Podcast – A análise da derrota do Sport para o Coritiba, em jogo de 7 gols na Ilha

Série A 2017, 31ª rodada: Sport 3 x 4 Coritiba. Foto: Ricardo Fernandes/DP

O Sport perdeu para o Coritiba, na Ilha, e se complicou demais no Brasileirão. Os problemas crônicos na montagem do time já se refletem na tabela, com o time fora da zona de rebaixamento por causa de 1 gol de saldo. Em uma gravação exclusiva, o 45 minutos comentou o jogo nas questões técnica e tática, se estendendo às análises individuais, além da briga contra a queda. Estou neste debate com os jornalistas Fred Figueiroa e Lucas Fitipaldi. Ouça!

29/10 – Sport 3 x 4 Coritiba (46 min)

Diego Souza faz 2 gols, perde 2 pênaltis e Sport é derrotado de virada pelo Coritiba

Série A 2017, 31ª rodada: Sport 3 x 4 Coritiba. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Aos rubro-negros, o roteiro foi bem cruel. A partida na Ilha do Retiro envolveu dois times na luta contra o descenso e expôs o que há de pior nas duas equipes, sem organização defensiva para uma pesada Série A. Ao mesmo tempo, foi emocionante do começo ao fim, com o os paranaenses arrancando uma vitória incrível, 3 x 4. Na (re) estreia de Daniel Paulista, o time voltou aos pontas abertos, com dois volantes e Diego Souza na criação. Anselmo acabou sendo sacrificado, mesmo tendo apresentações melhores que Rithely.

Com a formação, o time teve uma estatura mediana, que não deu conta do jogo aéreo do Coritiba. Sobretudo porque a dupla de zaga vem mal nesta característica. Com dez minutos de jogo, entre cobrança de escaneio e faltas na ponta da área, o visitante já havia aberto o placar e obrigado Magrão a fazer duas grandes defesas. O empate poderia ter saído numa cobrança de pênalti, mas Diego Souza parou em Wilson. Ao menos o camisa 87 se redimiu e empatou de cabeça, num raro escanteio bem sucedido. Num intervalo de três minutos, Henrique e André marcaram, com o 2 x 2 na primeira etapa. No Sport, era visível o desarranjo defensivo, que vem de longe – além das poucas peças no setor, pois Igor e Néris basicamente não contam. O posicionamento é sempre confuso. Até ali, contava com a limitação do adversário.

Série A 2017, 31ª rodada: Sport 3 x 4 Coritiba. Foto: Cassio Zirpoli/DP

Bastou deixar o chutão de lado, mesmo que por pouco tempo, para o Sport conseguir chegar bem no ataque. Virou o jogo, com Diego Souza cabeceando de novo, e teve a chance para fazer 4 x 2 e matar a partida. Novo pênalti. Outra vez desperdiçado por DS87, que falhou até no rebote, com o goleiro alviverde salvando. O castigo foi imediato, com Magrão – com boas intervenções até então – dando rebote numa falta de muito longe. Sem cobertura, o rebote foi fatal. No fim, quando o ‘novo’ treinador já havia feito todas as mudanças, inclusive acionando Thomás, mais uma vez perdido, o Coxa virou. Cercado por quatro jogadores, Yan arrumou espaço para guardar. Ampliou o calvário leonino no returno, onde é o time de pior campanha. Além de não conseguir vencer em casa, há oito jogos, soma apenas 1 vitória em 14 rodadas. Segue fora do Z4, mas vem jogando bola de rebaixado…

O jejum de vitórias do leão como mandante na Série A (8 jogos; 5E e 3D)
23/07 (16ª) – Sport 0 x 2 Palmeiras (Arena Pernambuco)
02/08 (18ª) – Sport 2 x 2 Fluminense (Ilha do Retiro)
13/08 (20ª) – Sport 0 x 0 Ponte Preta (Ilha do Retiro)
10/09 (23ª) – Sport 0 x 1 Avaí (Ilha do Retiro)
25/09 (25ª) – Sport 1 x 1 Vasco (Ilha do Retiro)
15/10 (28ª) – Sport 1 x 1 Atlético-MG (Ilha do Retiro)
19/10 (29ª) – Sport 1 x 1 Santos (Ilha do Retiro)
29/10 (31ª) – Sport 3 x 4 Coritiba (Ilha do Retiro)

Série A 2017, 31ª rodada: Sport 3 x 4 Coritiba. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Podcast – A análise da derrota do Sport para o Junior Barranquilla, na Ilha

Sul-Americana 2017, quartas de final: Sport 0 x 2 Junior Barranquilla. Foto: Conmebol/site oficial

O Sport foi derrotado no jogo de ida das quartas da Sula, num resultado bem difícil de ser revertido fora de casa. Sobretudo pela diferença na preparação das equipes, com o time colombiano mostrando técnica e organização. Em uma gravação exclusiva, o 45 minutos comentou o jogo na Ilha do Retiro (o que faltou no trabalho de Luxemburgo?), se estendendo às análises individuais (Mena, André ou Samuel Xavier, quem foi o pior em campo?). Estou neste debate com os jornalistas Fred Figueiroa e Lucas Fitipaldi. Ouça!

26/10 – Sport 0 x 2 Junior Barranquilla (52 min)

Com falhas individuais, Sport perde do Atlético-PR e Z4 se aproxima de novo

Série A 2017, 30ª rodada: Atlético-PR 2 x 1 Sport. Foto: Atlético-PR/twitter (@atleticopr)

O Sport parecia encaminhar o terceiro empate seguido, pelo mesmo placar, quando Rithely cometeu um pênalti infantil aos 40 minutos do segundo tempo. Gedoz, que havia sofrido a falta, cobrou muito bem, batendo no cantinho de Magrão, que ainda foi na bola. Apesar da falha individual na reta final, o revés por 2 x 1 acabou sendo econômico devido às intervenções do goleiro leonino, muito seguro na partida, com três grandes defesas. Quanto ao restante do time, uma atuação confusa, inexplicavelmente passiva em alguns momentos. O empate, embora batalhado, não traduzia a partida em Curitiba.

Luxa montara o time com Anselmo e Rithley na cabeça de área e Patrick acionado mais à frente, na ponta, auxiliado por Mena – aproveitando a improvisação de Zé Ivaldo, que foi muito mal no rival. Na visão do blog, a montagem esteve próxima da ideal – Ronaldo Alves não pôde jogar. Porém, teoria é uma coisa, prática é outra. No campo sintético, o furacão largou melhor, com o Sport equilibrando aos 15 minutos. Sendo justo, o visitante até criou a primeira chance, mas depois bateu cabeça no meio-campo, abusando dos erros. Anselmo desarmava e errava o passe. Rithely nem isso.

Série A 2017, 30ª rodada: Atlético-PR 2 x 1 Sport. Foto: Sport/twitter (@sportrecife)

Embora a partida não estivesse sendo um primor de técnica, os dois times procuravam o ataque, com o mandante mais organizado. No leão, André parecia preso à função de pivô. Faz bem a função, mas também tem faro de gol. Sem chutar, perde a sua principal característica, assim como o time.

Na etapa complementar, o futebol do Sport caiu, numa passividade incrível. Além de não ter marcado bem, errou quase tudo que tentou, tomando seguidos contragolpes. Num deles, o golaço Lucho González, aos 15, num chute de longe. Mesmo sem mudar a postura, chegou ao empate oito minutos depois. Rogério, que acabara de substituir Anselmo, recebeu um tranco de Zé Ivaldo. Pênalti. Diego Souza deslocou Weverton e chegou a 8 gols na competição. E se Luxemburgo ‘acertou’ na escalação, falhou na leitura, ao não enxergar a peça negativa no meio, além da demora para tirar Osvaldo, sem poder de fogo. No finzinho, tentando administrar o resultado, o Sport falhou de novo. Tendo apenas 1 vitória nas últimas 13 rodadas, a pressão é altíssima…

Atlético-PR x Sport em Curitiba pelo Brasileirão (14 jogos)
8 vitórias do Furacão
5 empates
1 vitória do Leão (2014)

Série A 2017, 30ª rodada: Atlético-PR 2 x 1 Sport. Foto: Atlético-PR/instagram (@atleticoparanaense)

Podcast – Análise da 18ª derrota do Sport em 19 jogos contra o São Paulo em SP

Série A 2017, 26ª rodada: São Paulo 1 x 0 Sport. Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

O Sport manteve o péssimo desempenho como visitante diante do São Paulo. Jamais venceu lá, tendo alcançado no máximo um empate, em 2016. Desta vez, o jogo foi até parelho, devido à péssima apresentação do tricolor paulista. Só que o leão não aproveitou. O 45 minutos analisou a derrota, que ampliou o jejum rubro-negro na Série A para 9 jogos, opinando sobre o desempenho coletivo, as escolhas de Luxa e os rendimentos individuais. Ouça!

São Paulo x Sport em SP, pelo Brasileiro (19 jogos)
18 vitórias do Tricolor
1 empate

01/10 – São Paulo 1 x 0 Sport (29 min)

Em jogo ruim, Sport perde do São Paulo e chega a 9 jogos de jejum. Na porta do Z4

Série A 2017, 26ª rodada: São Paulo 1 x 0 Sport. Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Era um confronto de dois times desesperados na briga contra o rebaixamento. O São Paulo, que jamais caiu, não consegue se encontrar em campo, engatando jogos ruins, mesmo com a chegada de Hernanes, que voltou bem ao futebol brasileiro. Já o Sport é um time que se perdeu na competição, com um crescente jejum de vitórias e erros de Luxemburgo, cuja grife não esconde escolhas tão controversas no time. No Morumbi, com 43 mil torcedores, mantendo a ótima média de assistência do tricolor paulista, a partida foi bem fraca. Diria até que o mandante foi bem pior. Marcou mal e atacou mal.

No segundo tempo, talvez consciente da má apresentação, deu a bola ao Sport, que chegou a 70% de posse na reta final. Acertou na escolha, pois deu a bola a uma equipe que não consegue produzir nada de forma efetiva. O jogo do Sport é extremamente lento, passando por Wesley, cuja titularidade é injustificável. Na recomposição, deixou buracos. Na armação, viu os companheiros perdendo a paciência, com Rithely subindo e André voltando. Só assim a bola parecia seguir à frente, até a meta de Sidão.

Série A 2017, 26ª rodada: São Paulo 1 x 0 Sport. Foto: Fred Figueiroa/DP

É verdade que o Sport até começou bem, pressionando a saída de bola do São Paulo. E ainda acertou o travessão, com Anselmo batendo de fora da área. Essa imposição não durou muito. Primeiro pela questão física. Segundo porque psicologicamente o time se perde ao tomar um golpe, como foi o gol do domingo, com a zaga batendo cabeça. Aos 35/1T, num cruzamento sem tanto perigo, Henríquez cortou mal de cabeça, acertando Ronaldo Alves. A bola sobrou limpa para Marcos Guilherme marcar, 1 x 0.

Durante o jogo, Luxa fez três mudanças. Sander por Osvaldo, tentativa válida. Anselmo por Thallyson, incompreensível, uma vez que o volante era o melhor do time. Rogério por Thomás, a aposta perdida. Da torcida, pois a última troca manteve Wesley em campo. Desde a sua estreia, já foram cinco partidas. Enquanto esteve em campo, o leão não marcou um gol sequer – contra o Vasco, já havia sido substituído. No abafa, indo até os 50, o visitante ainda teve duas chances, em cabeçadas de Thomás e Henríquez, com o goleiro Sidão defendendo. Mais uma derrota na conta, a sexta no jejum de nove jogos. Dois meses sem vencer? A proximidade do Z4 não é acaso.

O jejum de vitórias do rubro-negro na Série A

02/08 – Sport 2 x 2 Fluminense (Ilha do Retiro)
05/08 – Sport 1 x 3 Corinthians (Arena Corinthians, SP)
13/08 – Sport 0 x 0 Ponte Preta (Ilha do Retiro)
20/08 – Sport 0 x 2 Cruzeiro (Mineirão, MG)
02/09 – Sport 0 x 5 Grêmio (Arena do Grêmio, RS)
10/09 – Sport 0 x 1 Avaí (Ilha do Retiro)
17/09 – Sport 0 x 2 Flamengo (Luso Brasileiro, RJ)
25/09 – Sport 1 x 1 Vasco (Ilha do Retiro)
01/10 – Sport 0 x 1 São Paulo (Morumbi, SP)

9 jogos; 3 empates e 6 derrotas, 4 GP e 17 GC; -13 SG

Série A 2017, 26ª rodada: São Paulo 1 x 0 Sport. Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

Em jogo polêmico, Sport perde Diego Souza e arranca empate com o Vasco

Série A 2017, 25ª rodada: Sport 1 x 1 Vasco. Foto: Ricardo Fernandes/DP

O Sport dominou o Vasco nos vinte primeiros minutos. Com a marcação adiantada, forçava o erro de um time que erra bastante. Era um jogo com intensidade e movimentação, incluindo Diego Souza, que enfim organizava a equipe, buscando a bola no círculo central. Assim, no embalo de 17 mil torcedores na Ilha, o time foi criando oportunidades, desperdiçadas por André, no detalhe. Até o lance realmente capital na noite. E não se trata da confusão aos 24 do segundo tempo. Na ocasião, Sandro Meira Ricci assinalou um pênalti a favor do leão, indicando mão na bola. Avisado por um auxiliar a mais de 50 metros, voltou atrás após alguns minutos. Embora discutível, mesmo propenso à interpretação de bola na mão, a interferência externa parece difícil de negar – semelhante a um Fla-Flu em 2016 com o mesmo juiz.

Esse lance fomenta uma discussão nacional sobre a arbitragem. Porém, para a partida entre Sport e Vasco, o estrago já estava feito havia tempo, com a expulsão de DS87 com vinte minutos. No lance, o meia puxava um contragolpe, sendo puxado por Wellington em sequência, com o Ricci vendo ‘vantagem’ em vez de assinalar logo a falta. Quando marcou, amarelou o vascaíno e o próprio Diego, por reclamação. Indignado – e aí, ele teve culpa pela falta de controle -, seguiu reclamando e foi expulso pelo árbitro, ex-FPF. Num lance favorável ao rubro-negro, o time acabou com um a menos. Pois é.

Série A 2017, 25ª rodada: Sport 1 x 1 Vasco. Foto: Aníbal Monteiro/cortesia

Ainda assim, no 10 x 11 por mais de 70 minutos, o Sport seguiu melhor em campo. Claro, ficou mais exposto. No primeiro tempo, bastou ao Vasco uma chegada, num lançamento em cima de Mena, com Nenê concluindo um cruzamento rasteiro. Até então, Magrão era um mero espectador. Na etapa final, o time pernambucano voltou a melhorar após a entrada de Oswaldo no lugar de Wesley, dando dinâmica à ponta direita, agora com infiltração.

Também entrou o volante Thallyson, desta vez efetivo. Ocupou a vaga de Anselmo, que foi bem, mas cansou. Diante de um adversário que pouco produzia, o time de Luxa foi todo superação, sendo premiado com um gol de André, o 10º na Série A e o 21º na temporada. O empate em 1 x 1 quebrou a série de derrotas, quatro seguidas, mas mantém o jejum de vitórias, agora de oito jogos. Valeu pela raça, pois na classificação o leão segue a perigo…

O jejum de vitórias do rubro-negro na Série A

02/08 – Sport 2 x 2 Fluminense (Ilha do Retiro)
05/08 – Sport 1 x 3 Corinthians (Arena Corinthians, SP)
13/08 – Sport 0 x 0 Ponte Preta (Ilha do Retiro)
20/08 – Sport 0 x 2 Cruzeiro (Mineirão, BH)
02/09 – Sport 0 x 5 Grêmio (Arena do Grêmio)
10/09 – Sport 0 x 1 Avaí (Ilha do Retiro)
17/09 – Sport 0 x 2 Flamengo (Luso Brasileiro, Rio)
25/09 – Sport 1 x 1 Vasco (Ilha do Retiro)

8 jogos; 3 empates e 5 derrotas, 4 GP e 16 GC; -12 SG

Série A 2017, 25ª rodada: Sport 1 x 1 Vasco. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Podcast – A análise da classificação do Sport na Sula, mesmo perdendo da Ponte

Sul-Americana 2017, oitavas de final: Ponte Preta 1 x 0 Sport. Foto: Fábio Leoni/Ponte Press

Após fazer 3 x 1 na Ilha do Retiro, jogando um bom futebol, o Sport voltou a mostrar apatia como visitante, perdendo em Campinas por 1 x 0. Nos 180 minutos, o leão se classificou diante da Ponte, chegando às quartas de final da Sul-Americana. Apesar da vaga, não escapou das críticas, com o sistema defensivo desorganizado e o ataque sem criatividade, sem apetite. O 45 minutos analisou o jogo, os desempenhos individuais e o coletivo, e já projetou o próximo confronto na copa internacional, contra o Junior de Barranquilla.

20/09 – Ponte Preta 1 x 0 Sport (44 min)

Sport perde do Flamengo no Rio e chega a 4 derrotas seguidas e 7 jogos de jejum

Série A 2017, 24ª rodada: Flamengo 2 x 0 Sport. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

O Sport perdeu no Rio e ampliou a má fase na Série A. A boa atuação na Sula parece ter sido um ponto fora da curva em uma sequência que derrubou o time da briga por uma vaga na Libertadores para a disputa contra o descenso, um perigo enorme. Hoje, o Z4 está a apenas dois pontos. O futebol no período justifica o temor. No estádio Luso Brasileiro, o rubro-negro pernambucano começou em ritmo de amistoso. Na escalação, não pôde repetir a dobradinha na esquerda (Sander/Mena) porque o brasileiro sofreu com uma virose na véspera. Vaga aberta para Oswaldo, que não se encontrou no domingo, mesmo revezando nas pontas. Na outra, Lenis limitou-se à recomposição, pois ofensivamente foi nulo, como todo o Sport no primeiro tempo.

O Flamengo não fazia uma grande partida. Abriu o placar aos 8, quando Magrão cortou mal um cruzamento rasteiro, nos pés de Guerrero. Depois, o time carioca tentou o controlar o jogo na posse de bola (66%), esperando que Everton Ribeiro decidisse sozinho. No meio, Diego, reconvocado à Seleção, ia sendo parado com faltas. Ainda assim, criou duas chances.

Série A 2017, 24ª rodada: Flamengo 2 x 0 Sport. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

No Sport, o ritmo do jogo era um reflexo da formação de Luxemburgo, que optou por Wesley no meio. Indicado pelo treinador, o volante/meia foi omisso na marcação e arriscou muito pouco em termos de passes com profundidade. Sem isso, o Sport encostava no ataque com o mandante já recomposto. Na segunda etapa, aos 17, o volante Patrick foi expulso de maneira irresponsável, tomando o segundo cartão por reclamação após o amarelo numa falta dura.

Talvez pela acomodação do Fla com a situação, o Sport acabou tendo mais espaço, criando as suas três chances, desperdiçadas por André, Rogério e Wesley. Nos descontos, no tudo ou nada, acabou tomando o segundo gol, com Everton Ribeiro, 2 x 0. Foi a 4ª derrota seguida no Brasileirão, com cinco jogos sem marcar gols e sete sem vencer. Evolução técnica/tática paralisada.

O jejum de vitórias do rubro-negro na Série A
02/08 – Sport 2 x 2 Fluminense (Ilha do Retiro)
05/08 – Sport 1 x 3 Corinthians (Arena Corinthians, SP)
13/08 – Sport 0 x 0 Ponte Preta (Ilha do Retiro)
20/08 – Sport 0 x 2 Cruzeiro (Mineirão, BH)
02/09 – Sport 0 x 5 Grêmio (Arena do Grêmio)
10/09 – Sport 0 x 1 Avaí (Ilha do Retiro)
17/09 – Sport 0 x 2 Flamengo (Luso Brasileiro, Rio)

7 jogos; 2 empates e 5 derrotas, 3 GP e 15 GP; – 12 SG

Série A 2017, 24ª rodada: Flamengo 2 x 0 Sport. Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Podcast – A análise da vitória do Sport no jogo de ida das oitavas da Sul-Americana

Copa Sul-Americana 2017, oitavas: Sport 3 x 1 Ponte Preta. Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

O Sport venceu a Ponte no jogo de ida das oitavas da Sula, abrindo vantagem no confronto internacional. O time pernambucano chegou a abrir três gols de diferença e embora tenha tomado um gol no fim, deixando a chave aberta, deu confiança à torcida pelo bom futebol apresentado na Ilha do Retiro. O 45 minutos analisou a partida, com os desempenhos individuais (Rithely, DS, Mena…) e o coletivo. Estou nessa com Fred Figueiroa e Lucas Fitipaldi. Ouça!

13/09 – Sport 3 x 1 Ponte Preta (31 min)