Náutico vence Cuiabá e garante vantagem na Copa do Brasil em busca de R$ 1,8 mi

Copa do Brasil 2018, 3ª fase: Náutico 2 x 1 Cuiabá-MT. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Num jogo equilibrado, o Náutico abriu o placar no segundo tempo, aos 12 minutos, através do paraguaio Ortigoza – que já chegou mostrando oportunismo e poder de decisão, um reforço de fato. O time pernambucano até sofreu o empate, mas reagiu e fez o segundo gol, com o também atacante Tharcysio, aos 32. Entre as edições de 1989 e 2017, haveria uma diferença considerável, nesta fase, em relação ao 1 x 0 e ao 2 x 1. No entanto, com a exclusão do qualificado para o visitante como critério de desempate na Copa do Brasil, o timbu conseguiu um bom resultado diante do Cuiabá.

Pode não ter sido elástico, mas a possibilidade do empate na Arena Pantanal, em 14 de março, dá o mínimo de tranquilidade à equipe. E é algo necessário considerando a cifra em jogo, de R$ 1,8 milhão, que seria a maior premiação já obtida pelo alvirrubro num mata-mata – lembrando que o clube já acumulou R$ 2,5 milhões no torneio. Em caso de revés pelo placar mínimo na volta, o que anteriormente seria fatal, desta vez resultaria numa disputa de pênaltis.

Copa do Brasil 2018, 3ª fase: Náutico 2 x 1 Cuiabá-MT. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Ainda sobre o jogo de ida da 3ª fase – que também pode ocorrer no mata-mata da Série C deste ano – há um ponto a ser criticado, mas sem relação com o Náutico propriamente dito. O horário da partida foi um contrassenso, começando às 19h30 mesmo sem transmissão na TV. É uma escala de difícil acesso à Arena Pernambuco. Embora tenha registrado a presença de 5.302 torcedores, muitas pessoas chegaram com a bola rolando devido ao trânsito de sempre. A valorização do espetáculo precisar partir, sobretudo, de quem organiza. Neste caso, da CBF. Só estádio de Copa do Mundo não adianta.

O Náutico na Copa do Brasil (1989-2018)
93 jogos
42 vitórias (45,1%)
21 empates (22,6%)
30 derrotas (32,2%)

Obs. A partida marcou o primeiro confronto da história entre Náutico e Cuiabá.

Copa do Brasil 2018, 3ª fase: Náutico 2 x 1 Cuiabá-MT. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Com 9 rodadas, Estadual 2018 soma 69 mil torcedores e R$ 1,0 milhão de renda

Os três grandes clubes da capital jogaram em casa nesta 9ª rodada do Campeonato Pernambucano de 2018, em dias diferentes, por questão de segurança. Somando esses jogos, apenas 7.560 torcedores. Por sinal, o Náutico foi o primeiro o clube da competição a completar os cinco jogos como mandante. Apesar da liderança isolada na competição, a média de público do alvirrubro foi de 1,6 mil torcedores. Isso considerando o borderô oficial, pois o número de pagantes é bem menor. No último jogo, por exemplo, foram 387 pagantes e 753 gratuidades – deixando uma séria dúvida, acerca da arena, sobre a presença efetiva dessas pessoas com acesso via gratuidade.

No geral, média de público é de 1,6 mil pessoas – hoje, seria a pior desde que a federação passou a contabilizar essa estatística, em 1990. A próxima atualização do blog terá sete jogos, uma vez que nesta semana serão realizados os dois jogos adiados da 8ª rodada. Em relação à arrecadação, vale lembrar que a FPF tem direito a 8% da renda bruta de qualquer jogo. Logo, já abocanhou R$ 87.038, dado superior à renda de 6 dos 11 clubes.

Abaixo, os rankings de público e renda, com ordem através das médias

Os rankings de público e renda do Pernambucano 2018 após 9 rodadas. Quadro: Cassio Zirpoli/DP

Os 10 maiores públicos
6.015 – Santa Cruz 0 x 0 Náutico (Arruda, 17/02 – 7ª rodada)
4.292 – Santa Cruz 1 x 1 Vitória (Arruda, 18/01 – 1ª rodada)
4.090 – Santa Cruz 0 x 0 Pesqueira (Arruda, 25/02 – 9ª rodada)
4.035 – Santa Cruz 1 x 1 Central (Arruda, 25/01 – 3ª rodada)
3.724 – Sport 2 x 0 Pesqueira (Ilha do Retiro, 29/01 – 4ª rodada)
3.685 – Náutico 3 x 0 Sport (Arena PE, 24/01 – 3ª rodada)
3.601 – Central 1 x 1 Sport (Lacerdão, 03/02 – 5ª rodada)
3.389 – Sport 2 x 0 Afogados (Ilha do Retiro, 20/01 – 2ª rodada)
3.000 – Flamengo 0 x 0 Sport (Áureo Bradley, 17/01 – 1ª rodada)
2.330 – Sport 4 x 0 Vitória (Ilha do Retiro, 24/02 – 9ª rodada)

Balanço geral – 43 partidas
Público total: 69.208 
Média: 1.609 pessoas
Arrecadação total: R$ 1.087.982 
Média: R$ 25.301 

Eis os borderôs da nona rodada do campeonato estadual de 2018…

Santa Cruz 0 x 0 Pesqueira; 4.090 torcedores e R$ 21.980

Pernambucano 2018, 9ª rodada: Santa Cruz x Pesqueira. Foto: Pesqueira/instagram (@pesqueiraf)

Sport 4 x 0 Vitória; 2.330 torcedores e R$ 35.880

Pernambucano 2018, 9ª rodada: Sport 4 x 0 Acadêmica Vitória. Foto: Lindainês Santos/cortesia

Náutico 1 x 0 Flamengo; 1.140 torcedores e R$ 9.420

Pernambucano 2018, 9ª rodada: Náutico 1 x 0 Flamengo de Arcoverde. Foto: João de Andrade Neto/DP

Salgueiro 1 x 0 Afogados; 890 torcedores e R$ 4.190

Pernambucano 2018, 9ª rodada: Salgueiro 1 x 0 Afogados. Foto: Afogados/instagram (@afogadosfcoficial)

América 3 x 1 Belo Jardim; 321 torcedores e R$ 1.590

Pernambucano 2018, 9ª rodada: América x Belo Jardim. Crédito: mycujoo.tv/fpf-pe

Ranking dos pênaltis e das expulsões (9)

Nenhum pênalti foi marcado na 9ª rodada do Pernambucano 2018. Por outro lado, foram quatro expulsões, recorde nesta edição. No Arruda, no duelo entre Santa e Pesqueira, o volante tricolor Luiz Otávio foi expulso com apenas 7 minutos – apesar de ter sido no início, foi uma decisão correta, na visão do blog. Na arena, o meia Mardley, do Flamengo de Arcoverde, tomou dois amarelos, sendo expulso aos 33/2T. No último jogo da rodada, entre América e Belo Jardim, dois vermelhos. Um pra cada lado: Popila e Marcus Vinícius.

Eis a atualização das listas levantadas pelo blog, após 43 partidas realizadas.

Pênaltis a favor (12)
3 pênaltis – Náutico
2 pênaltis – Afogados e Vitória (perdeu 1)
1 pênalti – América, Belo Jardim (perdeu 1), Central, Salgueiro (perdeu 1) e Sport (perdeu 1)
Sem penalidade – Flamengo, Pesqueira e Santa Cruz

Pênaltis cometidos (12)
3 pênaltis – América (defendeu 2)
2 pênaltis – Afogados, Belo Jardim (defendeu 1) e Vitória
1 pênalti – Central (defendeu 1), Náutico e Salgueiro
Sem penalidade – Flamengo, Pesqueira, Santa Cruz e Sport

Cartões vermelhos (16)
1º) América – 5 adversários expulsos; 2 vermelho recebido
2º) Belo Jardim – 3 adversários expulsos, 1 vermelho recebido
3º) Central – 2 adversário expulsos; 1 vermelho recebido
3º) Salgueiro – 2 adversários expulsos, 1 vermelho recebido
5º) Pesqueira – 1 adversário expulso, nenhum vermelho recebido
6º) Náutico – 2 adversários expulsos; 2 vermelhos recebidos
7º) Vitória – 1 adversário expulso; 2 vermelhos recebidos
8º) Afogados – nenhum adversário expulso; 1 vermelho recebido
8º) Sport – nenhum adversário expulso; 1 vermelho
10º) Santa Cruz – nenhum adversário expulso; 2 vermelhos
11º) Flamengo – nenhum adversário expulso; 3 vermelhos recebidos

Resumo da 9ª rodada do Pernambucano

Jogos da 9ª rodada do Estadual 2018: Náutico 1 x 0 Flamengo (Ricardo Fernandes/DP), Sport 4 x 0 Vitória (Williams Aguiar/Sport), Salgueiro 1 x 0 Afogados (Afogados/instagram - @afogadosfcoficial) e Santa Cruz 0 x 0 Pesqueira (Ricardo Fernandes/DP)

Saíram 4 classificados às quartas de final do Campeonato Pernambucano de 2018: Náutico, Sport, Central e Vitória. No caso timbu, confirmação também no G4, já assegurando o mando no primeiro mata-mata – naturalmente, o clube deve seguir a campanha no turno para obter mais vantagens, nas possíveis semi (jogo único) e final (o jogo de volta). A verdade é que com oito vagas para onze candidatos, alvirrubros e rubro-negros, sobretudo, não tiveram dificuldades para avançar com três rodadas de antecedência. Nesta 9ª rodada, que teve jogos em quatro dias seguidos, de 24 a 27 de fevereiro, quem se complicou foi o Santa, que tem apenas uma vitória – embora tenha um jogo a menos, a ser cumprido nesta semana. O tricolor perdeu duas posições, caindo para o 8º lugar – hoje, teria um clássico na fase seguinte

Em relação ao público, a média foi de 1.754 pessoas, mesmo com quatro partidas na região metropolitana. Quanto à artilharia, Thomas Anderson, do Vitória, agora divide a liderança com Caxito, do América. Ambos com 6 gols.

Sport 4 x 0 Vitória – Mesmo desfalcado (André e Rithely, em negociação), o Sport enfim se apresentou de forma decente no torneio. Emplacou a maior goleada (ao lado de Náutico 4 x 0 Salgueiro) diante do então último invicto

Salgueiro 1 x 0 Afogados – Na estreia de Sérgio China no comando técnico, o carcará voltou a vencer após três rodadas de tropeços. Com 10 pontos, está quase assegurado nas quartas. Já a coruja perdeu 3 das últimas 4 partidas

Santa Cruz 0 x 0 Pesqueira – Com um jogador a menos desde os 7 do 1T, o tricolor se desdobrou, sendo superior no 2T, com 8 finalizações. Porém, não conseguiu furar a rede adversária, somando o 5º empate em 7 jogos

Náutico 1 x 0 Flamengo – Mesmo atuando pela 3ª vez com os reservas, na arena, o timbu conseguiu construir o resultado, que o manteve na liderança. O clube foi o primeiro a cumprir os cinco jogos como mandante – e venceu todos

América 3 x 1 Belo Jardim – No encerramento da rodada, uma briga direta pelo G8 e contra o Z2. Caxito comandou a vitória alviverde, que acabou um jejum de cinco jogos. O atacante marcou 2 gols e chegou à artilharia

Destaque – Tiago Nascimento. O árbitro da partida entre Santa e Pesqueira precisou tomar decisões difíceis, mas, na visão do blog, acertou rodas. Raro

Carcaça – Luiz Otávio. O volante coral foi imprudente demais na falta logo no comecinho do jogo, comprometendo bastante a atuação do Santa

Próxima rodada (Náutico folga)
01/03 (20h00) – Flamengo x Santa Cruz* (Áureo Bradley) – Premiere
01/03 (20h00) – Pesqueira x Salgueiro* (Joaquim de Brito)
04/03 (16h00) – Afogados x Vitória (Vianão)
04/03 (16h00) – Flamengo x América (Áureo Bradley)
04/03 (16h00) – Pesqueira x Central (Joaquim de Brito) – FPF/internet
04/03 (16h00) – Santa Cruz x Belo Jardim (Arruda) – Premiere
04/03 (17h00) – Salgueiro x Sport (Cornélio de Barros) – Globo
* Jogos válidos pela 8ª rodada (haviam sido adiados)

A classificação após 9 rodadas (verde = quartas; vermelho = descenso).

A classificação do Pernambucano 2018 após a 9ª rodada. Crédito: Superesportes

América x Belo Jardim pelo PE. Ao vivo

Através da parceria com o site mycujoo.tv, a FPF vem exibindo algumas partidas do Estadual de 2018. Transmissão ao vivo na internet, via streaming. Sempre envolvendo clubes intermediários, pois os grandes passam no Globo e no Premiere. Portanto, assista ao duelo entre América x Belo Jardim, no Ademir Cunha, pela 9ª rodada. Briga simultânea pelo G8 e contra o Z2.

Esta é a sexta transmissão neste modelo, implantado este ano pela federação pernambucana de futebol – e um dos cinco possíveis na competição local, além da tevê aberta, tevê por assinatura, pay-per-view e sinal internacional.

Jogo iniciado às 20h do dia 27/02

Atualização: o Mequinha venceu por 3 x 1, entrando no G8

Os primeiros produtos licenciados do Nordestão. Miniatura da taça a caminho

Mascote de pelúcia e réplica da taça da Copa do Nordeste. Fotos: Bruno Reis/EI e Cassio Zirpoli/DP

A Liga do Nordeste se apresenta como a primeira no continente a lançar produtos licenciados sobre uma competição de futebol. No caso, a Copa do Nordeste. Através de uma parceria com a empresa byFrog Lab – que também tem Sport e Palmeiras como clientes no país -, já foram apresentados alguns produtos, como capas de celulares e times de botão (abaixo, a amostra de Bahia e Náutico). Ainda neste ano chegam dois objetos marcantes para a imagem do torneio regional, o mascote Zeca Brito, de pelúcia, e uma miniatura da taça dourada. A tal tacinha tem um 9,5 centímetros e protótipo metálico já está pronto – o blog havia detalhado o modelo do troféu em 2017.

A plataforma digital de vendas ainda será lançada – lembrando que a liga até hoje não conta com um site oficial, apesar da vertente para o marketing. A expectativa é que a primeira linha esteja à venda ainda com a edição de 2018 em andamento, uma vez que a final será em 10 de julho. Sobre os primeiros produtos no mercado, as capinhas de celulares, com vinte modelos, chegam para 150 aparelhos diferentes. Outros eletrônicos estão na lista, com caixa de som com bluetooth. Seguindo para o vestuário, camisas retrô e modelos casuais também devem surgir. Há projeto até para perfume (!).

Quais produtos poderiam ser atrelados ao Nordestão nesta lista oficial?

Obs. O Nordestão está confirmado no calendário nacional até 2022, com a liga articulando junto à CBF a extensão do prazo contratual por mais dez anos

Times de botão da Copa do Nordeste. Foto: Bruno Reis/DP

Capas para celulares licenciadas da Copa do Nordeste. Fotos: Bruno Reis/EI

Com reservas, Náutico vence o Flamengo na arena e já garante mando nas quartas

Pernambucano 2018, 9ª rodada: Náutico 1 x 0 Flamengo de Arcoverde. Foto: Léo Lemos/Náutico

Diante do Flamengo de Arcoverde, na arena, o Náutico disputou a sua 16ª partida na temporada, sendo 9 no Estadual, 5 no Nordestão e 2 na Copa do Brasil. Agenda num ritmo frenético. Comparando com os maiores rivais, por exemplo, são cinco jogos a mais que o Santa Cruz e seis à frente do Sport. Com o elenco enxuto, o técnico Roberto Fernandes vem utilizando um “expressinho”, que, de forma surpreendente, vem dando conta do recado. Entre as formações com mais reservas que titulares, em São Lourenço, foram três apresentações e três vitórias, sobre Salgueiro, Afogados e Fla, 1 x 0.

A 5ª vitória no Campeonato Pernambucano, que valeu a manutenção da liderança, foi alcançada com méritos. O alvirrubro jogou melhor, sobretudo o atacante Robinho, com uma grande arrancada no primeiro tempo (quase fez um golaço), outra boa finalização na segunda etapa e o cruzamento para o solitário gol de Odilávio – que substituiu o inoperante Daniel Bueno.

Pernambucano 2018, 9ª rodada: Náutico 1 x 0 Flamengo de Arcoverde. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Com o resultado, o timbu já garantiu a disputa das quartas de final do Estadual como mandante – a fase será em jogo único. Agora, lutará para também assegurar a vantagem numa possível semi, com o mesmo formato. Por fim, vale destacar que era mesmo preciso descansar as principais peças, uma vez que na quarta-feira, num intervalo inferior a 48 horas, o time inicia o confronto contra o Cuiabá-MT, pela terceira fase da Copa do Brasil, valendo uma cota de R$ 1,8 milhão – prioridade para o clube visando a saúde financeira na Série C.

Os 5 confrontos na história (todos pelo Estadual)
13/04/1997 – Flamengo 1 x 3 Náutico (Arcoverde)
14/05/1997 – Náutico 0 x 1 Flamengo (Aflitos)
22/05/1998 – Flamengo 1 x 1 Náutico (Arcoverde)
22/02/1999 – Náutico 3 x 0 Flamengo (Aflitos)
26/02/2018 – Náutico 1 x 0 Flamengo (Arena PE)

Retrospecto: 3 vitórias do Náutico, 1 empate e 1 vitória do Fla

Pernambucano 2018, 9ª rodada: Náutico 1 x 0 Flamengo de Arcoverde. Foto: Ricardo Fernandes/DP

O curto prazo para o Sport decidir se joga ou não o Nordestão 2019. Sem resposta

Sport na Copa do Nordeste de 2019? Arte: Cassio Zirpoli/DP, via pixlr.com

A composição dos três representantes pernambucanos no Nordestão de 2019 será definida após a final do campeonato estadual, programada para 8 de abril de 2018. Entre os demais estaduais da região, apenas um não terminará nesta data. A exceção fica por conta do piauiense, com a final agendada para o dia 14. Além do cumprimento ao calendário do futebol nacional, há outro ponto importante: a seletiva da próxima Lampions, que começará dez dias depois (ou quatro para o representante do Piauí). É isso mesmo, a preliminar começará bem antes do fim o regional de 2018, que ainda estará nas quartas de final. São oito times, com o estado do Ceará sendo o único ausente na etapa, pois os seus dois classificados já estreiam na fase de grupos.

Vagas na seletiva da Copa do Nordeste:
AL – melhor rankeado, à parte do campeão estadual
BA – segundo melhor rankeado, à pare do campeão estadual
MA – melhor rankeado, à parte do campeão estadual
PB – melhor rankeado, à parte do campeão estadual
PE – segundo melhor rankeado, à pare do campeão estadual
PI – melhor rankeado, à parte do campeão estadual
RN – melhor rankeado, à parte do campeão estadual
SE – melhor rankeado, à parte do campeão estadual

No cenário local, a definição passa pela escolha do Sport. Explica-se: o clube é o melhor rankeado de PE e, por isso, já está no Nordestão 2019, inclusive à fase de grupos. Ocorre que mesmo classificado à última edição, na ocasião como campeão pernambucano, o leão desistiu de participar do regional de 2018. Como o pedido junto à CBF é anual, a direção rubro-negra teria que protocolar uma nova desistência. Fará? Pois isso afeta diretamente a lista da FPF, com outros dez candidatos – não por acaso, o Náutico, que ficara de fora, obteve a vaga em 2018 justamente na seletiva. Em 17 de fevereiro, após a eliminação na 2ª fase da Copa do Brasil, o presidente do Sport, Arnaldo Barros, afirmou o seguinte ao ser questionado se havia se arrependido da saída da Lampions (pois o clube só ficou com o Estadual e o Brasileiro):

“Arrependimento nenhum de ter largado a Copa do Nordeste. Para se ter ideia, em dois jogos disputados da Copa do Brasil ganhamos quase a mesma coisa da Copa do Nordeste inteira em 14 jogos. Ninguém tem bola de cristal. Se tivesse que tomar a mesma decisão (sobre a saída), tomaria de novo”

Pela desistência, o clube abriu mão de R$ 1 milhão pela fase de grupos.

A partir deste post, faltam 41 dias para a final estadual. Na prática, porém, o prazo leonino é bem menor, pois precisa protocolar num dia útil, com a resposta saindo também num dia útil – e a final local será num domingo. Fora o período de análise. Em 2017, o Sport formalizou a desistência em 30 de junho, junto à Liga do Nordeste, com a resposta da CBF saindo apenas em 7 de agosto, 38 dias depois. Sobre o novo impasse, o blog entrou em contato com o Sport, em busca do posicionamento do presidente. Através da assessoria, Arnaldo Barros comunicou que ‘não quer falar sobre o assunto’.

Sobre o posicionamento do mandatário:
1) Já ficou claro que Arnaldo manteria a sua decisão, considerando que o Nordestão não terá mudança estrutural alguma no próximo ano

2) O mandato de Arnaldo Barros acaba em dezembro de 2018. Logo, a sua decisão seria aplicada já no início do próximo biênio executivo (2019/2020)

Prazos:
06/04 – Último dia útil antes da decisão do Pernambucano de 2018
08/04 – O jogo de volta da decisão do Pernambucano de 2018
18/04 – O jogo de ida da seletiva da Copa do Nordeste de 2019
26/04 – O jogo de volta da seletiva da Copa do Nordeste de 2019

Rubro-negro, qual é a sua opinião sobre a presença do Sport no Nordestão de 2019?

  • Deve participar (76%, 1.383 Votes)
  • Não deve participar (21%, 378 Votes)
  • Em dúvida (3%, 65 Votes)

Total Voters: 1.826

Loading ... Loading ...

Com um a menos desde o 7/1T, o Santa Cruz empata com o Pesqueira no Arruda

Pernambucano 2018, 9ª rodada: Santa Cruz x Pesqueira. Foto: Ricardo Fernandes/DP

O Santa entrou em campo com desfalques importantes, como o goleiro Machowski, o lateral Vítor e o atacante Arthur. Com a bola rolando, teve um ainda maior logo aos 7 minutos, quando o volante Luiz Otávio recebeu o vermelho direto após uma entrada dura. Era o principal responsável pela saída de jogo do time, que objetivava a manutenção da postura mais incisiva vista contra o CRB. Com um a menos a partir dali – seriam 89 minutos, somando os descontos – , o tricolor teve que se desdobrar. Não conseguiu furar o bloqueio do Pesqueira, mas, apesar das vaias, teve poder de reação.

No primeiro tempo, o time do interior se aproveitou melhor da vantagem numérica, gastando o gás. Chegou com perigo pelas pontas e arriscou chutes de longe. No intervalo, o técnico coral, Júnior Rocha,fez uma troca na equipe. Não chegou a ser uma mudança tática, pois Augusto sentiu a coxa. Contudo, Fabinho Alves entrou com mais dinâmica de jogo, tirando os corais do campo defensivo. Na retomada, a partida foi todo do Santa Cruz, que até conseguiu melhorar a posse de bola, até então defasada – no fim, teve 48%.

Pernambucano 2018, 9ª rodada: Santa Cruz x Pesqueira. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Se no 1T o Pesqueira teve 5 x 3 em finalizações, no 2T o Santa teve 8 x 3, incluindo duas bolas no travessão e uma tirada em cima da linha. No geral, 11 x 8 a favor dos tricolores, entre chutes certos e errados. Quem acertou mesmo foi o árbitro Tiago Nascimento, com decisões cruciais: expulsão, pênalti desmarcado (a bola já havia saído antes do empurrão em Augusto Silva) e bola no peito do pesqueirense Rogério, o jogador que evitou o gol aos 41/2T. Por sinal, o visitante animado da tarde já se contentava com o empate àquela altura, no início da noite. Suou bastante para garantir o 0 x 0. Quanto ao Santa, já são seis jogos sem perder (3V, 3E e 0D). Sinal de evolução, mas a classificação segue bem ruim no campeonato estadual, em 7º lugar.

Os confrontos na história (todos pelo Estadual)
23/02/2013 – Santa Cruz 2 x 1 Pesqueira (Arruda)
25/02/2018 – Santa Cruz 0 x 0 Pesqueira (Arruda)

Retrospecto: 1 vitória do Santa e 1 empate

Pernambucano 2018, 9ª rodada: Santa Cruz x Pesqueira. Foto: Ricardo Fernandes/DP

O último acórdão do STF sobre o título de 1987 a favor do Sport. Flamengo multado

Como costuma ocorrer, o Supremo Tribunal Federal demora algum tempo para publicar os acórdãos sobre as suas decisões. Contextualizando isso com o futebol, mais precisamente para o vasto Campeonato Brasileiro de 1987, já havia sido assim no julgamento de 18 de abril de 2017, sobre o “agravo regimental sobre o recurso extraordinário”, interposto pelo Flamengo, com o texto saindo seis meses depois. E agora foram quase três meses para o acórdão sobre a decisão de 5 de dezembro de 2017, acerca do “embargo de declaração com efeitos infringentes”, também através do Fla, com a possibilidade de mudar o resultado – para dois campeões nacionais.

Em ambos os casos a Primeira Turma do STF negou seguimento, mantendo o Sport como o único campeão. Então, confira a íntegra do último acórdão, com as justificavas utilizadas pelos ministros, além dos rápidos debates. O relator do caso, Marco Aurélio Mello, ainda determinou uma multa ao Flamengo.

“Tenho os embargos como protelatórios. Desprovejo-os e imponho ao embargante (Fla) a multa de 2% sobre o valor da causa devidamente corrigido, a reverter em benefício do embargado (Sport)”

Saiba mais sobre a decisões judiciais no Brasileirão de 1987 clicando aqui.