A necessidade de bom senso na causa de 20 mil jogadores profissionais no país

Estudo do movimento Bom Senso

O movimento criado pelos jogadores de futebol, à parte do apagado sindicato da categoria, vai ganhando força. O Bom Senso FC, cérebro dos surpreendentes protestos dos atletas no Brasileirão, criou um site oficial.

No canal é possível encontrar a petição do movimento e o material de divulgação, com os dados sobre a situação dos jogadores profissionais no país. Segundo o levantamento, o Brasil conta com 20 mil atletas profissionais.

Apesar dos salários milionários de algumas estrelas na Série A, a verdade é que a imensa maioria ganha cifras bem modestas. Isso ocorre porque nada menos que 85% dos 684 clubes brasileiros não têm um calendário anual. A maioria dos times joga em média 17 partidas por temporada. Há quem jogue 70, 80 vezes.

Considerando o contracheque médio, com a projeção abaixo de dois salários mínimos – e apenas um real a menos na soma de dois salários mínimos, ou R$ 1.447 – e um semestre de contrato, o ganho anual dessa seria de  R$ 8.682 em 2014. Apenas 3% dos jogadores ganha acima de R$ 1.448 por mês.

Fora os 3 mil desempregados no mercado da bola… A causa realmente é geral.

Estudo do movimento Bom Senso

2 thoughts on “A necessidade de bom senso na causa de 20 mil jogadores profissionais no país

  1. Será que é de bom senso jogadores receberem a maior parte dos vencimentos nos pouco honestos “direitos de imagem”, sonegando, assim, impostos que contribuiriam para a Educação, a Saúde etc.? Fica a pergunta.

  2. Muito positiva essa iniciativa, e é ainda mais bonito porque está partindo dos jogadores que em tese não teriam essa preocupação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>