Recursos para VLT da Avenida Norte

 

Projeto do CBTU-Metrorec do VLT para a BR 101

Desenho do Projeto da CBTU-Metrorec do VLT para a BR 101, que foi substituído pelo BRT. Já a Avenida Norte, que teria BRT, deverá contar com VLT

O projeto de implantação de um corredor para o transporte público na Avenida Norte, que começou com o modal BRT e está sendo substituído para o VLT (Veículo Leve sobre Trilho) terá mais uma tentativa de emplacar. A via ficou de fora dos projetos do PAC Mobilidade e, dessa vez, o prefeito Geraldo Julio, que viaja hoje para Brasília, vai tentar encaixar o projeto em outro programa do governo federal. Ele irá se reunir com o secretário do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Maurício Muniz.

Além da Avenida Norte, o prefeito vai tentar captar recursos para a implantação e melhorias de outros corredores de transporte do Recife para implementação de linhas de faixas exclusivas nos moldes do Bus Rapid Servive (BRS) e de linhas de VLT para o Centro do Recife e a Zona Sul. A verba que o município tenta trazer faz parte do anúncio feito pela presidente Dilma Rousseff, em junho deste ano, logo após os protestos em todo o país por melhoria do transporte público. Na ocasião, a presidente disponibilizou para os estados e municípios R$ 50 bilhões.

O dinheiro seria destinado, preferencialmente, para projetos ferroviários. Sem nenhum projeto pronto na gaveta para expansão do metrô ou implantação do VLT, o governo adaptou o projeto existente da Avenida Norte, que previa um corredor de ônibus, e decidiu trocar pelo modelo ferroviário. A iniciativa do estado pegou de surpresa os técnicos do Metrorec, que esperavam um modelo ferroviário na 4ª perimetral e não na Avenida Norte. Segundo os técnicos, o sistema ferroviário na Avenida Norte pode ficar desconectado do restante da rede ferroviária existente. Mesmo com a resistência, a ideia de implantar um VLT na Avenida Norte permanece, pelo menos se os recursos forem captados.

4ª Perimetral do Recife sairá do papel

BR-101 - 4ª perimetral do Recife - Secretaria das Cidades/ Divulgação

Desde sua duplicação em 1979, a BR-101, rodovia urbana de contorno do Recife, nunca havia passado por uma requalificação como a que está prevista. O governo do estado assinou, ontem, a ordem de serviço para a implantação do corredor de ônibus da 4ª perimetral, nos moldes do BRT (Bus Rapid Transit), em um trecho de 30,7 quilômetros (km), entre Jaboatão dos Guararapes e Abreu e Lima. A rodovia também irá receber uma ciclovia com a mesma extensão. A obra orçada em R$ 806 milhões será dividida em quatro etapas. A primeira está prevista para ser entregue até outubro de 2015.

Antes da implantação do corredor exclusivo de ônibus, o dever de casa será substituir todas as placas de concreto da rodovia que recebe quase 60 mil veículos por dia, sendo 20% de caminhões. Em praticamente todo o contorno urbano, desde a Muribeca em Jaboatão dos Guararapes, passando pelas imediações do Hospital das Clínicas e da Universidade Federal de Pernambuco, estão em condições precárias. Os buracos, além de danificar os veículos deixam o trânsito mais lento e potencializam acidentes.

Somente este ano, cinco acidentes já foram registrados na via. “O recapeamento da via com asfalto por cima da placa danificada não era suficiente. O custo a cada inverno era de cerca de R$ 6 a R$ 7 milhões que acabavam indo embora porque o asfalto não resiste em uma placa danificada”, explicou o governador Eduardo Campos, durante a assinatura da ordem de serviço.

BR-101 - Foto Arthur Tavares/D.A Press
Nessa primeira etapa serão investidos R$ 216 milhões, sendo R$ 182 milhões com recursos do governo federal e R$ 40 milhões de contrapartida do estado. Ela vai deixar preparado o canteiro central da rodovia para receber as estações do BRT. “Além da requalificação das placas, nós vamos fazer um pavimento no canteiro central por onde irá passar o corredor de ônibus”, afirmou o secretário das Cidades, Danilo Cabral.

Atualmente a BR-101 recebe 13 linhas de ônibus que realizam 1.264 viagens por dia, atendendo a uma demanda de mais de 122 mil passageiros, que diariamente ficam presos em engarrafamentos no meio do tráfego misto. “Com o corredor exclusivo a velocidade média dos ônibus deverá aumentar em cerca de 50%. Somente no Leste/Oeste a economia de tempo será de 30 minutos”, ressaltou o governador mencionando o corredor exclusivo de BRT do Leste/Oeste, previsto para ser inaugurado em março de 2014.

As outras três etapas da obra de requalificação da 4ª perimetral estão previstas para serem iniciadas nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2014. Nas etapas futuras, a rodovia vai contar ainda com 38 estações de embarque e desembarque no canteiro central, passarelas, viadutos, pontes e elevados. Está prevista a reconstrução do Terminal da Macaxeira e o alargamento e recuperação das pontes sobre os rios Paratibe e Capibaribe.

Obras do Leste/Oeste podem parar

 

Obras do Leste/Oeste na Avenida Caxangá - Foto - Tânia PAssos DP/D.A Press

Obras do Leste/Oeste na Avenida Caxangá – Foto – Tânia PAssos DP/D.A Press

Por

Jailson da Paz

Prevista para terminar em março do próximo ano, a obra do corredor Leste-Oeste pode atrasar. O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) deve ingressar com um pedido de paralisação dos serviços até sexta-feira. Os argumentos para a solicitação do embargo da obra, que ligará Recife e Camaragibe, se fundamentam no Inquérito Civil Público, instaurado há 90 dias e concluído ontem pelo promotor de Justiça de Meio Ambiente e Patrimônio da Capital, Ricardo Coelho.

Quando pronto, o corredor vai operar no modelo BRT (Bus Rapid Transit), que adota faixas e estações exclusivas para os ônibus, dotados de ar-condiciado e sistema de compra antecipada de bilhetes. A Secretaria das Cidades alega que cumpriu todas as exigências legais.

O pedido de suspensão parte de três pontos, segundo o promotor. “O inquérito aponta que a construção do Terminal Integrado de Passageiros junto ao Hospital Getúlio Vargas, na Avenida Caxangá, é absolutamente incompatível com a função de tratar da saúde das pessoas”, exemplicou Ricardo Coelho.

A incompatibilidade se daria porque os coletivos a circularem pelo terminal vão gerar muito barulho, poluição atmosférica e trepidação, elementos que seriam prejudiciais ao tratamento dos pacientes de uma unidade de saúde. Além disso, completou ele, o fluxo de veículos e de pessoas no terminal dificultará o acesso ao Getúlio Vargas.

Outro aspecto destacado no Inquérito Civil Público é o impacto das obras do túnel próximo ao Museu da Abolição. O promotor entende que os serviços afetam a estrutura e o funcionamento do museu, instalado no Sobrado Grande da Madalena e vinculado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O casarão foi a sede do Engenho Madalena e residência do conselheiro João Alfredo. Em 1888, ele presidia o conselho que extinguiu a escravatura no Brasil. Por essa importância, entende Ricardo Coelho, a construção do túnel jamais deveria ser licenciada. O promotor vai pedir à Vara da Fazenda Pública Estadual que imponha compensações ao estado por conta dos serviços do túnel.

O terceiro argumento para a necessidade de suspensão das obras do Leste-Oeste é de ordem ambiental. O MPPE questiona o processo de compensação pela derrubada das árvores na Caxangá, avenida que sofre adaptações para se implantar estações exclusivas para os ônibus do BRT. “O replantio das árvores tem que ser na própria área da obra”, justifica o promotor.

No projeto, a Agência Pernambucana de Meio Ambiente (CPRH) autoriza a derrubada das árvores, mas desde que se plantasse um número maior, ou seja 150 unidades. O replantio se daria, entretanto, em Carpina, na Mata Norte e a 65 quilômetros da capital. O pedido para a suspensão das obras do Leste-Oeste, adiantou Ricardo Coelho, está sendo elaborado e deve ficar pronto nas próximas horas.

Obra da passarela do aeroporto interditará parte da Avenida Mascarenhas de Morais

 

Construção da passarela do aeroporto do Recife - Foto - Bernardo Dantas DP/D.A.Press

Construção da passarela do aeroporto do Recife – Foto – Bernardo Dantas DP/D.A.Press

Mais uma etapa da construção da Passarela que ligará o Aeroporto Internacional dos Guararapes – Gilberto Freyre ao metrô e ao Terminal Integrado Aeroporto modificará, temporariamente, o tráfego local. Dessa vez serão colocados os arcos inferiores que compõem a estrutura metálica do segundo vão do equipamento. A intervenção acontecerá durante as madrugadas de 18, 19 e 20 de outubro. Tendo início às 00h da manhã e finalizando às 5h de cada dia. Os motoristas e usuários de ônibus que trafegarem pelo local neste horário precisam ficar atentos aos bloqueios.

passarela mapa

Bloqueios: o primeiro será na Avenida Mascarenhas de Morais, no sentido Jaboatão/Recife, antes da subida do Anel Viário. Esse bloqueio indicará aos veículos, que desejam retornar para prazeres ou acessar o estacionamento do Aeroporto, para que sigam pela Avenida Mascarenhas de Morais até o retorno localizado após o viaduto Tancredo Neves. O acesso ao estacionamento do aeroporto será feito normalmente.

O segundo bloqueio será instalado no primeiro acesso ao Aeroporto para os veículos que vem do Recife sentido Jaboatão. Servirá tanto para os veículos que pretendem estacionar no Aeroporto, como uma via alternativa para os carros de passeio, veículos pesados e para as cinco linhas de ônibus bacurau que seguem pela Avenida Mascarenhas de Moraes. Para esse grupo a única alternativa será acessar o aeroporto pelo piso térreo da pista de desembarque, saindo por traz da Praça Ministro Salgado Filho e por fim voltar para a Avenida Mascarenhas de Moraes.

O terceiro ponto de bloqueio será logo após a saída do estacionamento. Os veículos deverão fazer o mesmo percurso e pegar a Mascarenhas de Moraes após a Praça, no sentido Recife/Jaboatão.

Usuários de ônibus: Para os usuários de ônibus, apenas a parada localizada em frente à Praça Ministro Salgado Filho será desativada neste horário. Como alternativa, os usuários deverão utilizar a parada provisória localizada em frente ao antigo Terminal de Passageiros do Aeroporto.

Após essa etapa concluída, deverão ser instalados os arcos nos demais módulos. Em seguida será a vez da instalação da esteira rolante e por fim o fechamento do equipamento. A Passarela será entregue à população em dezembro deste ano, permitindo, a quem desembarca no aeroporto, o acesso direto ao ônibus e ao metrô.

Passarela – orçada em R$ 23 milhões, a passarela tem início no Aeroporto, na frente do portão B6 (embarque), passa pela Avenida Mascarenhas de Moraes, segue pela Avenida Barão de Souza Leão, e entra na rua do colégio Maria Tereza, até o acesso ao Terminal Integrado do Aeroporto e à Estação do Metrô. Ao todo serão 461,27m de comprimento, com 9,60m de largura e 15,5m de altura. O equipamento oferecerá esteira rolante, elevador, escada, sala de administração e sala para serviços de manutenção. Além de coberta com telhado de aço e ventilação natural.

Demanda ônibus:

Local: Parada na Praça Ministro Salgado Filho S/ nº, Imbiribeira.

Número da Parada a ser desativada: Parada nº 020018

Esta parada está localizada na frente da pracinha Ministro Salgado Filho

Das 00h às 05h passam:

05 linhas bacurau;

05 ônibus; e

1.115 passageiros/dia

Linhas:

184   Cabo (Bacurau)

172   Conj. Marcos Freire (Bacurau)

154   Jordão (Bacurau)

170   Muribeca dos Guararapes (Bacurau)

036   Aeroporto (Bacurau)

Paradas provisórias: Essa parada utilizará as paradas de número 020019 e 020020 que ficam atrás da pracinha, em frente ao aeroporto velho.

Nessas paradas passam os ônibus: Opcional Aeroporto e intermunicipal.

Fonte: Secretaria das Cidades

Ruas das Flores ganha as calçadas de volta no centro do Recife

 

Desobstrução de calçadas na Rua das Flores - Foto - Inaldo Lins/PCR

Desobstrução de calçadas na Rua das Flores – Foto – Inaldo Lins/PCR

Em ação conjunta da Secretaria-Executiva de Controle Urbano do Recife (Secon) com a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), a nova calçada da Rua das Flores, que estava ocupada irregularmente, foi liberada para os pedestres. Agentes da Secon removeram (16), 11 jarros, 4 mesas e 16 cadeiras de ferro que haviam sido instalados em cima do novo piso, que é de pedra mineira.

Após a Emlurb ter iniciado a recuperação da via, o dono da lanchonete desfez parte do trabalho da prefeitura para chumbar mesas, cadeiras e jarros no passeio público, atrapalhando, também, a mobilidade dos pedestres. O proprietário do estabelecimento havia sido notificado por ocupação irregular do espaço público.

“Desde o final de julho que começamos as obras de revitalização das calçadas. Esse trecho da Rua das Flores foi concluído na semana passada e justamente por isso foi pedido que ele retirasse o material da rua”, disse Fernadha Batista, diretora de Manutenção Urbana da Emlurb. Os buracos deixados no local devem ser consertados pela Emlurb até o fim de semana.

“O dono do material terá até esta quinta-feira (17) para comparecer à 1ª Gerência Regional da Secon, com todos os documentos. Após pagamento de multa, ele pode reaver o material, que será levado para o depósito municipal. Além disso, terá que assinar termo de responsabilidade afirmando que não vai mais ocupar o logradouro público”, explicou o chefe da Gerência de Operações da Secon, Anísio Aziz.

A operação obedece às Leis Municipais nº 16.176/1996 e 16.053/1995 e contou com o apoio da Polícia Militar e da Guarda Municipal.

Calçadas

A Prefeitura do Recife anunciou, no início do mês de julho, uma ação para a recuperação de calçadas com o maior investimento da história nesse tipo de serviço: R$ 20 milhões para implantação e recuperação de 140 quilômetros de passeio público.

Serão realizadas intervenções em canteiros centrais de vias, frentes de água, praças, parques e imóveis públicos municipais localizados nos principais corredores viários da cidade. Além disso, serão incluídas 1000 rampas de acessibilidade e a execução dos serviços tem previsão de duração de um ano.

As obras foram iniciadas no final do mesmo mês. As primeiras que vias que começaram a ser beneficiadas são as ruas das Flores e João Souto Maior, que fazem parte do polígono do Carmo, e a Rua Sete de Setembro, no coração do centro da cidade, no bairro da Boa Vista.

Fonte: Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano do Recife

Frota do Recife vai triplicar até 2040

Engarrafamento Recife Foto - Blenda Souto Maior DP/D.A.Press

Engarrafamento Recife Foto – Blenda Souto Maior DP/D.A.Press

Se a população do Recife reclama do trânsito hoje, imagine em 2040, quando a frota de veículos deverá triplicar em relação ao atual volume, devendo alcançar a marca de 2,4 milhões de carros, praticamente um carro para cada dois habitantes.

Este é o resultado de um estudo encomendado pelo Sinaenco (Sindicato de Arquitetura e Engenharia) e que será apresentado para discussão na tarde de hoje, no seminário “De olho no Futuro: Como estará Recife nos próximos 25 anos?”, que reunirá além do prefeito Geraldo Júlio, acadêmicos, arquitetos, urbanistas, engenheiros e autoridades no JCPM, no bairro do Pina.

A mobilidade urbana foi apontada como o maior problema de infraestrutura da cidade para 65% dos entrevistados em um levantamento realizado pelo Sinaenco. Para Michelle Pessôa, presidente do Sinaenco PE, somente com um planejamento de longo prazo é que será possível inverter esta curva no crescimento da frota de automóveis. “A única saída para evitarmos o colapso no trânsito da cidade é investir em diversos modais de transportes que privilegiem o transporte público, como Metrô, VLT, BRT, dentre outros”, destaca Michelle.

Fonte: Sinaenco

Audiência pública vai definir modelo de gestão de navegação do Rio Capibaribe

Rio Capibaribe - Foto - Ricardo Fernandes DP/D.A.Press

Rio Capibaribe – Foto – Ricardo Fernandes DP/D.A.Press

A Secretaria das Cidades e o Grande Recife Consórcio de Transporte Metropolitano realizam audiência pública nesta terça-feira para apresentar o modelo de gestão do sistema de transporte hidroviário sobre o Rio Capibaribe.

Definir o modelo de gestão para a navegabilidade, incluirá, por exemplo, o modelo de exploração das duas linhas: Oeste e Norte. Na mesma lógica que foi pensada para a licitação das linhas de ônibus, cuja licitação ainda não foi concluída. Agora imagine que se a licitação dos ônibus,  onde existem empresas que já exploram o serviço há décadas, não está sendo fácil, que dirá o modelo de navegação onde não há expertise local.

Na verdade, o sistema de transporte hidroviário que será implantado no Recife, integrado ao transporte público, é pioneiro e qualquer modelo de gestão servirá de experiência, daí a importância da audiência pública.

O evento acontecerá nesta terça-feira às 15h, na sede da secretaria Estadual das Cidades, rua Gervásio Pires, 399, na Boa Vista e será apresentado pelo secretário das Cidades, Danilo Cabral, pelo presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte (GRCT), Nelson Menezes, e pelos técnicos das duas instituições.

Leia também:

Navegação para Zona Sul é outra aposta para o Recife

E a navegação do Recife dá os primeiros passos

As estações do projeto de navegabilidade do Recife

Paradas de ônibus com nomes das linhas e horários poderão ser obrigatórias

Paradas de ônibus com  informações das linhas e horários - Foto - Tânia Passos DP/D.A.Press

Paradas de ônibus com informações das linhas e horários em Paris – Foto – Tânia Passos DP/D.A.Press

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 5585/13, do deputado Valadares Filho (PSB-SE), que altera o Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90) para obrigar o órgão concedente ou gerenciador do transporte coletivo urbano a prestar informações, nas paradas de ônibus, sobre as linhas em operação, o valor da passagem e os horários previstos de embarque.

A proposta determina também que a empresa que explorar o serviço terá de informar, em cada veículo, o trajeto da linha, os horários previstos de saída do ponto inicial e chegada à parada final, e o valor do bilhete. De acordo com o texto, o descumprimento das novas obrigações os responsáveis às penas previstas no código, que vão de intervenção administrativa à cassação da licença.

Segundo o deputado Valadares Filho, o objetivo da proposta é levar ao transporte urbano o mesmo nível de informação exigida de produtos colocados à venda. Ele lembra que a Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei 12.587/12) já prevê como um dos deveres das empresas prestar informações sobre a viagem aos passageiros. A medida, no entanto, nunca foi colocada em prática.

“Para que esse princípio seja cumprido, temos de trazer essa obrigação para o âmbito das relações de respeito ao consumidor, inclusive prevendo penalidades a serem aplicadas, no caso de descumprimento das diretrizes”, defende o deputado.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Viação e Transportes; de Defesa do Consumidor; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara

Revolução romana: saem os carros, entram os pedestres

 

Roma, Coliseu deixa de ser rotatória e abre espaço para o pedestre - Foto - reprodução internet

Roma, Coliseu deixa de ser rotatória e abre espaço para o pedestre – (reprodução internet)

Por

Luísa Zottis

Por décadas, parte da história de Roma foi tomada por carros e as icônicas vespas, circulando livremente pela avenida Fori Imperiali, que liga a Piazza di Venezia ao Coliseu. Mas, em agosto deste ano, esse cenário típico de um filme italiano mudou. O prefeito da cidade, Ignazio Marino, baniu de vez os automóveis do local.

O espaço, tomado pela memória da época imperial e pela névoa cinza da poluição, foi finalmente devolvido às pessoas, quebrando um paradigma de trinta anos – quando a discussão de restringir ou não os carros começou.

Alguns ainda acreditam que uma só para pedestres é ruim para a “mobilidade” e para o comércio local, numa cidade onde 970 em cada mil adultos têm carro e a velocidade média é de 15km/h. Enquanto isso, os apaixonados por cidades e mobilidade urbana já podem usufruir, e um local seguro, saudável e mais humano.

Se a cidade é o reflexo de seus governantes, tudo indica que os habitantes de Roma e, por que não, do mundo todo – já que a cidade é uma vitrine global – podem celebrar. Marino, eleito há apenas dois meses,chegou à posse pedalando. E assim continua fazendo.

E sua ambição não estaciona no Coliseu. Ele pretende banir os automóveis do entorno local e transformar a região no maior polo arqueológico do mundo. É bom lembrar que a Fori Imperiali (o foco da transformação), que era exclusiva aos pedestres somente nos domingos, ainda permite a passagem de ônibus e bicicletas.

“Temos que escolher se queremos carros ou valorizamos nossos monumentos”, ressaltou o prefeito à agência Reuters. E mais do que conservar a história, a medida preserva a segurança e a saúde das pessoas que circulam no local. Menos carros significa ar mais limpo, cidade mais segura e mais pessoas nas ruas.

É vontade de trabalhar, sem medo da rejeição e pensando no bem da cidade que o prefeito de Roma está deixando, sem dúvidas, um novo legado para o antigo império romano.

E sua ambição não estaciona no Coliseu. Ele pretende banir os automóveis do entorno local e transformar a região no maior polo arqueológico do mundo. É bom lembrar que a Fori Imperiali (o foco da transformação), que era exclusiva aos pedestres somente nos domingos, ainda permite a passagem de ônibus e bicicletas.

“Temos que escolher se queremos carros ou valorizamos nossos monumentos”, ressaltou o prefeito à agência Reuters. E mais do que conservar a história, a medida preserva a segurança e a saúde das pessoas que circulam no local. Menos carros significa ar mais limpo, cidade mais segura e mais pessoas nas ruas.

É vontade de trabalhar, sem medo da rejeição e pensando no bem da cidade que o prefeito de Roma está deixando, sem dúvidas, um novo legado para o antigo império romano.

Fonte: The City Fix Brasil

Cinco mil carros guinchados na Zona Sul do Recife

 

Carro guinchado pela CTTU - Foto Antônio Tenório/PCR

Carro guinchado pela CTTU – Foto Antônio Tenório/PCR

A Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano divulgou o balanço da operação do projeto Bairro Legal. Nos bairros do Pina e Boa Viagem, na Zona Sul, os agentes de trânsito da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) notificaram 5.015 veículos que estavam estacionados em local irregular e 132 foram removidos para o depósito, na BR- 101 Norte. As ações tiveram início no último dia 14 de agosto.

De acordo com a presidente da CTTU, Taciana Ferreira, as ações melhoram o trânsito na cidade.“A fiscalização é contínua em toda a cidade, no entanto, observamos a necessidade de intensificá-las em alguns pontos críticos. Em Boa Viagem, identificamos que a fluidez das vias estava sendo prejudicada pelas práticas irregulares e, por isso, implantamos este projeto”, comentou.

Todos os veículos autuados estavam estacionados em local irregular, o que configura infração que varia entre leve, média e grave, no valor de R$ 53,21 (três pontos na CNH), R$ 85,13 (quatro pontos na CNH) ou 127,69 (cinco pontos na CNH).

O Bairro Legal é uma operação conjunta entre a CTTU e a Secretaria-Executiva de Controle Urbano (Secon). Até o último domingo, a Secon havia demarcado as calçadas de 410 estabelecimentos para evitar estacionamento em área pública, retirado 458 pinos de ferro do passeio público, apreendido 6.310 placas e bandeirolas em postes e árvores, além de removido cavaletes, cones, correntes e carcaças de carros.

O BAIRRO LEGAL – O projeto tem como objetivo melhorar a mobilidade na cidade através de ações de fiscalização nas áreas de trânsito e controle urbano. Os primeiros locais beneficiados são os bairros do Pina e Boa Viagem. Nessas áreas, a ação deve durar até dezembro. Em breve, outras regiões receberão a iniciativa.

Equipes da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), Secretaria-Executiva de Controle Urbano (Secon) e Secretaria-Executiva de Operações (Seop) coíbem, nos dois bairros, infrações como estacionamento proibido, carga e descarga, fila dupla e obstrução de calçadas. Também serão fiscalizadas construções e imóveis em situação irregular, além de poluição sonora e visual.

As ações acontecem na Av. Herculano Bandeira, Rua Capitão Rebelinho, Av. Domingos Ferreira, Av. Conselheiro Aguiar, Rua dos Navegantes e Av. Boa Viagem, no trecho entre a Av. Antônio de Góes e Antônio Falcão, Antônio Falcão e Armindo Moura. Até o final de outubro, a ação vai focar nas vias transversais dos principais corredores, além de Brasília Teimosa, Bode e Beira-Rio.

Balanço do Bairro Legal (de 14 de agosto a 6 de outubro)

5.015 veículos multados cometendo infrações de trânsito

132 carros, motos e caminhões rebocados

1 binário implantado (nas ruas Padre Luiz Marques Teixeira e João Dias Martins)

410 estabelecimentos demarcados

458 pinos de ferro retirados de calçadas

6.310 placas, faixas, banners e bandeirolas de propagandas irregulares retirados de postes e árvores

63 cavaletes apreendidos no passeio público

5 correntes apreendidas

2 carroças removidas

2 carrinhos de compras apreendidos

2 bancos de feira recolhidos

1 trailer removido

1 jardineira removida de calçada

1 barraca de grandes proporções removida

1 rampa irregular demolida

1 toldo apreendido

322 cocos depositados de maneira irregular na calçada

356 notificações por uso indevido do passeio público

508 informativos entregues

13 notificações para comércio ambulante

33 cones

17 carcaças de carros abandonados recolhidas

Areia e Brita apreendidas

*3 estabelecimentos tiraram, por conta própria, os pinos de ferro que tinham instalado no passeio público

Fonte: Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano