AUTOMÓVEIS

O mercado automotivo, que sente na pele o reflexo da crise econômica nacional, parece ter encontrado a solução para superar a atual conjuntura brasileira. Isso porque as revendedoras de veículos, que estão na ponta dessa cadeia produtiva, passaram a investir na qualificação de seus profissionais, em serviços mais rápidos e com qualidade, o que tem impactado na satisfação dos consumidores com o pós-venda.  A satisfação dos clientes com o processo de vendas saltou de 774 em 2015 para os atuais 793 (numa escala até 1000).

ACELERANDO EM VÁRIAS FRENTES

Relacionamento com os clientes e análise do mercado vêm sendo essencial neste momento

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Com 40 anos de operações no Brasil, a Fiat, vencedora da categoria fábrica de automóveis, acredita que a crise econômica é uma oportunidade para melhorar os produtos, os processos e a comunicação. “Desta forma, estaremos preparados para quando a economia voltar a crescer. Não reduzimos nosso ciclo de investimentos no país, mas redefinimos processos e direcionamentos dentro das áreas”, disse a gerente de comunicação de marca da Fiat para a América Latina, Maria Lúcia Antônio.

Ainda segundo ela, a comunicação é parte fundamental para o fortalecimento de qualquer empresa. “Mesmo em um ano como foi 2015 e está sendo 2016, essa questão não deixou de ser priorizada. Pelo contrário: continuamos investindo no relacionamento com os clientes e antecipando as principais tendências do mercado”, acrescentou.

Para se manter na preferência dos consumidores, a estratégia da montadora é continuar analisando o mercado permanentemente para entender as tendências e preferências de consumo. “Para isto, é preciso estar sempre investindo em produtos e estratégias para surpreender o consumidor e, a partir daí, desenvolver produtos e serviços de qualidade, eficientes e seguros para atender uma ampla gama de clientes”, disse Maria Lúcia.

Pernambuco é um estado estratégico para a Fiat. Em 2015, foi inaugurada a Fábrica da Jeep, que faz parte do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA). Além disso, o estado é o berço da picape Toro, lançada em março deste ano e que já vendeu 20.056 unidades até julho, sendo a terceira no ranking das picapes mais comercializadas até agora.

ATENDIMENTO EM PRIMEIRO LUGAR

Serviço pós-venda é um dos pontos que a Fiat Italiana acredita ser fundamental

A preocupação em oferecer um atendimento diferenciado para os clientes sempre foi uma das prioridades da Fiat Italiana desde que a rede foi fundada, em 1998. A estratégia vem dando certo, tanto que a empresa foi a vencedora do Marcas Preferidas na categoria Revendedora de Veículos Fiat. Diretor da Italiana, Marcony Mendonça lembra do papel fundamental que os consumidores têm para o sucesso da empresa. “Eles são nossos chefes, e o que nos move é o público”, diz.

Em tempos de crise econômica, Mendonça diz que, além de continuar oferecendo um atendimento diferenciado, manteve os investimentos em marketing. “É um erro gigantesco das empresas de cortar totalmente os recursos em comunicação. Pode haver até uma vantagem no curto prazo, mas depois a conta chegará mais cara”, diz, explicando que, ao deixar de investir em comunicação, as marcas deixam de estar presentes no cotidiano dos consumidores e, consequentemente, podem vir deixar de ser consideradas as marcas mais preferidas pelo público.

O treinamento constante dos funcionários e a baixa rotatividade são dois diferenciais elencados por ele. “Consequentemente, você tem muitos funcionários antigos. Também treinamos bastante e trabalhamos também a área motivacional”, diz, citando que a Fiat Italiana foi considerada, pelo quinto ano consecutivo, uma das melhores empresas para se trabalhar em Pernambuco, de acordo com a premiação Great Place to Work. “Quando a gente gera bem-estar para os funcionários, eles se sentem bem e seguros, e isso se reflete no bom atendimento prestado aos clientes”, acrescenta.

Para enfrentar o atual momento econômico, a estratégia é continuar investindo na qualidade do atendimento. Com 18 anos no mercado, a Fiat Italiana já obteve diversas conquistas. Logo em seus primeiros anos foi a primeira concessionária Fiat do Brasil certificada nos padrões de atendimento de vendas, a maior em volume de vendas de usados plus do Brasil, entre outros.

 

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

CLIENTE COMO PATRIMÔNIO

Ao longo dos anos, a Disnove foi construindo uma relação de confiança com seus consumidores, o que terminou comprovado pelo prêmio deste ano

Exatos cinquenta anos após o surgimento da primeira concessionária Disnove, no município de Timbaúba, a empresa construiu uma base sólida no mercado pernambucano e conquistou os consumidores. Tanto que foi a mais lembrada quando o assunto é revenda da Volksvagem. A receita para esse sucesso que atravessa décadas é o trabalho e o foco que a marca possui. “Independentemente de crise, mantemos a chama acesa do que nos trouxe até aqui. Foi muito suor, dedicação e respeito aos nossos clientes. Temos conquistas em nossa história profissional, sem nunca deixarmos de enxergar o nosso cliente como o nosso maior patrimônio”, ressaltou Luciana Kriese, gestora de relacionamento da Disnove.

Ter consciência do papel que exerce, com transparência, seriedade e profissionalismo, são outros fatores que fizeram a marca se consolidar, de acordo com Luciana. “Temos uma gestão participativa, envolvendo nossos funcionários, reduzindo ao máximo o desperdício em todos os sentidos, de custo, de tempo, de tudo”, disse, enfatizando que a empresa só promete aos clientes o que pode cumprir. “Não queremos que ele perca tempo. Por exemplo, vendemos o que é real, justo, concreto”, destacou Luciana.

“Pernambuco tem peso incontestável para a nossa marca. É o berço da nossa empresa, é o estado em que apostamos de maneira muito concentrada. Acreditamos no potencial da nossa terra e nestes anos de existência já vimos momentos mais complexos e tivemos muita superação”, disse a gestora, ressaltando que estar entre as preferidas do público é gratificante, mas ao mesmo tempo traz uma responsabilidade maior para a marca. “Precisamos cada vez mais nos aperfeiçoar continuamente para nunca macular essa confiança que os consumidores possuem em nosso trabalho.”

Luciana destacou ainda que a relação entre a marca e os consumidores se iniciou de maneira muito natural. “É o DNA da empresa. Os proprietários têm essa essência de muita credibilidade em tudo o que faz, de muita simplicidade e um jeito de ser que está cada vez mais raro no mundo corporativo: coerência, persistência, capacidade de adaptação sem perder sua essência.”

Vencedora na categoria revenda Chevrolet, a Autonunes sabe como conquistar seus clientes, mesmo nos momentos mais difíceis. “As vendas caíram, mas mesmo assim a gente não deixou que isso afetasse a qualidade do nosso serviço. Muito pelo contrário: estamos muito mais presentes junto ao público”, garantiu Gleydson Zarzar, gerente-geral.

Foto: Divulgação

Concessionária é uma das mais queridas do público do Grande Recife – Foto: Divulgação

DE BELO JARDIM PARA O MUNDO

A Baterias Moura ganhou os carros brasileiros e hoje já é uma das maiores fornecedoras da América do Sul

Andrea: orgulho em dizer que a marca preferida do consumidor é daqui de Pernambuco - Foto: Divulgação

Andrea: orgulho em dizer que a marca preferida do consumidor é daqui de Pernambuco – Foto: Divulgação

Quase seis décadas após a fundação da Baterias Moura, em Belo Jardim, no Agreste pernambucano, a empresa cresceu e hoje é uma das maiores fornecedoras de bateria para veículos da América do Sul, equipando carros de diversas montadoras, como Fiat, Ford, Volkswagen e Mercedes-Benz. Sua atuação no mercado foi reconhecida pelos consumidores, já que a marca foi a mais lembrada quando o assunto é bateria de automóveis. Atualmente, o Grupo Moura possui seis plantas industriais, dois centros técnicos e logísticos avançados e mais de setenta centros de distribuição comercial espalhados pelo Brasil, Argentina e Uruguai.

Estar entre as marcas mais lembradas, mesmo diante da crise enfrentada pelo setor automotivo, é gratificante para a empresa. “Somos uma ‘caixa preta’ que fica dentro do capô do carro e mesmo assim conseguimos estar na cabeça das pessoas”, comemora Andrea Lyra, gerente de marketing da empresa.

Segundo a representante da empresa, o resultado alcançado pela Moura é fruto de um trabalho constante, que acontece há vários anos. Para se manter à frente no mercado e, consequentemente, na lembrança dos consumidores, Andrea afirma que a empresa reforçará ainda mais os atributos que possui.

“É importante ter o que chamamos de constância de propósito e acreditar que isso nos dá um grande retorno”, diz Andrea, acrescentando que a crença consolidada de ter uma marca forte é importante para se ter confiança e manter os investimentos nos produtos e marcas da empresa.

Diante disso, não há dúvidas da importância do estado de Pernambuco para a Moura. “Lá atrás, acreditamos um no outro e certamente nos ajudamos no crescimento recíproco. Temos orgulho em dizer que a marca líder de vendas está aqui. Equipamos metade dos carros produzidos no Brasil por Pernambuco”, destacou Andrea.

Com uma produção de sete milhões de baterias por ano, a Moura se destaca pelas inovações que traz ao mercado. Foi ela quem criou a primeira bateria para carros movidos a álcool, na década de 1980. Também foi da Moura a primeira bateria náutica (Moura Boat), lançada em 2003, além da bateria estacionária para altas temperaturas (Moura Clean), que chegou ao mercado em 2011. Em 2005, a empresa lançou uma bateria indicada para veículos pesados em situações de trabalho contínuo (Log Diesel).

Todo o trabalho desenvolvido pela Baterias Moura é respaldado em diversos prêmios que a empresa recebe. Entre as certificações, destacam-se o ISO 9001 e 14001, dois prêmios Volkswagem de Qualidade do Produto, além do World Excellence Awards e o Autop of Mind.

MOTOS

A Honda, vencedora da categoria motos, acredita que ser reconhecida pelo consumidor é o maior prêmio que uma marca pode receber. A prioridade continua sendo oferecer produtos e serviços inovadores. Além de firmar parcerias com fornecedores locais de componentes, a empresa investe no estado para ampliar a estrutura de atuação no mercado. “Há 10 anos, inauguramos o Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH) no Recife, onde também funciona o nosso Centro de Treinamento Técnico para a rede de concessionárias”, lembrou o diretor comercial da Moto Honda, Alexandre Cury.

PREMIADOS

Categoria
Fábrica de Automóveis Fiat Volkswagen Chevrolet
Revendedora de veículos/GM/Chevrolet Autonunes Caxangá Veículos Pedragon
Revendedora de veículos Fiat Italiana Via Sul Fiori
Revendedora de veículos Volkswagen Disnove Meira Lins Bremen
Revendedora de veículos Ford América Veículos Granvia PB Veículos
Bateria para automóveis Moura Bosch Heliar