Uninassau lança a 4ª pesquisa de torcida no Recife em 6 anos. A primeira em 2018

Os percentuais do Trio de Ferro nas pesquisas de torcida no Recife, segundo a Uninassau. Arte: Cassio Zirpoli/DP

A primeira pesquisa de torcidas relacionada ao futebol local em 2018 foi produzida pelo Instituto de Pesquisas Uninassau, que trouxe um cenário sobre o Recife. Por sinal, considerando a versão anterior do instituto, chamado de Maurício de Nassau, ou IPMN, este foi o 4º levantamento na capital em seis anos – em todos os casos, encomendado pelo portal Leia Já.  Acompanhando o tema nesse tempo todo, o blog traz aqui a evolução do trio de ferro nessas pesquisas, além da projeção absoluta considerando a população atual da cidade, segundo o IBGE. Em todos os estudos foram feitas 624 entrevistas, com pessoas acima de 16 anos. Desta vez, a soma de rubro-negros, tricolores e alvirrubros, que mantiveram a ordem (1º, 2º e 3º), chega a 68,8% do público, o que daria 1.123.983 torcedores – só na capital, pois a RMR tem 4 milhões de habitantes. Nesta pesquisa, especificamente, chamou a atenção o número de indecisos – sobre uma simples pergunta: ‘para qual time de futebol você torce?’.

Instituto de Pesquisas Uninassau / Recife 2018
Período: 22 e 23 de maio de 2018
Público: 624 entrevistados
Margem de erro: não divulgado
População estima (IBGE/2017): 1.633.697

1º) Sport – 33,1% (540.753)
2º) Santa Cruz – 24,1% (393.720)
3º) Náutico – 11,6% (189.508)

Outros times – 1,0% (16.336)
Sem clube – 21,2% (346.343)
Sem resposta – 9,0% (147.032)

Desta vez há outro dado interessante. Após a pergunta sobre a preferência clubística, espontânea, foi feita uma segunda, direcionada a quem disse torcer por um clube: “Existe algum outro time de futebol do Brasil que você torce?”. Dos 69,8% que torcem, 26% disseram ter um segundo time – ou seja, em termos absolutos, isso corresponde a 18,1% de todas as pessoas entrevistadas. Dentro deste recorde de ‘mistos’, o Corinthians lidera com 27,2% (ou 4,9% do total), seguido pelo Flamengo, com 17,3% (3,1% do total).

Voltando ao trio, eis as variações nas 4 pesquisas e as respectivas projeções de torcidas, considerando as estimativas populacionais oficiais de cada ano.

Sport (7,7% de variação em dados absolutos)
2013 – 32,3% (516.962)
2014 – 28,4% (454.261), -62.701
2016 – 36,1% (583.803), +129.542
2018 – 33,1% (540.753), -43.050

Santa Cruz (9,4% de variação em dados absolutos)
2013 – 19,0% (305.207)
2014 – 21,2% (339.096), +33.889
2016 – 28,4% (459.279), +120.183
2018 – 24,1% (393.720), -65.669

Náutico (4,4% de variação em dados absolutos)
2013 – 16,0% (256.241)
2014 – 13,3% (212.735), -43.506
2016 – 12,8% (206.999), -5.736
2017 – 11,6% (189.508), -17.491

Sem time (15,2% de variação em dados absolutos)
2013 – 32,1% (513.443)
2014 – 26,0% (415.873), -97.570
2016 – 16,9% (273.303), -142.570
2018 – 21,2% (346.343), +73.040

Confira os levantamentos anteriores sobre o Recife: 2013, 2014 e 2016.