curso pode exigir, por exemplo, uma média mínima no Enem – que é a soma de todas as notas obtidas nas provas do exame, dividida por cinco – ou mesmo uma nota mínima em determinada prova. Isso faz com que, dependendo da nota obtida, estudantes não sejam classificados para determinados cursos.

É possível também conferir pesos diferenciados para as provas. A nota em ciências da natureza ou em matemática pode valer mais para um curso de física ou química, por exemplo. Dessa forma, a nota do estudante pode variar dependendo do curso para o qual ele está concorrendo.

Nota de corte

Uma vez por dia, o Ministério da Educação (MEC) divulga na página do Sisu as notas de corte, que são as menores para os candidatos ficarem entre os selecionados na modalidade escolhida. A nota de corte é calculada com base no número de vagas e no total de candidatos inscritos.

A nota de corte é apenas uma referência para auxiliar o candidato no monitoramento de sua inscrição. Ela não garante que o estudante seja selecionado.

É possível alterar as opções de curso feitas até o final do período de inscrição. O Sisu considera válida a última opção registrada pelos estudantes.

Reservas de vagas

Todas as universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e centros federais de educação tecnológica participantes do Sisu oferecem vagas reservadas para estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas. Há instituições participantes do Sisu que disponibilizam ainda uma parte de suas vagas para políticas afirmativas próprias.

No momento da inscrição, o participante deve optar por uma dessas modalidades, de acordo com o seu perfil. Os estudantes concorrem apenas com os demais candidatos que fazem a mesma opção, seja pela ampla concorrência ou por alguma política afirmativa. O sistema selecionará, entre eles, os que obtiveram as melhores notas no Enem de 2019.

Cronograma

De acordo com o cronograma atual, as inscrições para o Sisu podem ser feitas de 21 a 24 de janeiro. No dia 28 de janeiro será divulgado o resultado da seleção. Os estudantes que forem aprovados deverão fazer a matrícula nas instituições de ensino entre 29 de janeiro e 4 de fevereiro.

Aqueles que não forem selecionados poderão ainda participar da lista de espera. O prazo para se candidatar é de 29 de janeiro a 4 de fevereiro. Os candidatos em lista de espera serão convocados pelas próprias instituições de ensino, entre 7 de fevereiro e 30 de abril.

Próximos processos seletivos

Além de participar do Sisu, os estudantes podem usar as notas do Enem para concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni). As inscrições poderão ser feitas de 28 a 31 de janeiro. Podem também se inscrever no Programa de Financiamento Estudantil (Fies), de 5 a 12 de fevereiro.

Os estudantes podem ainda usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com mais de 40 instituições portuguesas.

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem como forma de seleção independente dos programas de âmbito nacional. Os estudantes podem, portanto, consultar diretamente as instituições nas quais têm interesse em estudar.

Inscrições no Sisu 2020 começam no dia 21

Inscrições no Sisu 2020 começam no dia 21

Por Agência Brasil

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) poderão ser feitas de 21 a 24 de janeiro de 2020. O resultado da seleção será divulgado no dia 28 de janeiro e a matrícula dos selecionados deverá ser feita de 29 de janeiro a 4 de fevereiro. Aqueles que não forem selecionados poderão participar da lista de espera também entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro.

O Sisu oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. A seleção é feita com base no desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para participar é preciso ter obtido nota acima de zero na redação do exame.

Para o primeiro semestre de 2020 valerão as notas do Enem 2019. Os resultados das provas, que foram aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro de 2019 foram divulgados hoje na Página do Participante e no aplicativo do Enem. Para acessar, é preciso informar CPF e senha. Ao todo, 3,9 milhões de candidatos participaram de pelo menos um dia de prova do Enem.

 

Saiba como funciona o Sisu na UFPE

Saiba como funciona o Sisu na UFPE

Kátia Cunha, diretora de Gestão Acadêmica da Universidade Federal de Pernambuco, conversa com Anamaria Nascimento sobre o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e como ele é utilizado para o ingresso de alunos na UFPE. Confira: