Bahia x Sport, a final do Nordestão 2017

Bahia x Sport, a final do Nordestão de 2017. Arte: Cassio Zirpoli/DP

Os clubes de maior torcida na Bahia e em Pernambuco, os únicos campeões nacionais da região e rivais, hoje, num confronto de Série A. Bahia e Sport vão encerrar a Copa do Nordeste de 2017 em um clássico com 85 anos de história, com vantagem do tricolor de de aço. Tem 35 vitórias, contra 21 do leão. Em mata-matas, tem 6 x 2, incluindo o triunfo numa decisão nordestina, em 2001, em jogo único em Salvador. Para completar, na vigente edição do regional, o time soteropolitano tem a melhor a campanha. Favorito? Vale destacar que neste Nordestão o Sport vem se superando nos mata-matas.

Datas das finais da Lampions
17/05 (21h45) – Sport x Bahia (Ilha do Retiro)*

24/05 (21h45) – Bahia x Sport (Fonte Nova)*
* Jogos transmitidos pela Globo Nordeste, Rede Bahia e Esporte Interativo

Campanhas
Bahia: 23 pontos; 7 vitórias, 2 empates e 1 derrota; 21 GP e 4 GC
Sport: 19 pontos; 6 vitórias, 1 empate e 3 derrotas; 19 GP e 11 GC

Foi assim nas quartas (Campinense) e na semi (Santa), com o leão revertendo na volta. Um clube que investiu bastante, sobretudo nas aquisições de André e Rogério, mas ainda não havia se encontrado, a ponto de trocar de técnico. Na decisão pela orelhuda dourada, chega com Ney Franco, encarando um rival ascendente, sob o comando de Guto Ferreira. Ambos com desfalques de peso na ida, como Régis (Bahia) e Rithely (Sport, 2 jogos), além de lesões, como Brocador (Bahia, fratura) e Diego Souza (Sport, muscular, sob análise).

Cada um já ganhou R$ 1,6 milhão em cotas nas três fases disputadas. Agora, mais R$ 550 mil para o vice e R$ 1,55 milhão para o grande campeão, já incluindo o bônus de R$ 300 mil oferecido pela Caixa Econômica Federal, patrocinadora do torneio e dos dois finalistas. Por fim, o campeão também irá ganhar a pré-classificação às oitavas da Copa do Brasil de 2018.

Quem será o campeão da Copa do Nordeste de 2017?

  • Sport (60%, 3.956 Votes)
  • Bahia (40%, 2.637 Votes)

Total Voters: 6.591

Loading ... Loading ...

Em clássico quente, Sport elimina o Santa no Arruda e chega à 5ª final no Nordestão

Copa do Nordeste 2017, semifinal: Santa Cruz x Sport. Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

Everton Felipe no banco e André há doze jogos sem marcar. A pressão sobre os dois jogadores era grande. O meia, que tirou onda e teve que aguentar após as atuações apagadas, e o centroavante, com o pé descalibrado mesmo sendo participativo nos jogos, foram decisivos na noite. O Sport venceu o Santa Cruz, ampliando a vantagem no Arruda (52 x 50), e reverteu a semifinal das multidões – com a velha expressão fazendo sentido lá e lô. O rubro-negro está na decisão da Copa do Nordeste 2017 e vai em busca do tetra.

O Sport eliminou o atual campeão num clássico quente, batalhado e com grandes chances criadas, com Magrão (1T) e Júlio César (2T) acionados. Após a comemoração de Pitbull, socando o leão no escudo de concreto na Ilha, o clima ficou tenso. Embora técnicos e diretores tenham ensaiado o discurso pacificador, os jogadores entraram pilhados. Foram cinco expulsões, com Péricles Bassols vendo empurra-empurra em três momentos, com reservas invadindo o campo. Com a bola rolando, o Sport foi todo superação. Precisava marcar dois gols e com 15 minutos perdeu Diego Souza, que sentiu a coxa. Entrou Everton Felipe, que fez um golaço dois minutos depois, levando à loucura a torcida que lotou o setor na Rua das Moças, apesar da desvantagem. Com Thomás, duas vezes, o tricolor chegou perto do empate, numa postura séria, mostrando o quanto estava indefinido o confronto.

No segundo tempo, o jogo caiu, proporcionalmente às faltas e lesões. Na reta final, com o tricolor já retraído, administrando o placar, Magrão repôs a bola num chute de longa distância. Samuel Xavier aproveitou, cruzou pela direita e Vítor cortou mal. Da meia lua, André bateu de chapa, no cantinho. O gol para o necessário 2 x 0, levando o camisa 90 às lágrimas após o apito final. Apito que não encerra a campanha do Sport. Agora, terá o Bahia pela frente, no choque entre os dois campeões nacionais da região. Jogo enorme.

Sport, 5ª final em 12 participações
1994 – Campeão (vs CRB)
2000 – Campeão (vs Vitória)
2001 – Vice (vs Bahia)
2014 – Campeão (vs Ceará)
2017 – A definir (vs Bahia)

Copa do Nordeste 2017, semifinal: Santa Cruz x Sport. Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

Com Fla-Flu na TV aberta em vez do Trio de Ferro, Ibope no Recife cai do 1º ao 12º

Carioca 2017, final: Fluminense 0 x 1 Flamengo. Crédito: Rede Globo/reprodução

Em um revezamento entre Estadual, Nordestão e Copa do Brasil, o futebol pernambucano vinha sendo quase onipresente na Globo Nordeste. Saiu da grade apenas em casos excepcionais, como na tarde de 30 de abril. Com os direitos de exibição só do jogo de volta da semifinal entre Santa e Sport, pela Lampions, a emissora acabou transmitindo o Fla-Flu no domingo. E o primeiro jogo da final carioca registrou 17,8 pontos na tevê aberta no Grande Recife, segundo o Kantar Ibope Media.

Com esse dado, a capital pernambucana ficou apenas na 12ª colocação entre as 14 regiões metropolitanas mensuradas pelo instituto entre as que exibiram competições estaduais. E ainda vale a ressalva que Remo x Paysandu, em Belém, passou na TV Cultura, concorrência que não existiu no Recife, com apenas um jogo ao vivo em sinal aberto. Pois é. O modesto cenário se torna pior numa comparação com o desempenho recifense nos dois domingos anteriores, quando as semifinais do Campeonato Pernambucano lideraram no país em termos de audiência média por minuto, com dois clássicos entre Sport e Náutico (32,4 e 33,4 pontos).

Em números absolutos, a quantidade de telespectadores na capital caiu de 811 mil para 432 mil pessoas sintonizadas, ou 46,7% a menos em uma semana, considerando jogos no mesmo horário – aliás, entre os dados revelados, foi o pior índice na cidade em 2017. Ah, quatro dias antes do clássico carioca, Botafogo 2 x 1 Sport, direto do Engenhão, teve 32,2 pontos. Nota-se que o interesse local é uma “ilha de resistência” no país…

As audiências (TV aberta) do futebol nas regiões metropolitanas em 30/04
36,2 – Ponte Preta 0 x 3 Corinthians (Campinas)
33,6 – Fluminense 0 x 1 Flamengo (Rio de Janeiro)
30,7 – Cruzeiro 0 x 0 Atlético-MG (Belo Horizonte)
29,0 – Internacional 2 x 2 Novo Hamburgo (Porto Alegre)
29,0 – Fluminense 0 x 1 Flamengo (Manaus)
26,7 – Ponte Preta 0 x 3 Corinthians (São Paulo)
23,8 – Vila Nova 0 x 3 Goiás (Goiânia)
23,6 – Avaí 0 x 1 Chapecoense (Florianópolis)
23,6 – Ferroviário 0 x 1 Ceará (Fortaleza)
22,1 – Fluminense 0 x 1 Flamengo (Vitória)
18,9 – Ponte Preta 0 x 3 Corinthians (Curitiba)
17,8 – Fluminense 0 x 1 Flamengo (Recife)
15,6 – Fluminense 0 x 1 Flamengo (Brasília)
13,6 – Fluminense 0 x 1 Flamengo (Belém)

As maiores audiências do Recife nos fins de semana em 2017* (até 30/04)
33,4 – Náutico 1 x 1 Sport (Estadual, 23/04)
33,0 – Sport 1 x 1 Santa Cruz (Estadual, 26/03)
32,4 – Sport 3 x 2 Náutico (Estadual, 16/04)
31,0 – Santa Cruz 1 x 1 Sport (Estadual, 18/02)**
26,2 – Náutico 1 x 0 Santa Cruz (Nordestão, 12/03)
23,6 – Salgueiro 0 x 1 Santa Cruz (Estadual, 05/03)
23,5 – Central 1 x 3 Sport (Estadual, 09/04)
17,8 – Fluminense 0 x 1 Flamengo (Carioca, 30/04)

* Entre os jogos divulgados pelo Ibope e pela Globo
** Único jogo disputado no sábado, por causa do carnaval