Corredor de BRT Leste/Oeste do Recife entra no quarto ano de obras

Estação da Benfica do corredor Leste/Oeste em obras - Gustavo Glória Especial DP/D.A.Press

Estação da Benfica do corredor Leste/Oeste em obras – Gustavo Glória Especial DP/D.A.Press

O Túnel da Abolição já foi a principal pedra no caminho do corredor Leste/Oeste, mas após sua entrega, mesmo com obras ainda para concluir, o túnel é a menor das preocupações das obras do Leste/Oeste.  Quase quatro anos depois das obras iniciadas, o corredor funciona com menos da metade das estações de BRT, não opera com os dois terminais de integração e transporta cerca de um quarto da demanda prevista pelo Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano.

O atual governo chegou a anunciar a entrega do corredor para maio deste ano, mas já teve o prazo prorrogado para o fim do ano acumulando um saldo de descrédito por parte da população. A situação mais grave é no município de Camaragibe, porta de entrada da Arena Pernambuco e não dispõe de nenhuma estação de BRT na via principal da cidade. Nem mesmo a Copa garantiu a realização das obras. Os moradores precisam se deslocar até o Terminal do Sistema Estrutural Integrado (SEI) para pegar o BRT.

“Nossa preocupação é não causar um mal- estar na população, que precisa fazer um deslocamento maior para ter acesso ao BRT”, revelou o diretor institucional da MobiBrasil, operadora do Leste/Oeste.Mesmo com a precariedade do sistema, a MobiBrasil garante que uma pesquisa interna de satisfação foi bastante favorável. “Nós tivemos quase 60% dos usuários que atestaram a qualidade e o conforto do serviço. Isso significa que os quem têm acesso ao BRT aprovam o modelo”, ressaltou Djalma Dutra. O problema é os que não tem acesso, os três quartos restantes.

Obras do Terminal da 3ª Perimetral do corredor Leste/Oeste -

Obras do Terminal da 3ª Perimetral do corredor Leste/Oeste –

Ao longo do corredor, o trecho da Avenida Caxangá é o que dispõe de mais estações em operação. Mas ainda há ociosidade. Na Estação Engenho, o registro é de  menos de mil usuários por dia. A maior demanda é registrada na estação do Derby com quase 10 mil usuários por dia. O maior entrave é o não funcionamento dos dois terminais de integração, que se encontram em obras na Avenida Caxangá. O da 4ª Perimetral, a obra está em estado de abandono e o mato já cresce no local. Já o terminal da 3ª Perimetral está praticamente pronto, mas ainda sem previsão de ser inaugurado.

Depois da Caxangá, a estação da Benfica se encontra em obras e sem previsão. Passando pelo Derby, o problema volta na Conde da Boa Vista, onde estão previstas seis estações improvisadas com entrada pela porta da direita, mesmo assim não concluídas. Em nota, a Secretaria das Cidades reafirmou que o prazo final das obras é dezembro de 2015, mas não adiantou o cronograma das etapas.

Saiba Mais

Diagnóstico do Leste/Oeste

Novo prazo de entrega: dezembro de 2015

Estações de BRT:
26 estações
11 em operação
15 sem operação
04 não tiveram as obras iniciadas (Camaragibe)

Demanda de passageiros do Leste/Oeste
54 ônibus de BRT adquiridos para o corredor
42 ônibus do BRT em operação
38,5 mil passageiros/dia
160 mil passageiros é a demanda esperada

Terminais sem conclusão
Terminal da 4ª Perimetral
Terminal da 3ª Perimetral

Dependência do ônibus convencional
30 linhas de ônibus convencionais operam no trecho do Leste/Oeste
150 mil pessoas são transportadas pelas linhas convencionais

Passo a passo das estações:
1- Guararapes – em operação
2- Conde da Boa Vista 1 (obras)
3- Conde da Boa Vista 2 (obras)
4- Conde da Boa Vista 3 (Obras)
5- Conde da Boa Vista 4 (obras)
6- Conde da Boa Vista 5 (Obras)
7- Conde da Boa Vista 6 (Obras)
8- Derby (em operação)
9- Benfica (Obras)
10- Caxangá/Estação Abolição (em operação)
11- Caxangá/Estação Getúlio Vargas(em operação)
12- Caxangá/Bom Pastor (em obras)
13- Caxangá/Estação Forte do Arraial (em operação)
14 – Caxangá /Estação Parque do Cordeiro (em operação)
15- Caxangá/Bom Pastor (em obras)
16 – Caxangá/TI 4° Perimetral (em operação)
17 – Caxangá/Estação Italiana Veículos (em operação)
18 – Caxangá/Estação Golf Clube (em operação)
19 – Caxangá/TI Capibaribe (em operação)
20 – PE-05/ Estação Padre Cícero (sem operação)
21 – PE-05/Estação Barreiras (sem operação)
22 – PE-05 Estação Areinha (em operação)
23 – Belmino 1 (não construida)
24 – Belmino 2 (não construída)
25 – Belmino 3 (não construída)
26 – Belmino 4 (não construída)

Fonte: MobiBrasil e Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano

4 thoughts on “Corredor de BRT Leste/Oeste do Recife entra no quarto ano de obras

  1. “Em nota, a Secretaria das Cidades reafirmou que o prazo final das obras é dezembro de 2015, mas não adiantou o cronograma das etapas.” Será??? Essa secretaria deveria ter vergonha na cara,e nem citar mais prazos…. Mas,vergonha na cara,é uma coisa,totalmente desconhecida nesse meio não é????

  2. Faltou dizer que as estações são quase uma sauna, pois os condicionadores de ar não esfriam o ambiente, que no projeto deveria ter uma estação em frente ao parque de exposições do cordeiro, pois é um local de grande fluxo de circulação de pessoas por causa da unidade do expresso cidadão que tem lá, que os ônibus BRTS pelo tamanho deles tem poucos assentos em relação aos comuns, que nas estações só é possível parar um ônibus por vez, se vier vários ao mesmo tempo os outros ficam esperando, que deveriam ser ônibus biarticulados, que a copa passa,mas os transtornos ficam…

  3. Essas estações da Conde da Boa Vista já não fazem mais sentido em continuar as obras. Elas iriam ser provisórias justamente pra estarem prontas a tempo pra Copa, e depois iria ser feita a obra definitiva, adequando a avenida ao BRT. Copa passada há quase um ano, as obras pararam após a morte do motociclista atingido por um dos vidros que caiu. Que essas estações sejam demolidas pra, enfim, dar lugar às estações corretas! O problema é que a prefeitura/estado não quer ter que passar pelo desgaste de irritar a população com mais uma requalificação daquela avenida, que já foi uma dor de cabeça há poucos anos quando fizeram essa bizonhice que é hoje. Achavam que o trânsito ia fluir mais rápido, mas precisaram desviar a rota de várias linhas pra poder conseguir isso…

  4. As estações 20 – PE-05/ Estação Padre Cícero (sem operação) 21 – PE-05/Estação Barreiras (sem operação) já deveriam ser inauguradas há BASTANTE tempo. Trabalho nessa área dessas paradas que ficam antes da ponte da caxangá e já questionei aos seguranças que guardam esses locais e os mesmos dizem que elas já estão prontas há bastante tempo só o que falta é o governo colocar um semáforo e pronto. Ou seja, o problema é um semáforo em paradas que já estão prontas desde julho de 2014. E a revolta é tão grande por parte das pessoas que moram por lá que já ouvi comentários que a população vai acabar destruindo essas paradas. Necessário uma urgência o quanto antes desse governo