Análise do mapa de curtidas dos maiores clubes do Nordeste, via Globo/Facebook

Nº de curtidas dos clubes no facebook. Arte: Cassio Zirpoli/DP

O globoesporte.com lançou a nova versão do Mapa de curtidas dos times do Brasil no facebook, numa parceria com a rede social de Mark Zuckerberg. Com 102 milhões de usuários ativos no país, o face é um bom termômetro acerca das torcidas, embora qualquer pessoa possa curtir quantos times quiser – seja por empatia, em maior ou menor grau, ou por curiosidade sobre as atividades dos rivais. De toda forma, o mapa interativo de 2017 traz dados interessantes. Aqui, um viés sobre os sete principais clubes do Nordeste.

Embora a recorrente influência de Flamengo e Corinthians seja grande no interior da Bahia, do Ceará e de Pernambuco, nas respectivas regiões metropolitanas a força dos times locais ainda é enorme. Por sinal, nesta temporada o levantamento também trouxe um gráfico com os dois clubes mais curtidos em cada município. E a dupla Ba-Vi aparece em 17 cidades (sendo a 6º dupla com mais cidades), enquanto o Clássico das Multidões está presente em 14 (7º lugar) e o Clássico-Rei em 9 (10º lugar).

Número de curtidas no facebook em 2017. Quadro: Cassio Zirpoli/DP

A partir dos dados também é possível conferir o número de pessoas presentes em cada página oficial no face dentro e fora do estado de origem. E a massificação da informação via internet parece ter elevado esse segundo dado, numa surpresa positiva. O menor percentual de ‘torcida forasteiro’ está na casa de 28%, com o Ceará, um dado já alto. O Santa chegou a 40%! O G7 do Nordeste, aliás, está presente em todos os 27 estados brasileiros, com São Paulo sendo, disparado, o maio centro de curtidas fora da região.

Número de curtidas em 20/12/2017 (% estado de origem x % demais locais)
1.114.404 (69,3% x 30,6%) – Bahia (ecbahia)
1.086.005 (69,5% x 30,4%) – Sport (sportclubdorecife)
668.424 (71,1% x 28,8%) – Ceará (cearasc)
626.168 (63,7% x 36,2%) – Fortaleza (fortalezaec)
570.386 (58,9% x 41,0%) – Santa Cruz (oficialsantacruzfc)
433.351 (68,7% x 31,2%) – Vitória (ecvitoriaoficial)
211.608 (60,6% x 39,3%) – Náutico (nauticope)

Abaixo, os cinco estados com mais curtidas de cada clube e o mapa de influência na região, segundo o globoesporte/facebook, com a cor mais escura indicando uma presença mais forte.

Curtidas do Náutico no facebook, em 20/12/2017. Crédito: globoesporte.com/reprodução (+ arte de Cassio Zirpoli/DP)

Curtidas do Santa Cruz no facebook, em 20/12/2017. Crédito: globoesporte.com/reprodução (+ arte de Cassio Zirpoli/DP)

Curtidas do Sport no facebook, em 20/12/2017. Crédito: globoesporte.com/reprodução (+ arte de Cassio Zirpoli/DP)

Curtidas do Bahia no facebook, em 20/12/2017. Crédito: globoesporte.com/reprodução (+ arte de Cassio Zirpoli/DP)

Curtidas do Vitória no facebook, em 20/12/2017. Crédito: globoesporte.com/reprodução (+ arte de Cassio Zirpoli/DP)

Curtidas do Ceará no facebook, em 20/12/2017. Crédito: globoesporte.com/reprodução (+ arte de Cassio Zirpoli/DP)

Curtidas do Fortaleza no facebook, em 20/12/2017. Crédito: globoesporte.com/reprodução (+ arte de Cassio Zirpoli/DP)

A projeção das cotas da Série A de 2018 a partir modelo da Globo previsto para 2019

A distribuição de cotas do Brasileirão a partir de 2019, segundo a Rede Globo. Crédito: Globo/reprodução

O formato de distribuição de cotas do Campeonato Brasileiro, a partir das vendas dos direitos de transmissão na televisão, mudará em 2019. A edição de 2018 será a última com todos contratos possíveis através da Rede Globo – tv aberta, tv fechada, pay-per-view, sinal internacional e internet. A partir de 2019, com a entrada do Esporte Interativo na tevê por assinatura, haverá uma divisão, de clubes e receitas. Forçada pela concorrência, a Globo resolveu adotar um sistema semelhante ao da Premier League. A divisão será 40% em parcelas iguais, 30% em rendimento e 30% em audiência, em vez de 50%, 25% e 25% da liga inglesa. Conforme informado pela empresa em 24 de março de 2017, o modelo valerá por seis edições, englobando a transmissão aberta – o PPV segue à parte. Hoje, 21* clubes estão acordados com a emissora para o período, incluindo NáuticoSanta Cruz e Sport.

Embora clubes como Santos e Inter tenham firmado com o Esporte Interativo, a tendência é que todos sigam com a Globo no sinal aberto. Logo, a regra deve ser geral. Como curiosidade, o blog simulou as cotas da Série A de 2018 com o futuro modelo. O montante de “cotas fixas” é de R$ 1,346 bilhão, já com a ampliação do ‘piso’, de R$ 23 mi para R$ 28 milhões, a partir do acordo feito pelo Ceará, informado pelo repórter Mário Kempes, de Fortaleza – o blog considerou este valor para os demais ‘não cotistas’ oriundos da segundona. Nesta projeção, a única ressalva é a receita do SporTV, incorporada ao montante, mas que seria repassada apenas aos contratados da Globo, claro. Portanto, em vez do atual sistema de (oito) castas, com um hiato de R$ 142 milhões entre a maior cota (Flamengo e Corinthians) e a menor (América, Ceará e Paraná), a diferença máxima seria de R$ 79 milhões, numa redução de 44%. E seria justamente o máximo possível, entre o atual campeão/maior cotista (Corinthians) e 4º lugar da Série B/menor cota (Paraná).

* América-MG, Atlético-GO, Atlético-MG, Avaí, Brasil-RS, Chapecoense, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Goiás, Grêmio, Inter, Londrina, Náutico, Ponte Preta, São Paulo, Sport, Santa, Vasco, Vila Nova e Vitória.

A projeção de cotas do Brasileiro de 2018 com o modelo a ser adotado a partir de 2019. Quadro: Cassio Zirpoli/DP

No quadro, o blog projetou a cota conferindo os seguintes valores na divisão por classificação em 2017: 20x para o campeão (ou seja, 20 x R$ 1.922.857, o valor base), 19x para o vice, 18x para o 3º lugar e assim sucessivamente, até o 4º da Série B, com 1x. Já na coluna de audiência, o valor considerado foi 30% da verba que cada clube receberá de fato, pois trata-se da única fonte de informação para definir a atual visibilidade de cada um neste momento.

Lembrando que essa demonstração é referente apenas às cotas fixas. É importante reforçar isso pois há o rateio de meio bilhão de reais no PPV, através do Premiere, até então calculado pelo número de assinantes apurado em pesquisa do Datafolha. Esta receita é repartida apenas entre os 16 ‘cotistas da TV’, com os demais somando o valor do PPV já no acordo pontual para a temporada, caso do Vozão. Em 2015, o Sport, com 1,4% dos assinantes, teve um ‘bônus’ de R$ 6,75 milhões. O Fla, com 19,2%, recebeu R$ 68 mi. E aí deve estar o grande segredo sobre a mudança no formato, pois o impacto econômico do PPV segue ascendente no bolo – mantendo Fla e Timão bem à frente. Em 2019, a previsão é de que apenas este contrato represente 33,2% do total, ou 650 milhões de reais. Imagine em 2024…

A projeção de cotas do Brasileiro de 2018 com o modelo a ser adotado a partir de 2019. Arte: Cassio Zirpoli/DP

A distribuição das cotas de televisão na Série A 2018, com bolo de R$ 1,3 bilhão

As cotas de TV do Campeonato Brasileiro em 2018. Arte: Cassio Zirpoli/DP

O post foi atualizado em 20/12 após a divulgação do novo contrato do Ceará.

Com o acesso do Internacional, a Série A volta a ter os doze* principais cotistas da tevê após um hiato de cinco temporadas. Entre 2013 e 2017 houve sempre um desfalque anual. Não por acaso, em 2018 a competição irá distribuir a maior receita fixa da história, com R$ 1,34 bilhão, com 80,9% do bolo aos tais doze. O valor desconsidera a crescente fatia destinada pelo pay-per-view, com os 380 jogos exibidos no Premiere. Dos 18 clubes com contratos duradouros com a Rede Globo, em acordos que se encerram justamente em 2018, apenas Coritiba e Goiás estão fora da primeirona.

Na elite, a cota fixa está subdividida em oito níveis, com os seis primeiros para os ‘cotistas’ – que mantém a receita mesmo em caso de descenso. O Sport, com acordos do tipo desde 1997, está na base, com R$ 35 milhões, considerando o valor de contrato – sem as devidas correções inflacionárias. Em seguida vêm os ‘não cotistas’, com renovações anuais, pontuais. São dois subgrupos, com destaque para a Chape, com R$ 4 milhões a mais que os demais ‘não cotistas’. Inicialmente, o piso seria de R$ 23 mi, como em 2016 e 2017, mas o Ceará conseguiu negociar um aumento para 28 milhões – neste caso, já com o PPV. Já o topo da pirâmide segue com Corinthians e Flamengo. Os clubes mais populares do país detêm 25,2% desta receita.

Com o fim do acordo para o triênio 2016-2018, a Rede Globo elaborou um novo modelo de negociação, surgido após a pressão pelos direitos, com o Esporte Interativo firmando contratos para a tevê fechada com 15 clubes. Portanto, em 2019 a divisão na tevê aberta terá um sistema semelhante ao da Premier League. A divisão será 40% em parcelas iguais, 30% em rendimento e 30% em audiência, em vez de 50%, 25% e 25% da liga inglesa. Valerá por seis edições, englobando a transmissão aberta – o PPV segue à parte. Sem clubes pernambucanos após cinco anos, a Série B aguarda o novo contrato para a divisão de cotas de televisão. Em 2017, foi criado um modelo com 60% do valor fixo e 40% numa variável de acordo com as colocações – válido apenas para os ‘não cotistas’, que em 2018 correspondem a 18 equipes.

* Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos (SP); Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo (RJ); Grêmio e Inter (RS); Cruzeiro e Atlético (MG)

Verba fixa da TV na Série A
2015 – R$ 923 milhões (com 15 cotistas e 5 não cotistas**)
2016 – R$ 1,240 bilhão (com 15 cotistas e 5 não-cotistas***)
2017 – R$ 1,306 bilhão (com 16 cotistas e 4 não-cotistas***)
2018 – R$ 1,346 bilhão (com 16 cotistas e 4 não-cotistas***)

** Contrato 2012-2015
*** Contrato 2016-2018

A tabela do Pernambucano de 2018, com 34 partidas na TV (aberta, PPV e internet)

Campeonato Pernambucano de 2018: Afogados, América e Belo Jardim; Central, Flamengo, Náutico e Pesqueira; Salgueiro, Santa Cruz, Sport e Vitória

O Campeonato Pernambucano de 2018 terá uma fórmula diferente em relação às últimas quatro edições, com hexagonais. Agora, volta o modelo com turno único, mas com onze times, no início de uma redução gradativa no número de participantes. São onze rodadas na primeira fase, com cada clube folgando uma vez. Avançam os oito melhores colocados, iniciando o mata-mata a partir das quartas final, uma etapa inédita na história da competição.

Em relação à tabela detalhada pela FPF, é possível mensurar datas, horários e a grade de transmissão na televisão. Além das exibições na Globo e no Premiere, atendendo à última temporada do contrato de quatro anos, haverá transmissões via streaming, numa parceria da federação com o site mycujoo, que já vem exibindo jogos de categorias menores da entidade.

Ao todo, 34 partidas estão com algum tipo de transmissão agendada, o que corresponde a 61% dos 55 jogos da primeira fase – considerando apenas o sinal aberto, serão 11. Com o Sport fora do Nordestão, após desistência do próprio clube, a Globo priorizou o rubro-negro na fase classificatória, com nada menos que sete jogos. E as outras três apresentações do leão serão transmitidas via pay-per-view. Ou seja, nenhum jogo via FPF – ao contrário de Santa e Náutico, que, por outro lado, também terão jogos na copa regional.

Já sobre a fase eliminatória, a entidade só divulgou a tabela básica, com o dia 11 de março para as quartas de final, 18 e 25 de março nas semifinais, sendo uma data para cada chave, e 1 e 8 de abril na decisão, aí sim em ida e volta.

1ª rodada
17/01 (20h00) – Afogados x Central (Vianão)
17/01 (20h00) – Pesqueira x Belo Jardim (Joaquim de Brito) – FPF/internet
17/01 (21h30) – Flamengo x Sport (Áureo Bradley) – Globo
18/01 (20h00) – Santa Cruz x Vitória (Arruda) – Premiere
19/01 (20h00) – Náutico x América (Arena PE) – Premiere
Folga: Salgueiro

2ª rodada
20/01 (18h30) – Sport x Afogados (Ilha do Retiro) – Premiere
21/01 (16h00) – América x Santa Cruz (Ademir Cunha) – Globo
21/01 (16h00) – Central x Náutico (Lacerdão) – FPF/internet
21/01 (16h00) – Vitória x Salgueiro (a definir)
21/01 (16h00) – Belo Jardim x Flamengo (Mendonção)
Folga: Pesqueira

3ª rodada
24/01 (20h00) – Pesqueira x Vitória (Joaquim de Brito)
24/01 (20h00) – Salgueiro x América (Cornélio de Barros)
24/01 (20h00) – Afogados x Belo Jardim (Vianão) – FPF/internet
24/01 (21h30) – Náutico x Sport (Arena PE) – Globo
25/01 (20h00) – Santa Cruz x Central (Arruda) – Premiere
Folga: Flamengo

4ª rodada
28/01 (16h00) – Vitória x Náutico (a definir) – Globo
28/01 (16h00) – América x Afogados (Ademir Cunha) – FPF/internet
28/01 (16h00) – Central x Flamengo (Lacerdão)
28/01 (16h00) – Sport x Pesqueira (Ilha do Retiro) – Premiere
28/01 (16h00) – Belo Jardim x Salgueiro (Mendonção)
Folga: Santa Cruz

5ª rodada
03/02 (20h00) – Pesqueira x Náutico (Joaquim de Brito) – Premiere
03/02 (20h00) – Salgueiro x Santa Cruz (Cornélio de Barros)
04/02 (16h00) – Vitória x América (a definir)
04/02 (16h00) – Central x Sport (Lacerdão) – Globo
04/02 (16h00) – Flamengo x Afogados (Áureo Bradley) – FPF/internet
Folga: Belo Jardim

6ª rodada
06/02 (20h00) – Náutico x Salgueiro (Arena PE) – Premiere
07/02 (20h00) – Belo Jardim x Vitória (Mendonção)
07/02 (20h00) – Flamengo x Pesqueira (Áureo Bradley)
07/02 (20h00) – América x Central (Ademir Cunha) – FPF/internet
07/02 (21h30) – Afogados x Santa Cruz (Vianão) – Globo
Folga: Sport

7ª rodada
17/02 (18h30) – Santa Cruz x Náutico (Arruda) – Premiere
18/02 (16h00) – Central x Belo Jardim (Lacerdão) – FPF/internet
18/02 (16h00) – Salgueiro x Flamengo (Cornélio de Barros)
18/02 (16h00) – Afogados x Pesqueira (Vianão)
18/02 (16h00) – Sport x América (Ilha do Retiro) – Globo
Folga: Vitória

8ª rodada
20/02 (20h00) – Náutico x Afogados (Arena PE) – Premiere
21/02 (20h00) – Vitória x Central (a definir)
21/02 (20h00) – Flamengo x Santa Cruz (Áureo Bradley) – FPF/internet
21/02 (20h00) – Pesqueira x Salgueiro (Joaquim de Brito)
21/02 (21h45) – Belo Jardim x Sport (Mendonção) – Globo
Folga: América

9ª rodada
24/02 (18h30) – Sport x Vitória (Ilha do Retiro) – Premiere
25/02 (16h00) – América x Belo Jardim (Ademir Cunha) – FPF/internet
25/02 (16h00) – Salgueiro x Afogados (Cornélio de Barros)
25/02 (16h00) – Santa Cruz x Pesqueira (Arruda) – Globo
26/02 (20h00) – Náutico x Flamengo (Arena PE) – Premiere
Folga: Central

10ª rodada
04/03 (16h00) – Afogados x Vitória (Vianão)
04/03 (16h00) – Flamengo x América (Áureo Bradley)
04/03 (16h00) – Pesqueira x Central (Joaquim de Brito) – FPF/internet
04/03 (16h00) – Salgueiro x Sport (Cornélio de Barros) – Globo
04/03 (16h00) – Santa Cruz x Belo Jardim (Arruda)
Folga: Náutico

11ª rodada
07/03 (20h00) – Vitória x Flamengo (a definir)
07/03 (20h00) – América x Pesqueira (Ademir Cunha) – FPF/internet
07/03 (20h00) – Central x Salgueiro (Lacerdão)
07/03 (20h00) – Belo Jardim x Náutico (Mendonção) – Premiere
07/03 (21h45) – Sport x Santa Cruz (Ilha do Retiro) – Globo
Folga: Afogados

Nº de jogos transmitidos na Globo (11)
7 – Sport
4 – Santa Cruz
2 – América e Náutico
1 – Afogados, Belo Jardim, Central, Flamengo, Pesqueira, Salgueiro e Vitória

Nº de jogos transmitidos no Premiere (12)
7 – Náutico
3 – Santa Cruz e Sport
2 – Afogados, Pesqueira e Vitória
1 – América, Belo Jardim, Central, Flamengo e Salgueiro

Nº de jogos transmitidos pela FPF/internet (11)
4 – América, Belo Jardim e Central
3 – Afogados e Pesqueira
2 – Flamengo
1 – Náutico e Santa Cruz

Total de jogos transmitidos via Globo + Premiere + FPF/internet (34)
10 – Náutico e Sport
8 – Santa Cruz
7 – América
6 – Afogados, Belo Jardim, Central e Pesqueira
4 – Flamengo
3 – Vitória
2 – Salgueiro

Em dia de Corinthians x Fla, audiência de Bahia x Sport supera média nacional na TV

Série A 2017, 17ª rodada: Bahia 1 x 3 Sport. Foto: Premiere/reprodução

A transmissão da vitória do Sport sobre o Bahia na Fonte Nova registrou 26,9 pontos na Globo Nordeste, segundo dados do Kantar Ibope. O jogo ficou em 8º lugar entre as 15 regiões metropolitanas mensuradas pelo instituto, sendo três no Nordeste. Entretanto, a exibição em sinal aberto mostrou força ao ficar acima da média nacional, com todas as outras praças transmitindo o empate entre Corinthians e Flamengo. No país, o índice geral foi de 26,6 pontos, com destaque, claro, para Rio Janeiro e São Paulo, ambos acima de 28 pontos.

Dos mercados acima da capital pernambucana, na lista de 30 de julho, surpreendeu apenas Belém, cuja população tem forte presença de torcedores de Remo e Paysandu. Os demais grandes centros do futebol brasileiro tiveram audiências menores, com Porto Alegre e Salvador registrando menos de 20 pontos, numa resposta sobre a imposição da “maior das disputas entre os gigantes nacionais”, como o jogo foi veiculado nas chamadas da rede.

No Recife, o clássico nordestino teve uma audiência média estimada em 653.401 telespectadores sintonizados em HD. Só não entrou no top ten local desta temporada, que é composto por nove jogos de mata-matas. O único fora deste contexto, num duelo de turno, foi o Clássico das Multidões, já esperado por ser o produto mais popular. O Sport esteve envolvido nas dez partidas.

Pontos no Ibope por Região Metropolitana em 30/07
34,2 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Manaus)
29,3 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Vitória)
29,2 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Campinas)
28,9 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Rio de Janeiro)
28,8 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Goiânia)
28,6 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (São Paulo)
27,6 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Belém)
26,9 – Bahia 1 x 3 Sport (Recife)
26,3 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Florianópolis)
25,7 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Brasília)
24,9 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Fortaleza)
23,0 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Belo Horizonte)
21,2 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Curitiba)
18,6 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Porto Alegre)
17,0 – Corinthians 1 x 1 Flamengo (Salvador)

As 10 maiores audiências do futebol pernambucano em 2017* (até 30/07)
46,5 – Santa Cruz 0 x 2 Sport (Nordestão, 03/05)
41,4 – Bahia 1 x 0 Sport (Nordestão, 24/05)
40,2 – Salgueiro 0 x 1 Sport (Estadual, 28/06)
38,2 – Sport 1 x 1 Bahia (Nordestão, 17/05)
34,8 – Sport 1 x 1 Botafogo (Copa do Brasil, 31/05)
34,3 – Sport 1 x 1 Salgueiro (Estadual, 07/05)
33,4 – Náutico 1 x 1 Sport (Estadual, 23/04)
33,0 – Sport 1 x 1 Santa Cruz (Estadual, 26/03)
32,4 – Sport 3 x 2 Náutico (Estadual, 16/04)
32,2 – Botafogo 2 x 1 Sport (Copa do Brasil, 26/04)

* Entre os jogos divulgados pelo Ibope e pela Globo

Flamengo x Corinthians, o Clássico da TV, sai da grade de Pernambuco pela 2ª vez

Corinthians x Flamengo ao vivo para todo o Brasil, menos Pernambuco. Arte: Cassio Zirpoli/DP

A partida entre Corinthians e Flamengo, pela 17ª rodada do Brasileirão 2017, entrou na grade da tevê aberta de 26 estados. O confronto entre os clubes mais populares do país é o pico de audiência da Rede Globo na competição. Não por acaso, a emissora paga R$ 170 milhões a cada um por temporada, segundo o acordo do triênio 2016-2018. Como consequência do robusto contrato, o canal trabalha a divulgação do jogo como o “Clássico Nacional”. Basta ver a chamada da partida exibida para 26 estados da rede.

“É mais que um jogo, é mais que um clássico, é mais que a rivalidade Rio-SP. É o desafio entre dois campeões do mundo, dois hexas (?) no Brasileirão e as duas maiores torcidas do país. Isso é Corinthians e Flamengo, a maior das disputas entre os gigantes nacionais. Domingo, 4 da tarde, o Brasil inteiro vai escolher um lado. Futebol na Globo, aqui é emoção.”

Considerando esta década, este será o 13º jogo na Série A. Ao todo, 12 passaram ao vivo em sinal aberto, tendo apenas uma exceção na tevê paga. Mas apenas por uma questão de ajuste forçado no calendário, pois a partida no returno de 2011 ocorreu numa quinta-feira. Ainda assim, entrou na programação do Sportv em horário nobre. Por isso, chama a atenção, mais uma vez, a ilha de audiência (e resistência) no futebol que é o Recife.

Em 2016, o estado foi o único em que a emissora não transmitiu o jogo do primeiro turno. Em vez disso, Botafogo 2 x 1 Santa na Globo Nordeste – fato ocorrido somente após dez edições do “Clássico Nacional”. No primeiro turno de 2017, o mesmo cenário, com a afiliada local agendando Bahia x Sport no lugar do duelo de domingo na Arena Corinthians. Claro, a escolha também é baseada em audiência, com partidas decisivas do Trio de Ferro registrando 40 pontos – bem acima de outras praças -, como foi o caso do Sport, presente nas cinco maiores audiências de clubes no Recife, no ano, até o momento

As 5 maiores audiências na tevê aberta no Recife em 2017*
1.184.400 – Bahia 1 x 0 Sport (24/05, Nordestão)
1.129.485 – Santa Cruz 0 x 2 Sport (03/05, Nordestão)
1.107.600 – Sport 1 x 1 Bahia (17/05, Nordestão)
976.458 – Salgueiro 0 x 1 Sport (28/06, Estadual)
833.147 – Sport 1 x 1 Salgueiro (07/05, Estadual)
* A média de telespectadores

Em termos de torcida, tomando como base a última pesquisa nacional do Ibope, de 2014, Fla e Timão teriam a preferência de 29,8% da população, ou 59,9 milhões de aficionados. É gente demais, mas, nesta mesma pesquisa, ambos teriam apenas 9,6% em Pernambuco. O Ibope deve lançar uma nova pesquisa em setembro, que se transformará na próxima base de comparação.

Número de estados que assistiram ao Clássico Nacional na tevê aberta
05/06/2011 – Flamengo 1 x 1 Corinthians (Engenhão) – 18 estados (com PE)
08/09/2011 – Corinthians 2 x 1 Flamengo (Pacaembu) – Sportv
18/07/2012 – Flamengo 0 x 3 Corinthians (Engenhão) – 18 estados (com PE)
10/10/2012 – Corinthians 3 x 2 Flamengo (Pacaembu) – 25 estados (com PE)
01/09/2013 – Corinthians 4 x 0 Flamengo (Pacaembu) – 26 estados (com PE)
24/11/2013 – Flamengo 1 x 0 Corinthians (Maracanã) – 26 estados (com PE)
27/04/2014 – Corinthians 2 x 0 Flamengo (Pacaembu) – 25 estados (com PE)
14/09/2014 – Flamengo 1 x 0 Corinthians (Maracanã) – 23 estados (com PE)
12/07/2015 – Flamengo 0 x 3 Corinthians (Maracanã) – 26 estados (com PE)
25/10/2015 – Corinthians 1 x 0 Flamengo (Itaquerão) – 25 estados (com PE)
03/07/2016 – Corinthians 4 x 0 Flamengo (Itaquerão) – 26 estados (sem PE)
23/10/2016 – Flamengo 2 x 2 Corinthians (Maracanã) – 26 estados (com PE)
30/07/2017 – Corinthians x Flamengo (Itaquerão) – 26 estados (sem PE)

Pesquisas de torcida do Ibope em 2014: Brasil e Pernambuco.

As maiores audiências na televisão do Campeonato Pernambucano de 2017

As maiores audiências do Campeonato Pernambucano de 2017. Arte: Cassio Zirpoli/DP

A grade de transmissão do Campeonato Pernambucano de 2017 apontou 32 jogos na televisão, totalizando 2.880 minutos de futebol ao vivo. É o maior dado desde que a competição passou a ter a concorrência da Copa do Nordeste, em 2013. Um ano antes, quando reinava sozinho no primeiro semestre local, o Estadual teve 38 partidas exibidas no Grande Recife

Na tevê aberta, a transmissão ocorreu novamente na Globo Nordeste, canal oficial desde 2000. As maiores audiências, sem surpresa, ocorreram no mata-mata, quando a competição ganha destaque, a despeito de um hexagonal sem boa presença na arquibancada. Mesmo com 52 dias de intervalo, a decisão reuniu a atenção de quase um milhão de telespectadores. Campeão, o Sport aparece com as seis maiores audiências na região metropolitana, considerando dados divulgados pelo Ibope e pela própria Rede Globo.

Lembrando que a competição passou em outras duas plataformas, no pay-per-view e para o exterior, com a Globo Internacional replicando o Premiere para 56 países, incluindo EUA e Japão. Assim como nas decisões de 2014 e 2017, os dois jogos finais entraram na grade em sinal aberto e fechado.

Balanço das transmissões do Campeonato Pernambucano de 2017. Arte: Cassio Zirpoli/DP

Os três grandes clubes do Recife tiveram todos os seus jogos, 14 cada, exibidos na televisão, com o Sport levando vantagem na transmissão aberta, com 9 jogos na Globo – pesou o mata-mata, com quatro. Abaixo, um gráfico com o número de transmissões do Trio de Ferro (Globo, Premiere e geral). De 2012 a 2017, o número de jogos por plataforma foi o seguinte:

Total: Sport 83, Santa 77, Náutico 69
Globo: Sport 53, Santa 42, Náutico 36
Premiere: Sport 41, Santa 41, Náutico 36

Austrália x Brasil ao vivo via CBF TV

A CBF liberou o sinal de transmissão do amistoso entre Brasil e Austrália, em Melbourne, através do compartilhamento de seu perfil oficial no Livestream. Um jogo marcado pela titularidade de Diego Souza, do Sport, na vaga do machucado Gabriel Jesus. O camisa 21 da Seleção assume o ataque.

Como ocorreu na sexta-feira, diante dos argentinos, a confederação não negociou os direitos com a Rede Globo. Além da exibição online, comprou espaços na tevê aberta, na TV Brasil (TV Universitária no Recife, canal 11) e TV Cultura (TV Nova no Recife, 22). Assista, a partir de 7h05.

Atualização: o Brasil goleou por 4 x 0, com dois gols de Diego Souza.

Finais do Nordestão registram 4,4 milhões de telespectadores em Recife e Salvador

Nordestão 2017, final: Bahia 1 x 0 Sport. Crédito: Rede Globo/reprodução

A decisão da Copa do Nordeste de 2017, entre Sport e Bahia, atraiu uma massiva atenção nas duas capitais, com as torcidas estáticas diante da televisão – incluindo os rivais, à parte do jogo. Tanto a ida, na Ilha, quanto a volta, na Fonte Nova, foram transmitidas em sinal aberto, via Globo Nordeste e Rede Bahia. E considerando os dois jogos e os dados do Recife e Salvador, foram 4.404.900 telespectadores, com 52% concentrado em Pernambuco.

Segundo o Kantar Media Ibope, o instituto que mensura as 15 maiores regiões metropolitanas do país, o Recife liderou tanto em pontos quanto na projeção de indivíduos, mesmo sendo um mercado televisivo de alcance um pouco menor em relação à capital baiana. A maior audiência foi, naturalmente, no jogo de volta, com o Recife registrando uma média superior a 41 pontos. Por sinal, naquele dia, as duas cidades lideraram o ranking do futebol na tevê.

17/05 – Sport 1 x 1 Bahia
1.107.600 telespectadores no Recife
953.100 telespectadores em Salvador

As maiores audiências médias em 17/05
38,4 pontos – Manaus (San Lorenzo 2 x 1 Flamengo)
38,2 pontos – Recife (Sport 1 x 1 Bahia)
34,8 pontos – Rio de Janeiro (San Lorenzo 2 x 1 Flamengo)
32,6 pontos – Porto Alegre (Palmeiras 1 x 0 Internacional)
32,1 pontos – Salvador (Sport 1 x 1 Bahia)

24/05 – Bahia 1 x 0 Sport
1.184.400 telespectadores no Recife
1.159.800 telespectadores em Salvador

As maiores audiências médias em 24/05
41,4 pontos – Recife (Bahia 1 x 0 Sport)
37,8 pontos – Salvador (Bahia 1 x 0 Sport)
33,6 pontos – Rio de Janeiro (Atlético-GO 1 x 2 Flamengo)
33,4 pontos – Manaus (Atlético-GO 1 x 2 Flamengo)
26,6 pontos – Vitória (Atlético-GO 1 x 2 Flamengo)

Foi a 3ª vez neste ano, no estado, que um jogo envolvendo clubes ultrapassou a barreira de 1 milhão de telespectadores. Antes, o jogo de ida e o desfecho da semifinal das multidões, com 46,5 pontos pontos para Santa 0 x 2 Sport, numa audiência comparável à Copa do Mundo – com 1,3 milhão de pessoas. Até então, nesta década, levando em conta os dados oficiais já divulgados, apenas quatro jogos haviam alcançado esse patamar, o último em 2014.

Ainda vale destacar outro medidor de audiência televisiva, o Kim MW Telereport, utilizado pela Globo Nordeste. Neste, o jogo que marcou a conquista do tricolor de aço teve 42,5 pontos (1,1 a mais que a Kantar), com 1.032.325 telespectadores, num cálculo que considera um raio de estudo menor no Grande Recife. De acordo com a Telereport, 68 de cada 100 aparelhos ligados na cidade estavam sintonizados no clássico regional…

Obs. E olhe que o jogo também passou na tevê por assinatura, via EI…

Nordestão 2017, final: Sport 1x1 Bahia. Crédito: Rede Globo/reprodução

Clássico das Multidões pelo Nordestão passa de 1 milhão de telespectadores

Copa do Nordeste 2017, semifinal: Santa Cruz 0 x 2 Sport. Crédito: Rede Globo/reprodução

Durante duas horas, o jogo de volta da semifinal nordestina entre tricolores e rubro-negros praticamente monopolizou a atenção na capital pernambucana. A cada 100 televisões ligadas no horário, 72 sintonizaram na partida vencida pelo Sport. Ou seja, procede aquela percepção de que todos os seus vizinhos estavam assistindo ao Clássico das Multidões, através de gritos e fogos.

A audiência média na tevê aberta foi de 46,5 pontos, disparada a maior do ano entre os clubes pernambucanos – superou os 33,4 de Náutico 1 x 1 Sport, na definição da semifinal estadual. A transmissão da Globo Nordeste, comandada por Rembrandt Júnior, registrou um pico de 54,5 pontos. Em termos absolutos no Recife, a audiência média foi de 1,129 milhão de telespectadores, flutuando até 1,323 milhão. É gente demais, num nível de Copa do Mundo. E olhe que esse número desconsidera os torcedores que viram pela Globo através da tevê por assinatura (Sky e NET, por exemplo), além do Esporte Interativo.

No cenário local, entre os jogos com dados divulgados pela emissora, pelo Ibope ou pelo Kim Telereport, responsáveis pela medição, uma partida de futebol não alcançava o patamar de um milhão há três anos, desde a semifinal estadual entre Sport e Santa Cruz, na Ilha. Na ocasião, a disputa de pênaltis alavancou ainda mais o dado. Já o recorde absoluto segue com a estreia rubro-negra na Taça Libertadores da América de 2009, lá no Chile. O jogo teve 57 pontos de média. Considerando a medição atual, aquela noite teria correspondido a 1,384 milhão de pessoas diante da telinha.

Jogos com o Trio de Ferro acima de 1 milhão de telespectadores no Recife.

Os jogos do futebol pernambucano com mais de 1 milhão de telespectadores no Recife. Arte: Cassio Zirpoli/DP