BEBIDAS

Eventos grandiosos realizados no Brasil entre 2013 e 2014, como a Copa das Confederações e a Copa do Mundo, foram determinantes para o aquecimento do setor de bebidas. Com o fim dos eventos, o setor registrou uma desaceleração, quadro que teve uma promessa de reversão com a Olimpíada do Rio. Segundo a agência de inteligência de mercado Mintel, a estimativa é que o segmento de bebidas alcoólicas para consumo fora de casa no Brasil chegue a investimentos da ordem de R$ 71,2 bilhões em 2019 – um crescimento de 37% em relação a 2014.

E aí, vai pedir uma “branquinha”?

Marca genuinamente pernambucana, a pitú já virou sinônimo
de cachaça e tem forte inserção fora do país

A marca Pitú é referência nacional quando o assunto é cachaça. Sendo uma das maiores indústrias da bebida do Brasil, a Pitú, marca genuinamente pernambucana, engarrafa e comercializa anualmente 95 milhões de litros. Líder nos mercados do Norte e Nordeste do Brasil, a empresa também é exportadora se mantendo entre as 20 marcas de bebidas destiladas mais produzidas no mundo. Toda a linha de produção está localizada no município de Vitória de Santo Antão, onde também está o acervo do Centro de Visitação, uma espécie de museu que reúne histórias e relíquias dos 79 anos de existência da marca.

“É um orgulho sermos reconhecidos em um prêmio como o Marcas Preferidas. A qualidade atestada de nossos produtos, a tradição da marca e a memória afetiva do público, aliadas às nossas assertivas campanhas de marketing que dialogam com eventos populares, datas comemorativas, outros eventos, proporcionam uma identificação imediata do público com a marca. O consumidor permanece fiel à marca. O segredo é estar sempre perto dos nossos clientes, interagindo em diversas mídias, online e offline”, comemora o presidente da Pitú, Alexandre Ferrer. Nas redes sociais, a Pitú já passa dos 900 mil curtidores no Facebook. No Instagram, tem mais de 19 mil seguidores.

Aguardante de cana pura, transparente, de sabor marcante e teor alcoólico de 40%, o processo de fabricação inclui o acondicionamento em garrafas retornáveis de 600 ml (caixas com 12 e grades com 24 unidades), garrafas de 965 ml (caixas com seis e grade com 12 unidades) e latas de alumínio com 350 ml, 473 ml, 710 ml (pacotes com 12 unidades), além das envelhecidas Premium (Pitú Gold e Extra Premium) e a Vitoriosa. A marca tem ainda em seu portfólio a bebida mista de cachaça com limão (Pitú Limão), a bebida alcoólica mista à base de noz cola (Pitú Cola), a vodka Bolvana e a bebida mista à base de vinho (Do Frei).

Hoje, dos 95 milhões de litros de cachaça produzidos pela empresa, 2,1 milhões de litros são exportados. Na China, cujas exportações foram retomadas no ano passado, a cachaça está em processo de reconhecimento da denominação de origem como um produto tipicamente brasileiro, conforme já obtido nos EUA, Colômbia e México. O esforço é conquistar esse reconhecimento em todos os países onde a bebida é comercializada.

Um brinde aos bons momentos

Quinta do Morgado é o preferido pelos pernambucanos para acompanhá-los nas ocasiões especiais

Um bom vinho sempre acompanha os bons momentos da vida. Com 47 anos de mercado, a marca Quinta do Morgado é a preferida para estar na taça dos recifenses na hora do brinde. A linha carrega o sabor dos vinhedos da Serra Gaúcha, sendo produzida com uvas cultivadas por mais de 200 famílias típicas da região e colhidas manualmente. O segredo para se manter na prateleira dos preferidos, está na qualidade dos vinhos e vinhedos, vinícolas próprias e rastreabilidade de todo o processo de elaboração.

“A condução dos vinhedos abrange plantio, poda, floração e colheita, o que assegura o esforço de todo ano para, no momento certo, colher o que de melhor podemos apresentar para nossos consumidores. Também não podemos esquecer da infraestrutura, modernidade e enólogos dedicados buscando a perfeição a cada colheita”, afirma o diretor comercial da marca, Fabrício Navarro.

A linha Quinta do Morgado contempla sucos integrais, vinhos de mesa, vinhos varietais e espumantes. Atualmente, esses produtos são distribuídos em pontos de venda em todos os estados do Brasil, além de países da América Latina e América Central. Buscando sempre a modernização da marca, toda a linha passa por constantes renovações no que tange à apresentação, como melhoria na rotulagem e embalagem e frequentes lançamentos de variedades, sabores e formatos como, por exemplo, os espumantes moscatel Quinta do Morgado de 187 ml.

Para estar mais próximo do consumidor, a marca está presente nas redes sociais, gerando interação e aproximação com o público final. Os perfis no Instagram (@quintadomorgado) e no Facebook (Quinta do Morgado) oferecem diariamente frases de motivação, trocadilhos relacionados ao ato de beber vinho e muitas expressões de bom humor.

Nas datas especiais, como Páscoa, Dia dos Namorados e São João, os conteúdos trazem promoções, tutoriais de receita e vídeos com dicas. A fórmula tem dado certo. No Instagram, já são quase cinco mil seguidores e, no Facebook, 118.500 curtidas.

Sobre lançamentos, a mais recente novidade é o vinho Quinta do Morgado Tannat Suave, uma variedade que é rica em antioxidantes naturais.

Tradição do uísque escocês

Com forte consumo no nordeste, a Teacher’s aposta em novidades para o mercado

Com a finalidade de preservar todas as características desenvolvidas com afinco de geração em geração, Teacher’s Scotch Whisky mantém sua originalidade desde sua criação. A história da marca começou em 1884, consolidando o produto como um dos mais antigos uísques produzidos na Escócia. A fabricação foi iniciada em Glasgow, há mais de 180 anos, quando Willian Teacher’s começou a adicionar uma quantidade de malte muito superior ao normal para que a bebida chegasse ao sabor marcante e característico.

Atualmente, a marca é vendida em 110 países, sendo os cinco principais: Brasil, Índia, Reino Unido, Alemanha e Austrália. No Brasil, a marca está entre as preferidas, principalmente na região Nordeste. Dentro da área de atuação, o scotch tem como público-alvo homens e mulheres maiores de 18 anos – classes BC – que valorizam o consumo de um bom uísque escocês a um preço justo.

Para Teacher’s, a prioridade é continuar oferecendo ao consumidor um produto tradicional e com altíssima qualidade internacional. Por ter essa certeza, a marca mantém uma intensa conexão com seu público, estando presente no dia a dia deles, patrocinando, por exemplo, grandes festas juninas, como a de Pernambuco e Paraíba.

Com a clareza de que a relação com os consumidores é regada a cada dia, Teacher’s lançou, em 2017, a campanha Teacher’s Scotch Whisky – Marcante como você, criada pela agência Dentsu Brasil e está presente em todas as mídias sociais, gerando interação e experiência com a marca. Além disso, também ficará exposta em um sólido mobiliário urbano para reforçar a novidade ao público, por meio de outdoors, empenas e frontlights, instalados nos principais polos de consumo da Paraíba e de Pernambuco.

Visando ampliar as opções de consumo a esse público, o scotch mais uma vez se mostrou pioneiro ao lançar novos sizes nas versões com 250ml, 500ml, 1l e 1,5l. Ainda no que se refere a ampliar formas de consumo, Teacher’s lançou no início de 2017 uma plataforma de drinks internacionais inspirada no clima tropical. São três coquetéis que harmonizam ingredientes com o sabor marcante de do scotch, possibilitando um consumo diferenciado da marca.

Com a companhia do pirata na mesa do bar

A cada cinco segundos uma garrada de Ron Montilla é vendida no Brasil

Quem não conhece a marca do pirata? O Ron Montilla é a marca preferida dos pernambucanos e (por que não dizer?) dos brasileiros. Segundo levantamento da Nielsen, cerca de seis milhões de litros do produto são vendidos anualmente. Em média, a cada cinco segundos uma garrafa de Ron Montilla é vendida no país. As vendas acontecem em todos os estados brasileiros, porém mais de 70% de todo o volume vendido no Brasil está concentrado no Nordeste. Na região, Pernambuco é o estado que mais concentra as vendas, tornando-se responsável por quase metade do volume vendido no Nordeste. Com isso, o estado responde por 30% do volume total de vendas de Montilla no Brasil.

Dada a importância da região Nordeste para o volume de vendas, hoje o público-alvo realmente são os consumidores do Nordeste, sejam eles jovens (entre 18 anos e 35 anos) ou os tradicionais “montilleiros”, público mais velho (na faixa de 50-65 anos) e muito fiel à marca. “Montilla é uma marca muito democrática, que faz parte da história dos consumidores há muito tempo e, portanto, é consumida por diversos tipos e faixas etárias”, afirma a gerente de marketing de Montilla & Orloff da Pernord Ricard Brasil, Paula Felgueiras.

Para alcançar a conexão com o público do Nordeste, a marca está sendo trabalhada em duas frentes: emocional e funcional. No primeiro caso, está baseado em pesquisas que apontaram que Montilla é parte da história dos consumidores, um patrimônio cultural nordestino. “Por isso, queremos voltar a explorar a cultura local através da mistura de gêneros, sabores, músicas, etc”, explica Paula Felgueiras. Segundo ela, no lado funcional, o objetivo é mostrar que a marca acompanha a evolução do consumidor. “Para isso, exploraremos fortemente uma plataforma de drinks, para ensinar o consumidor que ele pode explorar a bebida de maneiras diversas”, detalha.

Em 2017, a figura do pirata deve ter uma presença mais forte em eventos nordestinos. É essa a estratégia da marca: explorar o cenário cultural do Nordeste. “Montilla faz parte da vida dos nordestinos, como se fosse um patrimônio cultural e portanto precisa se manter sempre presente nos principais momentos em que esta cultura é explorada”, enfatiza Paula. O Ron Montilla começou a ser produzido em 1957, pela destilaria Medellin. Em 2001, a Pernord Ricard Brasil adquiriu a Seagram e todo o portfólio de marcas.

A água que refresca o dia a dia do pernambucano

Indaiá foi a escolhida em primeiro lugar no segmento entre os consumidores

Com presença de 50 anos no mercado, a Indaiá conquistou a preferência dos consumidores. Presente em todos os estados do Nordeste, parte do Norte e Centro-Oeste, o produto vem de 41 fontes espalhadas por 15 estados brasileiros. São três unidades industriais localizadas na Paraíba (Santa Rita), Ceará (Horizonte) e Bahia (Dias Dávila). Juntos, os empreendimentos geram dois mil empregos diretos e garantem a comercialização do produto queridinho dos consumidores.

A busca pela inovação é uma constante para a Indaiá. A marca foi pioneira no uso de garrafão de 20 litros policabornato e durante toda sua história investiu no segmento, lançando novas embalagens e expandindo o portfólio de produtos com submarcas de outras categorias de bebidas (refrigerante e bebida mista).

Como novidade recente está a redução de gramatura do plástico utilizado nas embalagens, ação que tem como principal objetivo a redução do impacto no meio ambiente, e os novos formatos, como por exemplo, a Indaiá 2,5 litros. “São mudanças que atendem necessidades específicas dos consumidores, movimentando a categoria e aquecendo o mercado”, afirma a gerente nacional de marketing da Indaiá, Camila Coutinho.

Segundo ela, a empresa segue investindo em tecnologia para garantir que não haja contato humano no processo de extração e envase da água, mantendo-a pura. “O consumidor é nosso alvo. É para ele que trabalhamos diariamente. Isso com certeza é sentido no dia a dia. Estratégias comerciais e de marketing mantêm a marca em constante evolução, suprindo e até antecipando as demandas do mercado. Uma grande engrenagem desde a compra dos melhores insumos é movimentada dia a dia para que o consumidor nos eleja como marca preferida”, diz.

Como estratégia de aproximação da empresa com os consumidores, a empresa investe em divulgação nos principais veículos de comunicação, com campanhas que transmitam ao consumidor a confiança em ter em casa a água com a qualidade já conhecida pelos brasileiros. “Mostramos que para cada ocasião do dia existe uma Indaiá que se encaixa na vida dos cosumidores”, conta Camila Coutinho. Nas redes sociais, a empresa está presente no Twitter ( @MineralIndaia – com 501 seguidores) e no Facebook, onde a marca se aproxima das 47 mil curtidas. A proposta é oferecer um canal com dicas e exemplos do dia a dia para manter o corpo hidratado.

Sabe aquele cafezinho sagrado de todos os dias?

Santa Clara ganhou espaço nos lares e se tornou referência nesse segmento

O café está em praticamente todos os lares brasileiros. Segundo levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), mais de 80% dos lares têm o cafezinho na mesa. E se o assunto é café, a Santa Clara se tornou referência. Pertencente ao grupo potiguar 3Corações, a história da marca começou em 1959, quando João Alves de Lima, um nordestino disposto a levar progresso à sua terra natal, começou a vender grãos crus de café de porta em porta. O Café Santa Clara caiu no gosto dos consumidores do Norte e Nordeste do país e se tornou a marca preferida nessa categoria. O segredo do sucesso? Estar perto dos clientes.

“Acreditamos que é preciso vender não só um produto de qualidade, mas também é necessário criar laços com nossos consumidores. Como resultado, temos um público fiel à nossa marca e somos líderes em toda a região Norte e Nordeste”, afirma o gerente regional Nordeste do grupo 3Corações, Niwton Henrique.

Por levar em consideração que, assim como aconteceu com o vinho, o café passa por transformações importantes no cenário brasileiro, a marca procura se aproximar do consumidor como um todo, e não direcionar as ações para um público específico. “O produto está sendo consumido de uma maneira onde há uma degustação envolvida, além do consumo do dia a dia. Dessa forma, a marca tem uma linha extensa de produtos, que visa atender a todos os tipos de público”, ressalta Henrique.

Como novidades para este ano, quando completa 58 anos de operação, a marca planeja o lançamento de uma nova linha: Santa Clara Reserva da Família. A proposta é uma nova linha de cafés superiores, com aromas, sabores únicos e blends diferenciados, feitos para celebrar a origem e a história das famílias. “Os cafés são feitos com grãos 100% arábica, colhidos nas regiões cafeeiras tradicionalmente reconhecidas por produzir os melhores grãos do Brasil”, conta o gerente. O produto chega aos supermercados ainda neste ano, em quatro versões: Cerrado Mineiro, Mogiana Paulista, Sul de Minas e Orgânico.

Neste ano, a rede expandiu o mercado e está investindo na ampliação do número de unidades da Santa Clara cafeteria. A proposta é oferecer o prazer de saborear um bom Café Santa Clara também fora de casa. Já há unidades em Fortaleza, Natal e Recife. “A proposta é fazer com que o consumidor redescubra a experiência de tomar um café e conhecer mais sobre a bebida”, conta.

PREMIADOS

Categoria
Uísque Johnnie Walker Teacher's Chivas Regal
Rum Montilla Bacardi Cacique
Aguardente Pitú Carvalheira Pirassununga
Cerveja Skol Itaipava Heineken
Água Mineral Indaiá Santa Joana Santa Clara
Refrigerante Coca-Cola Guaraná Antártica Fanta
Vinho Nacional Quinta do Morgado Santa Felicidade Carreteiro
Café Santa Clara Nescafé São Braz