Primeiro turno da Série B 2006-2013

O formato atual da segunda divisão nacional, com vinte clubes, quatro vagas para o acesso e outras quatro para o descenso está em vigor desde 2006.

Neste modelo, cada clube enfrenta os 19 adversários como mandante e visitante, totalizando 38 partidas.

Confira todas as classificações após o primeiro turno, com a análise sobre as equipes que futuramente conseguiriam o acesso à elite nacional.

2013 -  O Palmeiras terminou o primeiro turno na liderança com 73,6% de aproveitamento. Fechando o G4, o Sport divide a pontuação com outros dois times, deixando a vaga completamente aberta para o returno. Apesar da campanha irregular, com oito derrotas, o Rubro-negro somou mais pontos em 2013 do que as jornadas em 2006 (30) e 2011 (29), quando subiu.

4º lugar na 19ª rodada: 31 pontos, 54,3% e nenhum ponto de vantagem

Classificação do 1º turno da Série B de 2013. Crédito: www.ogol.com.br

2012 – Com 71 pontos, o São Caetano destruiu todas as projeções conhecidas na Série B até então. O Azulão terminou o torneio em 5º lugar, com uma pontuação acima dos “65 pontos”, apontada anteriormente como margem de segurança. Curiosamente, Atlético-PR e Vitória também somaram 71, mas ambos com uma vitória a mais. Já o Goiás saltou do 5º lugar para o título.

Do G4 na 19ª rodada subiram: Criciúma e Vitória

4º lugar na 19ª rodada: 34 pontos, 59,6% e 1 ponto de vantagem
4º lugar na 38ª rodada: 71 pontos, 62,2% e nenhum ponto de vantagem

Posição final (colocação no 1º turno): pontuação no returno – pontuação total
1º) Goiás (5º): 45 pontos – 78 pts
2º) Criciúma (2º): 31 pontos  – 73 pts
3º) Atlético-PR (6º): 39 pontos – 71 pts
4º) Vitória (1º): 27 pontos – 71 pts

Classificação do 1º turno da Série B de 2012. Crédito: www.ogol.com.br

2011 – A Lusa, comandada pelo técnico Jorginho, fez uma campanha brilhante, com 81 pontos (71%), liderando do começo ao fim. Enquanto isso, a Ponte desacelerou no returno, conquistando somente 28 pontos, a menor quantidade de um clube que alcançou o acesso. O Sport, única novidade no G4 no fim da competição, melhorou o seu índice e se aproveitou da baixa no Guaratinguetá.

Do G4 na 19ª rodada subiram: Portuguesa, Ponte Preta e Náutico

4º lugar na 19ª rodada: 30 pontos, 52,6% e 1 ponto de vantagem
4º lugar na 38ª rodada: 61 pontos, 53,5% e 1 ponto de vantagem

Posição final (colocação no 1º turno): pontuação no returno – pontuação total
1º) Portuguesa (1º): 43 pontos – 81 pts
2º) Náutico (3º): 30 pontos – 64 pts
3º) Ponte Preta (2º): 28 pontos – 63 pts
4º) Sport (5º): 32 pontos  – 61 pts

Classificação do 1º turno da Série B de 2011. Crédito: www.ogol.com.br

2010 – O Náutico chegou a liderar a competição. A boa arrancada deixou o Timbu em 5º lugar, com a mesma pontuação do 4º lugar. O time não manteve a regularidade e fez apenas 17 pontos no returno, terminando a segundona com 48, em 13º lugar. Já o Coritiba subiu o rendimento, somando 33 (57,8%) e 38 (66,6%) pontos nos turnos. A crescente resultou no bicampeonato da Série B.

Do G4 na 19ª rodada subiram: Figueirense, Coritiba e Bahia

4º lugar na 19ª rodada: 31 pontos, 54,3% e nenhum ponto de vantagem
4º lugar na 38ª rodada: 63 pontos, 55,2% e 1 ponto de vantagem

Posição final (colocação no 1º turno): pontuação no returno – pontuação total
1º) Coritiba (3º): 38 pontos – 71 pts
2º) Figueirense (1º): 31 pontos – 67 pts
3º) Bahia (4º): 34 pontos – 65 pts
4º) América-MG (6º): 33 pontos – 63 pts

Classificação do 1º turno da Série B de 2010. Crédito: www.ogol.com.br

2009 – Pela primeira vez, os quatro clubes que terminaram o primeiro turno no G4 conseguiram se manter no pelotão após mais 19 rodadas. Três deles com mais de 35 pontos (61,4%) no returno. Somente o Atlético-GO destoou, com 29 pontos. A queda de rendimento tirou o time da vice-liderança para o 4º lugar. Apesar disso, a margem sobre o 5º lugar se manteve a mesma nos turnos.

Do G4 na 19ª rodada subiram: Vasco, Atlético-GO, Guarani e Ceará

4º lugar na 19ª rodada: 33 pontos, 57,8% e 3 pontos de vantagem
4º lugar na 38ª rodada: 65 pontos, 57,0% e 3 pontos de vantagem

Posição final (colocação no 1º turno): pontuação no returno – pontuação total
1º) Vasco (1º): 37 pontos – 76 pts
2º) Guarani (3º): 35 pontos – 69 pts
3º) Ceará (4º): 35 pontos – 68 pts
4º) Atlético-GO (2º): 29 pontos – 65 pts

Classificação do 1º turno da Série B de 2009. Crédito: www.ogol.com.br

2008 – Rebaixado pela primeira vez em sua história, o Corinthians foi soberano durante a sua passagem na segunda divisão nacional, ao estabelecer a melhor campanha da história do campeonato. No primeiro turno, com 39 pontos (68,4%), ainda se manteve próximo aos concorrentes. Com 85 pontos no fim (74,5%), descolou, ficando 17 pontos à frente do vice-campeão.

Do G4 na 19ª rodada subira: Corinthians e Santo André

4º lugar na 19ª rodada: 32 pontos, 56,1% e nenhum ponto de vantagem
4º lugar na 38ª rodada: 63 pontos, 55,2% e 5 pontos de vantagem

Posição final (colocação no 1º turno): pontuação no returno – pontuação total
1º) Corinthians (1º): 46 pontos – 85 pts
2º) Santo André (3º): 35 pontos – 68 pts
3º) Avaí (2º): 32 pontos – 67 pts
4º) Barueri (6º): 33 pontos – 63 pts

Classificação do 1º turno da Série B de 2008. Crédito: www.ogol.com.br

2007 – Após a falha no returno da temporada anterior, o Coritiba teve uma campanha consistência, quase idêntica ao do primeiro turno. A regularidade, com 60,5% de aproveitamento rendeu o primeiro título da Série B ao alviverde paranaense. Já o Criciúma, líder do primeiro turno, caiu bastante. Terminando na 7ª colocação geral, somando apenas 16 pontos na retomada.

Do G4 na 19ª rodada subiram: Coritiba e Vitória

4º lugar na 19ª rodada: 30 pontos, 52,6% e nenhum ponto de vantagem
4º lugar na 38ª rodada: 59 pontos, 51,7% e 3 pontos de vantagem

Posição final (colocação no 1º turno): pontuação no returno – pontuação total
1º) Coritiba (2º): 34 pontos – 69 pts
2º) Ipatinga (9º): 39 pontos – 67 pts
3º) Portuguesa (7º): 34 pontos – 63 pts
4º) Vitória (4º): 29 pontos – 59 pts

Classificação do 1º turno da Série B de 2007. Crédito: www.ogol.com.br

2006 – O Coritiba virou o turno na primeira colocação, com 61,4% de aproveitamento, o mesmo percentual do Náutico, vice-líder. A queda de rendimento na segunda metade da competição, terminando a segundona com índice de 51,7%, custou o acesso ao Coxa. O Galo, por sua vez, somou 42 pontos no returno do Brasileiro e saltou do 5º para o 1º lugar.

Do G4 na 19ª rodada subiram: Náutico e Sport

4º lugar na 19ª rodada: 30 pontos, 52,6% e 1 ponto de vantagem
4º lugar na 38ª rodada: 61 pontos, 53,5% e nenhum ponto de vantagem

Posição final (colocação no 1º turno): pontuação no returno – pontuação total
1º) Atlético-MG (5º): 42 pontos – 71 pts
2º) Sport (3º): 34 pontos – 64 pts
3º) Náutico (2º): 29 pontos – 64 pts
4º) América-RN (12º): 36 pontos – 61 pts

Classificação do 1º turno da Série B de 2006. Crédito: www.ogol.com.br

Sport mal escalado, apático e contando com a sorte para seguir no G4

Série B 2013: Paysandu 2x0 Sport. Foto: THIAGO GOMES/FUTURA PRESS

Os resultados dos jogos que começaram às 19h30 beneficiaram o Sport, pressionadíssimo no Pará. Garantiram o time no G4, transformando o jogo na Curuzu, nesta terça, em uma chance para refazer a gordura. Em tese.

Mas, como a paz no Sport parece ser algo de difícil regularidade, a equipe sofreu mais uma derrota, a oitava em dezenove partidas, em outro atuação apagadíssima. Sem Lucas Lima (suspenso) e Marcos Aurélio (vetado), Marcelo Martelotte escalou o Leão com três volantes.

Tentou dar consistência a uma das defesas mais vazadas da Série B. Os passes errados e a marcação à distância atrapalharam. Na verdade,  o time levou um vareio do vice-lanterna. Não demorou para sair o gol do Paysandu.

Logo aos sete minutos, Eduardo Ramos (aquele) cruzou e Marcelo Nicácio abriu o placar, de cabeça, levantando o caldeirão da Curuzu. O Sport ainda reclamou de uma pênalti não marcado, com o zagueiro colocando a mão na bola após chute de Nunes, ainda no primeiro tempo.

Apesar do erro claro, o time não teve personalidade para se impor diante de um adversário no fim da tabela. Pior. Viu seu treinador mexer muito mal, de forma inexplicável – por mais que a oratória tenha tentado apontar o contrário.

Aos 13 do segundo tempo, Martelotte tirou Rithely, o atleta mais voluntarioso até então, aparecendo bem no ataque. O volante saiu para a entrada de Diego Maurício. Permaneceram Renan (inoperante) e Pedra. O time travou.

No fim, outra queixa dos leoninos, com o pênalti a favor do Papão, com Aleílson se projetando em Tobi. Yiago Pikachu (aquele!) encheu o pé e ampliou, 2 x 0. Eduardo Ramos ainda perdeu duas chances para estabelecer uma goleada. Se aproveitou dos buracos de uma zaga vazada 31 vezes no 1º turno.

Em Belém, o Sport terminou o turno em 4º lugar e em crise. Acredite…

Série B 2013: Paysandu 2x0 Sport. Foto: THIAGO GOMES/FUTURA PRESS

Mais uma queda alvirrubra na Arena Pernambuco

Série A 2013: Náutico x São Paulo. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press

Não há como negar o óbvio. A situação alvirrubra está próxima de um patamar irreversível na Série A. A cada rodada, o descenso ganha corpo. Obviamente, faltam 22 jogos, com mais 66 pontos em disputa. Só que o futebol no campo não é desempenhado desta forma. A partir de agora, o Timbu teria que ter um rendimento semelhante ao dos times que brigam pela Libertadores.

Cumprindo o primeiro dos dois jogos adiadoso Timbu enfrentou o São Paulo na Arena, nesta terça. Um adversário de peso, mas com o mesmo temor.

Atuando com a mesma precaução, com os mesmos problemas de escalação, improvisação e, sobretudo, falta de confiança. Ou seja, os dois lados enxergaram no outro lado o time ideal para a reabilitação. Em campo, o Jorginho prometeu e cumpriu. Admitiu que não tinha mais como “jogar de igual para igual” e propôs uma formação compacta, com apenas um homem à frente, no 4-5-1.

Nos primeiros quinze minutos a equipe ainda teve duas boas chances, desperdiçadas por William Alves e Tiago Real. O São Paulo, ritmo de Ganso, pouco produzia. Na etapa final, com mais volume de jogo, o Náutico ainda ficou com um homem a mais em campo, aos 17 minutos.

O time pernambucano pressionou, usou a velocidade, sempre buscando Oliveira. Porém, acabou punido aos 28 minutos, quando o lateral-esquerdo Reinaldo, ex-Sport, cruzou rasteiro para Aloísio, livre, desviar para as redes.

Gol para decretar mais um revés, agora por 1 x 0 – com Oliveira acertando a trave de forma incrível no minuto seguinte, aumentando aquela impressão pessimista. No fim, seriam 18 finalizações alvirrubras e 9 tricolores.

Ao todo, já são 12 derrotas na competição. O Náutico é o pior mandante, o pior visitante, o pior ataque. A saga alvirrubra no Brasileirão não tem sido digna do ano de maior receita do clube, com mais de R$ 40 milhões…

Série A 2013: Náutico x São Paulo. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press