Náutico vence Figueira e pode terminar a rodada fora da lanterna após 15 partidas

Série B 2017, 21ª rodada: Náutico 2 x 0 Figueirense. Foto: Paulo Paiva/DP

Até a 17ª rodada, o Náutico tinha apenas uma vitória no Campeonato Brasileiro, com 15% de aproveitamento. Na lanterna, via o concorrente mais próximo, o ABC, a sete pontos de distância. Sem meias palavras, encaminhava um rebaixamento virtual, que só não seria confirmado em caso de uma recuperação bem fora da curva. Passadas duas semanas, o time vem ensaiando essa reação. De lá pra cá foram três vitórias em quatro jogos, perdendo apenas para o líder da Série B, o América Mineiro.

Com o 2 x 0 sobre o Figueirense de Milton Cruz, num confronto direto importantíssimo dentro do Z4, o alvirrubro finalmente ultrapassou o ABC de Natal. Assim, após 15 longas rodadas, da 6ª até a 20ª, o Náutico saiu da última colocação. E só terminará a rodada na lanterna caso o clube potiguar vença o Internacional no Frasqueirão, sábado. Não parece fácil.

Série B 2017, 21ª rodada: Náutico x Figueirense. Crédito: Premiere/reprodução

Nesta segunda vitória seguida na Arena Pernambuco, o técnico Roberto Fernandes armou o time num 4-3-3 e pôde contar com a volta de Giovanni, fora por lesão há um mês, e com a estreia do centroavante William. Ambos com bom desempenho, sobretudo o meia, com o belo gol de fora da área, pavimentando a vitória, e o passe que deixou Breno em ótima condição, rolando para William, que empurrou a bola pra barra vazia. Dois gols no 1T.

Numa rara boa atuação do time nesta turbulenta temporada, mostrando organização em todos os setores, o prata da casa Erick teve mais condições de se apresentar melhor – algo dito há tempos, com o seu desempenho prejudicado pela má fase da equipe. A possível negociação de Erick para Portugal pode trazer alívio financeiro para o restante da campanha, tendo como contrapartida a perda técnica. Escolha difícil num momento-chave.

Sequência da “retomada”
18ª – Náutico 1 x 0 Vila Nova (Goiânia)

19ª – Náutico 1 x 0 Luverdense (Arena PE)
20ª – Náutico 0 x 1 América (Belo Horizonte)
21ª – Náutico 2 x 0 Figueirense (Arena PE)

Série B 2017, 21ª rodada: Náutico 2 x 0 Figueirense. Foto: Paulo Paiva/DP

Podcast – A análise do empate do Sport e das derrotas de Santa Cruz e Náutico

Os técnicos Givanildo Oliveira (Santa 1 x 2 Criciúma, Peu Ricardo/DP), Roberto Fernandes (América 1 x 0 Náutico, Juarez Rodrigues/EM/D.A press) e Luxemburgo (Sport 0 x 0 Ponte, Peu Ricardo/DP)

Nenhuma vitória pernambucana na largada do returno das Séries A e B do Brasileiro de 2017. Na segundona, o tricolor perdeu a quarta consecutiva e o alvirrubro caiu diante do líder. Na elite, no domingo, o leão perdeu a chance de fazer gordura no G6, ficando num empate sem gols na Ilha. O 45 minutos comentou os três jogos em gravações exclusivas, nas questões técnica e tática, além de análises individuais. Ao todo, 87 minutos de podcast. Ouça!

08/08 – Santa Cruz 1 x 2 Criciúma (30 min)

11/08 – América-MG 1 x 0 Náutico (22 min)

13/08 – Sport 0 x 0 Ponte Preta (35 min)

Classificação da Série B 2017 – 20ª rodada

A classificação da 10ª rodada da Série B de 2017. Crédito: Superesporte2

Na largada do returno, duas derrotas pernambucanas. Logo no primeiro jogo, na terça-feira, o tricolor perdeu de virada no Arruda, chegando a quatro derrotas consecutivas no Brasileiro. O Santa só não entrou no Z4 porque o Figueira tropeçou em casa, com a angústia durante até os 48 minutos do segundo tempo desta parte, com o atacante catarinense perdendo o gol da virada dentro da pequena área. Na sexta-feiro, um duelo entre líder e lanterna. E deu a lógica. O alvirrubro entrou retrancado, mas perdeu no Independência. Ao timbu, pelo menos a diferença em relação à 16ª colocação, ocupada pelo rival, se manteve em nove pontos.

Resultados da 20ª rodada
Santa Cruz 1 x 2 Criciúma
Luverdense 1 x 0 Juventude
Brasil 1 x 0 Guarani
Vila Nova 1 x 0 Boa
América 1 x 0 Náutico
Ceará 1 x 0 CRB
Internacional 3 x 1 Londrina
Paraná 1 x 0 ABC
Figueirense 1 x 1 Goiás
Oeste 1 x 3 Paysandu 

Balanço da 20ª rodada
7V dos mandantes (12 GP), 1E e 2V dos visitantes (7 GP) 

Agenda da 21ª rodada
15/08 (19h15) – Londrina x Brasil (Estádio do Café)
15/08 (21h30) – Náutico x Figueirense (Arena Pernambuco)
18/08 (19h15) – Juventude x Vila Nova (Alfredo Jaconi)
18/08 (20h30) – Criciúma x Oeste (Heriberto Hulse)
18/08 (21h30) – Goiás x América (Olímpico)
19/08 (16h30) – Guarani x Santa Cruz (Brinco de Ouro)
19/08 (16h30) – CRB x Luverdense (Rei Pelé)
19/08 (16h30) – Boa x Ceará (Dilzon Melo)
19/08 (16h30) – ABC x Internacional (Frasqueirão)
19/08 (19h00) – Paysandu x Paraná (Mangueirão)

Em jogo de poucas chances, o Náutico perde do líder América no Independência

Série B 2017, 20ª rodada: América-MG x Náutico. Foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

Em um turno disputado, o líder América e o lanterna Náutico acabaram separados por 22 pontos. Curiosamente, no encontro, logo na abertura do Brasileiro, um empate sem gols na Arena Pernambuco de portões fechados. Largando no returno, agora numa arena mineira, o esvaziado Independência, outro jogo equilibrado, de forma até surpreendente. Não porque o Náutico conseguiu pressionar o mandante ou neutralizar as suas jogadas, mas, na visão do blog, devido a uma atuação pobre do Coelho.

O time mineiro atuou sem aceleração, sem variação de jogadas, embora tenha sido obediente taticamente. Não se expôs, tentando quebrar a defesa timbu em jogadas mais trabalhadas – no número de passes, 375 x 190 segundo o Footstats. Talvez confiante demais, com o resultado de 1 x 0 dando razão no fim das contas. Com duas vitórias seguidas até então, o Náutico encarava a partida como “bônus”, devido à esperada disparidade técnica. Tanto que Roberto Fernandes fechou o time, trabalhando na hipótese de um empate.

Série B 2017, 20ª rodada: América-MG x Náutico. Foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

O gol sofrido aos 40 minutos de jogo, com Hugo Almeida concluindo uma boa trama diante de uma zaga povoada, não injetou uma reação no visitante. Num segundo tempo quase sem finalizações, de ambos os lados, o Náutico abusou da bola aérea, com 23 cruzamentos e 49 (!) lançamentos. Sem resultado. Basta dizer que das 6 finalizações ao longo da noite, nenhuma foi efetiva. Se o jogo contra o líder era um “descarte”, na próxima terça, em casa, contra o Figueirense, é decisão. Espera-se mais organização, com a bola no chão…

O lanterna da Série B após 20 rodadas (e a situação após a 38ª)
2006 – 15 pontos, Remo (12º, 46 pts)
2007 – 17 pontos, Ituano (20º, 33 pts)
2008 – 12 pontos, CRB (20º, 24 pts)
2009 – 17 pontos, Campinense (19º, 37 pts)
2010 – 15 pontos, Ipatinga (19º, 41 pts)
2011 – 9 pontos, Duque de Caxias (20º, 17 pts)
2012 – 10 pontos, Barueri (20º, 30 pts)
2013 – 14 pontos, ABC (14º, 46 pts)
2014 – 14 pontos, Vila Nova (19º, 32 pts)
2015 – 17 pontos, Mogi Mirim (20º, 23 pts)
2016 – 14 pontos, Sampaio Corrêa (20º, 27 pts)
2017 – 14 pontos, Náutico

Série B 2017, 20ª rodada: América-MG x Náutico. Foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

A camisa 23 de Grafite retorna ao Santa Cruz, possivelmente até o fim da carreira

A camisa 23 de Grafite, de volta do ao Santa Cruz em 2017. Crédito: Santa Cruz/reprodução

Aos 38 anos, o atacante Grafite acertou o seu retorno ao Santa Cruz. Após uma rápida passagem no Atlético-PR, onde foi disputar a Libertadores depois de ter sido vice-artilheiro do Brasileirão, com 13 gols, o jogador decidiu dar uma pausaa na carreira. No Recife, onde mora, acabou mantendo contato com o tricolor, firmando um acordo até o fim da Série B de 2017, onde terá a missão de tirar o time da briga contra o rebaixamento, devendo se aposentar em seguida. Para o entendimento, perdoou algumas dívidas – saiu com quatro meses de atraso salarial – e ainda topou um salário no nível do elenco.

Esta é a 4ª passagem no clube do experiente jogador, após 2001, 2002 e 2015/2016. Celebrando a volta do camisa 23, a direção tricolor lançou um vídeo com o uniforme da marca Cobra Coral já estampado com o número e o nome do reforço, além de alguns momentos marcantes do Grafa.

Grafite trata a sua volta como “superação”. Resta ver o rendimento técnico.

Tricolor, o que você achou da volta do atacante ao Arruda?

Grafite no Santa Cruz
2001 – 22 jogos, 5 gols
2002 – 15 jogos, 11 gols
2015 – 15 jogos, 7 gols
2016 – 56 jogos, 24 gols

Total – 108 jogos, 47 gols

O balanço do primeiro trimestre da Cobra Coral, a marca própria do Santa Cruz

Balanço da marca Cobra Coral, do Santa Cruz. Foto: Santa Cruz/twitter (@SantaCruzFC)

A direção de marketing do Santa Cruz divulgou o balanço oficial em relação à produção e venda dos produtos da “Cobra Coral”. Desde o lançamento da primeira linha de uniformes, em 12 de maio, até o fim de julho, a marca criada e administrada pelo clube faturou 772 mil reais, considerando a operação nas duas lojas oficiais e no varejo, com cerca de 13 mil peças comercializadas.

Em apresentação ao conselho deliberativo, através do diretor Denis Victor, o clube teve 296 mil reais de custo nos primeiros 90 dias da Cobra Coral. Assim, chega-se a uma receita líquida de R$ 158.710/mês. Projetando em um ano, o montante chegaria a R$ 1,9 milhão. O primeiro passo nesta receita é alocar R$ 230 mil para a compra das 6 mil peças necessárias para o departamento de futebol (camisas de jogo e treino, calções, meiões etc), profissional e base.

Segundo o tricolor, a venda já superou o último ano de receitas através da Penalty, a antiga fornecedora. No ritmo atual, numa estimativa do blog, a marca terminaria o primeiro ano com 40 mil peças vendidas. No modelo atual, os produtos da Cobra Coral são feitos pela empresa cearense Bomache, a mesma da “Lobo”, a marca particular do Paysandu, pioneiro no negócio.

Faturamento da Cobra Coral*
R$ 470.794 – Loja oficial
R$ 302.066 – Varejo
R$ 772.860 – Total 

Custo da marca*
R$ 296.730 – Fabricação e comercialização

Receita líquida do Santa Cruz*
R$ 476.130

* De maio a julho de 2017

No Arruda, o Santa Cruz toma virada do Criciúma e chega a 4 derrotas seguidas

Série B 2017, 20ª rodada: Santa Cruz 1 x 2 Criciúma. Foto: Peu Ricardo/DP

Imerso numa crise financeira, com seguidos atrasos salariais, o Santa não vai conseguindo obter resultados contrários em campo. De volta ao Arruda, após mandar cinco jogos na arena, o tricolor perdeu do Criciúma na abertura do returno. Chegou a quatro derrotas seguidas e vê o Z4 como um perigo real.

Tentando sacudir a equipe, Givanildo Oliveira fez seis mudanças em relação ao jogo anterior, em Caxias. À parte dos retornos do goleiro Júlio César e do zagueiro Bruno Silva, após a suspensão, o técnico mexeu à frente, puxando o atacante Ricardo Bueno para o meio e deixando Halef Pitbull centralizado. Era uma tentativa para melhorar a articulação, após seguidas apresentações sem muita inspiração. Não adiantou, com o time criando pouco e atacando mal. Desconfiada, a torcida coral deu o recado “em casa”. Mesmo com o hiato de 52 dias, apenas 4.308 torcedores compareceram ao Mundão. Borderô abaixo até da média (ruim) registrada em São Lourenço da Mata, de 6.374.

Série B 2017, 20ª rodada: Santa Cruz 1 x 2 Criciúma. Foto: Rafael Brasileiro/DP

No gramado, poupado no período, os catarinenses assustaram já aos 4 minutos, trocando dois passes e ficando cara a cara com JC. Seria uma síntese dos erros defensivos do tricolor, marcando à distância. É verdade que, num bom contragolpe, André Luís ainda abriu o placar – tropeçando na placa de publicidade na comemoração. Contudo, àquela altura o jogo já era equilibrado, com o visitante marcando forte um meio-campo pouco eficaz.

O empate saiu com 1min37s do segundo tempo, justificando o futebol visto. Jaime farrapou (novidade?) e a bola sobrou para o atacante Silvinho, que marcou o seu 6º gol na Série B. Depois, Bueno ainda perderia boa chance para desempatar, com o jogo truncado e o Criciúma retraído, deixando a bola com o Santa. Esperava o erro, claro. Já na reta final, aos 30, vacilo duplo, com Erick Flores (cruzamento) e Alex Maranhão (chute de prima) livres. Na hora da finalização, eram cinco corais na área, nenhum deles marcando o rival. Com o 1 x 2, o tigre devolveu a virada da estreia. Quanto ao Santa, do aniversariante Giva, 69 anos, a campanha tende a ser contra o rebaixamento

Os 9 jogos sob o comando de Givanildo Oliveira*
07/07 – Santa Cruz 3 x 0 Brasil
11/07 – Luverdense 2 x 2 Santa Cruz
15/07 – Náutico 0 x 0 Santa Cruz
18/07 – Santa Cruz 1 x 0 Vila Nova
21/07 – Santa Cruz 1 x 1 Boa
29/0
7 – Paraná 4 x 0 Santa Cruz

01/08 – Santa Cruz 1 x 2 Paysandu
05/08 – Juventude 2 x 1 Santa Cruz
08/08 – Santa Cruz 1 x 2 Criciúma

* 33% de aproveitamento (2V-3E-4D)

Série B 2017, 20ª rodada: Santa Cruz 1 x 2 Criciúma. Foto: Peu Ricardo/DP

As probabilidades de título, acesso e rebaixamento após o 1º turno da Série B

As projeções de campanha para acesso e rebaixamento na Série B de 2017

Com 190 jogos disputados na Série B de 2017, ou 50% da competição, vamos às projeções sobre as chances de classificação à elite nacional, de título e, também, de rebaixamento à terceirona. O blog compilou as estatísticas de cada time em três sites especializados no assunto: Chance de Gol, Infobola e UFMG, através do departamento de matemática da universidade mineira.

A partir de cálculos sobre o desempenho em casa, histórico em confrontos e campanha atual, o Chance de Gol e a UFMG também projetam as pontuações finais necessárias, com os percentuais que dão mais “garantia” a cada opção. Na segunda divisão, a média histórica de pontuação para o acesso (4º lugar), considerando as onze edições nos pontos corridos, é de 63 pontos. Nesta temporada, essa campanha tem, na pior das hipóteses, 90% de confiança. Em relação ao rebaixamento, o índice histórico para escapar, na 16ª posição, é de “45,18″. Arredondando para 45, significaria 80% de chance de sucesso.

Veja as classificações da Série B após a 19ª rodada clicando aqui.

Náutico
Título: 0,002% a 0,009%
Acesso: 0% a 0,057%
Rebaixamento: 86,1% a 89,4%

Santa Cruz
Título: 0,009% a 0,24%
Acesso: 1,1% a 3,4%
Rebaixamento: 26,6% a 28,0%

Classificação da Série B 2017 – 19ª rodada

A classificação da 19ª rodada da Série B de 2017. Crédito: Superesportes

O primeiro turno da Série B só foi encerrado na noite de segunda-feira, data incomum na competição, devido a um ajuste de programação na televisão. Como a “Segunda Campeã”, faixa no Sportv, ficou vaga pela mudança na Série A, o duelo entre Londrina e Vila foi remarcado para o horário.

Os times pernambucanos já haviam entrado em campo bem antes disso. Na sexta-feira, o Náutico venceu a primeira na Arena Pernambuco. Ainda na lanterna, o timbu reduziu em um ponto a distância em relação ao 16º lugar, o primeiro fora do Z4. De 10 para 9 pontos. No sábado, lá no interior gaúcho, o Santa Cruz perdeu a terceira seguida e caiu novamente na tabela, encerrando a 19ª rodada na 16ª colocação, justamente a “atual meta” do rival alvirrubro. O sonho do acesso no Arruda vai dando lugar a uma briga contra o descenso – hoje, encontra-se a oito pontos de distância do G4. Ainda há metade do Campeonato Brasileiro pela frente para mudar esta visão. É possível?

Com América Mineiro e Inter começando a deslanchar, o G4 já virou G2?

Resultados da 19ª rodada
Criciúma 1 x 2 Brasil
Náutico 1 x 0 Luverdense
Goiás 0 x 2 Oeste
CRB 2 x 1 América
ABC 0 x 1 Ceará
Guarani 0 x 2 Internacional
Juventude 2 x 1 Santa Cruz
Boa 2 x 1 Paraná
Paysandu 0 x 1 Figueirense
Londrina 0 x 1 Vila Nova 

Balanço da 19ª rodada
4V dos mandantes (8 GP), nenhum empate e 6V dos visitantes (12 GP)

Agenda da 20ª rodada
08/08 (19h15) – Santa Cruz x Criciúma (Arruda)
08/08 (21h30) – Luverdense x Juventude (Passo das Emas)
11/08 (19h15) – Brasil x Guarani (Bento Freitas)
11/08 (20h30) – Vila Nova x Boa (Serra Dourada)
11/08 (21h30) – América x Náutico (Independência)
12/08 (16h30) – Ceará x CRB (Castelão)
12/08 (16h30) – Paraná x ABC (Durival Britto)
12/08 (16h30) – Internacional x Londrina (Beira-Rio)
12/08 (19h00) – Oeste x Paysandu (Arena Barueri)
12/08 (19h00) – Figueirense x Goiás (Orlando Scarpelli)

Troféu Gena poderá ser decidido no número de expulsões ou em sorteio

O regulamento do Troféu Gena, a simbólica disputa no centenário do Clássico das Emoções

Náutico e Santa já disputaram sete clássicos em 2017, contando Estadual, Nordestão e Brasileiro. O retrospecto é equilíbrio puro, com 2 vitórias pra cada, 6 gols pra cada e 1 vermelho pra cada, além de três empates. Oficialmente, resta apenas uma partida na temporada, pelo returno do Série B.

É o jogo que decidirá o campeão do Troféu Gena, a simbólica premiação celebrando o centenário do Clássico das Emoções. Só a agora a FPF publicou o “ato comemorativo nº 1″ com o regulamento oficial da taça, que soma os resultados de todas as competições oficiais no ano. Se em 2016, no Troféu Givanildo Oliveira, havia a possibilidade de divisão, em caso de igualdade em pontos, desta vez a federação resolveu adotar mais critérios.

Quem ganhar a 8ª partida, leva. Em caso de empate, são dois caminhos. Como o saldo de gols está empatado, na prática vale o número de expulsões! Hoje, também idêntico, com Luís Eduardo (alvirrubro) e Jaime (tricolor) expulsos logo no primeiro clássico, em janeiro. E se houver empate pela 4ª vez e nenhuma expulsão? Aí, teremos um sorteio às 16h30 do dia 6 de novembro, uma segunda-feira, na sede da FPF…

Jogos disputados em 2017
29/01 – Náutico 1 x 1 Santa Cruz, Estadual (Arena, 4.622 pessoas)
04/02 – Santa Cruz 1 x 0 Náutico, Nordestão (Arruda, 5.086)
12/03 – Náutico 1 x 0 Santa Cruz, Nordestão (Arena, 6.692)
10/04 – Santa Cruz 1 x 2 Náutico, Estadual (Arruda, 5.055)
06/05 – Náutico 1 x 2 Santa Cruz, Estadual (Arena, 2.592)
18/05 – Santa Cruz 1 x 1 Náutico, Estadual (Arruda, 3.387)
15/07 – Náutico 0 x 0 Santa Cruz, Série B (Arena, 13.450)
Média de público: 5.840

Jogo a disputar em 2017
04/11 – Santa Cruz x Náutico, Série B (Arruda) 

Classificação após 7 clássicos
Náutico – 9 pontos; 2 vitórias, 3 empates e 2 derrotas; 6 GP/6 GC; 1 vermelho
Santa – 9 pontos; 2 vitórias, 3 empates e 2 derrotas; 6 GP/6 GC; 1 vermelho