Para FPF, o contrato de televisão do Estadual valeria R$ 13 milhões em 2019

FPF negociando o Campeonato Pernambucano...

O valor atual do contrato de transmissão do Campeonato Pernambucano está defasado, segundo o próprio presidente da FPF. O acordo de 2015 a 2018 foi negociado por Náutico, Santa e Sport, autorizados por Evandro Carvalho. Já o próximo contrato de televisão, de 2019 a 2022, será formatado pela federação, através de licitação, com abertura já neste ano. De acordo com o dirigente, considerando audiência (a “maior do Norte-Nordeste”, embora Evandro não tenha apresentado o quadro do Ibope), o acréscimo de mercado nos últimos quatro anos e a concorrência, o número poderia ser “três vezes e meia maior”. 

Assim, num aumento de 250%, o Campeonato Pernambucano chegaria a R$ 13,4 milhões, ficando na 5ª colocação entre os estaduais, no mesmo patamar da projeção do Paranaense – também numa roda de negociações. Com isso, cada grande clube local receberia R$ 3,3 milhões. Ainda abaixo do Madureira (que recebe R$ 4 milhões pelo Carioca), mas um valor que já estimula investimento e foco na competição. Abaixo, o blog simulou as cotas de 2019 a partir da fala do mandatário, também levando em conta alcances menores da meta, cenários normais em licitações. Hoje, o Estadual tem a 7ª maior cota absoluta, mas num nível bem abaixo de Paraná (-129%) e Santa Catarina (-24%).

Cotas dos Estaduais de 2017:
São Paulo – R$ 160 milhões
Rio de Janeiro – R$ 120 milhões
Minas Gerais – R$ 36 milhões
Rio Grande do Sul – R$ 33,8 milhões
Pernambuco – R$ 3,8 milhões
Baiano – R$ 2,7 milhões
Cearense – R$ 2,5 milhões

Evandro Carvalho já notificou a Globo Nordeste, detentora exclusiva dos direitos de transmissão (em seguidos contratos) desde 2000, sobre o processo licitatório, que deverá ser enviado a outras emissoras, como Esporte Interativo e Record, citadas nominalmente na entrevista. Vale lembrar que o formato de exibição do campeonato contém cinco plataformas (tevês aberta e fechada, pay-per-view, sinal internacional e internet), que não necessariamente precisam ser negociadas com a mesma empresa. A conferir.

Cotas absolutas de transmissão na TV do Campeonato Pernambucano:

1999 – R$ 601.000 (TV Pernambuco, a 1ª edição negociada)
Grandes (3 clubes) – R$ 100.000
Pequenos (7 clubes) – R$ 43.000

2015 – R$ 3.840.000 (Rede Globo, em vigor)
Grandes (3 clubes) – R$ 950.000
Pequenos (9 clubes) – R$ 110.000

2019 - R$ 13.440.000 (100% da estimativa da FPF)
Grandes (3 clubes) – R$ 3.325.000
Pequenos (9 clubes) – R$ 385.000

2019 - R$ 9.408.000 (70% da estimativa da FPF)
Grandes (3 clubes) – R$ 2.327.500
Pequenos (9 clubes) – R$ 269.500

2019 – R$ 6.720.000 (50% da estimativa da FPF)
Grandes (3 clubes) – R$ 1.662.500
Pequenos (9 clubes) – R$ 192.500

* Como em 2015-2018, o contrato 2019-2022 teria reajustes anuais nas cotas através do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M).

6 thoughts on “Para FPF, o contrato de televisão do Estadual valeria R$ 13 milhões em 2019

  1. Flávio eu torço para o central e só para o central.
    O que quero dizer é que a mesma “injustiça de cotas” apontada pela torcida e pela imprensa de Recife, no âmbito nacional, ocorre no pernambucano e ninguém diz nada.

  2. Lucas Emanuel, vc não se esqueça que os cariocas lhe chamam de “paraíba” forma pejorativa de tratar o povo nordestino. Vc torce por times do sudeste é porque vc não tem orgulho próprio e não por causa das cotas de TV.

  3. Já começa errado a divisão da cota se porventura tiver esse aumento. Pq não se pode comparar os investimentos do Sport Recife com Náutico e Santa Cruz

    Divisão seria assim

    Sport Recife 5.000.00 milhões
    Náutico e Santa Cruz 2.5 milhões
    4 colocado 1.000.00 hum milhão
    Demais 2.000.00 dois milhões

    Assim estaria correto ou o sport negociará sozinho

  4. Discussão sobre cotas mais igualitárias só acontecem no âmbito nacional, aqui os clubes do interior que tomem no caneco.
    Por isso que não torço pra essas merdas de Recife, se acham a última bolacha do pacote durante o pernambucano, aí quando vão pro brasileiro reclamam de cotas e arbitragem.
    É a mesma coisa que acontece com os clubes pequenos no pernambucano, mas se reclamarem dizem é frescura.
    “A arbitragem era pra os dois lados”.

  5. Ainda é pouco. Tenho certeza que o Esporte Interativo pagaria 20M facinho, primero pq seria um trunfo pra puxar ainda mais o público pernambucano (futebol mais animado do brasil) para o canal deles. Segundo pq seria um golpe na Globo com que eles já estão em pé de guerra há um tempo (lembre-se da dificuldade que foi pra o EI entrar na NET e SKY)

  6. Nas estimativas de 50 e 70, faria igual a Coritiba e Atletico PR, nao receberia a cota e sem transmissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>