As cotas da Sul-Americana e Libertadores de 2018, com evolução nas fases finais

As cotas da Copa Sul-Americana e da Taça Liberadores da América de 2018. Arte: Cassio Zirpoli/DP

A Conmebol divulgou os valores das cotas de participação na Libertadores e na Sul-Americana de 2018, ambas com aumento apenas na reta final. Como de praxe, premiações em dólares desde a primeira fase – ao todo, 14 clubes brasileiros estão inscritos nas duas copas continentais. Na Liberta, a evolução financeira foi registrada a partir da semifinal, com as parcelas dobradas paras os finalistas. Já na Sula, mais receita para o campeão e para o vice.

Como a CBF já detalhou as cotas das oito fases da Copa do Brasil é possível traçar uma comparação entre as principais copas envolvendo brasileiros na temporada. A Libertadores é mais rentável até as quartas, com o torneio nacional disparando nos últimos mata-matas. Lembrando que desde 2017 não há restrição sobre a participação simultânea na copa nacional e num torneio sul-americano. Logo, é possível captar bastante grana nas duas frentes…

A Sula de 2018 é a primeira em seis anos sem clubes pernambucanos, após Sport (2013, 2014, 2015, 2016 e 2017), Náutico (2013) e Santa (2016).

Premiação máxima para o campeão de 2018 (soma das fases)
R$ 67,3 milhões – Copa do Brasil (14 jogos)
R$ 37,4 milhões – Libertadores (18 jogos, a partir da estreia dos brasileiros)
R$ 14,2 milhões – Sul-Americana (12 jogos)

Cotação: US$ 1,00 = R$ 3,21 (21/12/2017) 

Cotas da Taça Libertadores da América 2018 (participação por fase)
1ª fase (Pré) – R$ 802 mil (US$ 250.000)*
2ª fase (Pré) – R$ 1,28 milhão (US$ 400.000)**
3ª fase (Pré) – R$ 1,28 milhão (US$ 400.000)**
Fase de grupos – R$ 5,78 milhões (US$ 1.800.000)
Oitavas – R$ 2,40 mihões (US$ 750.000)
Quartas – R$ 3,05 milhões (US$ 950.000)
Semifinal – R$ 4,33 milhões (US$ 1.350.000)
Vice – R$ 9,63 milhões (US$ 3.000.000)
Campeão – R$ 19,27 milhões (US$ 6.000.000)
* O clube eliminado na fase ganha mais R$ 160 mil (US$ 50 mil)
** O clube eliminado na fase ganha mais R$ 321 mil (US$ 100 mil)

8 brasileiros na disputa: Corinthians, Palmeiras, Santos, Grêmio, Cruzeiro e Flamengo na fase de grupos; Vasco e Chapecoense na 2ª preliminar

Cotas da Sul-Americana 2018 (participação por fase)
1ª fase – R$ 802 mil (US$ 250.000)
2ª fase – R$ 963 mil (US$ 300.000)
Oitavas – R$ 1,20 milhão (US$ 375.000)
Quartas – R$ 1,44 milhão (US$ 450.000)
Semifinal – R$ 1,76 milhões (US$ 550.000)
Vice – R$ 3,85 milhões (US$ 1.200.000)
Campeão – R$ 8,02 milhões (US$ 2.500.000)

6 brasileiros na disputa: Atlético-MG, Botafogo, Atlético-PR, Bahia, São Paulo e Fluminense

A projeção das cotas da Série A de 2018 a partir modelo da Globo previsto para 2019

A distribuição de cotas do Brasileirão a partir de 2019, segundo a Rede Globo. Crédito: Globo/reprodução

O formato de distribuição de cotas do Campeonato Brasileiro, a partir das vendas dos direitos de transmissão na televisão, mudará em 2019. A edição de 2018 será a última com todos contratos possíveis através da Rede Globo – tv aberta, tv fechada, pay-per-view, sinal internacional e internet. A partir de 2019, com a entrada do Esporte Interativo na tevê por assinatura, haverá uma divisão, de clubes e receitas. Forçada pela concorrência, a Globo resolveu adotar um sistema semelhante ao da Premier League. A divisão será 40% em parcelas iguais, 30% em rendimento e 30% em audiência, em vez de 50%, 25% e 25% da liga inglesa. Conforme informado pela empresa em 24 de março de 2017, o modelo valerá por seis edições, englobando a transmissão aberta – o PPV segue à parte. Hoje, 21* clubes estão acordados com a emissora para o período, incluindo NáuticoSanta Cruz e Sport.

Embora clubes como Santos e Inter tenham firmado com o Esporte Interativo, a tendência é que todos sigam com a Globo no sinal aberto. Logo, a regra deve ser geral. Como curiosidade, o blog simulou as cotas da Série A de 2018 com o futuro modelo. O montante de “cotas fixas” é de R$ 1,346 bilhão, já com a ampliação do ‘piso’, de R$ 23 mi para R$ 28 milhões, a partir do acordo feito pelo Ceará, informado pelo repórter Mário Kempes, de Fortaleza – o blog considerou este valor para os demais ‘não cotistas’ oriundos da segundona. Nesta projeção, a única ressalva é a receita do SporTV, incorporada ao montante, mas que seria repassada apenas aos contratados da Globo, claro. Portanto, em vez do atual sistema de (oito) castas, com um hiato de R$ 142 milhões entre a maior cota (Flamengo e Corinthians) e a menor (América, Ceará e Paraná), a diferença máxima seria de R$ 79 milhões, numa redução de 44%. E seria justamente o máximo possível, entre o atual campeão/maior cotista (Corinthians) e 4º lugar da Série B/menor cota (Paraná).

* América-MG, Atlético-GO, Atlético-MG, Avaí, Brasil-RS, Chapecoense, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Goiás, Grêmio, Inter, Londrina, Náutico, Ponte Preta, São Paulo, Sport, Santa, Vasco, Vila Nova e Vitória.

A projeção de cotas do Brasileiro de 2018 com o modelo a ser adotado a partir de 2019. Quadro: Cassio Zirpoli/DP

No quadro, o blog projetou a cota conferindo os seguintes valores na divisão por classificação em 2017: 20x para o campeão (ou seja, 20 x R$ 1.922.857, o valor base), 19x para o vice, 18x para o 3º lugar e assim sucessivamente, até o 4º da Série B, com 1x. Já na coluna de audiência, o valor considerado foi 30% da verba que cada clube receberá de fato, pois trata-se da única fonte de informação para definir a atual visibilidade de cada um neste momento.

Lembrando que essa demonstração é referente apenas às cotas fixas. É importante reforçar isso pois há o rateio de meio bilhão de reais no PPV, através do Premiere, até então calculado pelo número de assinantes apurado em pesquisa do Datafolha. Esta receita é repartida apenas entre os 16 ‘cotistas da TV’, com os demais somando o valor do PPV já no acordo pontual para a temporada, caso do Vozão. Em 2015, o Sport, com 1,4% dos assinantes, teve um ‘bônus’ de R$ 6,75 milhões. O Fla, com 19,2%, recebeu R$ 68 mi. E aí deve estar o grande segredo sobre a mudança no formato, pois o impacto econômico do PPV segue ascendente no bolo – mantendo Fla e Timão bem à frente. Em 2019, a previsão é de que apenas este contrato represente 33,2% do total, ou 650 milhões de reais. Imagine em 2024…

A projeção de cotas do Brasileiro de 2018 com o modelo a ser adotado a partir de 2019. Arte: Cassio Zirpoli/DP

Melhor no returno de 2017, Chapecoense leva o Troféu João Saldanha. Sport em 19º

Troféu João Saldanha, entregue pelo jornal Lance! ao 1º lugar do 2º turno da Série A. Arte: Cassio Zirpoli/DP

A história da Chapecoense é das mais impressionantes do futebol. Vítima de uma tragédia, com a morte de 71 passageiros no voo que levava o time para a final da Sul-Americana de 2016, o alviverde catarinense precisou recomeçar do zero nesta temporada. De cara, rechaçou a proposta de imunidade no Brasileirão. Brigou de igual para a igual e foi além, terminando a competição em 8º lugar. Assim, obteve uma vaga na Libertadores de 2018, graças ao excelente segundo turno, quando registrou a melhor campanha! Status confirmado aos 50 do segundo tempo do último jogo, no gol de Túlio de Melo.

Com 32 pontos, a Chape ficou empatada com o Vasco, mas levou vantagem no número de vitórias (9 x 8). Com isso, recebeu o Troféu João Saldanha, instituído pelo jornal Lance! há 15 anos. É a primeira vez que um clube fora do eixo SP-RJ-MG-RS leva a taça simbólica. Considerando o torneio com 38 rodadas, desde 2006, esta foi a pontuação mais baixa, mostrando o equilíbrio – tanto que o Cruzeiro, em 6º no returno, ficou a apenas dois pontos.

Em sete anos o campeão do 2º turno não ganhou a Série A: Inter 2005 (Corinthians), Cruzeiro 2009 (Fla), Grêmio 2010 (Flu), Fluminense 2011 (Corinthians), São Paulo 2012 (Flu), Corinthians 2014 (Cruzeiro). e Chape  2017 (Corinthians). Quanto ao Sport, a derrocada quase resultou no rebaixamento. Escapou graças às três vitórias nas últimas três rodadas. Ainda assim, o leão ficou em penúltimo no recorte, a 15 pontos da Chapecoense…

Troféu João Saldanha (2º turno da Série A)
2003 – Cruzeiro, 53 pontos
2004 – Santos, 48 pts
2005 – Internacional, 44 pontos
2006 – São Paulo, 40 pts (Santa Cruz 20º lugar, 10 pontos)
2007 – São Paulo, 38 pts (Náutico 8º, 29 pts; Sport 14º, 24 pts)
2008 – São Paulo, 42 pts (Sport 11º, 25 pts; Náutico 13º, 23 pts)
2009 – Cruzeiro, 40 pts (Náutico 18º, 20 pts; Sport 20º, 18 pts)
2010 – Grêmio, 43 pts
2011 – Fluminense, 38 pts
2012 – São Paulo, 35 pts (Sport 10º, 26 pts; Náutico 11º, 25 pts)
2013 – Cruzeiro, 36 pts (Náutico 20º, 10 pts)
2014 – Corinthians, 37 pts (Sport 12º, 24 pts)
2015 – Corinthians, 41 pts (Sport 8º, 28 pts)
2016 – Palmeiras, 44 pts (Sport 12º, 24 pts; Santa Cruz 20º, 13 pts)
2017 – Chapecoense, 32 pts (Sport 19º, 17 pts)

Títulos do 2º turno: São Paulo (4), Cruzeiro (3), Corinthians (2), Santos (1), Inter (1), Grêmio (1), Fluminense (1), Palmeiras (1) e Chapecoense.

A classificação final da Série A 2017, com R$ 63 milhões em prêmios e 14 vagas

A classificação final do Brasileirão de 2017. Crédito: Superesportes

Terminou a 47ª edição da Série A do Brasileiro. Embora o Corinthians tenha sido (hepta) campeão de forma antecipada, a 38ª rodada definiu vários pontos da tabela, como o vice (Palmeiras), três classificados à Libertadores (Fla, Vasco e Chapecoense, a ‘campeã’ do returno, com 32 pontos), um classificado à Sula (Fluminense) e dois rebaixados. Além de Atlético-GO, o lanterna com a maior pontuação da história (36), e Ponte, caíram Avaí e Coritiba, com os rubro-negros nordestinos escapando por um triz. Numa Ilha do Retiro lotada, o Sport bateu o campeão e foi ajudado pelos resultados.

Abaixo, a distribuição da premiação oficial da competição, contemplando todos os times que permaneceram na elite. Repassado pela CBF e bancado pela Rede Globo, a detentora dos direitos de transmissão, o montante chega a R$ 63.744.000. Dos 16 times com aporte, 14 (!) se classificaram aos dois torneios internacionais da Conmebol. E olhe que o Leão da Ilha ainda tem chance…

Colocações, premiações e vagas através do Brasileirão 2017
1º) Corinthians – R$ 18.069.300, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
2º) Palmeiras – R$ 11.373.030, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
3º) Santos – R$ 7.759.170, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
4º) Grêmio – R$ 5.633.370, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
5º) Cruzeiro – R$ 4.092.165, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
6º) Flamengo – R$ 2.763.540, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
7º) Vasco – R$ 2.391.525, Libertadores/2ª fase e Copa do Brasil/oitavas*
8º) Chape – R$ 2.072.655, Libertadores/2ª fase e Copa do Brasil/oitavas
9º) Atlético-MG – R$ 1.806.930 e Sul-Americana/1ª fase**
10º) Botafogo – R$ 1.594.350 e Sul-Americana/1ª fase
11º) Atlético-PR – R$ 1.381.770 e Sul-Americana/1ª fase
12º) Bahia – R$ 1.222.335 e Sul-Americana/1ª fase
13º) São Paulo – R$ 1.062.900 e Sul-Americana/1ª fase
14º) Fluminense – R$ 956.610 e Sul-Americana/1ª fase
15º) Sport – R$ 850.320***
16º) Vitória – R$ 744.030 

Caso o Flamengo conquiste a Copa Sul-Americana de 2017, criando o “G9″:
* O Vasco entraria já na fase de grupos (4ª fase) da Libertadores
** O Atlético Mineiro trocaria a vaga da Sula pela Libertadores (2ª fase)
** O Sport herdaria a vaga na Copa Sul-Americana (1ª fase)

Classificação da Série A 2017 – 30ª rodada

A classificação da 30ª rodada da Série A de 2017. Crédito: Superesportes

A situação do Sport segue cada vez mais apertada no Brasileirão. Sem vencer há três rodadas, tendo apenas uma vitória nas últimas 13 partidas na competição, o time hoje está a apenas dois pontos da zona de rebaixamento. No domingo, na Arena da Baixada, o leão foi derrotado ao cometer um pênalti no finzinho. Com isso, acabou ultrapassado pelo São Paulo, caindo do 14º para o 15º lugar. Faltando oito rodadas, com quatro jogos em casa e quatro fora, o Sport precisaria de oito pontos, considerando a projeção atual do 16º colocado (43 pontos), o primeiro fora do Z4. A margem de erro desta conta é bem alta, com 45/46 pontos gerando um cenário mais seguro. Fica claro que o ritmo de vitórias terá que ser acelerado em relação aos últimos meses…

Na briga pelo título, Palmeiras e Santos venceram no domingo, pressionando o Corinthians na segunda. Afinal, a diferença havia caído para seis pontos – a menor desde julho. E o líder não conseguiu responder no encerramento da rodada, perdendo pela 5ª vez. O título corintiano em 2017 parecia certo. Hoje, é mais prudente dizer que a taça ficará no estado de São Paulo…

Resultados da 30ª rodada
Vasco 1 x 1 Coritiba
Cruzeiro 1 x 3 Atlético-MG
Atlético-PR 2 x 1 Sport
Bahia 2 x 1 Vitória
Santos 1 x 0 Atlético-GO
São Paulo 2 x 0 Flamengo
Grêmio 1 x 3 Palmeiras
Chapecoense 2 x 0 Fluminense
Ponte Preta 1 x 2 Avaí
Botafogo 2 x 1 Corinthians 

Balanço da 30ª rodada
6V dos mandantes (15 GP), 1E e 3V dos visitantes (12 GP)

Agenda da 31ª rodada (horários do Recife)
28/10 (16h00) – São Paulo x Santos (Pacaembu)
28/10 (18h00) – Flamengo x Vasco (Maracanã)
28/10 (20h00) – Atlético-PR x Chapecoense (Arena da Baixada)
29/10 (16h00) – Fluminense x Bahia (Maracanã)
29/10 (16h00) – Atlético-MG x Botafogo (Independência)
29/10 (16h00) – Ponte Preta x Corinthians (Moisés Lucarelli), Globo*
29/10 (17h00) – Vitória x Atlético-GO (Barradão)
29/10 (17h00) – Sport x Coritiba (Ilha do Retiro)
29/10 (18h00) – Avaí x Grêmio (Ressacada), SporTV*
30/10 (19h00) – Palmeiras x Cruzeiro (Allianz Parque), SporTV*
* Considerando as transmissões para o Recife, fora o Premiere (PPV)  

Histórico de Sport x Coxa no Recife, pelo Brasileirão
8 vitórias leoninas, 4 empates e 1 derrota (2016)

A pedido da CBF, clubes do país analisam rivais da Seleção na Copa. Sport na lista

Os países selecionados pela CBF para que os analistas dos clubes brasileiros. Crédito: CBF

A preparação da Seleção para a Copa do Mundo de 2018, visando o estudo sobre os países adversários, contará com a participação de 19 clubes brasileiros, incluindo os nordestinos Sport, Bahia e Vitória. A partir da ideia do coordenador Edu Gaspar, aprovada pelo técnico Tite, os analistas de desempenho dos clubes da Série A de 2017 – exceção feita ao Flamengo, que não pôde participar – ficarão responsáveis pela análise de 27 países. Das 32 seleções classificadas ao torneio da Rússia, só ficam fora dessa lista os sul-americanos e o próprio Brasil, com dados detalhados pelo Centro de Pesquisa e Análise (CPA) da Confederação Brasileira de Futebol.

A escolha foi feita mediante sorteio, na CBF. No caso do rubro-negro pernambucano, a bolinha trouxe a Sérvia, centro da antiga Iugoslávia, que, mesmo sendo dissolvida durante décadas, esteve em nove Mundiais. Como Sérvia, duas participações: 2010 e 2018. Na eliminatória europeia, os sérvios lideraram o grupo D, obtendo a vaga direta numa chave com Irlanda, Gales e Áustria. Em Salvador, o departamento de análise do Bahia vai se debruçar sobre o Irã! Já o Vitória espera a definição na África, com três possibilidades: Senegal, Burkina Faso e Cabo Verde. Em vários outros casos os clubes ainda dependem das repescagens para definir o país a ser analisado.

Número de países analisados por cada clube
5 – Centro de Análise da CBF
2 – Atlético-PR, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Grêmio, Palmeiras, São Paulo e Vasco
1 – Atlético-GO, Atlético-MG, Avaí, Bahia, Chapecoense, Coritiba, Fluminense, Ponte Preta, Santos, Sport e Vitória

Classificação da Série A 2017 – 29ª rodada

A classificação da 29ª rodada da Série A de 2017. Crédito: Superesportes

O leão pernambucano empatou na Ilha, diante do peixe, e ampliou a escassez de vitórias no Brasileirão. Nas últimas doze rodadas, venceu em apenas uma! Num outro prisma sobre a campanha, porém, o Sport estancou a série de derrotas, só uma nas últimas cinco apresentações. Sinais para desacreditar e para voltar a acreditar, num cenário que deixa o Sport no limbo da competição após 29 rodadas. Nem cairia e nem conseguiria vaga internacional. Em relação à rodada passada, o clube se manteve em 14º lugar, mas ao menos ampliou a distância sobre a zona de rebaixamento, de dois para três pontos.

Já na briga pelo título brasileiro, embora o Corinthians siga mantendo a confortável distância de nove pontos sobre o vice-líder, neste momento são três times nesta condição (59 x 50). Grêmio, Palmeiras e Santos. Qual deles tem mais chance de tentar mudar o provável desfecho do campeonato?

Resultados da 29ª rodada
Coritiba 1 x 0 Cruzeiro
Atlético-GO 0 x 1 Vasco
Atlético-MG 2 x 3 Chapecoense
Corinthians 0 x 0 Grêmio
Fluminense 3 x 1 São Paulo
Avaí 1 x 1 Botafogo
Vitória 2 x 3 Atlético-PR
Palmeiras 2 x 0 Ponte Preta
Sport 1 x 1 Santos
Flamengo 4 x 1 Bahia 

Balanço da 29ª rodada
4V dos mandantes (16 GP), 3E e 3V dos visitantes (11 GP)

Agenda da 30ª rodada (horários do Recife)
21/10 (16h00) – Vasco x Coritiba (Maracanã)
22/10 (16h00) – Cruzeiro x Atlético-MG (Mineirão)
22/10 (16h00) – Atlético-PR x Sport (Arena da Baixada)
22/10 (16h00) – Bahia x Vitória (Fonte Nova)
22/10 (16h00) – Santos x Atlético-GO (Vila Belmiro)
22/10 (16h00) – São Paulo x Flamengo (Pacaembu), Globo*
22/10 (16h00) – Grêmio x Palmeias (Arena do Grêmio)
22/10 (18h00) – Chapecoense x Fluminense (Arena Condá), SporTV*
22/10 (18h00) – Ponte Preta x Avaí (Moisés Lucarelli)
23/10 (19h00) – Botafogo x Corinthians (Nilton Santos), SporTV*
* Considerando as transmissões para o Recife, fora o Premiere (PPV)  

Histórico de Atlético-PR x Sport em Curitiba, pelo Brasileiro (13 jogos)
1 vitória leonina (2014), 5 empates e 7 derrotas

A premiação do Brasileirão de 2017 vai do campeão ao 16º colocado. Basta não cair

A premiação oficial do Campeonato Brasileiro de 2017. Crédito: CBF/site oficial

A premiação oficial do Campeonato Brasileiro registrou um aumento de apenas 6% entre 2016 e 2017. Passou de R$ 60,0 milhões para R$ 63,7 milhões (quadro acima). Causa surpresa porque a Copa do Brasil, a outra competição de peso organizada pela CBF, passará a pagar, apenas ao campeão, R$ 68,7 milhões, embora já embutido o direito de transmissão, pago à parte no nacional. Portanto, fica a expectativa pela possível reformulação financeira da Série A na próxima temporada – ou em 2019, quando será iniciado o novo acordo com a tevê. Acompanhará essa linha?

Em 2017, como vem acontecendo há alguns anos, todos os times que permanecem na elite são premiados. Repassada pela CBF e bancada pela Rede Globo, a detentora dos direitos de transmissão da competição (de forma exclusiva até 2018), a premiação contempla a classificação final do 1º lugar até o 16º, o primeiro time acima da zona de rebaixamento. Ou seja, uma campanha mediana que evite a queda já garante um aporte de R$ 744 mil em dezembro, com a evolução gradativa colocação por colocação.

A evolução da premiação total da Série A
2010/2011: 0% 
2011/2012: +7,1%
2012/2013: 0%
2013/2014: 0%
2014/2015: +19,3%
2015/2016: +67,5%
2016/2017: +6,3%

Os seis primeiros lugares (consequentemente, os classificados à próxima Taça Libertadores, considerando a composição “G6″) recebem 77,9% de toda a premiação (ou R$ 49,6 mi). O grande campeão nacional de 2016 receberá R$ 1 milhão a mais que o Palmeiras, o vencedor da última competição.

Os clubes nordestinos que receberam premiações
2010 – Ceará/12º (R$ 1 milhão)
2011 – Bahia/14º (R$ 1 milhão)
2012 – Náutico/12º (R$ 500 mil) e Bahia/15º (R$ 200 mil)
2013 – Vitória/5º (R$ 1,4 milhão) e Bahia/12º (R$ 500 mil)
2014 – Sport/11º (R$ 600 mil)
2015 – Sport/6º (R$ 1,4 milhão)
2016 – Sport/14º (R$ 900 mil) e Vitória/16º (R$ 700 mil)

Confira todas as premiações do Brasileirão de 2010 a 2016 clicando aqui.

Probabilidades de título, Liberta, Sula e descenso a 10 rodadas do fim da Série A

As projeções de campanha para título, vagas na Libertadores e Sul-Americana e rebaixamento na Série A de 2017. Arte: Cassio Zirpoli/DP

Faltando apenas dez rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro do 2017, chegou a hora de reapresentar as probabilidades sobre título, vagas nas copas internacionais e rebaixamento sobre cada um dos vinte participantes. Embora o título esteja nas mãos do Corinthians, a briga é grande nos outros quesitos. Considerando os 280 jogos disputados na principal competição nacional, vamos às estatísticas de três sites especializados no assunto, compiladas no quadro abaixo: Chance de GolInfobola e UFMG, através do departamento de matemática da universidade mineira.

A partir de cálculos sobre o desempenho em casa, histórico em confrontos e campanha atual, o Chance de Gol e a UFMG também projetam as pontuações finais necessárias, com os percentuais que dão mais “garantia” a cada opção. Na elite, a média histórica de pontuação para a 6ª colocação, que hoje assegura vaga na Taça Libertadores – desconsiderando a possibilidade de G7, G8 ou até G9 -, é de “58,09″ pontos, considerando as onze edições nos pontos corridos. Arredondando para 58, uma campanha deste porte nesta temporada teria entre 50% e 96% de confiança. Em relação ao rebaixamento, o índice histórico para escapar, na 16ª posição, é de “43,81″. Arredondando para 44, significaria 80% de chance de sucesso.

Veja as classificações da Série A após a 28ª rodada clicando aqui.

Bahia (35 pontos)
Título: 0% a quase 0%%
Libertadores: 2,3% a 5,6%
Sul-Americana: 38,3% a 62,8%
Rebaixamento: 5,0% a 13,0%

Sport (34 pontos)
Título: 0% a quase 0%
Libertadores: 0,4% a 4,0%
Sul-Americana: 25,8% a 30,3%
Rebaixamento: 19,0% a 21,2%

Vitória (33 pontos)
Título: 0% a quase 0%
Libertadores: 0,4% a 3,0%
Sul-Americana: 21,8% a 35,3%
Rebaixamento: 18,8% a 25,4%

Classificação da Série A 2017 – 28ª rodada

A classificação da 28ª rodada da Série A de 2017. Crédito: Superesportes

Mesmo com o apoio de 20 mil torcedores na Ilha do Retiro, o Sport não passou de um empate com o Galo. Com o resultado, o rubro-negro pernambucano perdeu três posições na classificação do Brasileirão, caindo do 11º para o 14º lugar. Saiu da zona de classificação à Sul-Americana, ficando, neste momento, no limbo entre os clubes que permanecem na elite. Já a diferença sobre o Z4 se manteve em dois pontos, numa gordura finíssima.

Na briga pelo título, o Corinthians perdeu a 4ª partida na competição – a segunda para times baianos. A diferença de 10 pontos caiu para 9, com Grêmio e Santos na retaguarda. Uma distância ainda confortável para o hepta.

Resultados da 28ª rodada
Cruzeiro 2 x 1 Ponte Preta
Vasco 1 x 0 Botafogo
São Paulo 2 x 1 Atlético-PR
Atlético-GO 1 x 3 Palmeiras
Fluminense 1 x 0 Avaí
Sport 1 x 1 Atlético-MG
Chapecoense 0 x 1 Flamengo
Coritiba 0 x 1 Grêmio
Bahia 2 x 0 Corinthians
Santos 2 x 2 Vitória 

Balanço da 28ª rodada
5V dos mandantes (12 GP), 2E e 3V dos visitantes (10 GP)

Agenda da 29ª rodada
18/10 (19h30) – Coritiba x Cruzeiro (Couto Pereira)
18/10 (19h30) – Atlético-GO x Vasco (Serra Dourada), SporTV*
18/10 (21h00) – Atlético-MG x Chapecoense (Independência)
18/10 (21h45) – Corinthians x Grêmio (Arena Corinthians), Globo*
18/10 (21h45) – Fluminense x São Paulo (Maracanã)
18/10 (21h45) – Avaí x Botafogo (Ressacada)
19/10 (20h00) – Vitória x Atlético-PR (Barradão)
19/10 (20h00) – Palmeiras x Ponte Preta (Pacaembu)
19/10 (21h00) – Sport x Santos (Ilha do Retiro)
19/10 (21h00) – Flamengo x Bahia (Luso Brasileiro)
* Considerando as transmissões para o Recife, fora o Premiere (PPV)  

Histórico de Sport x Santos no Recife, pelo Brasileiro (19 jogos)
8 vitórias leoninas, 6 empates e 5 derrotas