As redes sociais dos 40 principais clubes do Brasil até março de 2018, via Ibope

As redes sociais dos principais clubes do Brasil em 02/03/2018. Crédito: Ibope-Repucom

O Ibope-Repucom publicou a atualização das bases digitais dos clubes do país, somando os perfis oficiais nas redes sociais mais utilizadas no futebol. O levantamento de março traz os 20 clubes presentes no Campeonato Brasileiro de 2018, com o Flamengo já abrindo vantagem na liderança, e mais 19 times com os maiores quadros nas divisões inferiores, sendo 12 na B, 5 na C e 2 na D, tendo a Portuguesa, sem divisão, como exceção – devido ao mercado paulista. Ao todo, a pesquisa traz dez representantes times nordestinos, com o Sport sendo o mais numeroso – embora a vantagem na lista combinada tenha caído de 278 para 265 mil em relação ao Baêa.

O leão só não lidera no face, com o rival baiano há frente há tempos. Por sinal, a rede de Mark Zuckerberg aponta um congelamento nos números, tanto que o maior crescimento regional (do Fortaleza, no embalo de Rogério Ceni) foi de 4 mil, dado abaixo do instagram e do twitter. Em outros casos, evoluções irrisórias, como no Ceará, ou mesmo decréscimo, registrado em clubes populares (Bahia, Sport e Santa). Já é o segundo mês consecutivo com um cenário do tipo. Será que os clubes chegaram ao teto ou trata-se de um indício de desgaste do facebook, como ocorreu no Orkut? A conferir. Se no quadro nacional o Trio de Ferro aparece com o Sport em 13º, Santa em 23º e Náutico em 31º, no regional as colocações são 1º, 6º e 9º, respectivamente.

A seguir, o comparativo em cada rede quantificada, entre 03/2018 e 02/2018.

Os nordestinos com mais usuários nas redes e a evolução mensal
1º) Sport (2.994.380 seguidores) +12.070
2º) Bahia (2.728.727) +25.219 (maior evolução no mês
3º) Vitória (1.719.762) +17.358
4º) Ceará (1.143.888) +8.736
5º) Fortaleza (1.004.178) +13.493
6º) Santa Cruz (933.722) +3.910
7º) América-RN (402.037) +1.094
8º) ABC (397.506) +3.197
9º) Náutico (384.681) +2.705
10º) CRB (275.934) +4.794

Ranking do NE no facebook
1º) Bahia (1.113.909 curtidores) -542
2º) Sport (1.083.888) -1.517
3º) Ceará (668.160) +30
4º) Fortaleza (634.076) +4.488 (maior evolução no mês)
5º) Santa Cruz (568.894) -688
6º) Vitória (439.363) +3.106
7º) América-RN (243.779) -292
8º) ABC (224.068) +177
9º) Náutico (212.038) +174
10º) CRB (139.768) +488

Ranking do NE no twitter
1º) Sport (1.531.260 seguidores) +10.177
2º) Bahia (1.345.157) +16.848 (maior evolução no mês)
3º) Vitória (1.100.694) +8.234
4º) Ceará (247.505) +2.379
5º) Santa Cruz (211.598) +2.544
6º) Fortaleza (185.131) +3.931
7º) Náutico (119.043) +843
8º) ABC (113.290) +1.143
9º) América-RN (91.782) +586
10º) CRB (64.090) +1.292

Ranking do NE no instagram
1º) Sport (320.289 seguidores) +2.631
2º) Bahia (222.752) +7.959 (maior evolução no mês)
3º) Ceará (198.473) +4.576
4º) Vitória (169.271) +5.642
5º) Fortaleza (161.544) +4.230
6º) Santa Cruz (125,290) +1.291
7º) CRB (64.625) +2.232
8º) América-RN (59.154) +572
9º) ABC (56.670) +1.711
10º) Náutico (53.600) +1.688

Ranking do NE no youtube*
1º) Sport (58.943 inscritos) +779
2º) Bahia (46.909) +954
3º) Ceará (29.750) +1.751 (maior evolução no mês)
4º) Santa Cruz (27.940) +763
5º) Fortaleza (23.427) +844
6º) Vitória (10.434) +376
7º) CRB (7.451) +782
8º) América-RN (7.322) +228
9º) ABC (3.478) +163
* O Náutico não possui perfil oficial

Obs. Uma pessoa pode ter contas em diferentes plataformas, com a lista contando cada uma delas. E pode seguir perfis rivais, também contabilizados.

As redes sociais dos 40 principais clubes do Brasil até fevereiro de 2018, via Ibope

As redes sociais dos principais clubes do Brasil em 03/02/2018. Crédito: Ibope-Repucom

O Ibope publicou a atualização das bases digitais dos clubes do país, somando os perfis oficiais nas redes sociais mais utilizadas no futebol. O levantamento de fevereiro traz os 20 clubes presentes na Série A de 2018 e mais 19 times com os maiores quadros nas Séries B (12), C (5) e D (2), tendo a Portuguesa, sem divisão, como exceção – devido ao mercado paulista. Ao todo, são dez times nordestinos, com o Sport sendo o mais numeroso. Hoje, na lista combinada, o rubro-negro tem 278 mil pessoas a mais que o Baêa.

O leão só não lidera no face, com o rival baiano há frente há tempos. Por sinal, a rede de Mark Zuckerberg aponta um congelamento nos números, tanto que o maior crescimento regional (do Fortaleza, no embalo de Rogério Ceni) não chegou a 4 mil. O Bahia teve um aumento irrisório (40) e o Sport registrou decréscimo (682). Será que os clubes chegaram ao teto lá ou trata-se de um princípio de desgaste, como ocorreu no Orkut? A conferir. Se no quadro nacional o Trio de Ferro aparece com o Sport em 12º, Santa em 23º e Náutico em 31º, no regional as colocações são 1º, 6º e 9º, respectivamente.

A seguir, o comparativo em cada rede quantificada, entre 02/2018 e 01/2018.

Os nordestinos com mais usuários nas redes e a evolução mensal
1º) Sport (2.982.310 seguidores) +37.957 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (2.703.508) +37.213
3º) Vitória (1.702.404) +21.949
4º) Ceará (1.135.152) +14.076
5º) Fortaleza (990.685) +24.646
6º) Santa Cruz (929.812) +13.731
7º) América-RN (400.943) +3.613
8º) ABC (394.309) +3.714
9º) Náutico (381.976) +8.483
10º) CRB (271.140) +8.795

Ranking do NE no facebook
1º) Bahia (1.114.451 curtidores) +40
2º) Sport (1.085.405) -682
3º) Ceará (668.130) -178
4º) Fortaleza (629.588) +3.443 (maior evolução no mês)
5º) Santa Cruz (569.582) -738
6º) Vitória (436.257) +2.791
7º) América-RN (244.071) +17
8º) ABC (223.891) +107
9º) Náutico (211.864) +228
10º) CRB (139.280) +490

Ranking do NE no twitter
1º) Sport (1.521.083 seguidores) +26.766 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (1.328.309) +24.093
3º) Vitória (1.092.460) +13.098
4º) Ceará (245.126) +5.995
5º) Santa Cruz (209.054) +11.208
6º) Fortaleza (181.200) +8.380
7º) Náutico (118.200) +6.189
8º) ABC (112.147) +1.550
9º) América-RN (91.196) +1.051
10º) CRB (62.798) +2.423

Ranking do NE no instagram
1º) Sport (317.658 seguidores) +9.098
2º) Bahia (214.793) +10.075 (maior evolução no mês)
3º) Ceará (193.897) +6.395
4º) Vitória (163.629) +5.506
5º) Fortaleza (157.314) +9.950
6º) Santa Cruz (123.999) +2.364
7º) CRB (62.393) +4.669
8º) América-RN (58.582) -252
9º) ABC (54.956) +1.801
10º) Náutico (51.912) +2.066

Ranking do NE no youtube*
1º) Sport (58.164 inscritos) +2.775
2º) Bahia (45.955) +3.005 (maior evolução no mês)
3º) Ceará (27.999) +1.864
4º) Santa Cruz (27.177) +897
5º) Fortaleza (22.583) +2.873
6º) Vitória (10.058) +554
7º) América-RN (7.094) +797
8º) CRB (6.669) +1.213
9º) ABC (3.315) +256
* O Náutico não possui perfil oficial

Obs. Uma pessoa pode ter contas em diferentes plataformas, com a lista contando cada uma delas. E pode seguir perfis rivais, também contabilizados.

Uninassau lança a 4ª pesquisa de torcida no Recife em 6 anos. A primeira em 2018

Os percentuais do Trio de Ferro nas pesquisas de torcida no Recife, segundo a Uninassau. Arte: Cassio Zirpoli/DP

A primeira pesquisa de torcidas relacionada ao futebol local em 2018 foi produzida pelo Instituto de Pesquisas Uninassau, que trouxe um cenário sobre o Recife. Por sinal, considerando a versão anterior do instituto, chamada de Maurício de Nassau, ou IPMN, este foi o 4º levantamento na capital em seis anos – em todos os casos, encomendado pelo portal Leia Já. Acompanhando o tema nesse tempo todo, o blog traz aqui a evolução do trio de ferro, além da projeção absoluta considerando a população atual da cidade, segundo o IBGE. Em todos os estudos foram feitas 624 entrevistas, com pessoas acima de 16 anos. Hoje, a soma de rubro-negros, tricolores e alvirrubros, que mantiveram a ordem (1º, 2º e 3º), chegaria a 68,8% do público, o que daria 1.123.983 torcedores – somente na capital, pois a RMR tem 4 milhões de habitantes. Nesta pesquisa, especificamente, chamou a atenção o número de indecisos sobre uma simples pergunta: ‘Para qual time de futebol você torce?’.

Instituto de Pesquisas Uninassau / Recife 2018
Período: 22 e 23 de janeiro de 2018
Público: 624 entrevistados
Margem de erro: 4,0%
População estimada (IBGE/2017): 1.633.697

1º) Sport – 33,1% (540.753)
2º) Santa Cruz – 24,1% (393.720)
3º) Náutico – 11,6% (189.508)

Outros times – 1,0% (16.336)
Sem clube – 21,2% (346.343)
Sem resposta – 9,0% (147.032)

Desta vez há outro dado interessante. Após a pergunta básica sobre a preferência clubística, espontânea, foi feita uma segunda, direcionada a quem disse torcer por um clube: “Existe algum outro time de futebol do Brasil que você torce?”. Dos 69,8% que torcem, de acordo com a primeira pergunta do questionário, 26% afirmaram ter um segundo time – ou seja, em termos absolutos, isso corresponde a 18,1% de todas as pessoas entrevistadas. Dentro deste recorde de ‘torcedores mistos’, o Corinthians lidera com 27,2% (ou 4,9% do total), seguido pelo Flamengo, com 17,3% (ou 3,1% do total).

Voltando ao trio, eis os percentuais nas pesquisas e as respectivas projeções de torcidas, considerando as estimativas populacionais oficiais de cada ano.

Sport (7,7% de variação absoluta)
2013 – 32,3% (516.962 torcedores)
2014 – 28,4% (454.261), -62.701
2016 – 36,1% (583.803), +129.542
2018 – 33,1% (540.753), -43.050

Santa Cruz (9,4% de variação absoluta)
2013 – 19,0% (305.207 torcedores)
2014 – 21,2% (339.096), +33.889
2016 – 28,4% (459.279), +120.183
2018 – 24,1% (393.720), -65.669

Náutico (4,4% de variação absoluta)
2013 – 16,0% (256.241 torcedores)
2014 – 13,3% (212.735), -43.506
2016 – 12,8% (206.999), -5.736
2017 – 11,6% (189.508), -17.491

Sem time (15,2% de variação absoluta)
2013 – 32,1% (513.443 pessoas)
2014 – 26,0% (415.873), -97.570
2016 – 16,9% (273.303), -142.570
2018 – 21,2% (346.343), +73.040

Confira os levantamentos anteriores sobre o Recife: 2013, 2014 e 2016.

Central proíbe uso de camisas de outros times nos setores reservados ao clube

Comunicado do Central sobre camisas de outros times no setor destinado à torcida alvinegra. Crédito: Central/twitter (@centraloficial)

Remo em 2013, Chapecoense em 2014 e ABC em 2017. Esses são alguns dos clubes periféricos do país, à parte do eixo SP-RJ-MG-RS, que proibiram o acesso de camisas de outros times em setores reservados às suas torcidas em seus jogos. Em todos os casos, a segurança foi tratada como questão de primeira ordem, embora a medida também tenha sido uma forma de brecar a concorrência sobre a preferência clubística, várias vezes dividida.

Polêmica ou não, a medida já havia chegado há alguns anos de forma velada no Recife, onde quase não se vê camisas de times brasileiros dentro dos setores destinados às torcidas de Náutico, Santa e Sport – acredite, camisas do Fla, por exemplo, já foram vistas na arquibancada da Ilha. Marcando o seu território, ‘visando preservar o bem estar do torcedor alvinegro’, o Central emitiu um comunicado sobre o jogo contra o Náutico, em 21/01, vetando o acesso de pessoas com uniformes de outros times (brasileiros e estrangeiros) aos setores da Rua Campos Sales, as sociais e cadeiras do Lacerdão. Em Caruaru, o alvinegro enfrenta um cenário pesado em termos de preferência no futebol. Desconsiderando a hipótese (real) de torcedores mistos, a patativa teria 7% da preferência, dado da última pesquisa realizada lá, há quatro anos.

Você concorda com o veto de camisas de outros times dentro do seu setor?

Entre os dias 4 e 5 de janeiro de 2014, o instituto Plural Pesquisa ouviu 400 pessoas em Caruaru, com margem de erro de 4,9%. Abaixo, os percentuais dos times mais citados, já com a projeção absoluta das torcidas, a partir da estimativa do IBGE na época, com 337.416 moradores na capital do agreste.

Pesquisa de torcida em Caruaru (2014)
1º) Sport – 17% (57.360)
2º) Corinthians – 13% (43.864)
3º) Santa Cruz – 8% (26.993)
4º) Central – 7% (23.619)
4º) Palmeiras – 7% (23.619)
6º) Náutico – 5% (16.870)
7º) São Paulo – 4% (13.496)
8º) Flamengo – 2% (6.748)
9º) Porto – 1% (3.374)

A eterna renovação da torcida do Náutico

Torcida do Náutico festejando a vaga na fase de grupos do Nordestão 2018. Crédito: Família Alvirrubra/twitter (@FamliaAlvirrub1)

Há algum tempo as pesquisas indicam um envelhecimento da torcida do Náutico, cuja presença nos estádios vem sendo modesta – abaixo de 8 mil há quatro anos. Em 2015, o Plural Pesquisa lançou um levantamento sobre o Recife, após 800 entrevistas no município, com o timbu registrando 10% ao todo. Analisando além, mesmo considerando a margem de erro (3,46%), a diferença dos aficionados alvirrubros é evidente nas faixas etárias. Se acima de 50 anos, com o público nascido na era de ouro do clube, a distância num dado bruto entre alvirrubros e rubro-negros é de 16%, na juventude, com a seca de taças, o hiato salta para 39%. Inalcançável até mesmo a longo prazo.

Total no Recife
36% – Sport
31% – Santa Cruz
10% – Náutico

16-29 anos
46% – Sport
31% – Santa Cruz
7% – Náutico

30-49 anos
38% – Sport
31% – Santa Cruz
8% – Náutico

+50 anos
31% – Santa Cruz
25% – Sport
15% – Náutico

Portanto, ao assistir ao vídeo publicado pelo perfil Família Alvirrubra, com a alegria de três crianças na classificação no Pré-Nordestão – meninos nascidos durante o maior jejum do clube – , fica a satisfação de que, ainda que em menor grau, haverá sempre a renovação da torcida. Diante da tevê, o aperreio de uma decisão por pênaltis e a festa que fomenta a paixão no futebol.

Ibope lista os campeonatos internacionais preferidos no Brasil. Champions com 12%

Ranking de preferência dos campeonatos de futebol na Europa pelos brasileiros (em milhões de pessoas). Fonte: Pesquisa FÃ DNA 2017/Ibope-Repucom

* Os torneios internacionais preferidos dos brasileiros, em milhões de pessoas

O estudo ‘Fã DNA 2017′, produzido pelo Ibope-Repucom, aponta a existência 110.416.601 brasileiros que torcem por algum clube, a partir da faixa etária de 16 anos. Em uma pílula da pesquisa, o instituto revelou o quadro sobre a preferência deste público considerando os campeonatos internacionais, sem a participação de times brasileiros. Entre onze torneios listados, a Liga dos Campeões da Uefa aparece, sem surpresa, na primeira colocação neste contexto – ficando em 6º lugar no ranking geral. Segundo a pesquisa, 12,3 milhões de pessoas citaram ao Champions ao responder a seguinte pergunta:

“De acordo com esta lista, quais campeonatos de futebol você mais se interessa ou acompanha?” 

Reunindo os principais jogadores da atualidade, escalados em verdadeiras ‘seleções internacionais’, além da forte presença na tevê por assinatura e da reabertura em sinal aberto, a Champions já tem uma influência considerável no país. Sobre a tal lista da pergunta, eram 30 competições, entre brasileiras e estrangeiras, segundo informa o diretor do Ibope, José Colagrossi. A pior colocação estrangeira (entre os nomes revelados) é a do obscuro campeonato chinês, em 11º. O levantamento também mostra a divisão por sexo nos quatro primeiros lugares, com a faixa masculina variando de 81% a 92%.

Sobre a ordem atual, vale a observação de que a pesquisa foi feita justamente durante o período da transferência de Neymar, que partiu do Barcelona para o Paris Saint-Germain por 222 milhões de euros. Para o público brazuca, o fato pode (deve) viabilizar o incremento na audiência da ‘Ligue 1′, hoje em 8º lugar.

As redes sociais dos 40 principais clubes do Brasil até outubro de 2017, via Ibope

As redes sociais dos principais clubes do Brasil em 05/10/2017. Crédito: Ibope-Repucom

O Ibope publicou a atualização das bases digitais dos clubes do país, somando os perfis oficiais nas quatro redes sociais mais utilizadas no futebol. O levantamento de outubro traz os 20 clubes da Série A e mais 20 clubes com os maiores quadros nas Séries B (13), C (3) e D (4). Ao todo, são dez times nordestinos, com o Sport sendo o mais numeroso, em 12º no geral. Há vários meses o blog acompanha o quadro e desta vez chamou a atenção a involução no facebook. Isso mesmo, o Trio de Ferro reduziu o número de adeptos na maior rede. O desempenho se estendeu ao Bahia e aos times de Natal. Quadro saturado, desativação de perfis ou má fase dos clubes no Brasileiro?

Considerando as quatro redes quantificadas, o Sport ampliou a liderança na região, numa disputa com o Bahia, passando de 288 mil para 296 mil. Só não lidera no face, cuja diferença se manteve na casa de 26 mil. Na região, o destaque foi o Fortaleza. No embalo do acesso à Série B, foi o time que mais cresceu em três canais: face, insta e no twitter. A seguir, a evolução dos times da região na lista divulgada por José Colagrossi, diretor do Ibope-Repucom.

Os nordestinos com mais usuários nas redes e a evolução mensal
1º) Sport (2.878.690 seguidores) +24.811 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (2.582.450) +16.850
3º) Vitória (1.639.344) +16.240
4º) Ceará (1.051.211) +7.709
5º) Santa Cruz (904.230) +6.047
6º) Fortaleza (882.541) +24.623
7º) América-RN (394.025) +535
8º) ABC (384.554) +1.041
9º) Náutico (368.840) +1.222
10º) CRB (252.763) +3.374

Ranking do NE no facebook
1º) Bahia (1.112.037 curtidores) -868
2º) Sport (1.085.739) -1.022
3º) Ceará (652.623) +1.462
4º) Fortaleza (592.132) +8.421 (maior evolução no mês)
5º) Santa Cruz (573.143) -1.568
6º) Vitória (429.329) +3.069
7º) América-RN (245.201) -621
8º) ABC (224.129) -278
9º) Náutico (212.231) -1
10º) CRB (138.207) +481

Ranking do NE no twitter
1º) Sport (1.447.654 seguidores) +21.219 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (1.249.525) +13.957
3º) Vitória (1.053.165) +10.381
4º) Ceará (229.367) +1.535
5º) Santa Cruz (186.809) +6.160
6º) Fortaleza (151.874) +2.821
7º) Náutico (109.111) +355
8º) ABC (106.228) +906
9º) América-RN (87.002) +804
10º) CRB (56.049) +1.278

Ranking do NE no instagram
1º) Sport (293.560 seguidores) +3.937
2º) Bahia (182.112) +3.334
3º) Ceará (154.001) +3.839

4º) Vitória (148.049) +2.468
5º) Fortaleza (126.029) +11.887 (maior evolução no mês)
6º) Santa Cruz (118.972) +1.007
7º) América-RN (55.996) +244
8º) CRB (53.724) +1.498
9º) ABC (51.253) +382
10º) Náutico (47.498) +868

Ranking do NE no youtube*
1º) Sport (51.737 inscritos) +677
2º) Bahia (38.776) +427

3º) Santa Cruz (25.306) +448
4º) Ceará (15.220) +873
5º) Fortaleza (12.506) +1.494 (maior evolução no mês)
6º) Vitória (8.801) +322
7º) América-RN (5.826) +108
8º) CRB (4.783) +117
9º) ABC (2.944) +31
* O Náutico não possui perfil oficial

Obs. Uma pessoa pode ter contas em diferentes plataformas, com a lista contando cada uma delas. E pode seguir perfis rivais, também contabilizados. 

Confira o levantamento anterior, com o viés dos nordestinos, clicando aqui.

Na briga pela liderança, o Flamengo finalmente ultrapassou o Corinthians, no duelo particular (de mercado). Em dez meses, o rubro-negro carioca tirou uma diferença de 1 milhão, tornando-se o clube com a maior base digital no país.

Diferença entre Corinthians e Flamengo na lista combinada
01/2017 – 1.008.259 pessoas a favor do Timão
02/2017 – 879.730 pessoas a favor do Timão
03/2017 – 775.363 pessoas a favor do Timão
04/2017 – 704.300 pessoas a favor do Timão
05/2017 – 449.539 pessoas a favor do Timão
06/2017 – 352.891 pessoas a favor do Timão
07/2017 – 281.020 pessoas a favor do Timão
08/2017 – 166.028 pessoas a favor do Timão
09/2017 – 81.951 pessoas a favor do Timão
10/2017 – 34.878 pessoas a favor do Fla

Recalculando as pesquisas de torcida a partir da estimativa do IBGE em 2017

Torcidas de Sport, Santa Cruz e Náutico

Anualmente, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulga a estimativa populacional do Brasil, com dados nacionais, estaduais e municipais. O quadro demográfico é sempre fechado em julho e publicado no Diário Oficial da União no fim de agosto. O levantamento do IBGE em 2017 indica que somos 207 milhões. A cada atualização, o blog tem o hábito de cruzar os dados com os mais recentes percentuais de torcidas dos clubes locais, mensurados por institutos privados, como Ibope e Datafolha.

Neste post, trago cinco cenários de interesse para o nosso futebol: Recife, Grande Recife, Pernambuco, Nordeste e Brasil. Caruaru, Goiana e Salgueiro, mapeados pelo Plural Pesquisa, entraram como complemento. As diferenças nos índices podem ser explicadas tanto pela margem de erro de cada estudo quanto pelas amostragens (quanto mais gente ouvida, teoricamente melhor). Em relação à época da publicação original, o percentual mais defasado, hoje, é justamente o de Pernambuco, com entrevistas ainda no fim de 2013. Porém, o Ibope agendou uma nova pesquisa – a maior do instituto – para setembro. Ou seja, já deve ser publicada com as novas estimativas populacionais.

Lembrando que o IBGE jamais mensurou o tamanho das torcidas dos clubes brasileiros. E provavelmente seguirá assim no próximo censo oficial, em 2020.

Abaixo, as maiores torcidas nos cenários e os pernambucanos presentes.

Brasil (207.660.929 habitantes)
Paraná Pesquisas 2016
Período: março e dezembro de 2016
Público: 10.500 entrevistados (288 municípios)
Margem de erro: 1,0%

1º) Flamengo – 16,2% (33.641.070)
2º) Corinthians – 13,7% (28.449.547)
3º) São Paulo – 7,4% (15.366.908)
4º) Palmeiras – 5,8% (12.044.333)
5º) Vasco – 4,6% (9.552.402)
6º) Cruzeiro – 4,0% (8.306.437)
7º) Grêmio – 3,5% (7.268.132)
8º) Santos – 3,1% (6.437.488)
9º) Atlético-MG – 2,8% (5.814.506)
10º) Internacional – 2,7% (5.606.845)
11º) Bahia – 2,0% (4.153.218)
12º) Botafogo – 1,7% (3.530.235)
13º) Fluminense – 1,6% (3.322.574)
14º) Sport – 1,3% (2.699.592)
15º) Ceará – 1,1% (2.284.270)
16º) Atlético-PR – 0,8% (1.661.287)
16º) Fortaleza – 0,8% (1.661.287)
16º) Vitória – 0,8% (1.661.287)
19º) Coritiba – 0,7% (1.453.626)

19º) Santa Cruz – 0,7% (1.453.626)
21º) Remo – 0,6% (1.245.865)

22º) Náutico – 0,4% (830.643)

Nordeste (57.254.159 habitantes)
Paraná Pesquisas 2016
Período: março a dezembro de 2016
Público: não divulgado
Margem de erro: 1,0%

1º) Flamengo – 21,5% (12.309.644)
2º) Corinthians – 9,8% (5.610.907)
3º) Bahia – 7,0% (4.007.791)
4º) São Paulo – 5,2% (2.977.216)
4º) Vasco – 5,2% (2.977.216)
6º) Palmeiras – 4,3% (2.461.928)
7º) Ceará – 4,0% (2.290.166)

8º) Sport – 3,9% (2.232.912)
9º) Fortaleza – 2,8% (1.603.116)
9º) Vitória – 2,8% (1.603.116)

11º) Santa Cruz – 2,1% (1.202.337)
12º) Botafogo – 1,6% (916.066)

13º) Náutico – 1,5% (858.812)

Pernambuco (9.473.266 habitantes)
Ibope 2014
Período: 05/12/2013 a 14/02/2014
Público: 300 entrevistados (nº de municípios não divulgado)
Margem de erro: 1,0%

1º) Sport – 26,3% (2.491.468)
2º) Santa Cruz – 24,0% (2.273.583)
3º) Corinthians – 7,3% (691.548)
4º) Náutico – 5,3% (502.083)
5º) São Paulo – 4,0% (378.930)
6º) Palmeiras – 3,3% (312.617)
7º) Flamengo – 2,3% (217.885)

Grande Recife (3.965.699 habitantes)
Exatta 2014
Período: janeiro de 2014
Público: 600 entrevistados
Margem de erro: não divulgada

1º) Sport – 42% (1.665.593)
2º) Santa Cruz – 27% (1.070.738)
3º) Náutico – 10% (396.569)

Recife (1.633.697 habitantes)
Maurício de Nassau 2016
Período: 3 e 4 de maio de 2016
Público: 624 entrevistados
Margem de erro: 4,0%

1º) Sport – 36,1% (589.764)
2º) Santa Cruz – 28,4% (463.969)
3º) Náutico – 12,8% (209.113)

Confira a projeção de torcida a partir da estimativa de 2016 clicando aqui.

As redes sociais dos 40 principais clubes do Brasil até agosto de 2017, via Ibope

As redes sociais dos principais clubes do Brasil em 01/08/2017. Crédito: Ibope-Repucom

O Ibope publicou a atualização das bases digitais dos clubes do país, somando os perfis oficiais nas redes sociais mais utilizadas no futebol. O levantamento de agosto traz os 20 clubes da Série A e mais 20 clubes com os maiores quadros nas Séries B (13), C (3) e D (4). Ao todo, são dez times nordestinos, com o Sport sendo o mais popular. Neste mês, o leão foi o representante da região que somou mais torcedores nas quatro redes quantificadas. Hoje, na lista combinada, o rubro-negro tem 269 mil pessoas a mais que o Baêa. Só não lidera no face, mas vem reduzindo a diferença. Neste levantamento, a distância caiu de 28 mil para 25 mil. Se no quadro nacional o Trio de Ferro aparece com o Sport em 12º, Santa em 22º e Náutico em 31º, no ranking regional as colocações são 1º, 5º e 9º, respectivamente.

Na briga pelo topo, o Corinthians vê a vantagem diminuir mês a mês. Desde janeiro caiu 842 mil. Caso não ocorra uma revolução nas bases digitais do clube paulista, o Flamengo deve passar ainda em 2017.

Diferença entre Corinthians (1º) e Flamengo (2º)
01/2017 – 1.008.259 pessoas
02/2017 – 879.730 pessoas (-12,7%)
03/2017 – 775.363 pessoas (-11,8%)
04/2017 – 704.300 pessoas (-10,0%)
05/2017 – 449.539 pessoas (-36,1%)
06/2017 – 352.891 pessoas (-21,4%)
07/2017 – 281.020 pessoas (-20,3%)
08/2017 – 166.028 pessoas (-40,9%)

Voltando ao Nordeste, o Santa Cruz já está consolidado em 5º lugar, abrindo 34 mil pessoas sobre o Fortaleza na soma das plataformas. Agora, mirando o G4, precisa tirar uma diferença de 150 mil em relação a outro clube alencarino, o Vozão. Já o Náutico, o único nordestino que não conta com canal no youtube, segue no pelotão dos times de Natal, com um crescimento muito abaixo dos rivais do Recife. A seguir, a evolução dos times da região a partir da lista divulgada por José Colagrossi, diretor do Ibope-Repucom.

Os nordestinos com mais usuários nas redes e a evolução mensal
1º) Sport (2.805.979 seguidores) +59.792 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (2.536.747) +31.928
3º) Vitória (1.599.842) +17.235
4º) Ceará (1.036.702) +5.621
5º) Santa Cruz (886.505) +13.039
6º) Fortaleza (852.298) +7.825
7º) América-RN (391.065) +3.742
8º) ABC (382.249) +3.433
9º) Náutico (363.146) +2.783
10º) CRB (245.923) +6.528

Ranking do NE no facebook
1º) Bahia (1.111.644 curtidores) +1.508
2º) Sport (1.085.895) +4.263 (maior evolução no mês)
3º) Ceará (650.098) +698
4º) Fortaleza (583.203) +116
5º) Santa Cruz (575.520) +47
6º) Vitória (421.584) +1.936
7º) América-RN (246.037) +483
8º) ABC (224.302) +235
9º) Náutico (211.978) +405
10º) CRB (137.462) +1.118

Ranking do NE no twitter
1º) Sport (1.387.150 seguidores) +41.283 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (1.213.680) +22.802
3º) Vitória (1.027.512) +13.088
4º) Ceará (225.233) +2.360
5º) Santa Cruz (169.352) +10.739
6º) Fortaleza (146.090) +5.992
7º) Náutico (105.881) +1.437
8º) ABC (104.863) +2.573
9º) América-RN (84.424) +1.768
10º) CRB (52.672) +3.364

Ranking do NE no instagram
1º) Sport (283.759 seguidores) +9.843 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (173.814) +6.657
3º) Ceará (147.484) +2.045

4º) Vitória (142.451) +1.994
5º) Santa Cruz (117.091) +1.525
6º) Fortaleza (112.595) +1.223
7º) América-RN (55.079) +988
8º) CRB (51.309) +1.444
9º) ABC (50.230) +559
10º) Náutico (45.287) +941

Ranking do NE no youtube*
1º) Sport (49.175 inscritos) +4.403 (maior evolução no mês)
2º) Bahia (37.609) +961

3º) Santa Cruz (24.542) +728
4º) Ceará (13.887) +518
5º) Fortaleza (10.410) +494
6º) Vitória (8.295) +217
7º) América-RN (5.525) +503
8º) CRB (4.480) +602
9º) ABC (2.854) +66
* O Náutico não possui perfil oficial

Obs. Uma pessoa pode ter contas em diferentes plataformas, com a lista contando cada uma delas. E pode seguir perfis rivais, também contabilizados. 

Os clubes mais populares no Cartola 2017

Cartola FC

Cartola FC chega à 13ª edição no Brasileirão de 2017. Na largada, três milhões de cartoleiros se cadastraram no fantasy game criado (em 2005) e mantido pela Globo. A partir da ligas oficiais (“clássicas”) dos 54 times presentes é possível conferir os mais populares neste ano. Como ocorre em qualquer pesquisa, o Flamengo aparece à frente, numa disputa acirrada com o Corinthians – 2,85% de diferença, pouco acima dos 2,50% registrados na última pesquisa tradicional, feita pelo Paraná Pesquisa, em 2016.

Como curiosidade, o blog apresenta os 25 primeiros, dos quais 19 acima de dez mil pessoas inscritas. Entre os presentes na elite, apenas Ponte Preta (4.258) e Atlético-GO (1.293) não alcançaram o patamar. O Trio de Ferro, que mantém a ordem das pesquisas de torcida, soma 73.679 pessoas, ou 2,45%. Este ranking considera o número bruto de cadastrados, mas não necessariamente o de cartoleiros ativos, com escalações e atualizações das equipes em todas as rodadas (quem nunca esqueceu de mexer no time?).

Apesar da curiosidade (e de percentuais e colocações semelhantes), essa lista tem um grande diferencial em relação às pesquisas tradicionais: a ausência de pessoas que não gostam de futebol, perfil que costuma representar 20%. Além disso, a composição da Série A exerce uma influência sobre a participação no Cartola – uma vez que o fantasy só escala jogadores da primeira divisão. Nas demais séries a adesão tende a ser menor, tendo principal exemplo neste ano o Inter, com cerca de metade do público gremista.

1º) Flamengo – 20,41% (613.669)
2º) Corinthians – 17,56%(528.002)
3º) São Paulo – 13,69% (411.567)
4º) Palmeiras – 10,67% (321.040)
5º) Vasco – 6,05% (182.152)
6º) Santos – 4,66% (140.364)
7º) Cruzeiro – 4,65% (139.825)
8º) Grêmio – 3,87% (116.530)
9º) Atlético-MG – 2,93% (88.287)
10º) Fluminense – 2,15% (64.915)
11º) Botafogo – 2,13% (64.163)
12º Internacional – 2,05% (61.856)
13º) Sport – 1,51% (45.575)
14º) Bahia – 1,11% (33.537)
15º) Vitória – 0,82% (24.895)
16º) Santa Cruz – 0,69% (20.994)
17º) Atlético-PR – 0,53% (16.142)
18º) Coritiba – 0,45% (13.697)
19º) Ceará – 0,37% (11.193)
20º) Chapecoense – 0,31% (9.469)
21º) Náutico – 0,23% (7.110)
22º) ABC – 0,21% (6.541)
23º) Avaí – 0,15% (4.721)
24º) Figueirense – 0,15% (4.706)
25º) Goiás – 0,15% (4.552) 

Dados até 09/05/2017, com 3.006.088 inscritos