A distribuição das cotas de televisão na Série A 2018, com bolo de R$ 1,3 bilhão

As cotas de TV do Campeonato Brasileiro em 2018. Arte: Cassio Zirpoli/DP

Com o acesso do Internacional, a Série A volta a ter os doze* principais cotistas da tevê após um hiato de cinco temporadas. Entre 2013 e 2017, houve sempre um desfalque anual. Não por acaso, em 2018 a competição irá distribuir a maior receita fixa da história, com R$ 1,33 bilhão, com 81,8% do bolo aos tais doze.. O valor desconsidera a crescente fatia destinada pelo pay-per-view, com os 380 jogos exibidos no Premiere. Dos 18 clubes com contratos duradouros com a Rede Globo, em acordos que se encerram justamente em 2018, apenas Coritiba e Goiás estão fora da primeirona.

Na elite, a cota fixa está subdividida em oito níveis, com os seis primeiros para os ‘cotistas’. O Sport, com acordos do tipo desde 1997, está na base, com R$ 35 milhões, considerando o valor de contrato – sem as devidas correções inflacionárias. Em seguida vêm os ‘não cotistas’, com renovações anuais, pontuais. São dois subgrupos, com destaque para a Chapecoense, com R$ 9 milhões a mais que os demais ‘não cotistas’. No topo da pirâmide, Corinthians e Flamengo. Os clubes mais populares do país detêm 25,5% desta receita.

Com o fim do acordo para o triênio 2016-2018, a Rede Globo elaborou um novo modelo de negociação, surgido após a pressão pelos direitos, com o Esporte Interativo firmando contratos para a tevê fechada com 15 clubes. Portanto, em 2019 a divisão na tevê aberta terá um sistema semelhante ao da Premier League. A divisão será 40% em parcelas iguais, 30% em rendimento e 30% em audiência, em vez de 50%, 25% e 25% da liga inglesa. Valerá por seis edições, englobando a transmissão aberta – o PPV segue à parte. Sem clubes pernambucanos após cinco anos, a Série B aguarda o novo contrato para a divisão de cotas de televisão. Em 2017, foi criado um modelo com 60% do valor fixo e 40% numa variável de acordo com as colocações – válido apenas para os ‘não cotistas’, que em 2018 correspondem a 18 equipes.

* Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos (SP); Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo (RJ); Grêmio e Inter (RS); Cruzeiro e Atlético (MG)

Verba fixa da TV na Série A
2015 – R$ 923 milhões (com 15 cotistas e 5 não cotistas**)
2016 – R$ 1,240 bilhão (com 15 cotistas e 5 não-cotistas***)
2017 – R$ 1,306 bilhão (com 16 cotistas e 4 não-cotistas***)
2018 – R$ 1,331 bilhão (com 16 cotistas e 4 não-cotistas***)

** Contrato 2012-2015
*** Contrato 2016-2018

A classificação final da Série A 2017, com R$ 63 milhões em prêmios e 14 vagas

A classificação final do Brasileirão de 2017. Crédito: Superesportes

Terminou a 47ª edição da Série A do Brasileiro. Embora o Corinthians tenha sido (hepta) campeão de forma antecipada, a 38ª rodada definiu vários pontos da tabela, como o vice (Palmeiras), três classificados à Libertadores (Fla, Vasco e Chapecoense, a ‘campeã’ do returno, com 32 pontos), um classificado à Sula (Fluminense) e dois rebaixados. Além de Atlético-GO, o lanterna com a maior pontuação da história (36), e Ponte, caíram Avaí e Coritiba, com os rubro-negros nordestinos escapando por um triz. Numa Ilha do Retiro lotada, o Sport bateu o campeão e foi ajudado pelos resultados.

Abaixo, a distribuição da premiação oficial da competição, contemplando todos os times que permaneceram na elite. Repassado pela CBF e bancado pela Rede Globo, a detentora dos direitos de transmissão, o montante chega a R$ 63.744.000. Dos 16 times com aporte, 14 (!) se classificaram aos dois torneios internacionais da Conmebol. E olhe que o Leão da Ilha ainda tem chance…

Colocações, premiações e vagas através do Brasileirão 2017
1º) Corinthians – R$ 18.069.300, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
2º) Palmeiras – R$ 11.373.030, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
3º) Santos – R$ 7.759.170, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
4º) Grêmio – R$ 5.633.370, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
5º) Cruzeiro – R$ 4.092.165, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
6º) Flamengo – R$ 2.763.540, Libertadores/4ª fase e Copa do Brasil/oitavas
7º) Vasco – R$ 2.391.525, Libertadores/2ª fase e Copa do Brasil/oitavas*
8º) Chape – R$ 2.072.655, Libertadores/2ª fase e Copa do Brasil/oitavas
9º) Atlético-MG – R$ 1.806.930 e Sul-Americana/1ª fase**
10º) Botafogo – R$ 1.594.350 e Sul-Americana/1ª fase
11º) Atlético-PR – R$ 1.381.770 e Sul-Americana/1ª fase
12º) Bahia – R$ 1.222.335 e Sul-Americana/1ª fase
13º) São Paulo – R$ 1.062.900 e Sul-Americana/1ª fase
14º) Fluminense – R$ 956.610 e Sul-Americana/1ª fase
15º) Sport – R$ 850.320***
16º) Vitória – R$ 744.030 

Caso o Flamengo conquiste a Copa Sul-Americana de 2017, criando o “G9″:
* O Vasco entraria já na fase de grupos (4ª fase) da Libertadores
** O Atlético Mineiro trocaria a vaga da Sula pela Libertadores (2ª fase)
** O Sport herdaria a vaga na Copa Sul-Americana (1ª fase)

Classificação da Série A 2017 – 31ª rodada

A classificação da Série A 2017 após 31 rodadas. Crédito: Superesportes

O leão voltou a perder na Ilha do Retiro e ampliou o drama no Brasileirão. O clube até manteve a 15ª colocação, mas agora divide a pontuação com outros três concorrentes. Logo, está por um triz em relação à zona de rebaixamento – por sinal, tem apenas um ponto a mais que o vice-lanterna. Sem qualquer gordura na competição, o Sport precisará vencer para tentar se manter. E aí está o grande o problema: o rubro-negro venceu apenas 1 vez nas últimas 14 rodadas. Com mais sete jogos pela frente, precisa de, pelo menos, dez pontos – para chegar à margem clássica de 45 pontos.

Na briga pelo título, o Corinthians voltou a dar chance. Somou apenas um ponto nos últimos doze disputados. Na “Segunda Campeã”, no encerramento da rodada, o rival Palmeiras poderia ter ficado a três pontos, com o dérbi no próximo domingo, mas acabou num empate. De toda forma, reduziu para a diferença para cinco pontos. Habemus disputa pela taça?

Resultados da 31ª rodada
São Paulo 2 x 1 Santos
Flamengo 0 x 0 Vasco
Atlético-PR 0 x 0 Chapecoense
Fluminense 1 x 1 Bahia
Atlético-MG 0 x 0 Botafogo
Ponte Preta 1 x 0 Corinthians
Vitória 1 x 1 Atlético-GO
Sport 3 x 4 Coritiba
Avaí 2 x 2 Grêmio
Palmeiras 2 x 2 Cruzeiro 

Balanço da 31ª rodada
2V dos mandantes (12 GP), 7 empates e 1V dos visitantes (11 GP)

Agenda da 32ª rodada (horários do Recife)
04/11 (16h00) – Santos x Atlético-MG (Vila Belmiro)
04/11 (18h00) – Botafogo x Fluminense (Nilton Santos)
04/11 (18h00) – Atlético-GO x São Paulo (Serra Dourada), SporTV*
04/11 (20h00) – Coritiba x Avaí (Couto Pereira)
05/11 (16h00) – Corinthians x Palmeiras (Arena Corinthians), Globo*
05/11 (16h00) – Grêmio x Flamengo (Arena do Grêmio)
05/11 (16h00) – Chapecoense x Sport (Arena Condá)
05/11 (16h00) – Cruzeiro x Atlético-PR (Mineirão)
05/11 (17h00) – Bahia x Ponte Preta (Fonte Nova)
05/11 (18h00) – Vasco x Vitória (Maracanã), SporTV*
* Considerando as transmissões para o Recife, fora o Premiere (PPV)  

Histórico de Chape x Sport em Santa Catarina, pelo Brasileirão (3 jogos)
Nenhuma vitória leonina, 1 empate e 2 derrotas

Conmebol divulga calendário das oitavas da Sula, sem o Sport na televisão aberta

Os confrontos das oitavas de final da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: Conmebol/site oficial

Atualizado em 15/08, após o novo comunicado da Conmebol

A direção de competições da Conmebol divulgou a agenda completa das oitavas de final da Copa Sul-Americana de 2017 no dia 11 de agosto. Inicialmente, os jogos entre Sport e Ponte Preta entrariam no horário nobre da televisão brasileira, às 21h45, mas acabaram antecipados para as 19h15.

As partidas foram marcadas em duas quartas-feiras, com a ida no Recife, na Ilha do Retiro, e a volta em Campinas, no Moisés Lucarelli. Com o novo horário, divulgado quatro dias após o cronograma original, a exibição ficará por conta da tevê por assinatura, com Fox ou SporTV. Entre os brasileiros, apenas o Corinthians deve ir para a grade da Globo nesta fase.

A agenda do Leão durante a 3ª fase da Sula
10/09 (16h00) – Sport x Avaí (Série A)
13/09 (19h15) – Sport x Ponte Preta (Sul-Americana)
17/09 (16h00) – Flamengo x Sport (Série A)
20/09 (19h15) – Ponte Preta x Sport (Sul-Americana)
25/09 (20h00) – Sport x Vasco (Série A)

As datas das oitavas de final da Copa Sul-Americana 2017. crédito: Conmebol/site oficial

Podcast – Análise da vitória do Sport e dos empates de Náutico e Santa Cruz

Pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, empates na Série B e vitória na Série A. Começou na terça-feira, numa rodada cheia da segundona. Na Arena, o alvirrubro segurou o líder, e em Lucas do Rio Verde, o tricolor buscou a igualdade no finzinho. Na quinta-feira, encerrando a rodada na elite, o rubro-negro venceu a 4ª partida seguida, subindo na classificação. O 45 minutos analisou os três jogos em gravações exclusivas, nas questões técnica e tática, além de análises individuais. Ao todo, 101 minutos. Ouça!

11/07 – Náutico 1 x 1 Juventude (39 min)

11/07 – Luverdense 2 x 2 Santa Cruz (33 min)

13/07 – Sport 3 x 0 Chapecoense (29 min)

Sport goleia a Chape e engata 4 vitórias seguidas no Brasileirão após 17 anos

Série A 2017, 13ª rodada: Sport 3 x 0 Chapecoense. Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

O Sport chegou a seis vitórias consecutivas, sem sofrer gols, somando os jogos pela Série A, Sula e Estadual. Focando apenas no Brasileirão, a série chega a quatro vitórias, não menos representativa. E veio numa partida difícil contra a Chapecoense, na qual os rubro-negros não se apresentaram bem na primeira etapa. A reorganização passou pela entrada de Diego Souza no intervalo, completando, enfim, os sete jogos nesta edição – evitando uma transferência no país. Com a referência técnica e um adversário amarelado (oito advertências ao todo!), o time achou espaço e construiu jogadas, com as principais peças justificando na maior competição do país o alto investimento feito. De Everton Felipe para André, que se antecipou ao zagueiro e bateu de chapa, sem firula. De Mena, em mais um cruzamento certeiro, para Diego Souza, que desafogou a peleja aos 46 minutos. Sem pisar no freio, Rogério rolou a bola para André chegar a seis gols na competição. Fluiu, 3 x 0.

As 4 vitórias seguidas em 2000
16/11 – Sport 1 x 0 América-MG
19/11 – Atlético-MG 0 x 6 Sport
22/11 – Remo 1 x 2 Sport
26/11 – Sport 1 x 0 Remo 

Série A 2017, 13ª rodada: Sport 3 x 0 Chapecoense. Foto: Giovanna Batista/twitter (@giibatistaa)

As 4 vitórias seguidas em 2017
24/06 – Santos 0 x 1 Sport
02/07 – Sport 1 x 0 Atlético-PR
10/07 – Coritiba 0 x 3 Sport
13/07 – Sport 3 x 0 Chapecoense 

Com o resultado, os 25.861 torcedores rubro-negros presentes, no primeiro dos cinco jogos programados na Arena Pernambuco, viram a queda de um tabu do clube. Desde 2000, na saudosa campanha de Nildo, Leonardo e Adriano, o leão não chegava a quatro vitórias seguidas na elite – na época, pela Copa João Havelange. Já havia batido na trave algumas vezes, como em 2016, quando teve a chance contra o América, lanterna, na Ilha. Ali, ficou no empate. Diante de outro alviverde, desta vez catarinense, o Sport seguiu uma evolução técnica e tática, com a assinatura de Luxemburgo, que conseguiu extrair da equipe o que dela se esperava – revezamento na zaga, apoio mais eficiente dos laterais, transições rápidas, finalizações e assistências de todos à frente. Com as quatro vitórias, o time saiu do Z4 para a 5ª posição. Seguirá brigando lá em cima? A expectativa é baseada na regularidade.

O recorde de vitórias do clube no Brasileiro? Cinco, em 1985…

Série A 2017, 13ª rodada: Sport 3 x 0 Chapecoense. Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

As datas da 2ª fase da Sul-Americana

A Conmebol divulgou a tabela com a programação completa da segunda fase da Copa Sul-Americana de 2017, com seis clubes brasileiros envolvidos: Sport, Flamengo, Corinthians, Fluminense, Chapecoense e Ponte Preta.

O rubro-negro pernambucano jogará em duas quinta-feiras, ambas só com transmissão na tevê por assinatura. Ida em 6 de julho, na Ilha do Retiro, às 21h45, e volta em Sarandí, na Argentina, em 27 de julho, às 19h15.

Transmissões a definir: SporTV ou Fox Sports.

A tabela da 2ª fase da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: Conmebol/site oficial

Classificação da Série A 2017 – 3ª rodada

A classificação da 3ª rodada da Série A de 2017. Crédito: Superesportes

Na Arena Condá, na noite de segunda-feira, o duelo catarinense entre Chapecoense e Avaí encerrou a terceira rodada do Brasileirão. Deu Chape, que se aproveitou do saldo e assumiu a liderança da competição, numa ótima e surpreendente arrancada do clube, ainda em reconstrução. Divide a ponta com dois favoritos ao título, Cruzeiro e Corinthians.

No cenário local, o Sport venceu o Grêmio e deu um salto na tabela. Ganhou seis colocações, saindo do 18º para o 12º. A primeira vitória na competição atrelada aos demais resultados na turma da confusão – já utilizando o linguajar de Vanderlei Luxemburgo, o novo técnico leonino – acabou gerando uma boa margem ao clube. Abriu três pontos sobre o Z4, com o mínimo de tranquilidade para os próximos compromissos.

Resultados da 3ª rodada
Vasco 3 x 2 Fluminense
São Paulo 2 x 0 Palmeiras (33.228 pessoas, o maior público)
Vitória 0 x 1 Coritiba
Atlético-MG 2 x 2 Ponte Preta
Santos 0 x 1 Cruzeiro
Atlético-GO 0 x 1 Corinthians
Atlético-PR 1 x 1 Flamengo
Sport 4 x 3 Grêmio
Botafogo 1 x 0 Bahia
Chapecoense 2 x 0 Avaí 

Balanço da 3ª rodada 
5V dos mandantes (15 GP), 2E e 3V dos visitantes (11 GP)

Agenda da 4ª rodada
03/06 (16h00) – Coritiba x Atlético-PR (Couto Pereira)
03/06 (19h00) – Corinthians x Santos (Arena Corinthians)
03/06 (21h00) – Fluminense x Vitória (Maracanã)
04/06 (11h00) – Flamengo x Botafogo (Raulino de Oliveira)
04/06 (11h00) – Avaí x Sport (Ressacada)
04/06 (16h00) – Grêmio x Vasco (Arena do Grêmio)
04/06 (16h00) – Ponte Preta x São Paulo
04/06 (16h00) – Palmeiras x Atlético-MG (Allianz Parque)
04/06 (19h00) – Cruzeiro x Chapecoense (Mineirão)
05/06 (20h00) – Bahia x Atlético-GO (Fonte Nova)

Histórico de Avaí x Sport em Florianópolis, pela elite:
2 jogos e 2 empates, ambos em 2 x 2. Em 2009 e 2015

Chape divulga relatório final de doações, com R$ 2,9 milhões. Na lista, o Sport

As doações às vítimas da Chapecoense. Crédito: Chapecoense/reprodução

A Chapecoense divulgou a contabilidade das doações às vítimas do acidente aéreo com a delegação catarinense, em 29 de novembro de 2016, na viagem para a final da Copa Sul-Americana. Segundo o documento assinado pelo presidente do alviverde, Luiz Antônio Paladoro, e pelo vice administrativo, Ivan Tozzo, o clube recebeu R$ 2.977.360, montante gerado por doze meios.

Entre os doadores nesses três meses, o Sport, que cedeu toda a renda bruta da partida que encerrou a campanha leonina no Brasileirão, na vitória por 2 x 0 sobre o Figueirense – quando garantiu a permanência na elite. Na ocasião, R$ 96.840. No geral, isso correspondeu a 3,2%. Além do Leão, o Palmeiras também se envolveu diretamente, através de um amistoso, marcando a volta da Chape aos gramados, já em janeiro de 2017. Segundo a nota, a maior colaboração foi do Jogo da Amizade, entre Brasil e Colômbia, com 1 milhão, ou 35,2%.

Além de prestar conta, informando o valor líquido de R$ 40.281 para cada família (são 68 ao todo, sendo 64 de vítimas fatais e 4 de sobreviventes), a Chape informa que “só receberá doações desta data em diante destinadas exclusivamente ao clube para sua reconstrução, evitando problemas contáveis e dúvidas a respeito”. Para isso, indica a associação das vítimas. De fato, (mais) uma decisão acertada da Chapecoense, voltando a caminhar só… 

Quanto ao Sport, o ato solidário engradece o próprio clube… Parabéns.

Brasil x Colômbia, no Engenhão, com o maior público da história no borderô? Pela solidariedade, pela Chapecoense

Jogo da Amizade, Brasil x Colômbia. Crédito: CBF

O amistoso entre Brasil e Colômbia, agendado para 25 de janeiro, poderá ter o maior público pagante da história do futebol brasileiro. Ao menos indiretamente. Além dos 41.506 ingressos à disposição da torcida no estádio Engenhão, de R$ 70 a R$ 150, a CBF criou o “ingresso solidário”, a R$ 50. O bilhete não dará acesso ao jogo no Rio de Janeiro, mas ajudará a Chapecoense, que terá direito à toda renda líquida, revertida às famílias das vítimas do acidente aéreo.

Acessível aos torcedores de outros estados, o ingresso especial (segundo o site de venda, são 4 milhões!) será computado no borderô oficial do Jogo da Amizade como “público total”. Quem colaborar com a causa receberá um certificado de participação e agradecimento. Em relação aos ingressos tradicionais, estima-se uma arrecadação acima de R$ 3 milhões.

Até hoje, o recorde de público foi na decisão da Copa do Mundo de 1950, com 173.850 pagantes no duelo entre brasileiros e uruguaios. Naquele dia, ao todo, o Maracanã abrigou quase 200 mil espectadores. A casa do Botafogo não receberá tanta gente assim, mas a tendência é de recorde… Possível?

Links para a compra de ingressos: bilhete tradicional e ingresso solidário.

Os maiores públicos do futebol brasileiro (todos no Maracanã):
199.854 – Brasil 1 x 2 Uruguai (16/07/1950)
195.513 – Brasil 4 x 1 Paraguai (21/03/1954)
194.603 – Fluminense 0 x 0 Flamengo (15/12/1963)
183.341 – Brasil 1 x 0 Paraguai (31/08/1969)
174.770 – Flamengo 3 x 1 Vasco (04/04/1976)