As medidas dos campos do Brasileirão, com ou sem Padrão Fifa

Dimensões oficiais do futebol, segundo a Fifa

Os treinadores dos clubes presentes no Brasileirão de 2015 se reuniram na sede da CBF no dia 27 de abril. Entre os temas discutidos, a uniformidade dos campos dos estádios utilizados na competição. O pleito é antigo.

Dos 19 estádios indicados pelos times (Fla e Flu dividem o Maraca), dez já foram adaptados às dimensões do “Padrão Fifa”, com 105 metros de comprimento e 68 metros de largura – conforme a 5ª versão do relatório “Estádios de futebol – Recomendações técnicas e os requisitos”, de abril de 2011. Curiosamente, os não adaptados têm medidas maiores. Ilha do Retiro, São Januário e Serra Dourada estão no topo, com uma área de jogo de 8,25 mil metros quadrados, ou 1.110 m² a mais que o tamanho estipulado pela Fifa.

O estádio vascaíno chegou a ter as “medidas modernas” durante a fase como centro de treinamento de seleções no Mundial de 2014. Contudo, este ano o presidente do clube, Eurico Miranda, retomou às medidas tradicionais, a pedido dos jogadores, uma vez que seria prejudicial ao rendimento da equipe, com a facilidade de retrancas adversárias (!). Já no caso do Sport, o campo principal do CT de Paratibe tem o mesmo tamanho do Adelmar da Costa Carvalho.

Há mais de 150 anos se busca uma padronização. Oficialmente, as medidas permitidas pela entidade que rege o football são de 90 a 120 metros de comprimento e de 45 a 90 metros de largura, resultando em um formato retangular, obviamente. Para partidas internacionais, a recomendação é mais específica, entre 100 e 110 metros de comprimento e 64 e 75 metros de largura.

Há quase uma década houve uma princípio de unificação no país. Em 2006, o Inmetro fez um levantamento em nove campos da Série A. Após o resultado, a CBF anunciou um estudo em âmbito nacional, consultando a Fifa, para saber sobre a possibilidade de serem definidas faixas de variações para as medidas. Parou ali, mas a queixa dos profissionais (técnicos e jogadores) se manteve.

Quem levantou a bandeira novamente – revelando a pauta dos técnicos na reunião no Rio, em 2015 – foi Levir Culpi, do Galo, que manda seus jogos em campos com o novo parâmetro. O discurso “padronizado” já é um começo…

8.250 m² (110m x 75m) – Ilha do Retiro (Sport)
8.250 m² (110m x 75m) – São Januário (Vasco)
8.250 m² (110m x 75m) – Serra Dourada (Goiás)
7.869,7 m² (108,25 x 72,7m) – Morumbi (São Paulo)
7.848 m² (109m x 72m) – Couto Pereira (Coritiba)
7.665 m² (105m x 73m) – Ressacada (Avaí)
7.437,7 m² (105,8m x 70,3m) – Vila Belmiro (Santos)
7.350 m² (105m x 70m) – Arena Joinville (Joinville)
7.350 m² (105m x 70m) – Orlando Scarpelli (Figueirense)
7.140 m² (105m x 68m) – Itaquerão (Corinthians)
7.140 m² (105m x 68m) – Allianz Parque (Palmeiras)
7.140 m² (105m x 68m) – Moisés Lucarelli (Ponte Preta)
7.140 m² (105m x 68m) – Arena Condá (Chapecoense)
7.140 m² (105m x 68m) – Maracanã (Flamengo e Fluminense)
7.140 m² (105m x 68m) – Arena Grêmio (Grêmio)
7.140 m² (105m x 68m) – Beira-Rio (Internacional)
7.140 m² (105m x 68m) – Mineirão (Cruzeiro)
7.140 m² (105m x 68m) – Independência (Atlético-MG)
7.140 m² (105m x 68m) – Arena da Baixada (Atlético-PR)

Os demais estádios da Copa do Mundo de 2014 que ocasionalmente recebem jogos do Campeonato Brasileiro (incluindo a Arena Pernambuco, com seis partidas do Leão agendadas) também têm dimensões 105m x 68m.

8 thoughts on “As medidas dos campos do Brasileirão, com ou sem Padrão Fifa

  1. “Há mais de 150 anos se busca uma padronização. Oficialmente, as medidas permitidas pela entidade que rege o football são de 90 a 120 metros de comprimento e de 45 a 90 metros de largura, resultando em um formato retangular, obviamente.”

    Não necessariamente retangular. Pois o campo pode medir 90 x 90.

    Nota do blog

    Justamente por isso tem a ressalva, para que não seja 90 x 90. Em “tese”, ao menos 91 x 90…

  2. Por conta dessa desiguladade nas medidas, as medidas tomadas pela
    CBF, FIFA etc são uma grande bagunça. O ideal seria que padronizassem tudo, como é o caso do Volei que tem claramente tudo definido. Até para os profissionais da bola isso dificulta, pois cada um que vai jogar deve saber qual é o tamanho do campo, qual a preparação física para suportar os 90 minutos ou mais.
    É como hoje acontece com as chuteiras. Cada um usa o que o patrociador determina? Não seria bom que cada time pudesse usar somente uma cor de chuteira, diferente do outro time e as do juiz e bandeirinhas e facilitar a visão para os bandeirunhas e juizes?

  3. Este campeonato Brasileiro é um campeonato onde tudo é desigual: os patrocínios, a cota de televisão, a cobertura da mídia, a arbitragem, a qualidade dos estádios, (financiados com dinheiro público)… Espero que a direção do Goiás e o nosso atual técnico entendam que para nós o tamanho do Serra é inegociável. Faz parte da nossa história, das características e da personalidade do Estádio Serra Dourada. Uniformizem os outros quesitos que mencionei e, quem sabe, podemos pensar em uniformizar o tamanho dos gramados. Palavras do torcedor Arnaldo B S Neto. Penso como ele.

  4. Sabe por que a Fifa adota essa medida (105x68m) como oficial para a copa do mundo, Cassio ? Porque é a maior medida que o gramado de um estádio olímpico suporta. Aí a excessão do olímpico de Berlim, nas últimas copas (e provavelmente em todas em diante) a Fifa obriga os países a construirem estádios novos e SEM pista de atletismo. Grande lógica.

  5. Dimensões dos campos do Grande Recife:

    8.250 m² (110m x 75m) – Ilha do Retiro
    8.190 m² (105m x 78m) – Arruda
    7.665 m² (105m x 73m) – Aflitos
    7.140 m² (105m x 68m) – Arena Pernambuco

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>