MENU

FÉ E ARTE // A FÉ QUE AJUDA A IMPULSIONAR O TURISMO

A religiosidade é elemento marcante em vários municípios do Agreste, incorporada à própria cultura local 

Arcoverde

Distante 256 quilômetros do Recife, Arcoverde é a porta de entrada do Sertão pernambucano. Além das tradicionais festas populares, como o São João, a cidade é berço de artistas reconhecidos da cultura local. Foi de lá que surgiu o grupo musical Cordel do Fogo Encantado, que fez sucesso na década passada.

No final de cada dia, moradores e visitantes sobem até o Cruzeiro Novo, que exibe o pôr do sol mais bonito das redondezas. De lá do alto, uma vista única e exuberante enche os olhos de todos.

É também em Arcoverde que fica o Centro de Educação e Desenvolvimento Comunitário (CEDEC) Santuário da Divina Misericórdia. Criado nos anos 2000, o centro é destinado às orações e retiros e um grande jardim, com esculturas religiosas, atrai os visitantes. Lá também são realizadas ações de assistência social, destinadas às comunidades carentes de Arcoverde.

Arcoverde também está no roteiro de quem vai ao Parque Nacional do Catimbau ou apenas Vale do Catimbau, como é mais conhecido, em Buíque. Segundo maior parque arqueológico do Brasil, o Catimbau abriga 30 sítios arqueológicos e um visual que impressiona.

As pinturas rupestres, algumas feitas a quase sete mil anos, são alguns dos maiores encantos do vale, que só pode ser explorado através de trilhas guiadas. O ideal é tirar um fim de semana inteiro para conhecer o parque, que dispõe de 10 opções de trilhas em Buíque, mas se expande para além do município, abrangendo ainda Ibimirim, Sertânia e ainda cidades de Alagoas.

Muito procurado para o turismo escolar e de estudos, o Catimbau não dispõe de muitas opções de serviços ou hospedagem. Para além das opções de camping, é preciso procurar hospedagens mais confortáveis em Buíque ou Arcoverde.

Pesqueira

Nascida a partir da fundação de uma missão religiosa, a cidade de Pesqueira, a 215 quilômetros do Recife, carrega a fé em seu DNA. No Turismo não poderia ser diferente. O ponto mais importante é o Santuário de Nossa Senhora das Graças, na Vila de Cimbres, onde duas mulheres viram, em 1936, uma aparição da santa. Os testemunhos foram reconhecidos pelo Vaticano e, desde então, o local se tornou símbolo de fé e atrai milhares de visitantes e religiosos.

É preciso esforço para subir os 306 degraus que levam até o local onde a santa fez sua primeira aparição. Ao longo do caminho, todo pintado de azul, a história de Jesus é lembrada em vários pontos. Lá do alto, onde fica a imagem da santa, é possível ter uma visão completa de Cimbres, uma vila, um pouco mais afastada da cidade, pertencente aos índios Xukurus.

A fundação da vila se mistura com a história da própria cidade, que chegou a levar o nome de Cimbres antes de tornar-se definitivamente Pesqueira. Até hoje, o lugar encanta quem passa por lá. As casas coloridas, lado a lado, ficam todas próximas à igreja, num dos lugares mais graciosos do Agreste pernambucano.

Mais longe dali, próximo ao Centro, fica o Mirante Cruzeiro de Pesqueira, onde uma imagem de Nossa Senhora das Graças abençoa a cidade. É um dos pontos mais altos do município, de onde é possível ver quase toda a região.

Além da tradição religiosa, Pesqueira é conhecida como a terra do doce, desde a chegada das fábricas que levaram para lá grandes produções. Uma das atrações turísticas da cidade é o Museu do Doce, onde antigas máquinas industriais e materiais usados na fabricação dos doces ficam expostos aos visitantes.

Garanhus

Conhecida como a terra das flores, Garanhuns sedia o maior festival de inverno do estado, com 10 dias de festa e centenas de atrações culturais, que reúnem milhares de visitantes. Longe do mês de julho, quando acontece o evento, o clima não é muito diferente e a cidade recebe seus turistas com visuais incríveis, delícias gastronômicas e boemia.

O Cristo Magano encabeça a lista dos lugares que encantam pela vista. Fica no alto da cidade, o que propicia uma vista privilegiada de Garanhuns. Com uma imagem de Jesus Cristo no seu cume, o lugar também é procurado pelos religiosos que passam por lá.

Pouco antes de uma das entradas da cidade é possível avistar, em um contraste com a vegetação da região, um castelo construído por João Capão. Há 34 anos, o eletricista e encanador começou a tornar realidade o sonho de criança, de quando viu um filme no cinema, aos 10 anos, de construir um castelo. Ele morreu em maio deste ano, aos 81 anos, sem a obra estar totalmente concluída, mas há espaço de visitação para quem quiser conhecer o interior do castelo.

No final da tarde, o Parque Ruber Van Der Linden, próximo ao centro da cidade, é o lugar ideal para ver a noite chegar. Cada canteiro e jardim faz jus ao título da cidade e as flores, deslumbrantes, dão um show à parte.

À noite, é hora de escolher um tradicional chocolate quente ou um fondue e aproveitar o frio que começa a cair. Embora não seja a mesma temperatura do mês de julho, é o suficiente para botar um casaco e curtir o clima da serra.

Ibimirim

A feitura de arte sacra em madeira é tradição passada pelas gerações em Ibimirim. As madeiras brutas concentradas nas frentes das casas indicam que ali tem algum santeiro, como são chamados esses artesãos. Não por acaso, são as imagens dos santos o maior cartão-postal da cidade, referência mundial nessa arte.

Os mestres mais antigos, como Seu Nivaldo, Manoel e Dona Elda, recebem encomendas do mundo todo. A arte de Manuel Santeiro, por exemplo, já chegou ao Vaticano duas vezes. A primeira, numa imagem de Santa Paulina (a primeira santa brasileira), dada de presente ao papa João Paulo II pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. A outra, mais recente, foi para o papa Bento XVI, que ganhou de presente do governador Eduardo Campos, uma escultura de São Bento, feita por Manuel.

Mas Ibimirim não é só arte sacra. Além da confecção dos santos, a cidade ainda dispõe de roteiros do ecoturismo, como açudes e trilhas. Um dos lugares mais procurados pelos visitantes é a Lagoa do Puiú, que tem mais de um quilômetro de extensão e, fora do período de seca, forma várias praias, onde é possível tomar um banho renovador.

Bom Conselho

A história da cidade de Bom Conselho, a 282 quilômetros do Recife, mistura-se com a história da ocupação holandesa em Pernambuco. As referências à Holanda no município vão desde arquitetura à religião e com o turismo não poderia ser diferente.

Um dos pontos mais simbólicos é a Caverna dos Holandeses. O lugar fica dentro de uma propriedade privada e é preciso ajuda de quem conhece as terras para localizar uma espécie de gruta, que serviu de abrigo para os holandeses durante os conflitos da época.

Após passar pela porteira, uma caminhada subindo a serra leva até a caverna. E não é muito fácil encontrar o lugar certo para entrar nela. Lá dentro, espaço suficiente para acolher algumas pessoas. Ainda é possível chegar até o outro lado, deixando o esconderijo por outra saída. É uma espécie de cabana natural, toda de pedra e camuflada pela vegetação.

O ecoturismo também tem lugar no roteiro local. Na época das chuvas, as cachoeiras do Pinta e da Rainha Isabel merecem visita, assim como a corredeira Poço da Nêga.

[ FICA A DICA
PESQUEIRA

 

  • Onde comer?
  1. Bar do Papa
    Rua José Vítor Cesário de Lima, 32, Serrinha. Informações: (087) 3835-3924
  2. Giovanna Pizzaria e Restaurantre                                                                                                                                               Rua Cardeal Arcoverde, 120, Centro. Informações: (087) 3835-2064

 

  • Vale a pena conhecer
  1. Santuário Nossa Senhora das Graças
  2. Vila Real de Cimbres
  3. Mirante Cruzeiro de Pesqueira
  4. Museu do Doce

 

  • Compras
    As peças em renda são elemento típico de Pesqueira e podem ser encontradas em vários pontos da cidade. A Praça Comendador José Didier, onde ficam as antigas fábricas de doce, é um dos mais tradicionais – Centro Comercial Rosa

 

  • O que fazer à noite?
    Zeppelin Bar                                                                                                                                                                                 Rua Anízio Galvão. Informações: (87) 99996-3996

 

ARCOVERDE

 

  • Vale a pena conhecer
  1. Vale do Catimbau
    Associação de Guias de Turismo do Vale do Catimbau.
    Informações: (87) 3816-3016
  2. Cruzeiro Novo de Arcoverde
  3. Santuário da Divina
  4. Misericórdia

 

  • Onde comer
  1. Tom Chopim                                                                                                                                                                              Praça da Bandeira, 10, Centro. – Informações: (87) 3821-3880.
  2. Bar da Celpe                                                                                                                                                                                Rua Leonardo José Guimarães, 117, Centro.
    Informações: (87) 3821-1501.

 

  • O que fazer à noite
  1. Estação dos Crustáceos
    Rua Julho Tavares de Lima, Sucupira. Informações: (87) 3822-1677
  2. Bar Madeira de Lei
    Rua Ulisses Guedes, 106, Box 6 Centro. Informações: (87)3822-1538

 

IBIMIRIM
  • Vale a pena conhecer
  1. Mestres santeiros de Ibimirim
  2. Lagoa do Puiú
  3. Furna do Capu

 

  • Onde comer
  1. Restaurante Magalhães
    Centro de Ibimirim – Informações: (87) 3842-1823

 

  • Compras
  1. Ateliês dos mestres santeiros
    Dona Elda – (87) 99946-8325
    Manoel Santeiro – (87) 98844-0501
    Nivaldo Santeiro – (87) 99616- 5400

 

GARANHUNS

 

  • Vale a pena conhecer
  1. Relógio das Flores
  2. Cristo Magano
  3. Parque Ruber Van Der Linden
  4. Mosteiro de São Bento
  5. Castelo de João Capão

 

  • Onde comer
  1. Chocolate Sete Colinas
    Avenida Ernesto Dourado, 582, Heliópolis.
    Informações: (87) 3761-2530
  2. Choparia e Churrascaria Terraço
    Avenida Rui Barbosa, 1070, Heliópolis.
    Informações: (87) 3762-9032
  3. Buongustaio Ristorante
    Rua Dr. Jose Mariano, 538. Informações (87) 3762-1656

 

  • O que fazer a noite
  • Escritório Bar e Restaurante
    Rua Amauri de Medeiros, 97, Heliópolis.
    Informações: (87) 3361-0053.
  • Bar e Restaurante do Camarão
    Rua Monsenhor Arruda Câmara, 89, Heliópolis.
    Informações: (87) 3762-6304

 

  • Compras
  1. Chocolate Sete Colinas
    Avenida Ernesto Dourado, 582, Heliópolis.
    Informações: (87) 3761-2530

 

BOM CONSELHO

 

  • Vale a pena conhecer
  1. Caverna dos Holandeses
  2. Cachoeira do Pinta
  3. Cachoeira da Rainha Isabel
  4. Corredeira Poço da Nêga