Santa fica no empate com Juazeirense, no Arruda, e se complica no Nordestão

Nordestão 2016, 3ª rodada: Santa Cruz x Juazeirense. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Em termos de classificação no Nordestão, vencer o Juazeirense no Arruda era uma obrigação semelhante a uma conta de luz, sem possibilidade de atraso. Tudo para não correr riscos caso fique em segundo lugar no grupo C. Apesar da importância técnica da partida, o contexto coral conspirou ao contrário. Fora de campo, apenas 3.115 torcedores, num público que não condiz com o torneio, muito menos com o histórico de presença tricolor. Em campo, um time com três zagueiros, num fato inédito no ano e sem necessidade, e pregado no meio.

O jogo começou amarrado, e olhe que o time baiano, que já não é um primor, estava bem desfalcado. Ainda assim, as oportunidades surgiram ao favor do Santa. Num lance de bola parada, aos 23, o time perdeu a confiança. Após cobrança de falta na ponta de direita, Alemão pulou a altura de uma gilete e Ricardo Braz marcou de cabeça para o Juazeirense. Desestabilizado – segundo os próprios jogadores no intervalo -, alguns lances foram incompreensíveis, como Wallyson buscando Renatinho em cruzamentos na área. Nos descontos, o Juazeirense ainda teve tudo para ampliar.

Não marcou e sofreu o empate aos 18 minutos, num pênalti em Keno. Grafite chamou a responsabilidade, 1 x 1. Poderia ter virado, mas o árbitro assinalou impedimento num lance legal. Com o visitante travando o jogo – o empate já era ótimo -, a torcida foi perdendo a paciência, focando em Martelotte. Um reflexo do desempenho em jogos oficiais em 2016: 2 vitórias em 7 jogos. A irritação é justa.

Nordestão 2016, 3ª rodada: Santa Cruz x Juazeirense. Foto: Ricardo Fernandes/DP

5 thoughts on “Santa fica no empate com Juazeirense, no Arruda, e se complica no Nordestão

  1. Louvável a atitude da Diretoria do santa cruz em manter a base que subiu para série A. Eu disse a base, não o mesmo time menos um jogador. Time de série B não aguenta série, ainda mais quando é um time totalmente irregular. Neste ano só vi o santa cruz jogar futebol de série A em um jogo e meio. No jogo contra o Bahia, no qual perdeu mais por azar, e o segundo tempo contra o flamengo, porque no primeiro era prá ter levado uma goleada. Jogos contra sport, náutico, salgueiro, juazeirense e américa, todos times de série B para baixo, o futebol apresentado pelo santa cruz ficou abaixo da crítica. Tá na hora arrumar enquanto há tempo.

  2. Martelotte errou feio em querer fazer TESTE numa competição importante só porque o adversário era fraco. E o Santa agora tem a vaga ameaçada. Espero que ele aprenda e não faça mais c a g a d a parecida.

  3. Cássio, você foi muito econômico nas críticas. Não tem explicação racional entrar com três zagueiros contra um time fraco, desfalcado e em casa. Hoje eu não vejo mais como manter Martelotte. Ele perdeu o prumo. Não motiva mais o time, além de sempre ter sido muito limitado na parte tática. Vide os nós que Dal Pozzo deu nele. Em 28 pontos disputados, ele aproveitou 8. Um desempenho pra lá de pífio , mesmo com um time limitado. Dos sete adversários , só um de série A. Não repetiu nem mesmo o desempenho da segunda divisão , o que configura um feito notável pois , à exceção de Luisinho, que foi substituído por Wallyson ( um jogador bem melhor), o elenco titular é idêntico. Demonstrando uma de duas coisas: ou o elenco desaprendeu futebol ou o técnico não está conseguindo o melhor do grupo. O corolário de tudo isso: cabeças precisam rolar , de alguns jogadores e do comandante, se quisermos um vislumbre de esperança de permanecer na série A.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>