Os primeiros produtos licenciados do Nordestão. Miniatura da taça a caminho

Mascote de pelúcia e réplica da taça da Copa do Nordeste. Fotos: Bruno Reis/EI e Cassio Zirpoli/DP

A Liga do Nordeste se apresenta como a primeira no continente a lançar produtos licenciados sobre uma competição de futebol. No caso, a Copa do Nordeste. Através de uma parceria com a empresa byFrog Lab – que também tem Sport e Palmeiras como clientes no país -, já foram apresentados alguns produtos, como capas de celulares e times de botão (abaixo, a amostra de Bahia e Náutico). Ainda neste ano chegam dois objetos marcantes para a imagem do torneio regional, o mascote Zeca Brito, de pelúcia, e uma miniatura da taça dourada. A tal tacinha tem um 9,5 centímetros e protótipo metálico já está pronto – o blog havia detalhado o modelo do troféu em 2017.

A plataforma digital de vendas ainda será lançada – lembrando que a liga até hoje não conta com um site oficial, apesar da vertente para o marketing. A expectativa é que a primeira linha esteja à venda ainda com a edição de 2018 em andamento, uma vez que a final será em 10 de julho. Sobre os primeiros produtos no mercado, as capinhas de celulares, com vinte modelos, chegam para 150 aparelhos diferentes. Outros eletrônicos estão na lista, com caixa de som com bluetooth. Seguindo para o vestuário, camisas retrô e modelos casuais também devem surgir. Há projeto até para perfume (!).

Quais produtos poderiam ser atrelados ao Nordestão nesta lista oficial?

Obs. O Nordestão está confirmado no calendário nacional até 2022, com a liga articulando junto à CBF a extensão do prazo contratual por mais dez anos

Times de botão da Copa do Nordeste. Foto: Bruno Reis/DP

Capas para celulares licenciadas da Copa do Nordeste. Fotos: Bruno Reis/EI

O curto prazo para o Sport decidir se joga ou não o Nordestão 2019. Sem resposta

Sport na Copa do Nordeste de 2019? Arte: Cassio Zirpoli/DP, via pixlr.com

A composição dos três representantes pernambucanos no Nordestão de 2019 será definida após a final do campeonato estadual, programada para 8 de abril de 2018. Entre os demais estaduais da região, apenas um não terminará nesta data. A exceção fica por conta do piauiense, com a final agendada para o dia 14. Além do cumprimento ao calendário do futebol nacional, há outro ponto importante: a seletiva da próxima Lampions, que começará dez dias depois (ou quatro para o representante do Piauí). É isso mesmo, a preliminar começará bem antes do fim o regional de 2018, que ainda estará nas quartas de final. São oito times, com o estado do Ceará sendo o único ausente na etapa, pois os seus dois classificados já estreiam na fase de grupos.

Vagas na seletiva da Copa do Nordeste:
AL – melhor rankeado, à parte do campeão estadual
BA – segundo melhor rankeado, à pare do campeão estadual
MA – melhor rankeado, à parte do campeão estadual
PB – melhor rankeado, à parte do campeão estadual
PE – segundo melhor rankeado, à pare do campeão estadual
PI – melhor rankeado, à parte do campeão estadual
RN – melhor rankeado, à parte do campeão estadual
SE – melhor rankeado, à parte do campeão estadual

No cenário local, a definição passa pela escolha do Sport. Explica-se: o clube é o melhor rankeado de PE e, por isso, já está no Nordestão 2019, inclusive à fase de grupos. Ocorre que mesmo classificado à última edição, na ocasião como campeão pernambucano, o leão desistiu de participar do regional de 2018. Como o pedido junto à CBF é anual, a direção rubro-negra teria que protocolar uma nova desistência. Fará? Pois isso afeta diretamente a lista da FPF, com outros dez candidatos – não por acaso, o Náutico, que ficara de fora, obteve a vaga em 2018 justamente na seletiva. Em 17 de fevereiro, após a eliminação na 2ª fase da Copa do Brasil, o presidente do Sport, Arnaldo Barros, afirmou o seguinte ao ser questionado se havia se arrependido da saída da Lampions (pois o clube só ficou com o Estadual e o Brasileiro):

“Arrependimento nenhum de ter largado a Copa do Nordeste. Para se ter ideia, em dois jogos disputados da Copa do Brasil ganhamos quase a mesma coisa da Copa do Nordeste inteira em 14 jogos. Ninguém tem bola de cristal. Se tivesse que tomar a mesma decisão (sobre a saída), tomaria de novo”

Pela desistência, o clube abriu mão de R$ 1 milhão pela fase de grupos.

A partir deste post, faltam 41 dias para a final estadual. Na prática, porém, o prazo leonino é bem menor, pois precisa protocolar num dia útil, com a resposta saindo também num dia útil – e a final local será num domingo. Fora o período de análise. Em 2017, o Sport formalizou a desistência em 30 de junho, junto à Liga do Nordeste, com a resposta da CBF saindo apenas em 7 de agosto, 38 dias depois. Sobre o novo impasse, o blog entrou em contato com o Sport, em busca do posicionamento do presidente. Através da assessoria, Arnaldo Barros comunicou que ‘não quer falar sobre o assunto’.

Sobre o posicionamento do mandatário:
1) Já ficou claro que Arnaldo manteria a sua decisão, considerando que o Nordestão não terá mudança estrutural alguma no próximo ano

2) O mandato de Arnaldo Barros acaba em dezembro de 2018. Logo, a sua decisão seria aplicada já no início do próximo biênio executivo (2019/2020)

Prazos:
06/04 – Último dia útil antes da decisão do Pernambucano de 2018
08/04 – O jogo de volta da decisão do Pernambucano de 2018
18/04 – O jogo de ida da seletiva da Copa do Nordeste de 2019
26/04 – O jogo de volta da seletiva da Copa do Nordeste de 2019

Rubro-negro, qual é a sua opinião sobre a presença do Sport no Nordestão de 2019?

  • Deve participar (76%, 1.383 Votes)
  • Não deve participar (21%, 378 Votes)
  • Em dúvida (3%, 65 Votes)

Total Voters: 1.826

Loading ... Loading ...

Nordestão 2019 inicia em abril de 2018. Em Pernambuco, 10 cenários distintos para a composição dos três classificados

A tabela básica da fase preliminar da Copa do Nordeste de 2019. Crédito: CBF/site oficial

A Copa do Nordeste de 2019 terá 20 clubes, dos quais onze através do Ranking da CBF, com a lista já definida, além dos nove campeões estaduais de 2018. É o mesmo formato estrutural adotado nesta temporada, mas com ajustes na origem das vagas e na primeira fase, a chamada seletiva. Na primeira versão, os quatro mata-matas foram espaçados, perdidos no calendário, a ponto de o Náutico jogar uma partida oficial em 8 de janeiro, no meio da pré-temporada nacional. Agora, as partidas preliminares estão programadas entre os dias 18 e 26 de abril, logo após as finais dos torneios locais – curiosamente, a seletiva acontecerá antes do desfecho do Nordestão de 2018. Esses confrontos serão sorteados em dois potes através do ranking. No caso de Pernambuco, o estado tem direito a três vagas (status compartilhado com a Bahia), sendo duas já na fase de grupos (o melhor rankeado e o campeão estadual) e uma na seletiva (o segundo melhor rankeado). Devido ao imbróglio local, a partir da polêmica decisão do Sport, existem duas óticas para esta terceira vaga, com dez cenários ao todo – sendo o Santa o único onipresente. Vamos lá…

As 4 possibilidades sem a desistência do Sport
Com duas vagas via ranking, o estado já tem Sport (15º no Ranking da CBF) e Santa Cruz (25º) assegurados na próxima Lampions League, para a fase de grupos e para a seletiva, respectivamente. Logo, a terceira vaga é disputada pelos outros nove clubes que disputam o Pernambucano de 2018. O campeão entra na fase de grupos. Caso Sport ou Santa ganhem a disputa do futebol local, o Náutico herdaria a segunda vaga via ranking (é o 32º).

Cenário 1 – Náutico campeão estadual
Vagas no NE: Náutico (grupos), Sport (grupos) e Santa (seletiva)

Cenário 2 – Santa Cruz campeão estadual
Vagas no NE: Santa (grupos), Sport (grupos) e Náutico (seletiva)

Cenário 3 – Sport campeão estadual
Vagas no NE: Sport (grupos), Santa (grupos) e Náutico (seletiva)

Cenário 4 – Clube intermediário* campeão estadual
Vagas no NE: Intermediário* (grupos), Sport (grupos) e Santa (seletiva)

As 6 possibilidades em caso de nova desistência do Sport
Como o Sport desistiu de participar do Nordestão de 2018, há a possibilidade de o clube protocolar um novo pedido de ausência para 2019. Sendo assim, o Santa (15º) se classificaria via ranking, para a fase de grupos. Em caso de título do leão, o vice-campeão influenciaria nas demais composições, pois este time seria o ‘representante do Estadual’. Caso Santa ou Náutico ganhem a competição local, o Salgueiro herdaria a segunda vaga via ranking (é o 51º).

Cenário 5 – Náutico campeão estadual
Vagas no NE: Náutico (grupos), Santa (grupos) e Salgueiro (seletiva) 

Cenário 6 – Santa Cruz campeão estadual
Vagas no NE: Santa (grupos), Náutico (grupos) e Salgueiro (seletiva)

Cenário 7 – Sport campeão estadual, Náutico vice
Vagas no NE: Náutico (grupos), Santa (grupos) e Salgueiro (seletiva)

Cenário 8 – Sport campeão estadual, Santa vice
Vagas no NE: Santa (grupos), Náutico (grupos) e Salgueiro (seletiva)

Cenário 9 – Sport campeão estadual, clube intermediário* vice
Vagas no NE: Intermediário* (grupos), Santa (grupos) e Náutico (seletiva)

Cenário 10 – Clube intermediário* campeão estadual
Vagas no NE: Intermediário* (grupos), Santa (grupos) e Náutico (seletiva)

* Afogados, América, Belo Jardim, Central, Flamengo, Pesqueira, Salgueiro e Vitória

A tabela definitiva da Copa do Nordeste de 2018, com 16 times na fase de grupos

Os grupos da Copa do Nordeste de 2018. Arte: Cassio Zirpoli/DP

A fase preliminar da Copa do Nordeste de 2018 começou ainda no ano passado, em 15 de agosto, acabando apenas em 13 de janeiro, a três dias do início da fase principal do torneio, que distribui R$ 22,4 milhões em cotas. Esta edição marca a reforma promovida pela Liga do Nordeste junto à CBF, após três temporadas com o mesmo formato. Logo, a fase de grupos foi reduzida de 20 para 16 times, com o número de jogos caindo de 60 para 48, visando uma maior competitividade – daí a necessidade de criar uma seletiva.

Com a definição de todos os participantes, confira a tabela definitiva da etapa, que classificará os dois melhores colocados de cada chave às quartas de final, além das observações iniciais do blog sobre a 15ª edição da Lampions.

Grupo A
Santa Cruz (3º lugar no Pernambucano 2017) – R$ 1 milhão de cota
CRB (1º em AL) – R$ 850 mil
Confiança (1º em SE) – R$ 775 mil
Treze (2º na PB) – R$ 750 mil (somando a seletiva)

Sem dúvida, este é o grupo mais equilibrado desta edição, embora aparente ser tecnicamente nivelado por baixo, sendo o CRB o time de divisão nacional mais elevada – está na Série B. Mesmo na condição de cabeça de chave, o tricolor pernambucano, campeão em 2016, entra com um elenco reformulado e uma folha na casa de R$ 250 mil, patamar semelhante ao dos adversários. A chave também conta com as menores distâncias entre as sedes.

Pitaco do blog sobre os classificados: CRB (1º) e Santa Cruz (2º)

Tabela do grupo A

16/01 (19h00) – Treze x CRB (Amigão)
16/01 (21h45) – Confiança x Santa Cruz (Batistão)
01/02 (19h00) – CRB x Confiança (Rei Pelé)
06/02 (21h45) – Santa Cruz x Treze (a definir)
15/02 (19h00) – Confiança x Treze (Batistão)
20/02 (20h45) – Santa Cruz x CRB (Arruda)
10/03 (16h00) – CRB x Santa Cruz (Rei Pelé)
12/03 (19h15) – Treze x Confiança (PV)
20/03 (19h00) – Confiança x CRB (Batistão)
22/03 (19h00) – Treze x Santa Cruz (PV)
29/03 (21h15) – CRB x Treze (Rei Pelé)
29/03 (21h15) – Santa Cruz x Confiança (Arruda)

Grupo B
Vitória (1º lugar no Baiano 2017) – R$ 1 milhão de cota
ABC (1º no RN) – R$ 850 mil
Ferroviário-CE (2º no CE) – R$ 775 mil
Globo-RN (2º no RN) – R$ 750 mil (somando a seletiva)

Tentando aumentar o seu recorde, de quatro conquistas, o Vitória entra com mudanças em relação ao que disputou o Brasileiro, dispensando alguns medalhões e vendendo David (R$ 8 milhões). Como terminou em 16º na Série A nos últimos dois anos, a medida é compreensível. Na briga pela segunda vaga, o ABC tem mais lastro (técnico e financeiro), apesar do descenso à terceirona – Ferrim (de volta após 19 anos) e Globo correm bem por fora.

Pitaco do blog sobre os classificados: Vitória (1º) e ABC (2º)

Tabela do grupo B

16/01 (21h45) – Globo x Vitória (Manoel Barretto)
17/01 (19h00) – Ferroviário x ABC (Presidente Vargas)
31/01 (19h00) – ABC x Globo (Frasqueirão)
01/02 (21h15) – Vitória x Ferroviário (Barradão)
10/02 (16h00) – ABC x Vitória (Frasqueirao)
21/02 (18h00) – Ferroviário x Globo (Presidente Vargas)
10/03 (18h15) – Globo x Ferroviário (Manoel Barretto)
11/03 (19h00) – Vitória x ABC (Barradão)
20/03 (22h00) – Globo x ABC (Manoel Barretto)
21/03 (19h00) – Ferroviário x Vitória (Presidente Vargas)
27/03 (22h00) – Vitória x Globo (Barradão)
27/03 (22h00) – ABC x Ferroviário (Frasqueirão)

Grupo C
Bahia (2º lugar no Baiano 2017) – R$ 1 milhão de cota
Botafogo (1º na PB) – R$ 850 mil
Altos (1º no PI) – R$ 775 mil
Náutico-PE (4º em PE) – R$ 750 mil (somando a seletiva)

Com o maior orçamento da região em 2018, R$ 119 milhões, o Bahia entra como franco favorito ao título regional – com o tetra, se igualaria ao rival. O tricolor vendeu algumas de suas principais peças (Jean e Juninho Capixaba) e juntou a mais dinheiro, com a formação em andamento. Na briga pela segunda vaga, uma possível disputa polarizada entre Botafogo e Náutico, futuros adversários na Série C. O time paraibano trouxe algumas peças de maior experiência e técnica, como o meia Marcos Aurélio.

Pitaco do blog sobre os classificados: Bahia (1º) e Botafogo (2º)

Tabela do grupo C

17/01 (19h00) – Náutico x Altos (Arena PE)
18/01 (21h15) – Bahia x Botafogo (Fonte Nova)
30/01 (21h45) – Altos x Bahia (a definir)
08/02 (19h00) – Botafogo x Náutico (Almeidão)
22/02 (18h00) – Botafogo x Altos (Almeidão)
22/02 (20h15) – Bahia x Náutico (Fonte Nova)
10/03 (16h00) – Náutico x Bahia (Arena PE)
12/03 (21h30) – Altos x Botafogo (a definir)
20/03 (22h00) – Bahia x Altos (Fonte Nova)
22/03 (21h15) – Náutico x Botafogo (Arena PE)
27/03 (22h00) – Altos x Náutico (a definir)
27/03 (22h00) – Botafogo x Bahia (Almeidão)

Grupo D
Ceará (1º lugar no Cearense 2017) – R$ 1 milhão de cota
Sampaio Corrêa (1º no MA) – R$ 850 mil
Salgueiro (2º em PE) – R$ 775 mil
CSA-AL (2º em AL) – R$ 750 mil (somando a seletiva)

De volta ao Brasileirão, o Vozão só deve investir pesado neste ano a partir de abril, no início do nacional. Ainda assim deve ter, no mínimo, a terceira maior folha desta Lampions, com o reforço de nomes como Felipe Azevedo (atacante) e Juninho (volante). Ao carcará, com boa sequência de participações, a missão é difícil após a drástica mudança do elenco – manteve a base por anos. Com dois acessos seguidos, o CSA aparece bem cotado.

Pitaco do blog sobre os classificados: Ceará (1º) e CSA (2º)

Tabela do grupo D

16/01 (21h45) – Salgueiro x Ceará (Cornélio de Barros)
18/01 (21h15) – CSA x Sampaio Corrêa (Rei Pelé)
30/01 (21h45) – Ceará x CSA (Castelão-CE)
07/02 (19h00) – Sampaio Corrêa x Salgueiro (Castelão-MA)
15/02 (21h15) – CSA x Salgueiro (Rei Pelé)
20/02 (21h00) – Sampaio Corrêa x Ceará (Castelão-MA)
10/03 (16h00) – Ceará x Sampaio Corrêa (Castelão-CE)
10/03 (20h30) – Salgueiro x CSA (Cornélio de Barros)
20/03 (22h00) – CSA x Ceará (Rei Pelé)
22/03 (19h00) – Salgueiro x Sampaio Corrêa (Cornélio de Barros)
29/03 (19h00) – Ceará x Salgueiro (Castelão-CE)
29/03 (19h00) – Sampaio Corrêa x CSA (Castelão-MA)

Com 8 jogos, preliminar do Nordestão de 2018 registra média de 2,1 mil torcedores

Copa do Nordeste 2018, seletiva: Náutico (5) 0 x 0 (4) Itabaiana. Foto: Itabaiana/instagram (@aitabaianaoficial)

A Copa do Nordeste foi reformulada, com a fase de grupos caindo de 20 para 16 times, após as duas edições seguidas com média de público abaixo de 6 mil espectadores. Tentanto elevar o número de partidas envolvendo as forças tradicionais da região, a Liga do Nordeste encaminhou à CBF, após uma assembleia, a ideia de uma seletiva com oito times. Ou seja, quatro mata-matas e eliminação direta, projetando emoção. No entanto, ao menos focando o torneio de 2018, a nova etapa não colaborou para o incremento, deixando claro como um calendário ruim (e esse foi) atrapalha.

Os oito jogos preliminares foram assistidos in loco por 17 mil torcedores, com a maior assistência justamente na última partida, na Arena Pernambuco. Ainda assim, menos de 5 mil torcedores viram a classificação do Náutico na disputa de pênaltis. Na média, pouco mais de 2 mi. Na bilheteria, idem. Em 2017, a média geral foi de R$ 113 mil, turbinada, naturalmente, pela fase final. Em 2018, a preliminar inteira arrecadou R$ 186 mil, com índice de R$ 23 mil.

Ao todo, a 15ª edição do Nordestão terá 70 jogos, 4 a menos que a anterior.

Os maiores públicos da fase preliminar da Lampions
4.805 pessoas – Náutico 0 x 0 Itabaiana (13/01/2018)
4.357 pessoas – Treze 1 x 0 Cordino (11/01/2018)
3.757 pessoas – CSA 4 x 0 Parnahyba (22/08/2017)
1.114 pessoas – Parnahyba 0 x 1 CSA (15/08/2017)
1.094 pessoas – Itabaiana 0 x 0 Náutico (08/01/2018)
947 pessoas – Globo 2 x 0 Fluminense (24/08/2017)
785 pessoas – Fluminense 1 x 1 Globo (16/08/2017)
206 pessoas – Cordino 1 x 1 Treze (04/01/2018)

Público total: 17.065 torcedores; média: 2.133

Classificados à fase de grupos: Treze (A), Globo (B), Náutico (C) e CSA (D)

Com cheque na final e bônus da Caixa, Bahia fatura R$ 6 milhões no Nordestão

Nordestão 2017, final: Bahia 1 x 0 Sport. Foto: Bahia/twitter (@ECBahia)

Ao vencer o leão pernambucano, o Bahia conquistou o Nordestão 2017 e uma série de benesses. No pódio, além da cobiçada orelhuda dourada, o tricolor de aço também recebeu um enorme cheque, simbolizando a premiação oficial da decisão: R$ 1,25 milhão. Com o valor, o Bahia terminou com a cota máxima de participação, R$ 2,85 milhões – a maior cifra já paga ao campeão, inserida na premiação absoluta do torneio, de R$ 18,52 milhões (divisão abaixo). No embalo, o clube ganhou mais R$ 300 mil pelo inédito bônus oferecido pela Caixa Econômica Federal aos seus patrocinados – obviamente, em caso de título o Sport teria tido o mesmo repasse por parte do banco. Somando tudo isso à bilheteria nas seis partidas realizadas na Fonte Nova, o Baêa registrou um faturamento de R$ 6 milhões, o maior entre os vinte times desta edição. 

Outro afago, este esportivo, é a pré-classificação às oitavas de final da Copa do Brasil de 2018. A cota desta fase do torneio nacional foi de R$ 1,05 milhão nesta temporada, valor que deve ser ampliado pela CBF na próxima edição.

Balanço de receita do Bahia, o campeão de 2017
Público: 101.699 pessoas em 6 jogos (média: 16.949)
Renda bruta: R$ 2.882.573
Cota: R$ 2,85 milhões
Bônus da Caixa: R$ 300 mil
Total: R$ 6.032.573

Analisando o Trio de Ferro, naturalmente o Sport foi o clube que mais faturou, chegando a 3,9 milhões de reais. O aumento da cota neste ano inclusive foi decisivo para que o leão alcançasse um dado maior que o Santa no título nordestino de 2016 (R$ 3,5 milhões). Já o Náutico teve apenas R$ 132 mil de renda, ou menos de 1/4 da cota (e só recebeu uma, pela primeira fase).

Balanço de receita dos pernambucanos na Lampions 2017
Sport (vice)

Público: 87.358 pessoas em 6 jogos (média: 14.559)
Renda bruta: R$ 1.756.205
Cota: R$ 2,15 milhões
Total: R$ 3.906.205

Santa Cruz (3º lugar)
Público: 74.633 pessoas em 5 jogos (média: 14.926)
Renda bruta: R$ 700.550
Cota: R$ 1,6 milhão
Total: R$ 2.300.550

Náutico (9º lugar)
Público: 11.266 pessoas em 3 jogos (média: 3.755)
Renda bruta: R$ 132.355
Cota: R$ 600 mil
Total: R$ 732.335

Confira os borderôs dos três clubes locais, jogo a jogo, clicando aqui.

Cotas de participação da Lampions 2017
R$ 2,85 milhões (campeão) – Bahia
R$ 2,15 milhões (vice) – Sport
R$ 1,60 milhão (semifinalista) – Santa Cruz e Vitória
R$ 1,05 milhão (quartas de final) – Campinense, Itabaiana e Sergipe
R$ 780 mil (quartas de final) – River*
R$ 600 mil (fase de grupos) – Náutico, Uniclinic, Fortaleza, Juazeirense, CRB, ABC, CSA, América-RN e Botafogo
R$ 330 mil (fase de grupos) – Altos*, Moto Club* e Sampaio Corrêa* 

* Os clubes do Piauí e do Maranhão, integrados ao torneio em 2015, receberam uma cota menor na primeira fase

Troféu, bola e moeda de arbitragem especiais para a decisão do Nordestão

Na véspera da decisão da Copa do Nordeste de 2017, a Fonte Nova foi iluminada em caráter especial para a produção de imagens de divulgação, com algumas das principais peças do torneio. Sobretudo a orelhuda dourada, disputada por Bahia e Sport e colocada na beira do campo soteropolitano. Confira os elementos criados pela organização do torneio.

O troféu tem mesmo modelo desde 2015, com nove anéis simbolizando os estados da região. A posse é definitiva, com uma nova taça replicada a cada edição. Nas alças, fitas nas cores dos finalistas (rubro-negras e tricolores). Após o apito final, as duas alças terão fitas idênticas, do campeão.

A taça da Copa do Nordeste de 2017 na Fonte Nova. Foto: divulgação

A bola Asa Branca IV passou a ter modelos exclusivos, nesta edição, durante semifinal. Além dos escudos dos clubes, há a data e a fase corresopndente. O modelo personalizado não é comercializado pela Topper.

A bola oficial da decisão da Copa do Nordeste 2017. Crédito: divulgação

As moedinhas da arbitragem seguem a mesma lógica das bolas oficiais, com detalhes personalizados sobre a partida (escudos, data e fase). Fica como lembrança. No caso, para o juiz alagoano Francisco Carlos do Nascimento.

A moeda do árbitro para a decisão da Copa do Nordeste. Foto: divulgação

Cota do Nordestão de 2018 deve chegar a R$ 23 milhões, com recorde ao campeão

Projeção de cotas da Copa do Nordeste em 2018. Arte: Cassio Zirpoli/DP

A Copa do Nordeste está passando por um processo de reformulação. Às pressas, foi criada uma seletiva, com o objetivo de enxugar a fase de grupos para 16 clubes. O objetivo é retomar a média de público, além de viabilizar uma disputa com clubes de maior expressão – caso passem pela seletiva, naturalmente. Nos bastidores, já está decidido o montante para as equipes.

Para 2018, a cota de participação deve ficar 22 e 23 milhões de reais, o que superaria a verba da Primeira Liga, cujo sistema de disputa arrastado em brechas do calendário vem inviabilizando uma nova ampliação. Na Lampions, a premiação é bancada pela Liga do Nordeste, com a receita de parcerias, como a venda dos direitos de transmissão junto ao Esporte Interativo e das placas de publicidade, através da Caixa Econômica Federal. A discussão no momento é sobre a distribuição da grana, com cotas maiores na primeira fase, como querem os clubes menores, ou reforço nas fases eliminatórias, um desejo dos principais times, que costumam avançar no torneio.

Com a indefinição, o blog projetou as cotas de 2018, com 24,19% de aumento sobre todas as receitas deste ano – num exercício de curiosidade, uma vez que o formato do torneio será modificado. Neste cálculo, o campeão nordestino poderia arrecadar até R$ 3,5 milhões, a maior soma da história.

Projeção de cotas de 2018, fase a fase
Campeão – R$ 1,552 milhão

Vice – R$ 683 mil
Semifinalista – R$ 683 mil
Quartas de final – R$ 558 mil
Primeira fase (PE, BA, CE, RN, AL, PB e SE) – R$ 745 mil
Primeira fase (MA e PI) – R$ 409 mil

Cotas de 2017, fase a fase
Campeão – R$ 1,25 milhão 

Vice – R$ 550 mil
Semifinalista – R$ 550 mil 
Quartas de final – R$ 450 mil
Primeira fase (PE, BA, CE, RN, AL, PB e SE) – R$ 600 mil
Primeira fase (MA e PI) – R$ 330 mil

Cota absoluta de participação
2013 – R$ 5,6 milhões
2014 – R$ 10,0 milhões (+78%)
2015 – R$ 11,1 milhões (+11%)
2016 – R$ 14,8 milhões (+33%)
2017 – R$ 18,5 milhões (+25%)
2018 – R$ 23,0 milhões (+24%)

Sem vaga na Sula 2018, Nordestão ganha consolação nas oitavas da Copa do Brasil

Copa do Nordeste e Copa do Brasil

A Copa do Nordeste perdeu a vaga na Copa Sul-Americana, o bônus ao campeão que vigorou de 2014 a 2016. Com a reformulação nos torneios internacionais efetuada pela Conmebol, a CBF foi obrigada a reorganizar a distribuição das vagas em suas competições. Na Sula, em vez de oito, agora são seis vagas para o país, todas via Brasileirão. Assim, sobrou para a Lampions League. Como consolação, o torneio agora levará o campeão diretamente às oitavas de final da Copa do Brasil do ano seguinte, o que corresponde à quarta fase do mata-mata nacional. A novidade está no artigo 4º do capítulo II (do troféu e dos títulos) do regulamento do regional.

Em 2017, o estado será representado por Santa Cruz, Sport e Náutico. Presentes tanto no Nordestão quanto na Copa do Brasil, na primeira fase.

Regulamento do Nordestão 2017

Histórico de classificações via Nordestão
1994 – sem vaga
1997 – Copa Conmebol (1 em 1997)
1998 – Copa Conmebol (1 em 1998)
1999 – Copa Conmebol (1 em 1999)
2000 – Copa dos Campeões (2 em 2000, sendo 1 na fase preliminar)
2001 – Copa dos Campeões (2 em 2001, sendo 1 na fase preliminar)
2002 – Copa dos Campeões (3 em 2002)
2003 – sem vaga
2010 – sem vaga
2013 – sem vaga
2014 – Copa Sul-Americana (1 em 2014, na 2ª fase)
2015 – Copa Sul-Americana (1 em 2015, na 2ª fase)
2016 – Copa Sul-Americana (2, sendo 1 em 2016 e 1 em 2017, na 2ª fase)*
2017 – Copa do Brasil (1 em 2018, nas oitavas)
* Ambas para o campeão

A tabela da Copa do Nordeste de 2017

Troféu da Copa do Nordeste. Foto: Cassio Zirpoli/DP

A Confederação Brasileira de Futebol divulgou a tabela básica da Copa do Nordeste de 2017, que terá vinte clubes (incluindo o Trio de Ferro, pela 7ª vez) dos nove estados. Serão 60 partidas na primeira fase, com cinco grupos (abaixo), e mais 14 no mata-mata. Segundo o regulamento, os líderes avançam às quartas de final, acompanhados dos três melhores segundos colocados. Depois, confrontos eliminatórios de ida e volta até a posse da orelhuda dourada.

A – Náutico, Santa Cruz, Campinense e Uniclinic
B – Bahia, Fortaleza, Moto Club e Altos-PI
C – Sport, Sampaio Corrêa, River e Juazeirense-BA
D – ABC, CRB, CSA e Itabaiana
E – Vitória, América de Natal, Botafogo e Sergipe

Havia a dúvida sobre o segundo representante cearense, após a desistência do Uniclinic na véspera do sorteio. O vice-campeão estadual alegava problemas financeiros, abrindo mão da vaga, mas não da cota do regional – e a vaga cairia no coloco do Ceará, após desistências de Guarany de Sobral e Guarani de Juazeiro. Pelo visto, a CBF não aceitou. E a primeira apresentação do estreante será logo contra o Náutico, de volta à competição. Jogo na Arena Pernambuco, em 26 de abril, uma quinta. No mesmo dia, Campinense x Santa, repeteco da última decisão, e Sport x Sampaio Corrêa. A tabela deve ser desmembrada, até porque não podem ocorrer dois jogos simultâneos no Recife, por decisão da PM.

Em relação ao Clássico das Emoções, duelos em dois domingos, 5 de fevereiro (Arruda) e 12 de março (Arena). O duelo não ocorria desde 10/07/2010, num 1 x 1 nos Aflitos. A primeira fase será encerrada em 22 de março, com a finalíssima dois meses depois, em 24 de maio. Segundo o ofício, os horários serão ajustados em conjunto entre Esporte Interativo e Globo. Ao contrário das últimas três edições, a Lampions 2017 não deve classificar o campeão à Sula. Uma pena, mas ainda assim o status de campeão nordestino é importante…

Saiba mais detalhes sobre o novo calendário do futebol brasileiro aqui.