Conmebol divulga calendário das oitavas da Sula, sem o Sport na televisão aberta

Os confrontos das oitavas de final da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: Conmebol/site oficial

Atualizado em 15/08, após o novo comunicado da Conmebol

A direção de competições da Conmebol divulgou a agenda completa das oitavas de final da Copa Sul-Americana de 2017 no dia 11 de agosto. Inicialmente, os jogos entre Sport e Ponte Preta entrariam no horário nobre da televisão brasileira, às 21h45, mas acabaram antecipados para as 19h15.

As partidas foram marcadas em duas quartas-feiras, com a ida no Recife, na Ilha do Retiro, e a volta em Campinas, no Moisés Lucarelli. Com o novo horário, divulgado quatro dias após o cronograma original, a exibição ficará por conta da tevê por assinatura, com Fox ou SporTV. Entre os brasileiros, apenas o Corinthians deve ir para a grade da Globo nesta fase.

A agenda do Leão durante a 3ª fase da Sula
10/09 (16h00) – Sport x Avaí (Série A)
13/09 (19h15) – Sport x Ponte Preta (Sul-Americana)
17/09 (16h00) – Flamengo x Sport (Série A)
20/09 (19h15) – Ponte Preta x Sport (Sul-Americana)
25/09 (20h00) – Sport x Vasco (Série A)

As datas das oitavas de final da Copa Sul-Americana 2017. crédito: Conmebol/site oficial

As oitavas de final da Sul-Americana de 2017 e os possíveis caminhos do Sport

O chaveamento das oitavas da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: wikipedia/reprodução

Definidos os 16 clubes classificados às oitavas a Copa Sul-Americana de 2017. Em jogo isolado, adiado devido ao apertado calendário nacional, o Flamengo goleou novamente o Palestino do Chile. Em Santiago, 5 x 2. No Rio de Janeiro, 5 x 0. Com isso, fechou a formatação da terceira fase do torneio, com 6 clubes brasileiros, 4 argentinos, 3 paraguaios, 2 colombianos e 1 equatoriano. Entre os remanescentes, quatro campeões da Sula (Santa Fé, Independiente, Chape e LDU) e três vices (Estudiantes, Ponte Preta e Flu).

A próxima fase começa em 22 de agosto. Para os brasileiros, no entanto, os jogos devem acontecer nos dias 12/13/14 de setembro, na ida, e 19/20/21 de setembro, na volta – a Conmebol ainda irá detalhar a agenda de cada partida.

O Sport segue como um dos representantes do país na copa, chegando pela 3ª vez às oitavas de final. Como os demais do Nordeste, o time nunca foi adiante, ao contrário do adversário campineiro, vice em 2013. A partir do chaveamento estabelecido, o blog compilou os possíveis rivais do leão, caso siga caminhando. Em relação à premiação da Sula, a passagem às quartas valerá, a qualquer participante, o aporte de 450 mil dólares, ou R$ 1,4 milhão.

Possíveis adversários do Sport na Copa Sul-Americana 2017:

1ª fase – Danubio (URU), 3 x 0 e 0 x 3 (4 x 2 no pênaltis)

2ª fase – Arsenal (ARG) , 2 x 0 e 1 x 2

Oitavas – Ponte Preta, a disputar (ida no Recife, volta em Campinas)

Quartas – Junior (COL) ou Cerro Porteño* (PAR)

Semifinal – Chapecoense*, Flamengo, Fluminense* ou LDU (EQU) 

Final – Corinthians*, Racing (ARG), Libertad (PAR), Santa Fe (COL), Nacional* (PAR), Estudiantes (ARG), Atlético Tucumán* (ARG) ou Independiente (ARG) 

* O Sport jogaria a volta do confronto no Recife

As datas da 2ª fase da Sul-Americana

A Conmebol divulgou a tabela com a programação completa da segunda fase da Copa Sul-Americana de 2017, com seis clubes brasileiros envolvidos: Sport, Flamengo, Corinthians, Fluminense, Chapecoense e Ponte Preta.

O rubro-negro pernambucano jogará em duas quinta-feiras, ambas só com transmissão na tevê por assinatura. Ida em 6 de julho, na Ilha do Retiro, às 21h45, e volta em Sarandí, na Argentina, em 27 de julho, às 19h15.

Transmissões a definir: SporTV ou Fox Sports.

A tabela da 2ª fase da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: Conmebol/site oficial

Os 32 clubes classificados à segunda fase da Copa Sul-Americana de 2017

Os 32 clubes classificados à 2ª fase da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: Conmebol/site oficial

A Copa Sul-Americana foi reformulada em 2017. Com a ampliação, o torneio passou a integrar nada menos que dez clubes oriundos da Libertadores da mesma temporada. No caso, os dois melhores colocados entre os eliminados na fase pré (Junior e Olimpia) e os oito terceiros lugares na fase de grupos (Tucumán, Estudiantes, Chape, Fla, Independiente Medellín, Santa Fé, Iquique e Libertad). Juntaram-se aos 22 classificados da primeira fase da Sula, entre eles o Sport, que avançou nos pênaltis diante do Danubio.

O sorteio da segunda fase está marcado para 14 de junho, em Luque, no Paraguai, na sede da Conmebol. Entretanto, mais uma vez, a confederação não é clara quanto ao formato do sorteio (pote único ou dirigido?). Tampouco o regulamento. Já havia sido assim nos últimos dois sorteios do torneio, com a regra detalhada somente na véspera – abaixo, a íntegra do capítulo referente a esta etapa. Somente a partir das oitavas de final haverá a definição do chaveamento até a decisão, como na Taça Libertadores.

O regulamento da Sula 2017 sobre o sorteio das chaves. Crédito: Conmebol/reprodução

Voltando aos 32 participantes, nomes de peso seguem na disputa, incluindo sete campeões da Liberta e cinco campeões da Sula, com Independiente de Avellaneda e LDU de Quito erguendo taças nas duas frentes.

Campeões da Libertadores: Independiente (7 títulos), Estudiantes (4), Olimpia (3), Racing (1), Flamengo (1), LDU (1) e Corinthians (1)

Campeões da Sul-Americana: Arsenal (1 título), Independiente (1), Chapecoense (1), Santa Fé (1) e LDU (1)

Os 32 clubes classificados à segunda fase da Sula representam oito países, com a armada argentina sendo a maior. Peru e Venezuela já estão fora…

Argentina (7): Estudiantes, Atlético Tucumán, Independiente, Racing, Huracán, Arsenal e Defensa y Justicia 

Brasil (6): Chapecoense, Flamengo, Corinthians, Fluminense, Sport e Ponte Preta 

Colômbia (5): Junior, Deportivo Cali, Independiente Medellín, Patriotas e Santa Fé 

Paraguai (5): Cerro Porteño, Libertad, Nacional, Olimpia e Sol de América 

Bolívia (3): Bolívar, Nacional Potosí, Oriente Petrolero 

Equador (3): Fuerza Amarilla, LDU e Universidad Católica 

Chile (2): Deportes Iquique e Palestino 

Uruguai (1): Boston River

Os estádios sul-americanos que já receberam jogos oficiais do Trio de Ferro

O confronto entre Sport e Danubio, no Centenário, será o 10º jogo oficial de um clube pernambucano no exterior. Uma história iniciada há 49 anos, na participação alvirrubra na Libertadores. A partida no Uruguai, agora válida pela Copa Sul-Americana, marca a apresentação local no 9º país filiado à Conmebol, restando apenas disputas em solo boliviano (altitude).

Abaixo, as canchas fora do Brasil com Náutico, Santa e Sport em ação…

Partidas internacionais do Trio de Ferro por país
Argentina – 1 (Sula)
Bolívia – zero
Brasil – 26 (Liberta 14, Sula 12)
Chile – 1 (Liberta)
Colômbia – 1 (Sula)
Equador – 1 (Liberta)
Paraguai – 1 (Sula)
Peru – (2 Liberta)
Uruguai – 1 (Sula)
Venezuela – 2 (Liberta)

Estádio Centenário, em Montevidéu

Estádio Centenário, em Montevidéu (Uruguai)
Inauguração: 18/06/1930
Capacidade: 65.235 pessoas
Jogo: Danubio x Sport, a disputar em 11/05/2017 (Sul-Americana)

Estádio Atanasio Girardot, em Medellín

Estádio Atanasio Girardot, em Medellín (Colômbia)
Inauguração: 18/03/1953 (reformado em 2011)
Capacidade: 44.739 pessoas
Jogo: Independiente 2 x 0 Santa Cruz, em 21/09/2016 (Sul-Americana)

Estádio El Palacio, em Buenos Aires

Estádio El Palacio, em Buenos Aires (Argentina)
Inauguração: 17/08/1924 (reformado em 1949)
Capacidade: 48.314 pessoas
Jogo: Huracán 3 x 0 Sport, em 30/09/2015 (Sul-Americana)

Estádio Feliciano Cáceres, em Luque

Estádio Feliciano Cáceres, em Luque (Paraguai)
Inauguração: 1999
Capacidade: 26.000 pessoas
Jogo: Libertad 2 x 0 Sport, em 25/09/2013 (Sul-Americana)

Estádio Casablanca, em Quito

Estádio Casablanca, em Quito (Equador)
Inauguração: 06/03/1997
Capacidade: 41.575 pessoas
Jogo: LDU 2 x 3 Sport, em 29/04/2009 (Libertadores)

Estádio David Arellano, em Santiago

Estádio David Arellano, em Santiago (Chile)
Inauguração: 20/04/1975 (reformado em 1989)
Capacidade: 47.347 pessoas
Jogo: Colo Colo 1 x 2 Sport, em 18/02/2009 (Libertadores)

Estádio Alejandro Villanueva, em Lima

Estádio Alejandro Villanueva, em Lima (Peru)
Inauguração: 27/12/1974
Capacidade: 35.000 pessoas
Jogo: Alianza 0 x 1 Sport, em 22/07/1988 (Libertadores)

Estádio Nacional, em Lima

Estádio Nacional, em Lima (Peru)
Inauguração: 27/10/1952 (reformado em 2011)
Capacidade: 50.000 pessoas
Jogo: Universitario 1 x 0 Sport, em 18/07/1988 (Libertadores)

Estádio Olímpico, em Caracas

Estádio Olímpico, em Caracas (Venezuela)
Inauguração: 05/12/1951 (reformado em 2007)
Capacidade: 24.900 pessoas
Jogo: Deportivo Galicia 2 x 1 Náutico, em 31/01/1968 (Libertadores)
Jogo: Deportivo Portugués 1 x 1 Náutico, em 27/01/1968 (Libertadores)

Sport x Danubio do Uruguai, um inédito confronto na primeira fase da Sula 2017

Copa Sul-Americana 2017: Sport x Danubio

A Copa Sul-Americana de 2017 marca o primeiro confronto oficial entre clubes pernambucanos e uruguaios. O Sport foi sorteado na 18ª chave, junto ao Danubio Fútbol Club, de Montevidéu, que curiosamente divide um ídolo com o rubro-negro, Raúl Bentancor, meia uruguaio de sucesso nas décadas de 1950 e 1960. Com quatro títulos nacionais, La Franja terminou a última liga uruguaia em 3º lugar. Vai para a sua 9ª participação na Sula, enquanto o Leão encara a 5ª campanha internacional, tendo chegado no máximo às oitavas de final.

Considerando o calendário oficial, os jogos devem acontecer em 6 de abril, na Ilha do Retiro, e 10 de maio, na capital uruguaia. No mítico Centenário ou na casa do rival Defensor, o Luiz Franzini, com capacidade para 18 mil hinchas. 

O sorteio da Sula aconteceu na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai. Os 44 participantes (ignorando Santa e Paysandu, limados numa canetada da entidade) foram divididos em 22 chaves (abaixo), sem distinção de país. Esta etapa vai até 1º de junho, com os classificados se juntando a dez clubes eliminados até a fase de grupos da Libertadores. Com 32 clubes na segunda fase, será feito um novo sorteio, com o chaveamento definitivo do torneio.

Os confrontos dos representantes brasileiros
G10 – Universidad de Chile (Chile) x Corinthians (define fora)
G12 – Gimnasia y Esgrima (Argentina) x Ponte Preta (fora)
G18 – Danubio (Uruguai) x Sport (fora)
G20 – Nacional (Paraguai) x Cruzeiro (fora)
G21 – Defensa y Justicia (Argentina) x São Paulo (casa)
G22 – Liverpool (Uruguai) x Fluminense (fora)

Agenda da Sula para os brasileiros (12 datas)
1ª fase – 06/04 e 10/05
2ª fase – 05/07 e 26/07
Oitavas – 13/09 e 20/09
Quartas – 25/10 e 01/11
Semifinal – 22/11 e 30/11
Final – 06/12 e 13/12 

A Conmebol não divulgou uma atualização nas premiações. Portanto, repetindo os valores de 2016, eis as cotas de cada fase da Sula nesta temporada.

(US$ 1 = R$ 3,15, a cotação de 31/01/2017)
1ª fase: US$ 250 mil (R$ 787 mil)
2ª fase: US$ 300 mil (R$ 945 mil)
Oitavas: US$ 375 mil (R$ 1,18 milhão)
Quartas: US$ 450 mil (R$ 1,41 milhão
Semifinal: US$ 550 mil (R$ 1,73 milhão)
Vice: US$ 1 milhão (R$ 3,15 milhões)
Campeão: US$ 2 milhões (R$ 6,30 milhões)

Campeão (soma de todas as cotas): US$ 3,925 milhões (R$ 12,36 milhões)

Sorteio da Copa Sul-Americana de 2017, em Luque, no Paraguai. Foto: Conmebol/twitter

Os 44 times da primeira fase da Sula 2017

Os participantes da Copa Sul-Americana de 2016

O sorteio da Copa Sul-Americana de 2017 será em 31 de janeiro. Os 44 clubes classificados através dos campeonatos nacionais já foram confirmados pela Conmebol, via site oficial, com outros dez participantes entre os futuros desclassificados até a fase de grupos da Libertadores. No âmbito local, o Sport está presente pela 5ª vez consecutiva. Até hoje, chegou no máximo às oitavas (2x), avançando um mata-mata. A partir deste ano, para alcançar esta fase será preciso passar por duas eliminatórias. O clube representará o Brasil com Corinthians, Ponte, São Paulo, Cruzeiro e Flu, classificados nesta ordem.

Com a divulgação dos seis brasileiros, a oito dias do sorteio, agendado em Luque, no Paraguai, fica a indefinição quanto à participação de Santa Cruz e Paysandu, que, juntos, reivindicam as vagas por direito. O país tinha direito a oito classificados, mas a entidade reduziu para seis, autorizando apenas clubes via Campeonato Brasileiro, à parte das copas regionais. Que a justiça parece o caminho, é fato, desde a canetada da Conmebol, em 30 de novembro…

Sobre a Sula 2017: a entidade não adiantou o formato do sorteio (como também não fez na Liberta, num sinal de desorganização), mas agora deve acabar as disputas nacionais e/ou regionais, com chaveamentos abertos a qualquer rival. 

Entre os estrangeiros mais tradicionais, destaco os argentinos Independiente (7 Libertadores), Arsenal (campeão da Sula 2007), Huracán (vice da Sula 2015) e Racing (1 Libertadores), o Universidad de Chile (campeão da Sula 2011); a LDU (1 Libertadores) e o Cerro Porteño (semifinalista da Sula 2016). 

Confira a agenda da Sua, de 6 de abril a 13 de dezembro, clicando aqui.

Os públicos internacionais no Recife, com 19 partidas oficiais entre 1968 e 2016

Sul-Americana 2016, oitavas: Santa Cruz 3 x 1 Independiente Medellín. Foto: Wellington Araújo/CBN Recife 105.7 FM

Com a participação do Santa Cruz na Sul-Americana de 2016, o Trio de Ferro completou o ciclo de disputas internacionais, com ao menos uma para cada rival pernambucano. Entretanto, até hoje, uma série de campanhas fracas, com um brilhareco em 2009. Com isso, a ocupação nas arquibancadas seguiu o mesmo ritmo, como comprova o primeiro jogo de um torneio interclubes da Conmebol no Arruda. O retrospecto no Grande Recife conta com 19 jogos, incluindo quatro clássicos, mas nenhum borderô chegou sequer a 30 mil espectadores. No geral, uma média de 13 mil pessoas, que cai consideravelmente no recorte da Sula, com times locais presentes em quatro temporadas consecutivas.

Eis os públicos oficiais de todos os jogos internacionais oficiais no Recife

Taça Libertadores da América (3 participações)
21/01/1968 – Náutico 1 x 3 Palmeiras – 8.004 (Ilha)
11/02/1968 – Náutico 1 x 0 Deportivo Gailicia (VEN) – 7.302 (Ilha)
14/02/1968 – Náutico 3 x 2 Deportivo Portugués (VEN) – 6.513 (Ilha)
02/07/1988 – Sport 0 x 1 Guarani – 27.860 (Ilha)
16/08/1988 – Sport 5 x 0 Alianza (PER) – 15.213 (Ilha)
23/08/1988 – Sport 0 x 0 Universitario (PER) – 22.628 (Ilha)
04/04/2009 – Sport 2 x 0 LDU (EQU) – 20.184 (Ilha)
08/04/2009 – Sport 0 x 2 Palmeiras – 19.386 (Ilha)
22/04/2009 – Sport 2 x 1 Colo Colo (CHI) – 20.050 (Ilha)
12/05/2009 – Sport (1) 1 x 0 (3) Palmeiras – 28.487 (Ilha)

Total – 175.627 torcedores em 10 jogos (média de 17.562)
Sport – 153.808 pessoas em 7 jogos (21.972)
Náutico – 21.819 pessoas em 3 jogos (7.273)

Copa Sul-Americana (6 participações)
20/08/2013 – Sport 2 x 0 Náutico – 16.125 (Ilha)
28/08/2013 – Náutico (1) 2 x 0 (3) Sport – 8.320 (Arena PE)
23/10/2013 – Sport 1 x 2 Libertad (PAR) – 17.575 (Arena PE)
28/08/2014 – Sport 0 x 1 Vitória – 6.025 (Ilha)
27/08/2015 – Sport 4 x 1 Bahia – 8.201 (Ilha)
23/09/2015 – Sport 1 x 1 Huracán (ARG) – 7.726 (Ilha)
24/08/2016 – Santa Cruz 0 x 0 Sport – 5.517 (Arena PE)
31/08/2016 – Sport 0 x 1 Santa Cruz – 6.570 (Arena PE)
28/09/2016 – Santa Cruz 3 x 1 Independiente (COL) – 5.474 (Arruda)

Total – 81.533 torcedores em 9 jogos (média de 9.059)
Sport – 62.222 pessoas em 6 jogos (10.370)
Santa – 10.991 pessoas em 2 jogos (5.495)
Náutico – 8.320 pessoas em 1 jogo (8.320)

Libertadores + Sul-Americana (9 participações)
Total – 257.160 torcedores em 19 jogos (média de 13.534)

Sport – 216.030 pessoas em 13 jogos (16.617)
Náutico – 30.139 pessoas em 4 jogos (7.534)
Santa – 10.991 pessoas em 2 jogos (5.495)

Santa vence com três gols de Grafite, mas é eliminado da Sula pelo Independiente

Sul-Americana 2016, oitavas: Santa Cruz 3x1 Independiente Medellín. Foto: Pablo Kennedy/Santa Cruz (facebook)

O Santa Cruz fez uma grande partida contra o Independiente. Sobrou, na verdade, com Grafite brilhando, após quinze jogos de jejum. O camisa 23 marcou três gols, colocando o tricolor com a mão na vaga até os 31 minutos do segundo tempo. O time pernambucano, dessa vez sem poupar ninguém, atacou mais e se defendeu bem, com Néris e Danny Morais implacáveis diante do confuso ataque colombiano – errando tempo de passe e chutes na entrada da área. Entretanto, numa infelicidade do goleiro Edson Kölln, que saiu muito mal numa cobrança de escanteio, a bola sobrou para Ibarguen, que fez o único gol visitante, 3 x 1. O diferencial num confronto equilibrado.

Vestindo a camisa tricolor pela terceira vez, o goleiro substituiu Tiago Cardoso, pela primeira vez no banco em seis anos de clube. A pressão existia e a oportunidade foi dada. Ainda que algum torcedor o culpe pela eliminação, creio que a maior falha foi institucional, com a decisão de poupar Keno, João Paulo e Léo Moura em Medellín, justo na primeira experiência internacional. Com um time esfacelado tecnicamente, perdeu lá por 2 x 0 e deixou a missão indigesta.

Sul-Americana 2016, oitavas: Santa Cruz 3 x 1 Independiente Medellín. Foto: Peu Ricardo/DP

Além disso, aquela decisão da direção foi atrelada à péssima campanha no Brasileiro. E o reflexo veio no Arruda, com apenas 5.474 torcedores. Ao menos o povo estava animado, com 200 músicos corais rasgando o frevo. E foi no ritmo, acelerado, que o Santa comandou o primeiro tempo, com Grafa marcando em duas cabeçadas, aos 13 e aos 30, esta adiantado. Com o placar igualado, na segunda etapa o time atuou de forma mais cadenciada, sem aperreio.

Era buscar a bola e sair com inteligência, contando ainda com a má apresentação do campeão colombiano, inoperante à frente e deixando muito espaço. E deixou mesmo, para Grafite, chegando ao hat-trick internacional aos 25. Foram seis minutos com a classificação às quartas da Sula, um feito ainda inédito no Nordeste, até o baque. Aplaudido no apito final (de forma merecida), o Santa deixa a Sula com R$ 2,1 milhões em cotas e com o gostinho de uma campanha necessária para o clube, moral, técnica, financeiramente. Hoje, tem a pré-vaga para 2017. Quem sabe com decisões institucionais melhores…

Sul-Americana 2016, oitavas: Santa Cruz 3 x 1 Independiente Medellín. Foto: Peu Ricardo/DP

O intercâmbio colombiano na Ilha antes da Sul-Americana contra o Santa Cruz

Delegação do Independiente Medellín na Ilha do Retiro. Foto: Independiente/twitter (@DIM_Oficial)

Em 2015, no confronto internacional no Recife, pela Sul-Americana, o Santa Cruz cedeu o campo do Arruda para o primeiro treinamento do Huracán. O time argentino havia acabado de chegar para a ida das oitavas, contra o Sport. 

Em 2016, no confronto internacional no Recife, pela Sul-Americana, o Sport cedeu o campo da Ilha para o primeiro treinamento do Independiente. O time colombiano havia acabado de chegar para a volta das oitavas, contra o Santa. 

Delegação do Independiente Medellín na Ilha do Retiro. Foto: Independiente/twitter (@DIM_Oficial)

A situação é plenamente normal na disputa do Brasileirão – embora os locais mais utilizados sejam os centros de treinamento de alvirrubros e rubro-negros -, mas no cenário internacional a simples movimentação gera uma (rara) exposição gratuita, com informações e imagens dos clubes locais e da cidade, como no conteúdo compartilhado pelo DIM em suas redes sociais.

Em ambos os casos, os gringos também agendaram treinos nos palcos das partidas, seguindo o regulamento do torneio, para a véspera. Ilha do Retiro e Mundão. Neste século, esta é apenas a 5ª partida oficial de um clube estrangeiro na capital pernambucana: LDU (2009), Colo Colo (2009), Libertad (2013), Huracán (2015) e Independiente Medellín (2016). Muito pouco…

Relembre a passagem do Huracán no Arruda clicando aqui.

Delegação do Independiente Medellín na Ilha do Retiro. Foto: Independiente/twitter (@DIM_Oficial)