Por R$ 10 milhões, Sport negocia Diego Souza com o São Paulo. Recorde em PE

Diego Souza em ação pelo Sport, em 2017. Foto: Ricardo Fernandes/DP

A vontade da direção do Sport era contar com Diego Souza até o fim do seu contrato, em dezembro de 2018, mas a vontade do jogador acabou pesando mais – como costuma ocorrer nos mais diversos cenários, vide Neymar (Barça/PSG) e Philippe Coutinho (Liverpool/Barça). Após algumas semanas de negociação, com direito à vinda de Raí, o novo diretor do paulista, ao Recife, o martelo foi batido. Por R$ 10 milhões, o leão cedeu a sua parte nos direitos econômicos (45%) e liberou os direitos federativos do meia 32 anos ao São Paulo, onde o agora ex-camisa 87 tentará se manter na lista de Tite para a Copa do Mundo da Rússia.

No rubro-negro, embora tenha conquista apenas um título, o Estadual de 2017, DS foi o principal nome das últimas quatro temporadas, não por acaso mantendo o time na elite nacional por cinco anos, feito inédito no Nordeste considerando a era dos pontos corridos. Entre gols e assistências, Diego estabeleceu uma média de 1 gol a cada duas partidas, um ótimo dado que necessitará uma reposição difícil de ser encontrada.

Quanto à cifra, o clube do Morumbi pagou a pedida leonina – após uma oferta inicial de R$ 6 mi. A transferência é a maior da história do estado, tanto em reais (superando Joelinton, 2015) quanto em dólares (superando Jackson, 1998). No âmbito regional, é a terceira maior negociação. Ao todo, foi a 18ª venda milionária do Sport, a 34ª de Pernambuco e a 87ª do Nordeste.

Torcedor rubro-negro, o que você achou da saída de DS87?

Diego Souza no Sport
2014 – 20 jogos, 4 gols e 3 assistências (7 gols combinados, média de 0,35)
2015 – 58 jogos, 17 gols e 15 assistências (32 gols combinados, média de 0,55)
2016 – 40 jogos, 15 gols e 8 assistências (23 gols combinados, média de 0,57)
2017 – 55 jogos, 21 gols e 7 assistências (28 gols combinados, média de 0,50)

Total: 173 jogos, 57 gols e 33 assistências (90 gols combinados, média de 0,52)

As maiores vendas do Sport no Plano Real. Quadro: Cassio Zirpoli/DP