A 1ª classificação da Segundona 2014

Classificação da Série B 2014, na 1ª rodada. Crédito: Superesportes

A abertura da Série B já começou com confusão. O asterisco da rodada vai para a partida entre Joinville e Portuguesa, pois o time paulista deixou o campo após 17 minutos de bola rolando, devido a uma ação judicial que recolocaria a Lusa novamente na elite. Segue o imbróglio…

Os dois pernambucanos na disputa nesta temporada largaram com o empate. Em Bragança Paulista, o Alvirrubro foi buscar o empate, terminando em 2 x 2 com o Bragantino. No Arruda, o Tricolor cedeu a igualdade em 1 x 1 com o ABC.

A 2ª rodada dos representantes pernambucanos
26/04 – Náutico x Vila Nova (16h20)
26/04 – Portuguesa x Santa Cruz (16h20)

Um jogo da 1ª rodada, Joinville x Portuguesa foi cancelado. Segue sem data.

Dênis Marques deixa a sua marca, desta vez no Santa, com empate no Arruda

Série B 2014, 1ª rodada: Santa Cruz 1x1 ABC. Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A.Press

Dênis Marques foi bicampeão pernambucano pelo Santa Cruz em 2012 e 2013.

Artilheiro, DM9 marcou muitos gols no Arruda, levantando o povão. A conta, com a camisa tricolor, só parou por causa do extracampo. Nessas voltas do mundo do futebol, o atacante enfrentou o Tricolor pela primeira vez logo no retorno do clube à Segundona, numa campanha na qual ajudou.

Agora no ABC e treinado por Zé Teodoro, também bicampeão pela Cobra Coral, mas em 2011 e 2012, Dênis Marques foi decisivo neste sábado.

De cabeça, empatou o jogo (1 x 1), frustrando a torcida tricolor, ainda mais ressabiada com o técnico Vica após as eliminações no Nordestão e no Estadual.

Durante a semana, Léo Gamalho disse que o objetivo do Santa era não cair neste ano. A declaração irritou a torcida. Nesta tarde, talvez tenha ficado claro o que ele quis dizer. A equipe segue sem confiança, necessitando de reforços.

No Arruda, com apenas 10.024 pessoas, Betinho ainda abriu o placar, aos 20 minutos. O gol potiguar saiu aos 8 da etapa final. Havia bastante tempo para uma reação, mas o Tricolor não chegou nem perto de furar a defesa visitante.

Na Série B, com 38 longas rodadas, tropeços do tipo serão cruciais…

Atualização: Vica pediu demissão após 40 jogos no comando do Santa.

Série B 2014, 1ª rodada: Santa Cruz 1x1 ABC. Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A.Press

Reação dos reservas alvirrubros, com um ponto importante em Bragança Paulista

Série B 2014, 1ª rodada: Bragantino 2x2 Náutico. Foto: Luis Moura/Estadão Conteúdo

Apenas o goleiro Alessandro, da formação titular, foi escalado para a estreia timbu na Série B. O restante da equipe foi poupada visando a finalíssima  do Estadual, na Arena.

No interior de São Paulo, na largada da Segundona, não faltou esforço. Não mesmo. Quem entrou quis aproveitar a chance. Faltou entrosamento e qualidade.

Para repetir 1988, 2006 e 2011, quando subiu, o Alvirrubro precisará ser reforçado, numa visão levando em conta até os titulares à disposição. Mesmo assim, o time suplente fez a sua parte. Com 60% de posse de bola, em Bragança Paulista, o Náutico conseguiu reagir, empatando em 2 x 2.

O primeiro gol paulista saiu num preciosismo do árbitro, deixando a bola rolar até os 48 minutos, apesar da plaquinha com dois minutos de acréscimo.

Aos 23 da etapa final, Léo Jaime ampliou, aproveitando os espaços na defesa alvirrubra. O lance praticamente decidia placar, mas o Náutico teve uma penalidade no minuto seguinte. Hugo bateu no cantinho e diminuiu. Era a reação.

A partir dai, chutes em direção à área paulista, sem sucesso. O empate só veio numa jogada individual, aos 45, com Leleu batendo de fora da área.

O time enviado a São Paulo conseguiu um pontinho importante e o grupo que permaneceu em Pernambuco ganhou mais gás para a finalíssima do Estadual…

Luciano do Valle, o homem que colocou o futebol pernambucano na TV

Luciano do Valle, narrador da Band

Até 1999, o Campeonato Pernambucano jamais havia sido transmitido de forma regular na televisão. No máximo, alguns clássicos e decisões. Ainda assim, de forma intermitente. A última final exibida na tevê aberta, por exemplo, tinha sido em 1995.

Foi quando o narrador e apresentador Luciano do Valle decidiu apostar no mercado local. Ele já tinha tido uma experiência no Recife, quando exibiu para todo o país, na Band, a rodada de abertura do Estadual de 1996.

Portanto, Luciano tinha consciência do que fazendo ao comprar os direitos de transmissão de todo o campeonato por R$ 500 mil, com cotas de R$ 90 mil para Náutico, Santa Cruz e Sport. Ele mudou até a grade, com os jogos ao vivo nas noites de segunda-feira, às 20h30, na TV Pernambuco, lançando inclusive Rembrandt Júnior. A emissora era de porte mínimo, mas com um novo produto, até então subestimado.

Os índices de audiência foram impressionantes, chegando a 50 pontos, algo inacreditável para um canal que não saía do “traço”. Era o início de uma nova era.

O sucesso obrigou a Rede Globo Nordeste a se mexer, adquirindo o pacote completo em 2000, com as tevês aberta e por assinatura. Gastou R$ 850 mil. Desde então, a emissora mantém a exclusividade na transmissão junto à FPF, já com contrato renovado até 2018.

Neste sábado, Luciano do Valle faleceu aos 66 anos, deixando um legado imenso na imprensa esportiva do país, com 43 anos de carreira na telinha.

Em Pernambuco, Luciano foi ainda mais importante para o futebol.

Foi o maior responsável por disponibilizar nas casas de todos os torcedores locais os jogos dos seus times. O que hoje é natural, começou por causa dele.

Proposta do Brasileirão com 664 clubes nas Séries A, B, C, D e E. Na última divisão, microrregiões

Cálculo do Bom Senso FC sobre a Séries C, D  e E (projeto). Crédito: facebook.com/BomSensoFC14

O Campeonato Brasileiro, com esta alcunha, surgiu em 1971.

No mesmo ano foi criada a segunda divisão nacional, intermitente. A terceirona teve a sua primeira edição disputada em 1981.

O quarto degrau do nosso futebol, já batizado de Série D, foi implantado em 2009. Por enquanto, o modelo profissional, via CBF, segue com quatro divisões.

Mas há quem imagine uma quinta divisão oficial. Sim, a Série E!

Somando todas as divisões, essa proposta totalizaria 664 times em ação. Já pensou?

De acordo com os dados do movimento Bom Senso FC, em apenas 22% dos jogos das Séries C e D os times se deslocam de ônibus. No restante das partidas, ou 78%, as viagens ocorrem de avião, elevando bastante o custo. Não por acaso, a despesa de cada jogo fica em R$ 100 mil, a partir do subsídio da Confederação Brasileira de Futebol.

O Bom Senso estipula um gasto bem menor para a CBF, de R$ 10 mil, desde que em 91% das partidas os clubes façam viagens de ônibus.

O investimento bruto da CBF seria o mesmo, de R$ 40 milhões, mas podendo incluir até mesmo uma quinta divisão. Nas últimas três séries (C, D  e E), os campeonatos seriam “microrregionalizados”, algo como grupos com Pernambuco/Paraíba e Alagoas/Sergipe.

Somente na reta final haveria cruzamento com outras áreas, ainda assim, de forma regionalizada. Nada de clube atravessando o país para jogar. Só nas duas primeiras divisões, já estruturadas financeiramente (patrocínio e tevê).

Segundo o movimento dos jogadores, essa (enorme) mudança poderia evitar que 16 mil dos 20 mil atletas profissionais do país ficassem seis meses parados no ano. O mesmo ocorre com 583 dos 684 clubes do Brasil.

Confira as propostas do Bom Senso para as cinco divisões do Brasileirão.

Proposta do Bom Senso FC para as Séries A e  B

Proposta do Bom Senso FC para a Série C

Proposta do Bom Senso FC para a Série D

Proposta do Bom Senso FC para a criação da Série E

As primeiras Cidades da Copa, ainda no papel

Projeto da Cidade da Copa, na versão divbulgada em 2009. Crédito: governo do estado

O projeto da Cidade da Copa foi desenvolvido durante oito meses em 2008.

Concebido pelo Núcleo Técnico de Operações Urbanas do governo do estado (NTOU), a nova centralidade urbana, que começaria a partir de um novo estádio de futebol, foi apresentada oficialmente em 15 de janeiro de 2009.

Desde então, já sob contrato com a Odebrecht, através de uma parceria público-privada, o megaempreendimento em São Lourenço da Mata tornou-se mais elaborado, sofrendo algumas modificações.

Cinco anos depois, à parte da Arena Pernambuco, o restante do projeto de R$ 1,59 bilhão ainda não saiu do papel, por mais que o primeiro módulo estivesse previsto para 2014.

No entanto, é possível notar a diferença entre o esboço da ideia original e a versão mais recente da Cidade da Copa. Sempre no 3D, claro.

O cronograma de obras aponta a maturidade do futuro bairro em 2025.

Projeto da Cidade da Copa, na versão divbulgada em 2012. Crédito: governo do estado

Nordestão com 8 mil pessoas no estádio e mais 1,6 milhão de torcedores na televisão

Audiência na TV na Copa do Nordeste 2014. Crédito: Esporte Interativo

A média de público na Copa do Nordeste foi de 8.286 torcedores as arquibancadas.

Na televisão, o índice do torneio de 2014 foi muito maior.

De acordo com os dados do Ibope MW Parabólica, as 62 partidas do regional tiveram uma audiência média de 1,6 milhão de telespectadores. Por minuto, essa marca chegou 315.987 pessoas sintonizadas.

O alcance geral, considerando a transmissão do Esporte Interativo, foi de 19,4 milhões de torcedores.

Na finalíssima, entre Ceará e Sport, o recorde, com 4,5 milhões de telespectadores, uma vez que a emissora também passou nas principais operadoras do país, Sky e Net, através de uma parceria como canal Space.

Vale lembrar que trata-se de um canal de tevê por assinatura…

O Campeonato Pernambucano, medido pelo Ibope Media Workstation, tem um audiência média de 555 mil telespectadores na Rede Globo Nordeste, com exibição aberta para todo o estado.

Fica claro que o público consumidor do futebol local existe e é considerável.

Seleção do blog para o Pernambucano 2014

Votação do blog para o Troféu Lance Final 2013

O Troféu Lance Final chega a sua 12ª edição consolidado como a premiação oficial para a seleção dos melhores jogadores do Campeonato Pernambucano.

Como nos anos anteriores, a votação de 2014 acontece antes da decisão, desta vez entre alvirrubros e rubro-negros, tirando um certo peso da escolha final. A seleção é feita com profissionais da imprensa esportiva do estado de vários veículos de televisão, rádio, impresso e internet.

Acima, o registro da equipe votada pelo blog, seguindo o regulamento da Rede Globo Nordeste, que organiza a enquete.

Dos votos possíveis, o alvirrubro Luiz Alberto teria lugar na defesa, mas a lesão no meio da competição o tirou da formação. Situação semelhante a de Carmona? Sim, mas o meia já era apontado como grande destaque.

Sobre a revelação, o zagueiro Flávio ganhou a preferêcia por estar em sua estreia, já que Marcos Vinicíus e Renê, que atuaram bem, disputaram outras edições. Além da seleção do campeonato, eis os votos nas demais categorias

Técnico: Eduardo Batista (Sport)
Craque: Durval (Sport)
Jogador revelação: Flávio (Náutico)
Árbitro: Emerson Sobral
Assistentes: Albert Júnior e Charles Rosas

Os vencedores do prêmio serão anunciados após a final da competição. Qual é a sua para o campeonato estadual desta temporada? Comente.

Confira a votação do blog na edição passada do Troféu Lance Final aqui.

Nova divisão na arena, agora com todos os setores e visitantes esgotados

Ingresso para a torcida visitante (do Sport) no setor inferior norte da Arena Pernambuco para a decisão de 2014. Crédito: twitter.com/kelmelo_scr

A setorização dos clássicos na Arena Pernambuco costuma reservar o anel superior norte para os visitantes. Foi assim nos jogos do Náutico contra Sport e Santa Cruz desde a abertura do empreendimento, em maio de 2013.

Seria o mesmo formato para a final do Estadual de 2014, apesar da maior carga disponibilizada até então, de 6.400 entradas.

Porém, esse planejamento já considerava a possibilidade de comercializar bilhetes para a torcida visitante no anel inferior. Dependia da demanda.

Foi o que aconteceu para a finalíssima do 100º Campeonato Pernambucano.

A seis dias do último Clássico dos Clássicos da temporada, todos os ingressos para o Leão já estão esgotados, com anel superior, camarote e anel inferior. Fato confirmado ao blog pela administração da arena.

Aos demais leoninos, portanto, só pela televisão.

Vale lembrar que são 26.600 para os alvirrubros. Por questão de segurança, não haverá em zona mista para a final – o local será apenas do mandante.

E mais, o torcedor visitante que comprar ingressos para a área do Náutico será retirado pelo Batalhão de Choque, numa fiscalização (necessária) bem maior àquela vista a Copa Sul-Americana, também com o clássico centenário.

A expectativa é de um público acima de 30 mil pessoas…

Observação: há uma reserva técnica de cinco mil bilhetes, dos quais 1.000 para os visitantes. Porém, esse lote só será liberado se a carga original for esgotada.

Mundial injeta R$ 30 bilhões no PIB. Desde que o gasto não esteja subestimado

Projeção de receita no Brasil na Copa do Mundo 2014. Crédito: twitter.com/copagov (Fipe)

A Copa do Mundo de 2014 pode gerar um acréscimo de R$ 30 bilhões no produto interno bruto (PIB) do Brasil.

Achou a projeção alta?

Mas é o que aponta o estudo da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), encomendado pelo Ministério do Turismo.

A mesma entidade levantou um aumento de R$ 9,7 bilhões no PIB do país por causa da Copa das Confederações de 2013, com 303 mil empregos. No torneio, só o Recife teve um ganho de R$ 932 milhões (veja aqui).

No novo cálculo, o gasto com o Mundial, somando infraestrutura e estádios (doze ao todo), seria de R$ 25,6 bilhões, segundo a matriz de responsabilidades…

Há quem estime a despesa geral em um valor duas vezes maior. E isso é essencial para a economia total gerada pelo Mundial. A conferir.