A repercussão no Trio de Ferro sobre a entrada do Ceará na Primeira Liga

Os presidentes de Náutico (Ivan Brondi), Santa (Alírio Moraes) e Sport (Martorelli) em 2016. Fotos: Náutico/site oficial e arquivo/DP

Após o anúncio da entrada do Ceará na Primeira Liga, a organização formada inicialmente por clubes da região Sul e do estado do Rio de Janeiro, o blog repercutiu a notícia junto aos dirigentes do Trio de Ferro, com a colaboração dos repórteres Daniel Leal, Yuri de Lira e João de Andrade Neto. A filiação do alvinegro cearense poderia ser repetida por alvirrubros, tricolores ou rubro-negros? Foram feitos os seguintes questionamentos a cada presidente local…

1) Como o seu clube enxerga essa decisão do Ceará em relação à Liga do Nordeste? O seu clube foi consultado?

2) Se o seu clube fosse convidado para a Primeira Liga, qual seria a posição da instituição? Sobretudo se tiver que escolher qual torneio jogar.

De cara, a revelação de que o Sport também foi convidado para a Primeira Liga, além da percepção de que uma possível não classificação no Nordestão poderia resultar numa consideração sobre o torneio concorrente.

Ivan Brondi, presidente em exercício do Náutico

1) “Não sabemos muitos detalhes sobre a entrada do Ceará. Pelo Náutico, eu não soube (antes do anúncio). Acho que não atrapalha (a entrada do Ceará na Primeira Liga), mas é algo que precisa ser discutido com a direção, sobre situação da competição (Nordestão).”

2) “Precisaríamos saber detalhes do que a Primeira Liga ofereceu ao Ceará, para ver o motivo do caminho tomado. É algo que precisa ser estudado, mas o acho que o trabalho (dos clubes) deveria ser em conjunto.”

Alírio Moraes, presidente do Santa Cruz

1) “Em relação à entrada do Ceará na Primeira Liga não temos nada a acrescentar, porque a tal decisão se insere dentro da competência de cada clube de avaliar tal adesão. Penso que o fator determinante no caso dele foi a não classificação para o campeonato da Liga do Nordeste em 2017.”

2) “Com relação ao Santa, estando o Mais Querido classificado para o torneio do próximo ano, não aceitaríamos o convite, se formulado fosse. Até porque o calendário do próximo ano já será bem exaustivo e é preciso pensar também na qualidade do espetáculo e na saúde dos atletas.”

João Humberto Martorelli, presidente do Sport

1) “O Ceará se filiou à Primeira Liga porque está fora (do Nordestão) em 2017, mas estamos conversando muito entre nós (clubes). Se alguns clubes saírem (da Liga NE), pode ser que atrapalhe, sim. Porém, isso só ocorrerá se não houver um entendimento entre os clubes pelo formato da Copa do Nordeste. Sport e Bahia entendem que o formato não deva privilegiar os estaduais, e que deveria haver duas divisões (no Nordestão). Isso robusteceria o torneio, ficando altamente rentável.”

2) ”O Sport também foi convidado (para a Primeira Liga) e ainda não respondemos porque estamos discutindo o formato da Copa do Nordeste (de 2018). Se (o Nordestão) ficar do jeito que achamos necessário, não precisaríamos de outra liga. Queremos privilegiar a Copa do Nordeste, colocando em segundo plano os estaduais, mas está havendo uma pressão grande das federações (por datas). Esse calendário atual prejudica a disputa de outros campeonatos (como o Brasileiro). Prejudicando o Sport, aí iremos para a Primeira Liga, Segunda Liga, Terceira Liga, o que for. Estamos refletindo.”

7 thoughts on “A repercussão no Trio de Ferro sobre a entrada do Ceará na Primeira Liga

  1. Não se pode julgar precipitadamente:
    1º O CSC, tanto quanto os demais convidados estão em processo de filiação à Liga, e não disputarão a edição de 2017.
    2º Existe dispositivo na Liga do Nordeste que proíba tal fato?
    3º O clube não está se “vendendo” como chegou a afirmar o Presidente da FPF. Assim como quando participou da fundação da Liga do Nordeste, está procurando se antecipar a algo que será inevitável em futuro próximo: a conversão do Campeonato Brasileiro em uma liga nacional, e a Primeira Liga é o embrião disto, natural portanto, querer estar ligado à entidade desde cedo, o que pode ser benéfico lá na frente. Lembram do Clube os Treze? Os mais antigos tinham mais vantagens.
    4º a tendência é que o modelo de competição nacional, com o tempo, suplante os modelos regionais e estaduais. Com isso que tal uma fusão das duas ligas? Seria um soco na cara da CBF. Quero ver desfiliarem todo mundo. Mas como no passado a Copa do Nordeste já foi interrompida pela CBF, por que não o seria novamente? Nossos clubes não têm força pra impedir isso, mas clubes como Grêmio, Flamengo, Fluminense, Cruzeiro, Atlético-MG entre outro gigantes nacionais teriam força para puxar um movimento de estabelecimento de uma Liga Nacional unificada, e aguentar possíveis pressões da Confederação.
    É o que penso.

  2. esse martorelli é um nojento mesmo o sport traz orgulho aos torcedores também por representar com ORGULHO E FORÇA a nossa região,ele quer se bandiar pra essa liga maldita,fora martorelli mizeravel

  3. Se a Copa Nordeste não tivesse sido interrompida, será que os times Nordestinos teriam resultados mais expressivos em termos nacionais? Quantas Copas do Brasil, Sul – Americanas, campanhas marcantes no campeonato brasileiro os times nordestinos teriam protagonizados (ou mesmo o título)? Infelizmente ficará apenas no “se”. Até conquistar série B,tá difícil pro futebol local (somente Sampaio Correia (1972) e Sport (1990).

    Torcemos para ser somente uma turbulência essa ida do Ceará na Liga Nordeste para a Primeira liga.

  4. Por isso q nunca acredito numa independência dos clubes do nordeste, sempre q oferecem migalhas essa são aceitas. Prefiro ficar treinando a jogar estadual falido e liga de times decrépitos.

  5. Cassio,

    Você está sabendo de alguma medida para exclusão do Ceará da Liga Nordeste?

    https://kempao.com.br/presidente-da-federacao-pernambucana-quer-a-exclusao-do-ceara-da-liga-do-nordeste/

    https://kempao.com.br/coluna-de-primeira-no-26/

    Nota do blog

    Por mais que tenha achado equivocada essa posição do Ceará, até o momento ainda não houve bronca (na minha visão). E quem tem que achar ruim é a Liga do NE, não federação estadual, que, como o próprio presidente da federação cearense disse, não faz parte da direção da liga.

  6. Infelizmente, os outros clubes pensam do mesmo jeito do Ceará.
    Podemos estar vivenciando o começo do esvaziamento da copa do nordeste, e mais algumas décadas sem times nordestinos ganhando um campeonato brasileiro.

    Pelo jeito o único time que pode entrar no G12 nacional a médio prazo será o Altético -Pr, já que os do G7 nordestino estão ficando pra trás. Triste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>