BEBIDAS

Eventos grandiosos realizados no Brasil entre 2013 e 2014, como a Copa das Confederações e a Copa do Mundo, foram determinantes para o aquecimento do setor de bebidas. Com o fim dos eventos, o setor registrou uma desaceleração, quadro que teve uma promessa de reversão com a Olimpíada do Rio. Segundo a agência de inteligência de mercado Mintel, a estimativa é que o segmento de bebidas alcoólicas para consumo fora de casa no Brasil chegue a investimentos da ordem de R$ 71,2 bilhões em 2019 – um crescimento de 37% em relação a 2014.

BRINDE À HEGEMONIA

O vinho Quinta do Morgado é o que os consumidores do Grande Recife preferem que esteja na sua taça nos momentos de comemoração

Há mais de 40 anos no mercado, a marca Quinta do Morgado conquistou a preferência do consumidor recifense na categoria vinho. Mesmo em tempos de crise, a marca vem conseguindo manter bons resultados no mercado, sendo a mais vendida no segmento nas regiões Norte e Nordeste e a terceira no Brasil. O segredo do sucesso está na qualidade aliada ao preço acessível.

“O produto vem crescendo em um ritmo muito forte e conquistando cada vez mais novos consumidores. Quem prova não deixa de consumir mais, porque ele é elaborado com uvas criteriosamente selecionadas. Há todo um processo de condução dos vinhedos, que faz com que tenhamos a melhor fruta no final da colheita. Chegar a esse patamar é difícil, mas manter é mais difícil ainda. O prêmio Marcas Preferidas atesta isso, a qualidade do nosso produto”, diz Fabrício Navarro, sócio da Ingá Vinhos, representante da Fante, fabricante de Quinta do Morgado.

Nas categorias rum e uísque, as marcas Montilla e Johnnie Walker foram as favoritas dos consumidores recifenses. Já a Skol foi premiada da pesquisa Marcas Preferidas na categoria cerveja. Líder do segmento no mercado brasileiro, com um valor de marca avaliado em US$ 8,5 bilhões em 2015, a cerveja aponta como diferenciais a proximidade com o cliente e a inovação. “São conceitos associados à Skol o pioneirismo, a irreverência, o espírito jovem e diversão, buscando sempre surpreender o consumidor com ações inovadoras. Então, isso tudo certamente colabora com o sucesso da marca. Além do mais, a forma de comunicação é pioneira, inovadora, e a realização de eventos culturais também nos faz ser lembrados e escolhidos pelos consumidores”, explica Felipe Bratfisch, gerente regional de marketing da Skol.

“Chegar a esse patamar é difícil, mas manter é mais difícil ainda. O prêmio Marcas Preferidas atesta isso, a qualidade do nosso produto”

Fabrício Navarro

representante da Fante

Qualidade da produção vinícola, aliada ao preço mais acessível ao consumidor, vem sendo a arma do negócio da empresa

A PARCEIRA DA FEIJOADA

Nessa tabelinha, a cachaça é uma camisa 10, e a Pitú vem sendo a craque do time

Alexandre Férrer: o segredo é apostar no bom humor. A marca hoje já tem presença até na Europa - Foto: Divulgação

Alexandre Férrer: o segredo é apostar no bom humor. A marca hoje já tem presença até na Europa – Foto: Divulgação

Assim como o futebol, a dupla feijoada e caipirinha é uma paixão nacional. Para a feijoada ficar boa, são necessários alguns ingredientes e esforços. Já para a caipirinha dar certo, se o principal item for de boa qualidade, a bebida tem tudo para fazer sucesso. Estamos falando da cachaça, a terceira bebida destilada mais consumida no mundo. E a Pitú, eleita a cachaça preferida no Grande Recife, sabe bem como ganhar o mundo. Com quase oito décadas de existência, a empresa engarrafa e comercializa anualmente 95 milhões de litros, volume que a coloca entre as 20 marcas de bebidas destiladas mais produzidas no mundo. Esse número ultrapassa fronteiras: a marca é distribuída para todos os continentes e, na Europa, comanda o mercado. O segredo do reconhecimento está na estratégia de comunicação da empresa associada à qualidade do produto.

“O nosso marketing tem rendido bons frutos para a empresa, com campanhas voltadas para eventos populares, vaquejadas e jogos de futebol, por exemplo. Investimos em diferentes mídias com humor refinado. Bom senso e criatividade no timing perfeito é o nosso diferencial”, explica Alexandre Férrer, diretor comercial e de marketing da Pitú.

Entre as ações de marketing recentes da Pitú está o Repórter Resenha, uma divertida interação com o público com brincadeiras e jogos para promover a marca. Publicado há cerca de um mês, o último vídeo gravado na Rua da Imperatriz, no Centro do Recife, já alcança quase 30 mil visualizações no Youtube. Nas redes sociais, a marca contabiliza atualmente quase 700 mil seguidores no Facebook e 10 mil no Instagram.

Para driblar a crise econômica, Férrer acredita que não há grandes mistérios: o segredo está em apostar no bom humor e na proximidade com o cliente. “A Pitú tem experiência, já passamos por muitas outras crises econômicas no país. Manter o otimismo e ações de divulgação estratégica amenizam os efeitos da retração econômica sentida pelo varejo”.

A ÁGUA MAIS NATURAL POSSÍVEL

Pretensão da Indaiá é matar a sede da população com um produto que vem direto da natureza para o consumidor

Camila Coutinho reforça a tradição e a credibilidade da marca - Foto: Divulgação

Camila Coutinho reforça a tradição e a credibilidade da marca – Foto: Divulgação

Entre as bebidas não alcoólicas, as marcas Indaiá, Santa Clara e Coca-Cola foram as mais lembradas pelos consumidores recifenses nas categorias água mineral, café e refrigerante, respectivamente. Com 41 fontes distribuídas em quatro grandes unidades fabris e outras de médio porte em todo o país, a cearense Indaiá é líder nacional no mercado de água mineral. Os resultados positivos são atribuídos à atenção aos processos tecnológicos e à capacitação profissional.

“O diferencial da água mineral Indaiá é que investimos na mais alta tecnologia e no treinamento contínuo dos nossos colaboradores para garantir ao consumidor uma água mineral natural, sem nenhuma intervenção humana ao longo do processo, direto da natureza para os milhares de lares Brasil afora”, comenta Camila Coutinho, gerente nacional de marketing da Indaiá.

O trabalho realizado desde 1967 pela Indaiá fortaleceu seu nome no mercado, colecionando prêmios ao longo desse período. Isso contribuiu para inserir a sua participação em outras linhas, como energéticos, sucos e refrigerantes. “A tradição e a credibilidade que acompanham a marca são, sem dúvida, impulsionadoras do nosso sucesso, juntamente com o trabalho conjunto que fazemos em toda a cadeia produtiva, desde a compra de insumos, passando pela entrega, vendas, até, por fim, chegarmos às mãos dos consumidores”, diz

A Indaiá ainda comemora a nova unidade numa reserva ambiental no município de Horizonte (CE). Ela possui capacidade instalada de envasar 50 milhões de litros/mês de água, refrigerantes e bebidas de frutas. Toda a linha de produção para o invase foi importada da Alemanha, transformando essa unidade em uma das mais modernas do segmento de bebidas frias no Brasil.

O CAFEZINHO QUENTE DO BRASILEIRO

A Santa Clara procura entender particularidades regionais para poder ser bem recebida na casa dos seus clientes

Maior produtor e exportador de café do mundo, o Brasil atrai cada vez mais apreciadores de todas as variações da bebida quente. Pertencente ao grupo potiguar 3Corações, a marca Santa Clara é líder no segmento da bebida quente nas regiões Norte e Nordeste, com mais de 30% de market share nas regiões. Há quase seis décadas no mercado, a marca acredita que o resultado é fruto de dedicação e respeito ao consumidor.

“Trabalhamos para garantir a qualidade do nosso produto em toda cadeia até chegar ao consumidor. Procuramos nos aproximar de nossos consumidores de uma forma que eles se sintam envolvidos, com ações voltadas aos costumes das comunidades locais onde estamos presentes, por meio da participação em eventos regionais e da comunidade. Queremos estar onde as pessoas estão, ao lado da família, reunida no café da manhã, no almoço, nos encontros com amigos. Nosso maior objetivo é oferecer o melhor aos nossos consumidores, por isso produzimos de maneira sustentável e com a responsabilidade de um líder de mercado”, afirma Niwton Henrique, gerente comercial de Santa Clara.

Composto por dez grupos, que atuam em sete segmentos – água, café, chás, refrigerantes, néctares, sucos e bebidas esportivas -, o Sistema Coca-Cola Brasil é o maior produtor de bebidas não alcoólicas do país, com um portifólio de mais de 140 produtos. São 130 anos de história no mundo, sendo 74 no Brasil. “Nosso principal objetivo é poder entregar às pessoas um produto completo de máxima qualidade e uma experiência única de marca. Para isso, criamos ações que engajam as pessoas pela sua inovação e/ou por meio de valores compartilhados pela Coca-Cola”, enfatiza Florian Haensch, diretor de marketing da Coca-Cola.

Niwton Henrique reforça a ideia de sustentabilidade da marca - Foto: Divulgação

Niwton Henrique reforça a ideia de sustentabilidade da marca – Foto: Divulgação

PREMIADOS

Categoria
Uísque Johnnie Walker Teacher's White Horse
Rum Montilla Bacardi Rum Porto Velho
Aguardente Pitú Ypióca Carvalheira
Cerveja Skol Itaipava Heineken
Água Mineral Indaiá Santa Joana Santa Clara
Refrigerante Coca-Cola Guaraná Antártica Fanta
Vinho Nacional Quinta do Morgado Carreteiro Santa Felicidade
Café Santa Clara Nescafé São Braz