Público-alvo para novos sócios de Sport, Santa e Náutico: os 420 mil do TCN

Divisão dos usuários do Todos com a Nota no Grande Recife em 2014

De 2007 a 2015, nunca o Todos com a Nota ficou tão em xeque quanto agora, com a reformulação, ou mesmo paralisação, estudada pelo governo do estado, vivendo no arrocho. Conscientes da situação (indefinição), os três grandes clubes pernambucanos logo lançaram ingressos mais baratos para suprir a demanda, de R$ 5 (Sport), R$ 7 (Santa) e R$ 15 (Náutico). Mas o ponto-chave está além. Mais do que bilhetes barateados, esses torcedores, usuários do TCN, podem migrar para os quadros de sócios dos times, com planos acessíveis.

E estamos falando de 420.698 pessoas cadastradas no programa estatal somente na região metropolitana, sendo 207 mil rubro-negros, 124 mil tricolores e 89 mil alvirrubros. Ou seja, neste momento o foco poderia ser desviado dos planos tradicionais, entre R$ 30 e R$ 60, ou mesmo os de R$ 160 e R$ 320, presentes no quase inalcançável plano lançado pelo Leão. Consultorias inglesas e portuguesas à parte, vamos aos modelos de sucesso no Brasil, com o crescimento absurdo de Palmeiras e Corinthians em 2015, passando de 100 mil associados em dia (121 mil do Verdão e 110 mil do Timão). As enormes torcidas poderiam ser a justificativa, mas em tese isso serviria para qualquer época.

Então, por que deu certo “agora”? Além do momento das equipes (estádios novos e boas campanhas recentes), um fato inerente no futebol, também pesou a criação de uma modelagem voltada para o público mais popular. Afinal, são clubes de massa, entranhados em todas as camadas da sociedade, como as equipes locais, diga-se. O Palmeiras criou o Avanti, por apenas R$ 12,99. O Corinthians foi além e oficializou um plano por apenas R$ 9,90.

Em vez de descontos em ingressos – vantagem mais plausível para quem frequenta regularmente os jogos -, a prioridade na compra num setor popular, mesmo sem desconto, pois o número de sócios já excede a capacidade das arenas, com no máximo 40 mil lugares. Além da facilidade de aquisição, descontos em supermercados, como as demais categorias – o que, se bem utilizado, pode “zerar” o gasto na mensalidade. Já o Inter, case de sucesso no país, com 136 mil sócios, tem em sua base membros com acesso garantido ao Beira-Rio, com mensalidades a partir de R$ 85. Cobra mais e oferece mais.

Voltando ao Recife, imagine se pelo menos 20% dos usuários de TCN de cada time aderissem a um plano de R$ 9,90, o mais barato entre os maiores times.

Sport
41.434 usuários (20% do total) x R$ 9,9 = R$ 410.196 (mês)
1 ano de mensalidades: R$ 4.922.352

Santa Cruz
24.874 usuários (20% do total) x R$ 9,9 = R$ 246.252 (mês)
1 ano de mensalidades: R$ 2.955.024

Náutico
17.830 usuários (20% do total) x R$ 9,9 = R$ 176.517 (mês)
1 ano de mensalidades: R$ 2.118.204

Abaixo, os menores planos dos principais times do país e do trio da capital.

Flamengo – R$ 29,90 (Plano Tradição tem prioridade 7 na compra de ingresso e acesso à rede de descontos)
Vasco – R$ 30,00 (Vascaíno de Coração tem a preferência na compra de ingressos, sem desconto, e com clube de benefícios)
Botafogo – R$ 19,90 (Botafogo no Coração tem uma rede de descontos e experiências exclusivas)
Fluminense – R$ 18,00 (Guerreiro oferece um cartão personalizado com carregamento de ingresso, sem desconto, e rede de descontos)

Corinthians – R$ 9,90 (Minha Paixão dá preferência na compra de ingressos, sem desconto, rede de descontos e promoções exclusivas)
São Paulo – R$ 12,00 (Sou Tricolor dá preferência na compra de ingressos, sem desconto, rede de descontos e promoções exclusivas)
Palmeiras – R$ 12,99 (Avanti/Bronze dá preferência na compra de ingressos, sem desconto, rede de descontos e promoções exclusivas)
Santos – R$ 27,00 (Sócio Rei/Oficial oferece privilégio nas lojas oficiais e no museu do clube, sem desconto no bilhete)

Internacional – R$ 20,00 (Nada vai nos separar oferece prioridade na compra de ingressos, sem desconto, rede de descontos e 50% de abatimento no estacionamento e no museu do clube)
Grêmio – R$ 26,00 (Sócio-torcedor/Ouro dá preferência na compra de ingresso, com desconto, direito a voto e rede de descontos)

Atlético-MG – R$ 35,00 (Galo na Veia/Prata dá cartão personalizado com carregamento de ingresso, sem desconto, compra antecipada e rede de descontos)
Cruzeiro – R$ 18,00 (Papafilas tem prioridade na compra de ingressos sem desconto, no guichê ou internet, e rede de descontos)

Náutico – R$ 20,00 (Standard só oferece rede de descontos)
Santa Cruz – R$ 15,00 (Sócio sem Fronteira conta com rede de descontos e promoções exclusivas)
Sport – R$ 25,00 (Sócio-torcedor dá desconto de 50% na compra de ingresso, possibilidade de compra antecipada, sorteios exclusivos e rede de descontos)

12 thoughts on “Público-alvo para novos sócios de Sport, Santa e Náutico: os 420 mil do TCN

  1. esse tal desse governo quer acaba com o futebol do interior, só tem dois clubes do interior que tem mais condições, salgueiro e central e ai vai ficar só dois do interior?/??respeite o interior…

  2. Pessoal,claro que o TCN,é uma maneira inteligente de estatística mas,o que se almeja,é a possibilidade de buscar recursos.cabe aos clubes,criar meios de atingir o olho da crise e olhar para o futuro presente da instituição;se o futebol,é o carro chefe do clube,apresentem atrativos de outras modalidades pois,nem todo mundo,gosta de futebol.partam para o social,onde o cliente -sócio- se sentirá atraído pelas diversas modalidades.contudo,quem é que não gosta de ficar perto de quem mais se ama?lógico com conforto,higiene,segurança e preços atrativos.obg

  3. Danilo a ideia é boa, porém na conta tem que incluir o custo pra organizar esse cadastro, contratar uma empresa, realizar reservas, fazer o cartão e a manutenção dos equipamentos.

    Acho que o valor de R$ 59,90 por mês seria ideal para garantir a gratuidade em todos os jogos de campeonato do ano no setor da geral.

    Também seria uma boa excluir os jogos decisivos do pernambucano semi e final, e os jogos de copa NE e do Brasil. Os jogos decisivos por serem mais rentáveis e atrativos, e em ambos os casos porque não tem como garantir a presença nas semis e nas finais e também nas copas todos os anos. Vide nossos có-irmãos Náutico e Santa que vez ou outra estão fora da Copa do Nordeste e da Copa do Brasil.

  4. Na verdade o todos com a nota neo deveria acabar mas ser expandido para cinemas, teatros… O programa do governo paga aos clubes dinheiro arrecadado por ele proprio, e ainda sobra! Isso tudo que vemos ai com certeza é algum grupo que esta minando para prejudicar e tirar proveito proprio! Nós usuarios do todos com a anota, todos os 420.000 somos eleitores senhor DESgovernador!!! Aguarde!

  5. É incrível como o amadorismo ainda impera. Tempos atrás me associei ao Sport em uma dessas campanhas, onde havia uma categoria para quem morava longe do Recife. O que me moveu foi poder ajudar o clube e assistir alguns jogos no ano, durante minhas férias em casa.
    Pois bem, meses depois os boletos pararam de chegar. Ainda consegui imprimir alguns na Internet, depois nem isso. Entrei em contato com o SAC e fui informado que a empresa que prestava o serviço estava sendo substituída. Recentemente entrei em contato novamente para saber como pagar o valor da mensalidade e descubro que meu plano foi cancelado e que para regularizá-lo eu teria que comparecer à sede do clube, que fica a 800 km da minha casa!
    Qual a garantia que o torcedor tem que seus direitos de consumidor serão respeitados se não conseguem nem operacionalizar a cobrança? Confesso que não tenho a menor confiança nesses programas e vai ser difícil voltar a contribuir

  6. Se tirar todos com a nota adeus futebol do interior… Se alguns clubes conseguirem continuar é adeus competitividade nacional, regional e no estadual…

  7. Chegou a hora dos gestores gastarem massa cinzenta com algo em prol do clube; essa história de pires na mão na ante sala do governador já deveria ter sido extinta a muito tempo, finalmente vão acordar; e espero, que o todos com a nota em sí não se acabe; esse projeto tem de ser redirecionado para a educação, ao invés de premiar gestão incompetente que gasta e não comprova, que sonega, e pede refinaciamento de impostos, e ainda assim não paga; além de atrasar salários e toda a sorte de malfeitos.

  8. Essa semana tava fazendo umas contas básicas na cabeça, é o seguinte:
    visto que o TCN(Todos com a nota) está para acabar pensei em como substituir, no caso do Sport. Fiquei sabendo que o TCN pagava por ingresso R$20,00 ao clube(não tenho veracidade da informação) pensei então um plano com base nisso, um plano pra ficar na ilha no mesmo lugar do TCN, em tese em números ficaria assim:

    Valor mensal de R$55,00 por ano 55×12= R$660

    O plano seria entrar de ‘graça’ em jogos na ilha no brasileiro e no campeonato pernambucano, onde também atuava o TCN, também podendo servir para copa NE(nao analisai com a copa NE).

    Na minha ideia seria rentável ao clube pois o brasileiro tem 19 jogos em casa, 19 x 20 = 380 e 7 jogos do PE (contando com eventual semi e final), 7 x 20 = 140. Esses 20 reais seriam suposto valor do ing pago, então seria no total anual por torcedor R$520,00 anuais .

    Nesse plano de sócios no qual pensei seria no mesmo esquema do cartão do todos com a nota de usar cartão ingresso e quando ultrapassasse os 8mil que é a capacidade total da Geral ou faria esquemas de reserva pela internet ou voltaria usar a geral do placar ampliando a capacidade total de sócios.

    As vantagens seriam não pagar ingressos, não enfrentar filas e para o clube ficar com esse setor em todos os jogos praticamente lotado e todo vendido e tendo uma renda fixa.Podendo também dar descontos no valor geral e premiações que pagassem tudo no começo do ano.
    Enfim fiz só um pensamento rápido sem muito conhecimento de como realmente é, mas creio eu que ja se da pra ter uma ideia, mas qualquer coisa errada desculpas fiz isso de cabeça sem nenhum estudo ou informação concreta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>