Cancelada, a Primeira Liga deve voltar reformulada em 2019. Escopo semelhante ao torneio paralelo articulado no Nordeste

Primeira Liga

Através de um comunicado oficial, em 27/03, a direção da Primeira Liga confirmou o cancelamento da edição de 2018, por falta de datas – chegou-se a cogitar a disputa durante o Mundial. Teria sido a terceira edição, após 2016 (Fluminense) e 2017 (Londrina). A nota traz a possibilidade de volta em 2019. Segue a íntegra e, em seguida, o viés regional sobre a notícia…

“A Diretoria da Copa da Primeira Liga comunica que, em comum acordo com todas as partes interessadas, a competição não será realizada em 2018. No entanto, o trabalho continua sendo desenvolvido para viabilizar um torneio forte e estruturado a partir de 2019. Na última semana, reuniões com a Confederação Brasileira de Futebol e com a Rede Globo deixaram adiantadas as tratativas para um torneio no início da temporada 2019, com quatro a sete datas, com término até março. A cúpula da Primeira Liga seguirá em contato constante com os dirigentes dos clubes, a CBF e a Rede Globo a fim de unificar os interesses e promover um torneio de alto nível, valorizando e fortalecendo o Fórum de Clubes.”

A reformulação do torneio da Primeira Liga – uma associação formada por 19 clubes, incluindo um nordestino, o Ceará – passa pelo número de datas (sete) e pelo período (até março). Os jogos seriam exibidos pela Globo, detentora dos direitos da competição – à parte da permanente discussão sobre a oficialização por parte da CBF. Curiosamente, a movimentação nos bastidores do Nordeste sobre a organização de um torneio regional paralelo à Copa do Nordeste projeta uma estrutura bem semelhante a esta acima.

O Sport, através do presidente Arnaldo Barros, tentou encampar a ideia em 2018, mas acabou isolado – inclusive na desistência da Lampions. Para 2019, porém, a disputa por cotas maiores ganhou outra voz de peso, a do presidente do Bahia, Guilherme Bellintani – ainda que efetivamente não fale em saída, mas de mudanças internas. E sobre o tal torneio (sem nome revelado), seria uma disputa enxuta, com as mesmas sete datas, no mesmo período e no mesmo canal. Lembrando que a Globo não entrou em acordo com o Esporte Interativo, o detentor dos direitos do Nordestão, para a exibição em 2018.

Hoje, a Copa do Nordeste paga de R$ 1 milhão (grupos) a R$ 3,5 milhões (campeão), considerando os times com as cotas mais altas. Estima-se um pedido de R$ 5 milhões livres no torneio paralelo – indiretamente, é o mesmo pedido para que esses clubes sigam no Nordestao. Lembra a “Copa União”?

O paralelo traçado pelo blog pode ser uma coincidência.
Ou, neste caso, uma grande coincidência.

A tabela detalhada da Série A de 2018, com a agenda da 1ª até a 12ª rodada

Sport no Campeonato Brasileiro da Série A. Arte: Cassio Zirpoli/DP (sobre imagem da CBF)

A CBF divulgou a tabela detalhada sobre as 12 primeiras rodadas da Série A, com datas, horários, locais e transmissões na tevê. Os jogos vão até 13 de junho, parando por um mês a partir do dia seguinte – data da abertura da Copa do Mundo na Rússia. Único representante do estado em 2018, o Sport estreia em Belo Horizonte às 11h de um domingo. Em relação às transmissões, neste primeiro recorte, o clube terá um jogo exibido na Globo Nordeste, na terceira rodada, diante do Paraná. Por outro lado, das cinco partidas do leão programadas para o SporTV, três terão sinal para o Recife.

Tabela do Leão (com os jogos com transmissão para o Recife*)
1ª) América-MG x Sport (15/04, 11h)
2ª) Sport x Botafogo (23/04, 20h) – SporTV (exceto PE)
3ª) Paraná x Sport (29/04, 16h) – Globo
4ª) Sport x Bahia (05/05, 21h)
5ª) Cruzeiro x Sport (13/05, 19h) – SporTV
6ª) Sport x Corinthians (20/05, 16h) – Globo (para SP)
7ª) Palmeiras x Sport (26/05, 19h) – SporTV
8ª) Sport x Atlético-MG (30/05, 19h30) – SporTV (exceto PE)
9ª) Internacional x Sport (02/06, 16h)
10ª) Sport x Atlético-PR (06/06, 21h)
11ª) Vasco x Sport (09/06, 19h) – SporTV
12ª) Sport x Grêmio (13/06, 19h30)
* À parte do pay-per-view, presente em todos os jogos

Confira a tabela básica da competição, com as 38 rodadas, clicando aqui.

Abaixo, as 120 partidas já programadas pela confederação.

Com 40 pontos, Clássico das Multidões atinge ibope raro. Em PE, nível de Copa

Pernambucano 2018, 11ª rodada: Sport 1 x 1 Santa Cruz. Crédito: Globo/reprodução

Nas arquibancadas da Ilha do Retiro, 13 mil torcedores. Acompanhando pela televisão aberta, cerca de 1,6 milhão de pessoas. É gente demais. O Clássico das Multidões pela última rodada da fase classificatória do Estadual registrou a maior audiência de 2018 no Grande Recife, num dado surpreendente para o peso da partida – ambos já estavam classificados, definindo apenas o adversário nas quartas de final, que, curiosamente, terá outro clássico.

A audiência média da partida, considerando a região metropolitana, foi de 40,1 pontos, segundo o Kantar Ibope Media. Levando em conta os dados já revelados pelas emissoras, a partida aparece em 10º lugar entre os ‘maiores ibopes’ envolvendo clubes pernambucanos, todas acima de 40 pontos. Com a ampliação do mercado local (influenciando no número de telespectadores, claro), nove dos dez jogos estão espalhados na última década – a exceção, em 1999, foi justamente o que provocou o interesse da Globo Nordeste sobre os direitos de transmissão do Pernambucano. Este patamar é o mesmo dos grandes jogos da Seleção com exibição para o estado. Como exemplo, a maior audiência da canarinha nas Eliminatórias, Brasil 3 x 0 Paraguai – o jogo que sacramentou a classificação ao Mundial da Rússia. Naquela noite, em 29 de março de 2017, a goleada registrou 43,4 pontos na capital pernambucana.

Voltando ao duelo na Ilha do Retiro, com o 1 x 1 entre rubro-negros e tricolores, a taxa de participação foi de 64 aparelhos sintonizados a cada 100 televisões ligadas – infelizmente, com parte da transmissão acompanhando a aflição de 60 feridos numa confusão a partir da ação desproporcional da PM. Na ocasião, as demais emissoras locais somaram 15,7 pontos. Em 2009, na estreia leonina na Taça Libertadores, a audiência partida foi superior a este dado acumulado, chegando a 57 pontos, ainda recorde.

As maiores audiências na TV do futebol pernambucano (Grande Recife)
57,0 – Colo Colo 1 x 2 Sport (18/02/2009, Libertadores, grupo)
51,0 – Sport 1 x 0 Náutico (05/05/2010, Estadual, final)
50,0 – Santa Cruz 1 x 1 Sport (19/05/1999, Estadual, turno)*
46,5 – Santa Cruz 0 x 2 Sport (03/05/2017, Nordestão, semifinal)
44,8 – Santa Cruz 0 x 1 Sport (15/05/2011, Estadual, final)
43,3 – Náutico 0 x 1 Sport (23/04/2014, Estadual, final)
42,5 – Bahia 1 x 0 Sport (24/05/2017, Nordestão, final)
41,9 – Salgueiro 0 x 1 Sport (28/06/2017, Estadual, final)
40,7 – Sport 2 x 0 Náutico (16/04/2014, Estadual, final)
40,1 – Sport 1 x 1 Santa Cruz (07/03/2018, Estadual, turno)
* Único jogo não exibido na Globo. No caso, passou na TV Pernambuco

As cotas de TV do Pernambucano 2018 atualizadas via IGP-M: R$ 4,42 milhões

Jogos do Estadual 2018: Náutico 3 x 0 Sport, América 2 x 0 Santa Cruz, Sport 2 x 0 Pesqueira e Náutico 4 x 0 Salgueiro

Acima, algumas das partidas transmitidas no Estadual de 2018: Náutico 3 x 0 Sport (Globo NE e Premiere), América 2 x 0 Santa Cruz (Globo NE), Sport 2 x 0 Pesqueira (Premiere), Náutico 4 x 0 Salgueiro (SporTV e Premiere) 

O atual contrato de transmissão do Campeonato Pernambucano se encerra em 2018. Nesta temporada, a última das quatro negociadas, o valor total para os onze clubes chega a R$ 4,42 milhões. Trata-se da projeção a partir da correção anual, feita sob contrato, através do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M). Quando o acordo começou vigorar, em janeiro de 2015, cada grande clube da capital recebeu R$ 950 mil, somando luvas e cota fixa, enquanto os demais intermediários receberam R$ 110 mil, nos mesmos moldes. Portanto, a cada ano o valor-base do futebol é atualizado.

Através do site do Banco Central do Brasil é possível calcular a correção das últimas cotas (abaixo). De 2015 para 2016, por exemplo, o aumento acumulado foi de “11,8045%”. Neste ano, porém, houve um leve decréscimo (em relação ao valor de 2017). Somadas, as parcelas atualizadas de Náutico, Santa e Sport chegam a R$ 3.384.597 – o Madureira, citando um exemplo de contraste, recebeu R$ 4 milhões pelo campeonato carioca. Em 2019 começa a um novo contrato, já assinado e também com quatro anos de duração. Novamente com a Globo Nordeste, que manteve os direitos nas cinco plataformas (tevês aberta e fechada, pay-per-view, sinal internacional e internet). Em sinal aberto, a audiência da última edição variou de 20,9 a 41,9 pontos – acima da média nacional. Para o futuro contrato, com cotas ainda não reveladas, Náutico, Santa e Sport receberam R$ 1 milhão de luvas, cada.

Receita original da televisão/ano
Clubes grandes – R$ 700 mil (cota) + R$ 250 mil (luva)
Clubes pequenos – R$ 60 mil (cota) + R$ 50 mil (luva)

Cotas do Campeonato Pernambucano (contrato 2015-2018):

2015 (janeiro)
Grandes(3)  - R$ 950.000
Pequenos (9) – R$ 110.000
Total (12 clubes) – R$ 3.840.000

2016 (janeiro)
Grandes (3) – R$ 1.062.142 (+11,80% sobre 2015)
Pequenos (9) – R$ 122.984
Total (12 clubes) – R$ 4.293.292

2017 (janeiro)
Grandes (3) – R$ 1.132.889 (+6,6% sobre 2016 ou +19,2% sobre 2015)
Pequenos (9) – R$ 131.176
Total (12 clubes) – R$ 4.579.260

2018 (janeiro)
Grandes (3) – R$ 1.128.199 (-0,4% sobre 2017 ou +18,7% sobre 2015)
Pequenos (8) – R$ 130.633
Total (11 clubes) – R$ 4.429.661

Total de cotas, somando os repasses corrigidos (nº de participações):
R$ 4.273.230 – Náutico (4), Santa Cruz (4) e Sport (4)
R$ 494.793 – América (4), Central (4) e Salgueiro (4)
R$ 384.793 – Belo Jardim (3) e Vitória (3)
R$ 364.160 – Atlético (3) e Serra Talhada (3)
R$ 363.617 – Pesqueira (3)
R$ 261.809 – Afogados (2) e Flamengo (2)
R$ 232.984 – Porto (2)
R$ 110.000 – Vera Cruz (1) e Ypiranga (1)
Acumulado de 2015 a 2018: R$ 17.142.194

Confira as cotas de 119 times no dez principais Estaduais 2018 clicando aqui.

Clássico dos Clássicos na Arena, a maior audiência no Ibope em 24/01: 35 pontos

Pernambucano 2018, 3ª rodada: Náutico 3 x 0 Sport. Crédito: Rede Globo/reprodução

A goleada do Náutico sobre o Sport por 3 x 0, na arena, registrou a maior audiência média do Brasil em 24 de janeiro, segundo dados do Kantar Ibope, que mensura os telespectadores das 15 principais regiões metropolitanas – incluindo Recife, Salvador e Fortaleza. Na arquibancada, o primeiro clássico pernambucano na temporada atraiu a atenção de apenas 3.685 torcedores, correspondendo ao péssimo índice de público do Estadual. Entretanto, na televisão, como de praxe no cenário local, a audiência foi bem elevada.

Por si só, a liderança no horário nobre do futebol na quarta-feira (para a tevê, diga-se) já seria destaque, mas o dado de 35,5 pontos, na Globo Nordeste, ficou abaixo apenas da novela das 9 (‘O outro lado do paraíso’), batendo até o Jornal Nacional. Outro comparativo é com a edição anterior do Campeonato Pernambucano, que teve 13 jogos exibidos em sinal aberto. A audiência média do Clássico dos Clássicos superou 12 partidas, sendo inferior apenas ao segundo jogo da final entre Salgueiro e Sport, no Cornélio de Barros.

Em dados absolutos, considerando o Grande Recife, o jogo teve um alcance de 1,28 milhão de telespectadores. É gente demais, sobretudo num contexto ‘não decisivo’, como foi a partida da 3ª rodada. Ainda no Nordeste, também vale o destaque para as outras capitais mensuradas pelo Ibope, no top 5.

Pontos no Ibope por Região Metropolitana em 24/01
35,5 – Náutico 3 x 0 Sport (Recife)
31,3 – Caxias 2 x 1 Internacional (Porto Alegre)
29,5 – Vitória da Conquista 0 x 2 Vitória (Salvador)
29,3 – Fluminense 0 x 0 Portuguesa (Manaus)
27,3 – Floresta 3 x 1 Ceará (Fortaleza)
25,2 – Cruzeiro 4 x 0 Uberlândia (Belo Horizonte)
24,2 – Fluminense 0 x 0 Portuguesa (Belém)
23,4 – Mirassol 0 x 2 São Paulo (São Paulo)
23,1 – Criciúma 0 x 0 Chapecoense (Florianópolis)
21,8 – Fluminense 0 x 0 Portuguesa (Rio de Janeiro)
21,2 – Anapolina 0 x 0 Vila Nova (Goiânia)
21,0 – Mirassol 0 x 2 São Paulo (Brasília)
17,2 – Fluminense 0 x 0 Portuguesa (Vitória)
15,8 – Mirassol 0 x 2 São Paulo (Campinas)
14,0 – Londrina 2 x 0 Maringá (Curitiba) 

As maiores audiências do futebol pernambucano em 2018* (até 28/01)
35,5 – Náutico 3 x 0 Sport (Estadual, 24/01)
25,1 – Flamengo 0 x 0 Sport (Estadual, 17/01)
12,0 – Confiança 1 x 1 Santa Cruz (Nordestão, 16/01)
* Entre os jogos divulgados pelo Ibope, Globo e TV Jornal

As primeiras audiências do Nordestão (TV Jornal) e Estadual (Globo NE) em 2018

A primeira semana de transmissões de futebol em horário nobre no Recife, pela Copa do Nordeste e pelo Campeonato Pernambucano, apresentam dados com liderança na audiência televisiva. Sem surpresa. Inclusive considerando o desempenho em cada emissora neste início de temporada.

Indo além da discussão sobre qual torcida dá mais audiência, há um contexto importante. O jogo na terça (16/01) marcou a estreia da TV Jornal no regional, com exclusividade em sinal aberto. Utilizando um dia alternativo, para não concorrer com o futebol da Globo, claro, a emissora exibiu Confiança x Santa. Segundo o site Na Telinha, do UOL, o empate em Aracaju teve uma audiência média de 12 pontos, chegando a 15. Durante 50 minutos o jogo liderou na Região Metropolitana do Recife, segundo a Kantar Ibope Media – dado divulgado pelo próprio canal. Contudo, a pior audiência do Estadual 2017, com 13 jogos na tevê, foi de 20,9. Com uma diferença tão grande, como o índice da afiliada do SBT pode ter sido positivo? Devido à ‘entrega de audiência’. Quando o jogo começou, o medidor marcava 5 pontos. Ou seja, com o futebol ganhou mais 7, com picos de 10. E esse deve ser o ‘sarrafo’ da transmissão da Lampions neste primeiro momento – com seis jogos na primeira fase.

À parte da transmissão do regional após cinco anos, a Globo Nordeste iniciou a sua grade na quarta (17/01), com a abertura do PE registrando 25,1 pontos, superior ao dobro da TV Jornal. Um alcance de 1 milhão de telespectadores no Grande Recife. Ao contrário da concorrente, o futebol já chega com índice elevado, com a novela das nove (‘O outro lado do paraíso’) marcando 39,6 pontos na semana. Ou seja, enquanto a base de audiência da Globo é extremamente sólida, independentemente do produto (e o Estadual é inferior ao Nordestão), a TV Jornal precisará, sempre, se superar a cada transmissão. O que já aconteceu no futebol local. Em 1999, com a TV Pernambuco…

Confiança 1 x 1 Santa Cruz (Copa do Nordeste)
Data: 16/01 (21h45 )
Emissora: TV Jornal

Narrador: Aroldo Costa
Comentarista: Maciel Júnior

Audiência média no Grande Recife: 12,0 pontos
Alcance no Grande Recife: 433.836 telespectadores
Pico: 15,0 pontos
Alcance acumulando na RMR: 542.295 telespectadores

A transmissão de Confiança 1 x 1 Santa Cruz (16/01/2018) na TV Jornal. Crédito: reprodução

Flamengo de Arcoverde 0 x 0 Sport (Pernambucano)
Data: 17/01 (21h30)
Emissora: Globo Nordeste

Narrador: Rembrandt Júnior
Comentarista: Cabral Neto

Audiência média no Grande Recife: 25,1 pontos
Alcance no Grande Recife: 907.440 telespectadores
Pico: 29,4 pontos
Alcance acumulado na RMR: 1.065.300 telespectadores

A transmissão de Flamengo de Arcoverde 0 x 0 Sport (17/01/2018) na Globo Nordeste. Crédito: reprodução

Transmissão do Estadual segue na Globo de 2019 a 2022, com luvas de R$ 1 milhão

Lançamento do Campeonato Pernambucano de 2018, na sede da Globo Nordeste, na Rua da Aurora. Foto: Lucas Liausu/Globo (cortesia)

O Campeonato Pernambucano chegará a 23 anos seguidos na tela da Globo Nordeste. Consequência da renovação do contrato de transmissão, agora de 2019 a 2022. O acordo foi confirmado ao blog pelo diretor-geral do canal, Iuri Leire, durante o lançamento do Estadual 2018, na sede da emissora.

“Está assinado o contrato, por mais quatro anos. Nos mesmos moldes”

Sobre os tais moldes: o contrato engloba as cinco plataformas possíveis, com tevê aberta, tevê fechada, pay-per-view, sinal internacional e internet.

Com a notícia, o blog apurou o bastidor do contrato, que tinha o Sport como única pendência, uma vez que Santa Cruz e Náutico chegaram a um acordo com a emissora ainda em 2017. Além do reajuste desconhecido (em relação à cota anual vigente, de R$ 950 mil), cada clube recebeu R$ 1 milhão de luvas. Embora o leão tenha demorado a firmar a renovação, isso não significa uma cota diferenciada, maior, pois a Globo prometera aos outros dois grandes clubes locais repasses igualitários. Ou seja, se o rubro-negro conseguiu ampliar o valor, as cotas de alvirrubros e tricolores devem ser revisadas.

Essa negociação individual foi uma novidade neste processo, ao contrário dos dois contratos anteriores (2010-2014 e 2015-2018), com a FPF à frente do processo. A pedido do Trio de Ferro, o presidente Evandro Carvalho autorizou as negociações à parte, com a federação articulando apenas os valores dos times intermediários. Por sinal, pela proposta, cada time intermediário teria ao menos um jogo televisionado – uma vez que o nº de partidas deve influenciar. 

Obs. Sobre a cota dos grandes, a correção do valor-base do contrato vigente através do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), como preza o contrato, dá R$ 1.119.690 em 2018. Logo, o novo acordo deve partir, no mínimo, daí.

Transmissões regulares do Campeonato Pernambucano
1998 – SporTV (tv fechada)
1999 – TV Pernambucano (tv aberta)

2000-2010 – Globo NE (tv aberta)
2011-2012 – Globo NE (tv aberta) e Premiere (PPV)
2013-2022 – Globo NE (tv aberta), Premiere (PPV) e Globo Internacional

Lançamento do Campeonato Pernambucano de 2018, na sede da Globo Nordeste, na Rua da Aurora. Foto: Cassio Zirpoli/DP

O plano comercial do Estadual 2018, com alcance de 2,2 milhões de telespectadores

Capa do plano comercial do Pernambucano 2017. Crédito: reprodução

A capa do plano comercial do Pernambucano 2018. Slogan ousado…

A média de público no Campeonato Pernambucano de 2017 foi a segunda pior desde que a FPF passou a contabilizar os dados, há 28 anos. Com índice de 2.402 espectadores, só ficou à frente de 1997, com 2.080. Mesmo considerando apenas a fase principal, a partir do hexagonal do título, o dado foi ruim, com 4.808. Agora, o contraponto. Arquibancadas vazias e muita gente sintonizada diante da televisão. As transmissões da Globo Nordeste, 13 ao todo, tiveram uma audiência média de 2,2 milhões de telespectadores, número revelado durante o evento de lançamento do Estadual 2018, na sede da emissora. O blog analisa os planos comerciais da competição desde 2010. Durante sete anos, os dados da audiência consideraram o Grande Recife, a área de maior atuação, variando de 524 mil a 974 mil pessoas/jogo. Desta vez, o relatório trouxe os números do estado, considerando todos os municípios cobertos pela Globo Nordeste (Região Metropolitana e Zona da Mata), TV Asa Branca (Agreste) e TV Grande Rio (Sertão).

Aqui, alguns registros do plano comercial oficial, com as audiências de todos os jogos exibidos em 2017, com a decisão entre Sport e Salgueiro, no Cornélio de Barros, alcançando 41,9 pontos, de acordo com a medição do canal. O ‘share’ daquela partida indica que a cada 100 televisões ligadas no horário, 70 estavam sintonizadas na peleja. É bastante coisa, levando à reflexão sobre o porquê de tanta audiência num torneio tecnicamente fraco como foi o último. Então, imagine num campeonato mais organizado…

Audiência média do Pernambucano na TV aberta
2010 – 541 mil telespectadores (RMR, 14 municípios)
2011 – 526 mil telespectadores (RMR, 14 municípios)
2012 – 524 mil telespectadores (RMR, 14 municípios)
2013 – 555 mil telespectadores (RMR, 14 municípios)
2014 – 696 mil telespectadores (RMR, 14 municípios)
2015 – 974 mil telespectadores (RMR, 14 municípios)*
2016 – 700 mil telespectadores (RMR, 14 municípios)
2017 – 2,2 milhões de telespectadores (Pernambuco, 186 municípios)

* Não foram divulgados dados exclusivos do Estadual, mas o balanço entre o Pernambucano e o Nordestão

As maiores audiências da história da Globo NE no Estadual (Grande Recife)
1.153.620 – Sport 1 x 0 Náutico (05/05/2010, final)
1.050.763 – Sport (5) 1 x 0 (3) Santa Cruz (13/04/2014, semifinal)
1.040.976 – Santa Cruz 0 x 1 Sport (15/2011, final)

As 4 maiores audiências de 2017 foram nos mata-matas. Curiosamente, em 2018 a fórmula ampliou a fase eliminatória, agora com quartas de final

As maiores audiências do Campeonato Pernambucano de 2017. Crédito: Plano comercial do Estadual 2018/FPF

Apesar da vantagem na audiência, numa comparação proporcional com o Paulistão e o Carioca, o dado local utilizado na arte foi o da decisão. Distorceu

A audiência do Pernambucano 2017. Crédito: Plano Comercial do Estadual 2017/FPF

A seguir, as propostas de propaganda para 2018 e as ações planejadas para promover a competição. Naming rights, exposições, redes sociais etc.

O plano comercial do Pernambucano 2018. Crédito: reprodução

O plano comercial do Pernambucano 2018. Crédito: reprodução

O perfil dos telespectadores da TV Jornal e Globo NE, entre Nordestão e Estadual

Os horários nobres da TV Jornal (terça) e Globo Nordeste (quarta) para o futebol regional em 2018. Crédito: reprodução

20 anos da ausência de futebol local na TV à maior disputa por mercado

Na TV aberta, o último ano com concorrência sobre o futebol pernambucano, em relação à Globo, havia sido 1999. Na época, o locutor Luciano do Valle adquiriu os direitos de transmissão do Campeonato Pernambucano por R$ 600 mil, exibindo os jogos na TV Pernambuco, emissora estatal com histórico de ‘traço’ na audiência – até então, partidas locais passavam de forma esporádica. O sucesso foi estrondoso, chegando a marcar 50 pontos num Clássico das Multidões. Paralelamente a isso, a Copa do Nordeste corria sem exibição, com a Globo Nordeste limitando-se ao Paulista e ao Brasileirão. Como se sabe, a emissora comprou os direitos do Estadual no ano seguinte, pagando R$ 1,92 milhão por quatro edições. Fez o mesmo com o Nordestão, ficando à parte do regional apenas em 2003 e 2010, as edições marcadas pela briga jurídica entre a Liga do Nordeste e a CBF – com vitória da liga.

Pois bem. Passado tanto tempo, surge um cenário incomum, com os dois principais torneios no âmbito regional em sinais abertos distintos no Grande Recife – havendo a ressalva sobre as Série D e C, com alguns jogos do Santa na Nova NE e TV Pernambuco, respectivamente. O Pernambucano segue na Globo. Porém, a Lampions foi parar nas mãos do SBT, com transmissão nos nove estados da região, com o sinal local a cargo da TV Jornal.

Ou seja, líder e vice-líder de audiência na Região Metropolitana do Recife, agora estendida a 4 milhões de habitantes, após a entrada do 15º município, Goiana. Apesar da concorrência – com o Nordestão sendo esportivamente mais importante, frise-se -, os horários a princípio não batem. Na prática, o número de jogos locais poderá dobrar numa semana, chegando a quatro – tendo três como mínimo, sendo 2 na Globo e 1 na TV Jornal. De toda forma, fica a curiosidade sobre a intensidade da cobertura das duas empresas sobre as competições ‘rivais’, uma vez que, comercialmente, são concorrentes de fato na disputa pela atenção de consumidores alvirrubros, rubro-negros e tricolores. Um embate (ético) entre produto e informação.

Em 2017, as decisões dos torneios foram exibidas para o Recife, pois o Sport alcançou a final do Nordestão. Eis os dados dos 4 jogos na tevê aberta:

Pernambucano
833.147 telespectadores (34,3 pontos) – Sport 1 x 1 Salgueiro (07/05, ida)
976.458 telespectadores (40,2 pontos) – Salgueiro 0 x 1 Sport (28/06, volta)

Nordestão
1.107.600 telespectadores (38,2 pontos) – Sport 1 x 1 Bahia (17/05, ida )
1.184.400 telespectadores (41,4 pontos) – Bahia 1 x 0 Sport (24/05, volta)

Abaixo, os perfis dos telespectadores dos canais, considerando a RMR:

TV Jornal (Grande Recife) – 2º lugar no Ibope
Horários dos jogos: terça-feira (21h45) e sábado (16h)
Narrador: Aroldo Costa
Comentarista: Maciel Júnior
Principais clubes envolvidos: Santa, Náutico e Bahia (nº jogos não divulgado)

Chamada para o Nordestão: “O maior campeonato regional do mundo”

Atlas da TV Jornal sobre o Grande Recife. Crédito: TV Jornal/reprodução

Globo Nordeste (Grande Recife) – 1º lugar no Ibope
Horários dos jogos: quarta-feira (21h45) e domingo (16h)
Narrador: Rembrandt Júnior
Comentarista: Cabral Neto
Principais clubes envolvidos: Sport (7 jogos), Santa (4) e Náutico (2)

Chamada para o Pernambucano: “Até que enfim vão começar os Estaduais”

Atlas da TV Jornal sobre o Grande Recife. Crédito: TV Jornal/reprodução

Pernambucano 2018 na Globo: “Até que enfim vão começar os Estaduais”

Rembrant Júnior e Cabral Neto no comercial da Globo para o Pernambucano 2018

Em 2018, a Globo chega a 19 anos seguidos transmitindo o Campeonato Pernambucano. Por sinal, esta temporada marca o encerramento do contrato de TV firmado em 2015 – R$ 3,73 milhões/ano. Na 1ª fase, a emissora tem onze jogos garantidos na grade, sendo um por rodada e já selecionados – entre os grandes, 7 do Sport, 4 do Santa e 2 Náutico. Claro, também estão previstos alguns jogos das quartas e da semifinal, além da decisão, em ida e volta. Marcando a largada, o canal lançou um comercial com o narrador e o comentarista da casa, Rembrandt Júnior e Cabral Neto. Assista à peça abaixo.

“A emoção vai voltar aos estádios e a paixão vai entrar em campo. É o Campeonato Pernambucano 2018 chegando na Globo. Aqui é emoção. A emoção de abrir a temporada do ano da Copa”

No futebol local, o foco diferenciado no Estadual também está atrelado ao fato de a Globo Nordeste não ter os direitos do Nordestão, exibido no canal de 2013 a 2017 – agora presente na TV Jornal, a concorrente afiliada ao SBT.

Jogos com exibição programada na Globo Nordeste
17/01 (21h30) – Flamengo x Sport (Áureo Bradley)
21/01 (16h00) – América x Santa Cruz (Ademir Cunha)
24/01 (21h30) – Náutico x Sport (Arena PE)
28/01 (16h00) – Vitória x Náutico (Arena PE*)
04/02 (16h00) – Central x Sport (Lacerdão)
07/02 (21h30) – Afogados x Santa Cruz (Vianão)
18/02 (16h00) – Sport x América (Ilha do Retiro)
21/02 (21h45) – Belo Jardim x Sport (Mendonção)
25/02 (16h00) – Santa Cruz x Pesqueira (Arruda)
04/03 (16h00) – Salgueiro x Sport (Cornélio de Barros)
07/03 (21h45) – Sport x Santa Cruz (Ilha do Retiro)
* A confirmar