Túnel muda trânsito na Caxangá

Túnel Aboliçao - Foto - Hélder Tavares DP.D.A.Press

 

Por

Tiago Cisneiros

A partir de amanhã, o trânsito vai mudar na Torre e na Madalena, Zona Oeste do Recife, por causa da construção do Túnel da Abolição, no final da Rua Real da Torre. A obra, considerada a mais importante do Corredor Rodoviário Leste/Oeste, teve sua ordem de serviço assinada ontem pelo governador Eduardo Campos.

Serão dez meses de trabalho e interferência no tráfego, sobretudo para usuários de transporte individual. Transtorno que, segundo o governo, será compensado com o desafogamento da área, incluindo a redução de 30 minutos no trajeto entre o Centro do Recife e Camaragibe (e vice-versa).

O túnel passará em frente ao Museu da Abolição, ligando a Real da Torre à Rua João Ivo da Silva. Por cima dele, na direção Leste/Oeste, estarão a Avenida Caxangá e a Rua Benfica. Com isso, elimina-se o semáforo na interseção das quatro vias, facilitando o fluxo. Até lá, porém, a dor de cabeça de quem anda na área vai piorar.

Nos próximos 15 dias, as principais alterações serão a interdição de uma das três faixas e de uma calçada da Real da Torre, entre a Rua José Osório e a Caxangá. O passeio de pedestres também será parcialmente fechado na João Ivo da Silva. Na via ocorrerá, ainda, a demolição de 17 imóveis e a desativação de uma parada.

A projeção é que o impacto das obras se intensifique entre abril e maio, com a restrição do tráfego na Real da Torre, a partir do cruzamento com a Rua José Osório. Daí até janeiro de 2014, só será permitida a circulação de coletivos e automóveis de pessoas que moram ou trabalham na região. “Os outros veículos serão deslocados para a José Osório, que passará a ser mão única no sentido subúrbio. No final dela, um novo semáforo irá permitir a entrada à esquerda, para a Caxangá, no sentido Centro”, disse o secretário das Cidades, Danilo Cabral.

Durante dez dias entre junho e julho, os coletivos também não poderão circular pela Real da Torre das 22h às 5h. A interdição total ocorrerá, ainda, em três fins de semana de julho. A orientação do governo é que as pessoas evitem a área afetada pelas obras nos próximos dez meses. Reconhecendo os impactos na mobilidade, Eduardo Campos valorizou os benefícios futuros. “Estamos buscando o conceito de cidade que queremos, com as ciclovias como alternativas, maior interação e respeito pelo rio e mais transporte público”, afirmou.

Fonte: Diario de Pernambuco

5 thoughts on “Túnel muda trânsito na Caxangá

  1. O bloqueio da região referida prejudicará significativamente o comércio da área afetada e o sr. Governador não teve a mínima consideração e respeito com os empresários da região. Lembro que somos cidadãos que geramos emprego,pagamos impostos abusivos e ainda temos nossas famílias para sustentar. Sr. Governador Eduardo Campos, a sua atitude foi ditatorial pois o senhor não nos procurou, ficamos sabendo da interdição através da imprensa, um dia antes do bloqueio. Certamente o diálogo seria proveitoso para encontrarmos uma melhor saída para minimizar o impacto econômico que isso ocasionará. Vivemos uma democracia ou uma ditadura, na sua administração? É assim que o senhor pretende administrar esse país , se assim for eleito?

  2. A população precisa entender de uma vez por todas, que é preciso passar por alguns transtornos devido a obras como esta que, tem por finalidade a melhoria do transito. É preferível fazer túneis do que os monstruosos e feiosos viadutos.

  3. Algum especialista poderia nos explicar o motivo da Rua Jose de Holanda ser mão única impedindo quem vai da Real da Torre (saída do Carrefour) de chegar até a Igreja da Torre via Rua Pio IX sem precisar engrossar o engarrafamento do cruzamento Real da Torre/Conde de Irajá???????????????????

  4. Quando a prefeitura vai aproveitar a Rua Guapé no trecho entre a Rua Caratinga e a rotatória com a Rua Ricardo Salazar para desafogar a Caxangá e facilitar a ida para Afogados e Bongi/Mustardinha? Este trecho que me refiro é duplicado (duplicado!) e serviria de paralela da Caxangá se fosse asfaltado e devidamente sinalizado. Enquanto isto aqueles que seguem pela Caxangá em direção a Afogados tem que enfrentar a agonia que é o cruzamento com a Real da Torre…

  5. estamos apreensivos,sou comerciante tenho duas lojas na area afetada,estou muito preocupado com a situação que iremos passar sem clientes passando na loja nao sei como ira ficar pois nao tera acesso a loja nao fomos comunicados devidamente,com certeza ocorrera oque ocorreu com prazeres,lojas fechadas ,manifesto minha indgnação