Cota do Nordestão de 2018 deve chegar a R$ 23 milhões, com recorde ao campeão

Projeção de cotas da Copa do Nordeste em 2018. Arte: Cassio Zirpoli/DP

A Copa do Nordeste está passando por um processo de reformulação. Às pressas, foi criada uma seletiva, com o objetivo de enxugar a fase de grupos para 16 clubes. O objetivo é retomar a média de público, além de viabilizar uma disputa com clubes de maior expressão – caso passem pela seletiva, naturalmente. Nos bastidores, já está decidido o montante para as equipes.

Para 2018, a cota de participação deve ficar 22 e 23 milhões de reais, o que superaria a verba da Primeira Liga, cujo sistema de disputa arrastado em brechas do calendário vem inviabilizando uma nova ampliação. Na Lampions, a premiação é bancada pela Liga do Nordeste, com a receita de parcerias, como a venda dos direitos de transmissão junto ao Esporte Interativo e das placas de publicidade, através da Caixa Econômica Federal. A discussão no momento é sobre a distribuição da grana, com cotas maiores na primeira fase, como querem os clubes menores, ou reforço nas fases eliminatórias, um desejo dos principais times, que costumam avançar no torneio.

Com a indefinição, o blog projetou as cotas de 2018, com 24,19% de aumento sobre todas as receitas deste ano – num exercício de curiosidade, uma vez que o formato do torneio será modificado. Neste cálculo, o campeão nordestino poderia arrecadar até R$ 3,5 milhões, a maior soma da história.

Projeção de cotas de 2018, fase a fase
Campeão – R$ 1,552 milhão

Vice – R$ 683 mil
Semifinalista – R$ 683 mil
Quartas de final – R$ 558 mil
Primeira fase (PE, BA, CE, RN, AL, PB e SE) – R$ 745 mil
Primeira fase (MA e PI) – R$ 409 mil

Cotas de 2017, fase a fase
Campeão – R$ 1,25 milhão 

Vice – R$ 550 mil
Semifinalista – R$ 550 mil 
Quartas de final – R$ 450 mil
Primeira fase (PE, BA, CE, RN, AL, PB e SE) – R$ 600 mil
Primeira fase (MA e PI) – R$ 330 mil

Cota absoluta de participação
2013 – R$ 5,6 milhões
2014 – R$ 10,0 milhões (+78%)
2015 – R$ 11,1 milhões (+11%)
2016 – R$ 14,8 milhões (+33%)
2017 – R$ 18,5 milhões (+25%)
2018 – R$ 23,0 milhões (+24%)

2 thoughts on “Cota do Nordestão de 2018 deve chegar a R$ 23 milhões, com recorde ao campeão

  1. Eu não gosto muito da fórmula de disputa da Copa do Nordeste. Mesmo com o enxugamento de times, eu acho que acaba por diminuir a competição que precisa ser elevada tanto na atração de público local como de público Brasil a dentro.
    Explico: hoje o G5 [fiz um recorte maior(Sport e Santa, Bahia e Vitoria, ceará)] faz pouquíssimos grandes jogos. Num torneio de 12 datas, 4 são as grandiosas, isso se chegar numa final.
    Em uma “Liga do Nordeste” com 10 times e jogos de dois turnos onde apenas dois se qualificariam para a finalíssima teríamos um grandioso campeonato, onde a maioria dos jogos seriam grandes, além disso, enxugamento de datas, passando de 26 para torneios locais/regionais para 20 (para quem chegar a final). O apelo seria tão grande ou maior que um campeonato mineiro ou gaúcho, na tentativa de se aproximar do paulista.
    As cotas para esse torneio poderia ser negociada para duas divisões, ou seja, quem anunciar na Premier, anunciaria na divisão de acesso também com 10 times e segundo a mesma lógica. Se a liga consegue angariar 60 milhões de reais, por exemplo, 50 iria para a principal e 10 para a de acesso. O rebaixamento aconteceria com o lanterna sendo rebaixado direto e o 8º e 9º disputariam em dois jogos quem seria (até pra acrescentar uma emoção a mais) o rebaixado. Claro que estimar as competições em 60 milhões seria pouco, até pela fórmula disputado que garantia os superclássicos e a redução de jogos pouco atrativos.
    No caso, seria o G7 + 3 melhores rankeados e a segunda divisão o melhor rankeado de cada estado + o melhor rankeado geral.

  2. Maestro só um ponto de correção de acordo com o presidente da FMF, a partir de 2018 os clubes do MA e PI terão direitos de cotas iguais aos demais estados.
    http://imirante.com/esporte/sao-luis/noticias/2017/02/16/copa-do-nordeste-maranhao-e-piaui-passam-a-ter-direito-de-participar-da-competicao.shtml

    Nota do blog

    Procede, Davi. Neste post apenas simulei as cotas com a estrutura deste ano. Porém, deve mudar a distribuição, sim, até porque a fase principal terá 16 times, em vez de 20. Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>