Náutico vende o atacante Erick por R$ 2,8 milhões, na 10ª venda milionária do clube

Erick em ação no Náutico em 2017. Foto: Ricardo Fernandes/DP

A passagem profissional de Erick no Náutico durou oito meses, iniciada na transição em janeiro, após a participação na Copa São Paulo de Juniores, quando marcou quatro gols, até a negociação milionária para o futebol português, já com o status de segunda maior venda da história do clube.

O atacante de 19 anos irá disputar a primeira divisão portuguesa pelo Braga, 5º colocado na última temporada. Com 70% dos direitos econômico do jogador, o timbu vendeu 55%, recebendo R$ 2,8 milhões, cifra só abaixo da transação envolvendo Douglas Santos, que chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira. O clube optou por ficar com 15% apostando na valorização numa venda futura na Europa – projetando o valor de mercado para 100%, Erick valeria, hoje, R$ 5 milhões. Apesar do período curto vestindo a camisa vermelha e branca, Erick trabalhou com cinco técnicos, conseguindo se destacar em um período de resultados ruins, do Estadual à Série B.

Erick como profissional no Náutico
39 jogos
9 gols
7 assistências

Considerando as transferências milionárias no futebol da região, Erick foi a 10ª venda do Náutico, a 32ª de Pernambuco e a 81ª do Nordeste. Curiosamente, das dez vendas alvirrubras, cinco ocorreram na Série A e cinco na Série B. Foram cinco para a Europa, quatro para o Brasil e uma para China.

Ranking timbu de vendas em R$

As maiores vendas do Náutico no Plano Real. Crédito: Cassio Zirpoli/DP

Ranking timbu de vendas em US$ (convertendo as maiores vendas em reais)

As maiores vendas do Náutico no Plano Real, convertidas em dólar. Crédito: Cassio Zirpoli/DP

MLS mostra a intensidade do jogo na pele do árbitro, mas foi esperta no áudio…

Vídeo gravado pelo árbitro da MLS

Durante o tour nos Estados Unidos, visando a temporada 2017/2018, Real Madrid enfrentou o “all-star team” da Major League Soccer. Até aí ok, assim como o resultado, com uma vitória merengue nos pênaltis após o 1 x 1.

Ocorre que o árbitro da partida disputada no Soldier Field, em Chicago, utilizou uma microcâmera presa no peito do uniforme. Nove dias após o amistoso, a MLS divulgou um vídeo com a intensidade da disputa na visão do juiz Allen Chapman, mesmo sendo uma peleja de pré-temporada.

Apesar da interessante edição de 3 minutos, o vídeo não traz os diálogos durante a partida, com uma trilha sonora de fundo. E trata-se de uma parte essencial sobre o trabalho da arbitragem, como a história ensina (a seguir).

Voltando 35 anos no tempo, chegamos a um episódio polêmico no futebol brasileiro, quando o árbitro José Roberto Wright entrou em campo com um microfone sem fio escondido em seu padrão. Ele havia topado a ideia de participar de uma reportagem do programa Esporte Espetacular, da Globo. O objetivo era mostrar a pressão sobre o árbitro (ou quase isso).

E não era num jogo qualquer, mas na decisão da Taça Guanabara de 1982. O Flamengo venceu o Vasco por 1 x 0, mas com a repercussão toda voltada sobre os diálogos, pelo uso indevido da imagem e pela suposta perseguição ao meia Giovane, do time cruz-maltino. Relembre e tire as suas conclusões.

Obs. Fica claro o motivo da trilha sonora no vídeo lá em Chicago…

Salário de Neymar no PSG em tempo real

Site "Salário do Neymar". Crédito: reprodução

A transferência de Neymar, do Barcelona para o PSG, foi a maior da história do futebol, numa rescisão contratual de 222 milhões euros, ou R$ 822 milhões. Cifra astronômica e que tende a ser manter no topo por um bom tempo. Para firmar com o clube francês por cinco anos, o astro da Seleção Brasileira passou a ter o maior salário da Europa. No mundo, só está abaixo do argentino Carlitos Tévez, no ainda pulsante mercado chinês. Neymar receberá 30 milhões de euros por temporada, o equivalente a R$ 111 milhões – quase todo o faturamento obtido pelo Sport em 2016, por exemplo.

A partir disso, algum gaiato criou o site salariodoneymar.com.

A página calcula, a partir do acesso do internauta, quanto o tempo de permanência no site significaria em termos salariais para o jogador. Também há um contador desde a assinatura do contrato em Paris. E olhe que os dados ainda vão variando de acordo com a cotação real/euro…

1 segundo = R$ 3,50
1 minuto = R$ 213,50
1 hora = R$ 12.810
1 dia = R$ 307.440
1 mês = R$ 9.223.200

Os maiores salários anuais no futebol (2017)
€ 38,0 milhões – Tévez (Shanghai Shenshua, China)
€ 30,0 milhões – Neymar (PSG, França)
€ 26,5 milhões – Lavezzi (Hebei Fortune, China)
€ 25,0 milhões – Oscar (Shanghai SIPG, China)
€ 25,0 milhões – Messi (Barcelona, Espanha)
€ 23,6 milhões – Cristiano Ronaldo (Real Madrid, Espanha)

As oitavas de final da Sul-Americana de 2017 e os possíveis caminhos do Sport

O chaveamento das oitavas da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: wikipedia/reprodução

Definidos os 16 clubes classificados às oitavas a Copa Sul-Americana de 2017. Em jogo isolado, adiado devido ao apertado calendário nacional, o Flamengo goleou novamente o Palestino do Chile. Em Santiago, 5 x 2. No Rio de Janeiro, 5 x 0. Com isso, fechou a formatação da terceira fase do torneio, com 6 clubes brasileiros, 4 argentinos, 3 paraguaios, 2 colombianos e 1 equatoriano. Entre os remanescentes, quatro campeões da Sula (Santa Fé, Independiente, Chape e LDU) e três vices (Estudiantes, Ponte Preta e Flu).

A próxima fase começa em 22 de agosto. Para os brasileiros, no entanto, os jogos devem acontecer nos dias 12/13/14 de setembro, na ida, e 19/20/21 de setembro, na volta – a Conmebol ainda irá detalhar a agenda de cada partida.

O Sport segue como um dos representantes do país na copa, chegando pela 3ª vez às oitavas de final. Como os demais do Nordeste, o time nunca foi adiante, ao contrário do adversário campineiro, vice em 2013. A partir do chaveamento estabelecido, o blog compilou os possíveis rivais do leão, caso siga caminhando. Em relação à premiação da Sula, a passagem às quartas valerá, a qualquer participante, o aporte de 450 mil dólares, ou R$ 1,4 milhão.

Possíveis adversários do Sport na Copa Sul-Americana 2017:

1ª fase – Danubio (URU), 3 x 0 e 0 x 3 (4 x 2 no pênaltis)

2ª fase – Arsenal (ARG) , 2 x 0 e 1 x 2

Oitavas – Ponte Preta, a disputar (ida no Recife, volta em Campinas)

Quartas – Junior (COL) ou Cerro Porteño* (PAR)

Semifinal – Chapecoense*, Flamengo, Fluminense* ou LDU (EQU) 

Final – Corinthians*, Racing (ARG), Libertad (PAR), Santa Fe (COL), Nacional* (PAR), Estudiantes (ARG), Atlético Tucumán* (ARG) ou Independiente (ARG) 

* O Sport jogaria a volta do confronto no Recife

As primeiras imagens do Sport no game PES 2018, com as marcas Adidas e Caixa

Sport no game Pro Evolution Soccer 2018. Crédito: officialpes/youtube

Sport no game Pro Evolution Soccer 2018. Crédito: officialpes/youtube

Sport no game Pro Evolution Soccer 2018. Crédito: officialpes/youtube

Pela 6ª consecutiva o Sport foi licenciado no game Pro Evolution Soccer, produzido pela Konami. No PES 2018, o leão vem com o seu uniforme rubro-negro atual, lançado pela Adidas para a temporada 2017/2018, com as faixas horizontais na parte frontal, vermelho dominante nas costas e as três listas douradas da fornecedora no ombro. Desta vez, o padrão do clube também vem com a patrocinadora-master, a Caixa Econômica Federal.

No trailer para o mercado brasileiro, a produtora confirmou o licenciamento do Brasileirão, com os vinte participantes da edição de 2017, incluindo Flamengo e Corinthians, que assinaram contratos de exclusividade. Durante as cenas sobre a jogabilidade, o Sport aparece em três momentos, em simulações contra Coritiba e São Paulo. No fim, na comemoração de um gol, um jogador troca de camisa rapidamente com os times licenciados. O blog captou os frames de cada momento para mostrar, num primeiro momento, como será a nova versão rubro-negra no game. Em relação aos nomes dos atletas, a tendência é que sejam genéricos. Por outro lado, Diego Souza aparece no PES 2018 como jogador da Seleção Brasileira, com imagem já digitalizada.

Clubes brasileiros licenciados no PES
2008 – 1 time
2009 – 1 time
2010 – 1 time
2011 – 5 times
2012 – 6 times
2013 – 20 times (Náutico e Sport)
2014 – 24 times (Náutico e Sport)
2015 – 21 times (Náutico e Sport)
2016 – 24 times (Sport)
2017 – 20 times (Sport e Santa Cruz)
2018 – 22 times (Sport)

Campeonato Brasileiro licenciado no Pro Evolution Soccer 2018, com o Sport

Clubes brasileiros licenciados no Pro Evolution Soccer 2018

Seguindo o contrato de dois anos, o Campeonato Brasileiro voltou a ser licenciado de forma exclusiva no game Pro Evolution Soccer. Até então, a produtora Konami assinava apenas contratos pontuais com os clubes. Para 2017 e 2018, a empresa firmou um acordo com a CBF com o objetivo de reproduzir a chancela da competição, com os vinte clubes, troféu, bola oficial e tabela. No PES 2018, a composição é a do campeonato de 2017. Ou seja, com o Sport, que aparece pela 6ª vez seguida no game. Pelo trailer para o mercado nacional, oito estádios foram digitalizados: São Januário, Maracanã, Arena Corinthians, Vila Belmiro, Morumbi, Allianz Parque, Beira-Rio e Mineirão

Pelo acordo Konami/CBF, o jogo também será utilizado no “E-Brasileirão”, o campeonato brasileiro de videogame. Na primeira fase, são feitas seletivas online em cada clube, de onde sairá um representante para a fase final.

No caso do Sport, a seletiva será em 17 de setembro, com até 1.024 vagas. Até a publicação deste post, 66 já haviam feito a inscrição gratuita. Veja aqui.

Eis os clubes brasileiros licenciados: Vasco, Palmeiras, Cruzeiro, Atlético-MG, Botafogo, Corinthians, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Santos, Atlético-GO, Avaí, Bahia, Ponte Preta, Chapecoense, São Paulo, Atlético-PR, Coritiba, Sport e Vitória. Pelo trailer, Internacional e Red Bull Brasil também devem ser jogáveis, mas fora do contexto da Série A, naturalmente.

Obs. A narração do futebol brasileiro será de Milton Leite, locutor do SporTV.

A evolução das maiores contratações do futebol em 20 anos, de Denílson a Neymar

Neymar no PSG...  Crédito: PSG/twitter (@PSG_inside)

Astro da Seleção Brasileira, o atacante Neymar tornou-se a contratação mais cara da história do futebol. Há exatamente um ano, o francês Pogba deixou a Juve com destino à cidade de Manchester numa soma já inacreditável de 105 milhões de euros. Agora, o brasileiro foi além do dobro disso. Com a multa rescisória de 222 milhões paga integralmente pelo Paris Saint-Germain, junto ao Barça, o aumento do recorde foi de 111%! Convertendo para a moeda nacional, um montante de R$ 813 milhões. Mais que suficiente para comprar qualquer time elenco da Série A de 2017. Segundo o site Transfermarkt, o São Paulo teria, hoje, o elenco mais caro da competição, numa estimativa de € 70,7 milhões, ou 31% dos direitos econômicos de Neymar.

Com a definição da transação que sacudiu a janela europeia, a evolução das vendas mais caras subiu 707% em duas décadas, acredite. Como curiosidade, vale lembrar a primeira negociação que se tem notícia, já recordista, claro, aconteceu em 1893, com o escocês Willie Groves indo do West Bromwich Albion para o Aston Villa, ambos da Inglaterra. Custou 100 libras esterlinas.

Abaixo, as maiores negociações do futebol e a evolução dos recordes. O levantamento foi elaborada tendo o euro como moeda de comparação. Como a moeda da união europeia só foi criada em 2002, as marcas anteriores foram projetadas a partir da conversão de valores. Na lista é possível pinçar algumas curiosidades, como a dupla presença de Di Marían e do próprio Neymar.

As 20 negociações mais caras do futebol (em euros)*
1º) 222,0 milhões (2017) – Neymar (Brasil), Barcelona/PSG
2º) 105,0 milhões (2016) – Pogba (França), Juventus/Manchester United

3º) 100,0 milhões (2013) – Gareth Bale (Gales), Tottenham/Real Madrid
4º) 94,0 milhões (2009) – Cristiano Ronaldo (Portugal), M. United/Real Madrid
5º) 90,0 milhões (2016) – Higuaín (Argentina), Napoli/Juventus
6º) 88,2 milhões (2013) – Neymar (Brasil), Santos/Barcelona
7º) 85,0 milhões (2017) – Lukaku (Bélgica), Everton/Manchester United

8º) 81,7 milhões (2014) – Luis Suárez (Uruguai), Liverpool/Barcelona
9º) 75,0 milhões (2014) – James Rodríguez (Colômbia), Monaco/Real Madrid
9º) 75,0 milhões (2014) – Di María (Argentina), Real Madrid/M. United
11º) 74,0 milhões (2015) – De Bruyne (Bélgica), Wolfsburg/Manchester City
12º) 73,5 milhões (2001) – Zidane (França), Juventus/Real Madrid
13º) 70,4 milhões (2017) – Oscar (Brasil), Chelsea/Shanghai SIPG
14º) 69,0 milhões (2009) – Ibrahimovic (Suécia), Internazionale/Barcelona
15º) 65,5 milhões (2017) – Morata (Espanha), Real Madrid/Chelsea

16º) 65,0 milhões (2009) – Kaká (Brasil), Milan/Real Madrid
17º) 64,0 milhões (2013) – Cavani (Uruguai), Napoli/PSG
17º) 64,0 milhões (2016) – Hulk (Brasil), Zenit/Shanghai SIPG
19º) 63,0 milhões (2015) – Di María (Argentina), Manchester United/PSG
20º) 62,6 milhões (2014) – David Luiz (Brasil), Chelsea/PSG

A evolução da transferência recorde (em euros) em 20 anos*
222,0 milhões (2017) – Neymar (Brasil), Barcelona/PSG
105,0 milhões (2016) – Pogba (França), Juventus/Manchester United

100,0 milhões (2013) – Gareth Bale (País de Gales), Tottenham/Real Madrid
94,0 milhões (2009) – Cristiano Ronaldo (Portugal), Man. United/Real Madrid
73,5 milhões (2001) – Zidane (França), Juventus/Real Madrid
62,0 milhões (2000) – Luís Figo (Portugal), Barcelona/Real Madrid
56,6 milhões (2000) – Crespo (Argentina), Parma/Lazio
43,1 milhões (1999) – Christian Vieri (Itália), Lazio/Internazionale
30,4 milhões (1997) – Denilson (Brasil), São Paulo/Bétis

* Valores absolutos na época da transação, sem correção

Podcast – A análise da classificação do Sport na Sula. Aperreio desnecessário

Sul-Americana 2017, 2ª fase: Arsenal (ARG) 2 x 1 Sport. Foto: Juan Mabromata/APF Photo

45 minutos analisou a derrota do Sport na Argentina, num jogo em que o clube pernambucano atuou mal e colocou em risco uma classificação quase certa às oitavas. Perto do fim, aos 37/2T, o atacante André concluiu uma jogada de Diego Souza e garantiu a permanência leonina na Copa Sul-Americana. Misto de alívio (pela sequência no torneio) e decepção (pela 3ª derrota nos últimos 4 jogos). Estou nesta gravação, num debate sobre as questões técnica e tática, além de análises individuais. Ouça!

27/07 – Arsenal de Sarandí 2 x 1 Sport

Sport x Ponte Preta nas oitavas de final da Sul-Americana, valendo R$ 1,4 milhão

Sport x Ponte Preta, o duelo nas oitavas da Sul-Americana 2017. Arte: Cassio Zirpoli/DP

Após dois duelos contra times estrangeiros, o Sport volta a encarar um adversário brasileiro num mata-mata da Conmebol. Será a sexta vez. No retrospecto de classificações neste contexto, está em desvantagem, 2 x 3. Após a classificação em Buenos Aires, o rubro-negro pernambucano encara a Ponte Preta, que havia se garantido um dia antes, em solo paraguaio.

Mesmo com menos participações em relação ao leão, 3 x 5, a macaca tem uma história mais robusta na Sul-Americana, onde foi vice-campeã em 2013, ano de estreia de ambos. Neste confronto pela edição de 2017, o lugar nas quartas de final seria inédito para o Sport, e para o Nordeste de uma maneira geral. Esta será a terceira leonina nas oitavas, com 2013, 2015 e 2017. E além disso, há uma premiação considerável para o time que chegar à quarta fase.

Quem avançar no confronto embolsará 450 mil dólares, o que corresponde a R$ 1,4 milhão. Até aqui, com três cotas, cada clube já ganhou 925 mil dólares, ou R$ 2,88 mi. Enquanto o Sport passou por Danubio (URU) e Arsenal (ARG), a Ponte Preta despachou Gimnasia y Esgrima (ARG) e Sol de América (PAR). Ao classificado desta chave brazuca, o vencedor de Cerro Porteño (PAR) x Deportivo Cali/Junior, ambos da Colômbia e ainda em disputa na 2ª fase.

Os jogos devem ocorrer em 23/08 (Recife) e 20/09 (Campinas).

Sport vs brasileiros em mata-matas da Conmebol

Eliminou (2 vezes)
2013 – Náutico na Sula (2 x 0 e 0 x 2, com 3 x 1 nos pênaltis)
2015 – Bahia na Sula (0 x 1 e 4 x 1)

Foi eliminado (3 vezes)
2009 – Palmeiras na Liberta (0 x 1 e 1 x 0, com 1 x 3 nos pênaltis)
2014 – Vitória na Sula (0 x 1 e 1 x 2)
2016 – Santa Cruz na Sula (0 x 0 e 0 x 1)

Ponte vs brasileiros em mata-matas da Conmebol

Eliminou (2 vezes)
2013 – Criciúma na Sula (2 x 1 e 0 x 0)
2013 – São Paulo na Sula (3 x 1 e 1 x 1)

Foi eliminada (1 vez)
2015 – Chapecoense na Sula (1 x 1 e 3 x 0)

Sport perde em Buenos Aires, mas gol salvador de André garante vaga na Sula

Sul-Americana 2017, 2ª fase: Arsenal (ARG) 2 x 1 Sport. Foto: Juan Mabromata/APF Photo

O roteiro era bem semelhante ao do Centenário, com a boa vantagem construída em casa ruindo com o time acomodado na volta, estendendo o aperreio até a disputa de pênaltis. Tudo diante da incredulidade da torcida rubro-negra, que marcava, mais uma vez, boa presença fora do país. Com o 2 x 0 na Ilha, o Sport via o Arsenal devolver o placar em Sarandí até os 37 minutos do segundo tempo, quando armou um contragolpe com os seus três maiores investimentos.

Rogério recuperou a bola pela direita, puxou a jogada e esticou a bola para Diego Souza, que ganhou na força do marcador, avançando até a linha de fundo. O passe voltando encontrou André na pequena área, com o gol vazio. O atacante já havia feito os dois no Recife, marcando novamente na região metropolitana de Buenos Aires e chegando a três gols na Copa Sul-Americana de 2017. Ali, matou o confronto, pois obrigou o já desgastado time argentino a golear.

Sul-Americana 2017, 2ª fase: Arsenal (ARG) 2 x 1 Sport. Foto: Sport/twitter (@sportrecife)

Eram 82 minutos de uma atuação lamentável do sistema defesa leonino, com Rithely repetindo o rendimento contra o Palmeiras, quando marcou mal e não deu prosseguimento às jogadas, e Durval cortando um rebote de forma inexplicável, cedendo o segundo o gol. No primeiro tempo, o Sport havia tido apenas 37% de posse. Praticamente deu a bola ao adversário, esperando os contra-ataques. Porém, com a bola nos pés, no campo ofensivo, limitou-se a toques de lado, sem infiltrações, sem oferecer risco.

Falando em risco, quando a vaga ficou ameaçada, enfim surgiu um lampejo de qualidade técnica, algo que já havia sido bem visível no primeiro jogo. O lance do gol demonstra isso. E mesmo sem a intensidade que a Sula demanda, independentemente do adversário (como este, sem jogos oficiais há 21 dias), a comemoração de André, no base do tango, deu luz à classificação, com a equipe reunindo forças para ao menos segurar a derrota por 2 x 1. Por linhas tortas, repetiu, de fato, o roteiro de Montevidéu, com a passagem de fase…

Com isso, o leão já acumula 925 mil dólares em cotas, ou R$ 2,88 milhões.
Nas oitavas, enfim definirá a vaga no Brasil, mas em Campinas…

Cotas do Sport na Copa Sul-Americana
1ª fase – US$ 250 mil (vs Danubio-URU)
2ª fase – US$ 300 mil (vs Arsenal-ARG)
Oitavas – US$ 375 mil (vs Ponte Preta-BRA)
Quartas – US$ 450 mil?

Sul-Americana 2017, 2ª fase: Arsenal (ARG) 2 x 1 Sport. Foto: Juan Mabromata/APF Photo