Evandro Carvalho desarticula o ofício da CBF e Sport ganha tempo para resposta sobre a participação no Nordestão 2019

Sport na Copa do Nordeste de 2019? Arte: Cassio Zirpoli/DP, via pixlr.com

O agendamento da fase preliminar da Copa do Nordeste de 2019 para abril de 2018 antecipou bastante o prazo sobre a decisão do Sport acerca da participação da próxima edição, uma vez que desistiu do torneio vigente, como havia alertado o blog. O jornalista Carlyle Paes Barreto, do Jornal do Commercio, trouxe a informação com a data máxima para o posicionamento do clube: 16 de março.

O prazo foi dado pela CBF, num ofício encaminhado à FPF. No entanto, com a data específica chegando, não haverá resposta… Não agora.

O documento foi protocolado em 7 de março e encaminhado à federação pernambucana de futebol. Em contato com o blog, o presidente da entidade, Evandro Carvalho, disse que o documento sequer chegou a ser validado na FPF, após um contato com a CBF. Ou seja, não foi repassado ao Sport e, nesta data, a exigência já teria sido revogada. Trechos da entrevista…

Evandro, você recebeu o ofício da CBF? Caso sim, repassou ao Sport?
“Eu estava no Rio de Janeiro, na CBF, quando soube dessa história. Na hora, mandei desconsiderar aqui (no Recife), porque não cabe o pedido de inclusão, só o de exclusão. Foi um erro de quem elaborou. Além disso, a indicação dos clubes participantes na Copa do Nordeste cabe às federações”

Então o Sport não precisa responder se disputará o Nordestão de 2019?
“O Sport se desfiliou da Liga do Nordeste. Ele já está fora. Agora, tudo é uma questão de dinheiro. O Sport está buscando o que interessa a ele, que é um recurso maior. A Copa do Nordeste é um torneio particular, no qual a CBF só fornece as datas. Nenhum clube é obrigado a participar. E se o Sport quiser voltar, pode voltar, ser como classificado (pelo Ranking da CBF) e convidado da liga. Esse ofício não impediria isso”

Há razão para se esperar um torneio paralelo ao Nordestão com essa saída?
“A Copa do Nordeste ficou enfraquecida com a saída da Globo. Ela (a copa) precisa de recursos para os próximos anos e, desse jeito, nem sei se chega em 2022 (último ano do acordo entre a Liga e a CBF, com direitos de transmissão junto ao Esporte Interativo). Sobre o torneio, não sei. É uma questão dos clubes, que sempre vão querer jogar o que for mais rentável” 

Nota do blog: de fato, não fazia sentido a CBF exigir a resposta prévia de apenas um clube sobre a participação, pois o pedido de desistência, para 2018, visava apenas um ano, sendo necessário protocolá-lo a cada edição. Sobre a resposta do Sport, embora o pleito do clube seja correto (a busca por cotas maiores), a saída isolada aponta um erro estratégico. A continuidade disso não teria lógica.