Portugal x França, a final da Euro 2016. Um título para a história ou pela história

Cristiano Ronaldo (Portugal) x Antoine Griezmann (França) na final da Eurocopa 2016. fotos: @uefaeuro

Uma potência em busca de uma nova conquista diante do seu povo.
Um coadjuvante de respeito querendo a primeira taça de sua história.

O Stade de France vai abrigar, em 10 de julho, a decisão da Eurocopa 2016, com a França de Antoine Griezmann, o artilheiro desta edição, com 6 gols, e Portugal de Cristiano Ronaldo, o maior goleador da história do torneio, com 9 tentos. As jornadas foram bem contrastantes, com os Bleus superiores em quase todas as apresentações. Apenas no encerramento da fase de grupos, já classificados, pisaram no freio e ficaram num empate sem gols com a Suíça.

No mata-mata, a França avançou com tranquilidade, com direito a um triunfo sobre a atual campeã mundial. Vai em busca do tricampeonato, com a força do “mando”. Disputando torneios oficiais em casa, são 17 jogos de invencibilidade. Não por acaso, é o último anfitrião campeão europeu (1984) e campeão mundial (1998). Mais: venceu o adversário lusitano nos últimos dez jogos, numa série iniciada em 1978! Contra todas essas estatísticas, os portugueses tentam preencher a lacuna de 2004, quando sediaram a Euro e, com a sua melhor geração, deixaram a taça escapar numa zebraça comandada pelos gregos. Presente naquele ano, CR7 chega como protagonista, com três gols em 2016, decidindo a semi contra Gales do companheiro Bale. Foi a primeira vitória categórica de um time recheado de empates, jogando no limite.

A 15ª decisão europeia mantém a tradição de finais distintas na competição. Até hoje, apenas uma repetição, com alemães e tchecos em 1976 e 1996. Ainda assim, há  a ressalva da unificação alemã e da separação tcheca no período.

As campanhas dos finalistas de 2016
França
5 vitórias, 1 empate, nenhuma derrota, 13 GP, 4 GC

Portugal
2 vitórias, 4 empates, nenhuma derrota, 8 GP, 5 GC

Todas as finais da Euro
1ª) 1960 – União Soviética 2 x 1 Iugoslávia (Paris, França)
2ª) 1964 – Espanha 2 x 1 União Soviética (Madri, Espanha)
3ª) 1968 – Itália x Iugoslávia: 1 x 1 (Roma, Itália) e 2 x 0 (Roma, Itália)
4ª) 1972 – Alemanha Ocidental 3 x 0 União Soviética (Bruxelas, Bélgica)
5ª) 1976 – Tchecoslováquia (5) 2 x 2 (3) Alemanha Oc. (Belgrado, Iugoslávia)
6ª) 1980 – Alemanha Ocidental 2 x 1 Bélgica (Roma, Itália)
7ª) 1984 – França 2 x 0 Espanha (Paris, França)
8ª) 1988 – Holanda 2 x 0 União Soviética (Munique, Alemanha)
9ª) 1992 – Dinamarca 2 x 0 Alemanha (Gotemburgo, Suécia)
10ª) 1996 – Alemanha 2 x 1 República Tcheca (Londres, Inglaterra)
11ª) 2000 – França 2 x 1 Itália (Roterdã, Holanda)
12ª) 2004 – Grécia 1 x 0 Portugal (Lisboa, Portugal)
13ª) 2008 – Espanha 1 x 0 Alemanha (Viena, Áustria)
14ª) 2012 – Espanha 4 x 0 Itália (Kiev, Ucrânia)
15ª) 2016 – França x Portugal (Saint-Denis, França)

* Rússia herdou o histórico da União Soviética
** Alemanha herdou o histórico da Alemanha Ocidental

*** República Tcheca herdou o histórico da Tchecoslováquia*
*** Sérvia herdou o histórico da Iugoslávia  

O  campeão europeu deverá enfrentar o Chile, o campeão da Copa América Centenário, num duelo intercontinental promovido pela Conmebol e pela Uefa…

2 thoughts on “Portugal x França, a final da Euro 2016. Um título para a história ou pela história

  1. A Grécia de Theodoros Zagorakis era muito superior a Portugal em 2004, não tem nada de zebra! Ganhou de Portugal duas vezes, na fase de grupos e na Final. Salve o grande campeão de 2004!

    Nota do blog

    Stravos, o sangue grego pesou aí hehehe Mas é fato: a Grécia ganhou de Portugal 2x naquela Eurocopa. Zebrou nas duas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>