PE 2003 – Ratazana na Ilha

Infelizmente, o vídeo da final do Campeonato Pernambucano de 2003 ainda não está disponível no YouTube. Por isso, a série com as finais desta década será retomada apenas nesta terça-feira, com mais uma vitória do Náutico no Estadual. Em 2003, o Santa Cruz venceu o primeiro turno, enquanto o Sport ganhou os outros dois turnos. Na partida extra, realizada na Ilha do Retiro em 31 de julho, o empate por 2 x 2 devolveu a hegemonia local ao Leão.

Mas não foi nada fácil… O gol do título, marcado por Clayson Rato, saiu aos 43 minutos do segundo tempo. Tempo suficiente para dar início a uma enorme festa na Ilha. O Rubro-negro, treinado por Hélio dos Anjos, somou 65 pontos na competição, 18 a mais que o vice-campeão. Leia mais sobre o título de 2003 clicando AQUI.

Troféu 100 anos de Clássicos

Clássico dos Clássicos centenárioO presidente da FPF, Carlos Alberto Oliveira, confirmou neste domingo a festa que irá marcar o centenário do Clássico dos Clássicos, entre Sport e Náutico, em 25 de julho. Na data, os velhos rivais deverão se enfrentar pela Série A.

A reserva da data (um sábado) já foi solicitada pela FPF junto ao diretor de competições da CBF, Virgílio Elísio. A partida (que ainda não tem mando de campo definido) poderá ter até a presença do presidente da Conmebol, Nicolás Leoz.

Festa, história, 100 anos… Tudo bem. Mas também estará em disputa o Troféu 100 anos de Clássicos, oferecido pela Federação Pernambucana de Futebol. E, obviamente, as duas torcidas irão fazer questão dessa taça. Mas e se o jogo terminar empatado? 8-) O mandatário da FPF ainda não decidiu se o título será dividido ou se irá para disputa de pênaltis.

Obs. Os dois escudos acima foram os primeiros de Sport (1905) e Náutico (1901), respectivamente. Leia mais sobre a história do clássico clicando AQUI.

Enquete: Parceria com o rival?!

Lacerdão, ocupado por torcedores do PortoOs elencos de Central e Porto vêm treinando no mesmo local, e horário, há mais de um mês. Isso mesmo…

As duas diretorias firmaram um acordo de parceria, no qual o Tricolor poderá jogar no Lacerdão (já que o aluguel do estádio Antônio Inácio estava muito caro), enquanto a Patativa poderá treinar normalmente no Centro de Treinamento Ninho do Gavião, pertencente ao Porto. O contrato terá validade de 3 anos. 8-O

Apesar da decisão curiosa, os dirigentes acharam “normal” a idéia, mesmo com a forte rivalidade em Caruaru. E esse será o tema da enquete desta semana. Você concordaria com uma parceria com o maior rival? Estádio, CT, empréstimo de jogadores… Opine!

Última enquete: Quem vem se preparando melhor para o Pernambucano de 2009?

  • Sport (60 votos)
  • Santa Cruz (54 votos)
  • Náutico (31 votos)
  • Clubes do interior (11)

Total de votos: 156

PE 2002 – Penta, Fumaça e bicampeonato

O Náutico não deixou a peteca cair em 2002 e faturou o bicampeonato pernambucano. A comemoração alvirrubra foi enorme, já que a partida foi disputada em 30 de junho, mesma data na qual o Brasil conquistou o pentacampeonato mundial na Ásia. A vitória da Seleção sobre a Alemanha, por 2 x 0, foi no início da manhã de domingo. À tarde, os alvirrubros entraram em campo no Arruda, novamente contra o Santa Cruz, com uma vantagem gigantesca. Com uma vitória por 3 x 0 nos Aflitos, até uma derrota por 2 gols seria suficiente para o bi. E aí começou a bronca…

Final do primeiro tempo: Santa 2 x 0, gols de Junior Amorim. Bastava mais um gol para os tricolores, que pressionaram muito na etapa final. Mas aí brilhou a estrela do atacante Fumaça, que girou bem antes de chutar de fora da área, marcando o gol do título. O Timbu atropelava no início da década! Leia mais sobre o título clicando AQUI.

PE 2001 – Náutico sai da fila

De hoje até o próximo sábado, vou postar diariamente os vídeos dos títulos pernambucanos desta década. Neste sábado, a histórica final de 2001, quando o Náutico venceu o Santa Cruz por 2 x 0, diante de 70 mil pagantes no Arruda. A vitória (com gols de Kuki e Thiago Tubarão) acabou com um jejum de 11 anos sem troféus em Rosa e Silva. E mais (principalmente…): foi o título do centenário do clube, e que ainda evitou o hexa do Sport. Sem dúvida alguma foi uma das maiores vitórias da história do Alvirrubro. Leia mais sobre o título AQUI.

Colapso econômico no Sete

Em maio de 2008, o cardiologista Célio Cabral assumiu a presidência do Sete de Setembro, de Garanhuns. A eleição no clube só deveria ter ocorrido em dezembro, mas o então presidente, o norte-americano Andrew Hazelton (foto), abandonou o clube após o Estadual (no qual o Sete escapou do rebaixamento por milagre). Em entrevista por telefone, Célio alega ter encontrado um clube afundado em dívidas.

Andrew Hazelton, ex-presidente do Sete de Setembro. Foto: Ricardo Fernandes/DPE fez uma grave denúncia contra a gestão anterior. Segundo Célio, Andrew teria passado 50 cheques sem fundo para jogadores e funcionários (isso mesmo, 50). 8-O E mais…

Todos os computadores da sede social, além de documentos e móveis, teriam sido levados. Além disso, 15 novas causas trabalhistas surgiram na gestão.

“Foi inacreditável a forma como encontramos o clube. Levaram tudo, e ainda deixaram um calote grande. Muitos comerciantes não querem nem ouvir o nome do ex-presidente, que deixou a cidade e voltou para os Estados Unidos. Para recomeçar tudo, gastei R$ 77 mil do meu bolso”, disse o novo mandatário do Sete de Setembro.

Andrew chegou a Garanhuns em 2006 (veja AQUI). Em janeiro do ano seguinte ele assumiu o Sete. Com projetos ambiciosos (como transformar a cidade em um centro de treinamento para alguma seleção durante a Copa do Mundo de 2014), o norte-americano reergueu o clube. No mesmo ano, o Alviverde conseguiu o acesso à elite do futebol pernambucano, com o vice na Série A-2.

Na época, Hazelton (dono de uma empresa de telecomunicações que opera no Brasil, na Argentina e no Panamá) disse ter investido R$ 400 mil no clube, com a juda de 7 empresários estrangeiros. O objetivo, como sempre, era revelar e negociar jovens valores. No entanto, o mau desempenho no Pernambucano desencadeou uma crise no clube, que já vinha em dificuldades devido ao elevado custo do Gigante do Agreste. O estádio continua sendo motivo de preocupação. O novo presidente vem investindo no campo, bastante criticado no último Estadual.

Foto: Ricardo Fernandes/SP (01/10/07)

Última contratação de 2008

Último presente em 2008E não é que a diretoria do Sport poderá dizer que contratou um jogador para 2009 ainda em 2008? :-D Assim, o volante Hamilton (que disputou o Brasileirão pelo Náutico) é o primeiro reforço do Leão para a Taça Libertadores. Presente anunciado em 31 de dezembro, aos 47 minutos do 2° tempo deste ano! Essa negociação já vinha ocorrendo há vários dias.

A demora foi causada pela proposta do jogador, que havia pedido a bagatela de R$ 500 mil de luvas e salários de R$ 80 mil. Com um sonoro “não” dos dirigentes do Sport, os valores caíram rapidamente para R$ 250 mil e R$ 50 mil, respectivamente.

A contratação foi confirmada no site oficial do clube. “Hamilton se apresentará ao técnico Nelsinho Batista juntamente com todo o elenco do Sport no próximo sábado, 3 de janeiro. Ele manifestou vontade de voltar ao Sport e fechamos a contratação”, disse o ainda presidente Milton Bivar.

Hamílton Hênio Ferreira Calheiros, de 28 anos, é natural de Murici/AL. Essa será a segunda passagem do volante no Rubro-negro. Em 2006, quando se destacou como um marcador implacável, ele foi campeão estadual e ainda titular no vice-campeonato da Série B. Depois, foi negociado com o futebol turco.

Neste ano, ele voltou para Pernambuco. Mas para o rival Náutico, onde teve boas atuações. No entanto, a sua passagem em Rosa e Silva ficou marcada pelo episódio na última rodada, quando se negou a viajar com o grupo para São Paulo, onde o Timbu enfrentou o Santos. Alegando estar “inseguro” por causa de uma lesão, Hamilton ficou no Recife. A decisão, é claro, minou a sua permanência nos Aflitos. Vamos aguardar o seu comportamente na Ilha.

Cabense quer entrar na onda

Porto de SuapeRefinaria, estaleiro, pólo petroquímico… O Porto de Suape não pára de receber investimentos de grande porte. Uma gama de projetos que deverá fazer o PIB de Pernambuco passar dos atuais R$ 66 bilhões para R$ 147 bilhões em 2020 (veja AQUI).

O porto fica encravado no limite entre Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, a menos de 40 quilômetros do Recife. Com tanto investimento assim, é bem razoável que o presidente da Cabense, José Laelcio, diga que o clube está “aberto a negociações” para parcerias com empresas instaladas em Suape.

“Seria muito bom contar com o apoio de pelo menos uma dessas empresas. A Cabense formaria um time muito forte. Estamos aguardando propostas”. 8-)

Durante a conversa com Laelcio, o mandatário do 4° representante da Região Metropolitana do Recife disse que um patrocínio desse porte daria estabilidade ao time. Um sonho justo. Afinal, Cabense foi rebaixada em 2007 logo após conseguir o acesso na Segundona (como agora).

O grupo atual, que conta com 11 jogadores que disputaram a última 2ª divisão do Pernambucano, terá uma folha de aproximadamente R$ 70 mil, o que já o deixa acima da média dos times considerados pequenos.

Foto: DNIT

Unidos pelo Velho Chico

Depois do Sport, que sugeriu em novembro jogar algumas partidas do Estadual em João Pessoa/PB por causa da reforma na Ilha (veja AQUI), agora é a vez do Petrolina tentar articular os seus jogos no Pernambucano para a Bahia. O estádio Paulo de Souza Coelho segue vetado por determinação do Ministério Público. O problema está na estrutura da arquibancada, que tem capacidade para 5.200 torcedores.

Estádio Adauto Moraes, em JuazeiroEm entrevista por telefone, o presidente da Fera Sertaneja, Jefferson Correia, disse que o orçamento para a reforma (e ampliação) é de R$ 240 mil, mas que a Prefeitura ainda não liberou a verba. Assim, a FPF já determinou que os primeiros jogos do Petrolina serão disputados em Salgueiro. O primeiro jogo do representante do São Francisco será em 14 de janeiro, diante do Central.

No entanto, Correia deverá conversar nesta terça-feira com o vice da FPF, José Joaquim Pinto de Azevedo, para tentar mudar o local para a vizinha Juazeiro, na Bahia. Separados apenas pela Ponte Presidente Dutra, os dois municípios têm uma população conjunta superior a 520 mil habitantes, e formam o maior pólo produtor de frutas tropicais do Brasil. “Se jogar em Juazeiro, ainda poderemos contar com um bom público, enquanto em Salgueiro o prejuízo é garantido”, afirmou.

O estádio da cidade baiana é o Municipal Adauto Moraes (foto), com capacidade para 8 mil pessoas e que foi reformado recentemente (leia AQUI). Em 2001, quando foram colocadas arquibancadas tubulares, cerca de 12 mil torcedores assistiram a final do Campeonato Baiano entre Juazeiro e Bahia. O Tricolor de Aço venceu por 3 x 1 e impediu o primeiro título do time do interior. E Jefferson Correia estava lá. “Torci muito pelo Juazeiro, mas tiraram o título da gente”, diz o dirigente, mostrando que a torcida local é por toda a região do Velho Chico.

Enquete: Quem vem se preparando melhor para o Estadual?

PernambucoA 94ª edição do Campeonato Pernambucano começará no próximo dia 11 de janeiro. Os times, para “variar” um pouquinho, tiveram pouco tempo de preparação, já que a FPF antecipou o início da competição para poder ter mais datas. 8-O

O Sport não contratou ninguém até agora, esperando retomar as negociações com força nesta semana. O Náutico, porém, já se mexe e vem anunciando reforços. No entanto, ao contrário do Leão, o Timbu está com uma base defasada, e ainda perdeu peças importantes, como Felipe e Ruy.

Já o mais que remodelado Santa Cruz trouxe um caminhão de jogadores (21 reforços). Assim como os 9 clubes do interior, que vêm montando as suas equipes com atletas do Nordeste (mas, é claro, com um investimento bem menor que o Mais Querido). Portanto, esse será o tema da enquete desta semana.

Quem vem se preparando melhor para o Pernambucano de 2009? Opine!

Resultado da última enquete: O Santa Cruz irá conseguir montar um time competitivo em 2009?

  • Sim (53%, 97 votos)
  • Não (47%, 86 votos)

Total de votos: 183