Náutico x Santa e Salgueiro x Sport, as semifinais do Pernambucano de 2016

Náutico, Salgueiro, Sport e Santa Cruz, os semifinalistas do Pernambucano de 2016. Arte: Cassio Zirpoli/DP

As semifinais do Campeonato Pernambucano de 2016 reúnem, sem surpresa, os clubes que mais disputaram essa fase da competição, cujo formato foi implantado em 2010. Santa e Sport chegam a sete aparições, tendo como consequência quatro títulos corais e dois leoninos, enquanto o Náutico, que acabou como líder do hexagonal, volta ao mata-mata após a sua única ausência, mas ainda em busca de um título neste formato – o jejum, na verdade, é bem maior, desde 2004. Já o Salgueiro se apresenta novamente como a força do interior na década, com a quarta participação e já com um vice no currículo.

Se o Náutico passou com 76% de aproveitamento em dez rodadas na fase classificatória, o Santa teve apenas 36%, o pior índice em um hexagonal, criado há três anos. Por outro lado, a rivalidade acaba equilibrando as ações na etapa final. Basta ver que o Alvirrubro foi líder no classificatório em 2011 e 2014, mas não foi campeão. Já o Tricolor, que nunca liderou, ganhou quatro vezes.

Esse tira-teima acaba ocorrendo na semifinal, no embalo das numerosas participações. Tanto que o Clássico das Emoções terá o seu terceiro capítulo. Em 2010, o Náutico se classificou com um gol de Carlinhos Bala. O Santa deu o troco em 2013, avançando devido ao gol fora após uma vitória para cada lado (0 x 1 e e 2 x 1). Já Salgueiro x Sport acontece pelo segundo ano seguido. Em 2015 o Carcará tornou-se o primeiro interiorano a eliminar um grande da capital, justamente o então líder, que buscava a disputa do título pela 10ª vez seguida.

Análise dos semifinalistas: Náutico, Salgueiro, Sport e Santa Cruz.

Qual será a final do Campeonato Pernambucano de 2016?

  • Náutico x Sport (37%, 706 Votes)
  • Santa Cruz x Sport (31%, 598 Votes)
  • Santa Cruz x Salgueiro (20%, 394 Votes)
  • Náutico x Salgueiro (12%, 229 Votes)

Total Voters: 1.927

Loading ... Loading ...

Presenças na semifinal estadual de 2010 a 2016: Santa Cruz (7), Sport (7), Náutico (6), Salgueiro (4), Central (2), Porto (1) e Ypiranga (1).

Confira mais detalhes sobre a rodada final do hexagonal do título clicando aqui.

Ranking dos pênaltis e das expulsões (10)

Não houve marcações capitais na última rodada do hexagonal do título do Campeonato Pernambucano de 2016. Assim, o tradicional levantamento feito pelo blog termina com 9 penalidades e 11 expulsões na fase principal da competição, com o Náutico à frente nas duas listas a favor.

Rankings anteriores, completos: 200920102011201220132014 e 2015.

Confira a atualização do blog após a 10ª rodada do Estadual 2016:

Pênaltis a favor (9)
4 pênaltis – Náutico
3 pênaltis – Salgueiro
2 pênaltis – Santa Cruz

Sem penalidade – Sport, Central e América

Salgueiro desperdiçou um pênalti
Santa Cruz desperdiçou dois pênaltis

Náutico evitou duas penalidades e desperdiçou duas
América evitou duas penalidades
Central evitou uma penalidade

Pênaltis cometidos (9)
3 pênaltis – América
2 pênaltis – Santa Cruz e Náutico
1 pênalti – Sport e Central

Sem penalidade – Salgueiro

Cartões vermelhos (11)
1º) Náutico – 4 adversários expulsos, 1 vermelho
2º) Salgueiro – 2 adversários expulsos, 1 vermelho
3º) Sport – 1 adversário expulso, nenhum vermelho
4º) Santa Cruz – 2 adversários expulsos, 2 cartões vermelhos
5º) América – 1 adversário expulso, 3 vermelhos
6º) Central – 1 adversário expulo, 4 vermelhos

Resumo da 10ª rodada do Pernambucano

Pernambucano 2016, 10ª rodada: Salgueiro 0x2 Náutico, Santa Cruz 1x1 Sport e Central 2x1 América. Fotos: George Fernandes/Esp. DP (Cornélio), Antônio Melcop/Santa (Arruda) e facebook.com/americafcpe (Lacerdão)

Semifinais definidas: Náutico x Santa Cruz e Salgueiro x Sport.

A classificação do hexagonal e o chaveamento do mata-mata não teve surpresa alguma na 10ª e última rodada, com três jogos simultâneos. No Arruda, com 16.377 pessoas, no maior público da competição (ainda baixo), o empate no Clássico das Multidões garantiu ao Tricolor a última vaga. O clube vai em busca do quinto título no atual formato do Pernambucano, sem jamais ter liderado a fase classificatória. No Cornélio de Barros, com 6.011 espectadores, o Náutico voltou a vencer o Salgueiro como visitante após dois anos. Garantiu a liderança, repetindo as campanhas de 2011 a 2014 – falta “mudar” a classificação final. Fechando a rodada, com 360 testemunhas no Lacerdão, o Mequinha até saiu na frente, pois dependia de uma vitória – fora o revés coral no Recife -, mas acabou superado pela Patativa, que conquistou a sua única vitória no hexagonal.

Em 30 jogos nesta fase do #PE2016 saíram 67 gols, com média de 2,23. Em relação à artilharia, que a FPF considera apenas os dados do hexagonal e o mata-mata, o zagueiro Ronaldo Alves, do Náutico, lidera com 5 gols.

Santa Cruz 1 x 1 Sport – Um jogo para o gasto. O Tricolor até saiu na frente, mas também ficou satisfeito, assim como o Sport, com apenas seis titulares.

Salgueiro 0 x 2 Náutico – Após a eliminação na Copa do Brasil, o Timbu deu uma resposta rápida à sua torcida, sendo o primeiro a vencer no Sertão.

Central 2 x 1 América – Odair marcou o primeiro gol da tarde, animando o Mequinha, mas faltou futebol para manter o placar contra um time esfacelado.

Destaque – Keno. O atacante coral foi o nome do 1º tempo no Arruda, com muita velocidade. Inclusive no lance do gol, ganhando de Samuel Xavier.

Carcaça – Vinícius Araújo. Escalando como titular, o centroavante leonino perdeu um gol inacreditável, que poderia ter empatado o jogo ainda no 1º tempo.

Tabela das semifinais:
Ida
20/04 (21h45) – Santa Cruz x Náutico (Arruda)
20/04 (16h00) – Sport x Salgueiro (Ilha do Retiro), no feriado de Tiradentes

Volta
24/04 (16h00) – Náutico x Santa Cruz (Arena Pernambuco)
24/04 (16h00) – Salgueiro x Sport  (Cornélio de Barros)

Obs. No mata-mata não há vantagem para a melhor campanha (a não ser o segundo jogo em casa). Logo, nada de resultados iguais ou gol qualificado.

A classificação final do hexagonal do título do Estadual de 2016.

A classificação do hexagonal do título do Pernambucano 2016 após 10 rodadas. Crédito: Superesportes

Náutico vence o Salgueiro no Sertão e termina como líder da fase classificatória

Pernambucano 2016, 10ª rodada: Salgueiro 0x2 Náutico. Foto: Náutico/Comunicação CNC

O Náutico voltou a vencer o Salgueiro no Sertão após dois anos. Com o Carcará mostrando as garras para os grandes clubes nos últimos tempos, o resultado é expressivo. Ainda mais lembrando que no último ano o time havia eliminado o Timbu no Estadual e no Nordestão e que no solzão deste domingo ainda estava viva na memória a pancada da eliminação precoce na Copa do Brasil, moral e financeira. Restava juntar os caros e focar no Pernambucano, cuja taça tornou-se obsessão em Rosa e Silva. Um empate já era suficiente, mas o Timbu foi além de sua vantagem e fez 2 x 0, garantindo a liderança da fase classificatória (abaixo) pela terceira vez desde que o mata-mata foi implantado.

2010 – 2º
2011 – 1º

2012 – 4º
2013 – 2º
2014 – 1º
2015 – 6º
2016 – 1º

Os gols de Thiago Santana, um inoperante atacante até então, e de Esquerdinha, que justificou a sua entrada, impuseram ao time de Sérgio China a sua primeira derrota como mandante. Foi a sétima vitória alvirrubra na competição, tendo agora tempo de sobra para se preparar para o mata-mata, com os dois principais rivais dividindo as atenções com o regional. Ao Náutico no mês de abril, literalmente, só o Estadual. Para o bem e para o mal.

Pernambucano 2016, 10ª rodada: Salgueiro 0x2 Náutico. Foto: George Fernandes/ Esp. DP

Em um Clássico das Multidões de pouca emoção, empate classifica o Santa Cruz

Pernambucano 2016, 10ª rodada: Santa Cruz 1 x 1 Sport. Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz

O Clássico das Multidões só teve emoção no primeiro tempo. Aliás, foi até instigado, com sete oportunidades claras de gol, sendo quatro dos corais e três dos rubro-negros. Entre boas defesas de Danilo Fernandes e Tiago Cardoso e vacilos cara a cara de Grafite e Vinícius Araújo, apenas um lance foi parar nas redes, com Keno. Se o empate já servia, a vitória parcial acabava a inhaca do Tricolor em clássicos na temporada. Na volta do intervalo, porém, o ritmo no Arruda caiu bastante, com apenas duas oportunidades efetivas, já considerando o gol contra de Grafa, desviando de cabeça um escanteio pela esquerda.

Com a igualdade no placar, restava mais de meia hora no confronto, que a partir dali ficou restrito a reclamações em dois lances capitais. Primeiro com uma mão na bola de Samuel Xavier dentro da área, após cobrança de falta de Daniel Costa, e no fim com o impedimento inexistente em Maicon, com o gol vazio para desempatar. Mas, para se ter uma ideia do clima ameno àquela altura, o grito nem foi tão alto após o 1 x 1, com algumas vaias e gás guardado para futuros embates. Afinal, o mandante, escalado de forma ofensiva, confirmou a vaga à semifinal estadual, mesmo com apenas duas vitórias, e o visitante, com testes pontuais, manteve o ânimo em alta para a semifinal do Nordestão.

Pernambucano 2016, 10ª rodada: Santa Cruz 1 x 1 Sport. Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz

Ainda sobre o jogo, é possível destacar alguns pontos positivos, voltando novamente ao primeiro tempo. Keno, a melhor contratação coral no ano, ganhou muita liberdade com Milton Mendes. Tabelando e infiltrando pela esquerda, mostra que é o dono da posição. Já Grafite ainda não brilhou na competição, mas mostrou outra vez que aparece em grandes jogos. Armando, como pivô, finalizando – infelizmente, acabaria “penalizado” na segunda etapa. No Leão, que sequer teve Falcão na área técnica (suspenso), o destaque foi, acredite, Mark González. Não pelo nível técnico, mas pela inatividade.

Após 68 dias de molho, o chileno atuou 69 minutos, muito bem. E só saiu porque o resultado não tinha tanto peso ao Leão – o América não venceu o Central, o que já classificava o Santa. Se apresentou como uma peça interessante contra o Campinense. Ainda é digno de registro que o jogo também valeu pelo Troféu Givanildo Oliveira, em homenagem ao centenário do Clássico das Multidões. Com o regulamento simples, a soma dos confrontos oficiais em 2016, o Sport agora tem 4 pontos e o Santa tem 1. Mais dois jogos estão garantidos, na Série A. Quem sabe a lista não aumenta com as finais do Nordestão e Estadual? Aí, provavelmente, a cronometragem de emoção será bem mais extensa…

Pernambucano 2016, 10ª rodada: Santa Cruz 1 x 1 Sport. Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz