As datas da 2ª fase da Sul-Americana

A Conmebol divulgou a tabela com a programação completa da segunda fase da Copa Sul-Americana de 2017, com seis clubes brasileiros envolvidos: Sport, Flamengo, Corinthians, Fluminense, Chapecoense e Ponte Preta.

O rubro-negro pernambucano jogará em duas quinta-feiras, ambas só com transmissão na tevê por assinatura. Ida em 6 de julho, na Ilha do Retiro, às 21h45, e volta em Sarandí, na Argentina, em 27 de julho, às 19h15.

Transmissões a definir: SporTV ou Fox Sports.

A tabela da 2ª fase da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: Conmebol/site oficial

Sport x Arsenal na 2ª fase da Sula, com a definição no estádio de Julio Grondona

Sport x Arsenal de Sarandí, o confronto pela 2ª fase da Sul-Americana 2017. Arte: Cassio Zirpoli/DP

Dois anos após a partida no El Palacio, quando acabou eliminado pelo Huracán, o Sport volta à Argentina. No sorteio para a segunda fase da Copa Sul-Americana de 2017, o rubro-negro ficou na chave “O10″, onde enfrentará o Arsenal Fútbol Club. O clube é sediado em Sarandí, cidade de 60 mil habitantes no sul da região metropolitana de Buenos Aires. Com 60 anos de história, o clube conquistou as suas principais glórias nos últimos dez anos, com um título argentino (2012), uma Copa Argentina (2013) e uma Copa Sul-Americana. Isso mesmo. Em 2007, na segunda de suas seis participações, eliminou clubes como San Lorenzo e River Plate e ficou com a taça.

Hoje, o Arsenal vive um momento turbulento. Num campeonato nacional com 30 times, ocupa da 28ª posição a três rodadas do fim. Apesar da colocação, no país vizinho o rebaixamento é definido pelo “promedio”, com uma média de pontos nas últimas quatro temporadas. Nesta lista, o Arsenal está em 24º lugar, três posições acima do Z4. Na Sula, passou sem trabalho. Enquanto o leão só tirou o Danubio do Uruguai nos pênaltis, o Arsenal venceu os peruanos do Juan Aurich lá e lô, 2 x 0 e 6 x 1. Para conseguir avançar às oitavas, o Sport terá que buscar a vaga como visitante, no acanhado estádio Julio Grondona, sem o mesmo peso histórico da primeira viagem. Embora tenha capacidade oficial para 18 mil pessoas, aparenta nem a metade.

O nome da cancha é uma homenagem ao controverso ex-presidente da AFA (a CBF dos hermanos), fundador e primeiro presidente do Arsenal. Ficou lá 19 anos, até 1976. Pouco depois, assumiu a Asociación del Fútbol Argentino, por longos 35 anos, até a sua morte, em 2014, aos 83 anos.

Atualização: jogos em 06/07 (Recife, 21h45) e 27/07 (Sarandí, 19h15)

Estádio Julio Grondona, do Arsenal. Foto: Arsenal/site oficial

Pela participação em duas fases, o leão já soma 550 mil dólares em cotas, ou R$ 1,74 milhão. A vaga no próximo mata-mata vale mais US$ 375 mil (R$ 1,2 mi). Caso se classifique, todos os possíveis confrontos estão abaixo…

Até hoje, o Sport chegou no máximo às oitavas de final, em 2013 e 2015.

Obs. Na composição do chaveamento, cada duelo foi sorteado de O1 até O16. Os vencedores “levam” a numeração até a decisão, com o menor número em cada chave definindo a vantagem do mando de campo.

Confrontos da segunda fase da Sula (time à direita define em casa):

O1 – Racing x Independiente Medellín
O2 – Deportivo Cali x Junior
O3 – Palestino x Flamengo
O4 – Nacional Potosí x Estudiantes
O5 – Independiente x Deportes Iquique
O6 – Bolivar x LDU
O7 – Ponte Preta x Sol de América
O8 – Fuerza Amarilla x Santa Fe
O9 – Huracán x Libertad
O10 – Sport x Arsenal
O11 – Fluminense x Universidade Católica
O12 – Oriente Petrolero x Atlético Tucumán
O13 – Nacional x Olimpia
O14 – Defensa y Justicia x Chapecoense
O15 – Cerro Porteño x Boston River
O16 – Patriotas x Corinthians

Possíveis adversários do Sport na Copa Sul-Americana 2017:

2ª fase – Arsenal (ARG) 

Oitavas – Ponte Preta ou Sol de América (PAR) 

Quartas – Deportivo Cali (COL), Junior (COL), Cerro Porteño* (PAR) ou Boston River* (URU) 

Semifinal – Defensa y Justicia* (ARG), Chape*, Palestino (CHI), Flamengo, Fluminense*, Universidad Católica* (EQU), Bolívar (BOL) ou LDU (EQU) 

Final – Patriotas* (COL), Corinthians*, Racing (ARG), Independiente Medellín (COL), Huracán (ARG), Libertad (PAR), Fuerza Amarilla (EQU), Santa Fe (COL), Nacional* (PAR), Olimpia* (PAR), Nacional Potosí (BOL), Estudiantes (ARG), Oriente Petroleto* (BOL), Atlético Tucumán* (ARG), Independiente (ARG) ou Deportes Iquique (CHI) 

* O Sport jogaria a volta do confronto no Recife

Sorteio da 2ª fase da Copa Sul-Americana. Foto: Conmebol/site oficial

Sorteio da Sul-Americana com 2 potes dividindo 32 clubes. Fórmula secreta

Os 2 potes do sorteio ad Copa Sul-Americana de 2017. Crédito: Conmebol/divulgação

Faltando 24 horas para o sorteio da segunda fase da Copa Sul-Americana, em Luque, finalmente a Conmebol detalhou o formato, através do diretor de competições, Hugo Figueredo. Ao contrário da Libertadores, não havia qualquer critério no regulamento oficial da Sula 2017, conforme observado no blog. Pra variar, pois na primeira fase ocorreu o mesmo. Ou seja, a tal renovação na entidade é mais na embalagem que no conteúdo.

Dos 32 clubes, 22 se classificaram na 1ª fase, incluindo o Sport, e 10 vieram da Libertadores, com os terceiros colocados da fase de grupos e os melhores entre os eliminados na fase Pré. Para a formação do chaveamento definitivo do torneio, com cinco fases até a decisão, foram criados dois potes. No primeiro, os times da Liberta e os seis de melhor campanha no primeiro mata-mata da própria Sul-Americana. No segundo, os 16 restantes da Sula.

Aí, entra um problema grave sobre a não divulgação. O Sport, por exemplo, atuou em Montevidéu com um time reserva, imaginando a administração do 3 x 0 aplicado na Ilha. No sufoco, passou nos pênaltis. Contudo, ninguém sabia que uma eventual vitória lá (com Ronaldo Alves, Rithely e Diego Souza poupados) deixaria o time no pote 1. Fica o recado para 2018…

Pote 1
Estudiantes, Tucumán, Flamengo, Chapecoense, Iquique, Independiente Medellín, Santa Fe, Junior, Libertad, Olimpia, Sol de América, Arsenal, Universidad Católica (Equador), Corinthians, Boston River e LDU

Pote 2
Cerro Porteño, Racing, Independiente, Oriente Petrolero, Potosí, Huracán, Fluminense, Fuerza Amarilla, Sport, Nacional (Paraguai), Deportivo Cali, Bolívar, Palestino, Patriotas, Ponte Preta e Defensa y Justicia.

Os clubes dos pote 1 definem o confronto em casa nesta fase. No entanto, no sorteio dos 16 confrontos serão definidas as nomenclaturas de cada duelo, de O1 até 016. Os vencedores irão “levar” a numeração até a decisão, pois o menor número em cada chave definirá a vantagem do mando de campo.

Ex. Embora na 2ª fase já seja certo que o Sport jogará a volta como visitante, o Sport poderia ser “O1″ e definir as fases seguintes sempre em casa.

Os 32 clubes classificados à segunda fase da Copa Sul-Americana de 2017

Os 32 clubes classificados à 2ª fase da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: Conmebol/site oficial

A Copa Sul-Americana foi reformulada em 2017. Com a ampliação, o torneio passou a integrar nada menos que dez clubes oriundos da Libertadores da mesma temporada. No caso, os dois melhores colocados entre os eliminados na fase pré (Junior e Olimpia) e os oito terceiros lugares na fase de grupos (Tucumán, Estudiantes, Chape, Fla, Independiente Medellín, Santa Fé, Iquique e Libertad). Juntaram-se aos 22 classificados da primeira fase da Sula, entre eles o Sport, que avançou nos pênaltis diante do Danubio.

O sorteio da segunda fase está marcado para 14 de junho, em Luque, no Paraguai, na sede da Conmebol. Entretanto, mais uma vez, a confederação não é clara quanto ao formato do sorteio (pote único ou dirigido?). Tampouco o regulamento. Já havia sido assim nos últimos dois sorteios do torneio, com a regra detalhada somente na véspera – abaixo, a íntegra do capítulo referente a esta etapa. Somente a partir das oitavas de final haverá a definição do chaveamento até a decisão, como na Taça Libertadores.

O regulamento da Sula 2017 sobre o sorteio das chaves. Crédito: Conmebol/reprodução

Voltando aos 32 participantes, nomes de peso seguem na disputa, incluindo sete campeões da Liberta e cinco campeões da Sula, com Independiente de Avellaneda e LDU de Quito erguendo taças nas duas frentes.

Campeões da Libertadores: Independiente (7 títulos), Estudiantes (4), Olimpia (3), Racing (1), Flamengo (1), LDU (1) e Corinthians (1)

Campeões da Sul-Americana: Arsenal (1 título), Independiente (1), Chapecoense (1), Santa Fé (1) e LDU (1)

Os 32 clubes classificados à segunda fase da Sula representam oito países, com a armada argentina sendo a maior. Peru e Venezuela já estão fora…

Argentina (7): Estudiantes, Atlético Tucumán, Independiente, Racing, Huracán, Arsenal e Defensa y Justicia 

Brasil (6): Chapecoense, Flamengo, Corinthians, Fluminense, Sport e Ponte Preta 

Colômbia (5): Junior, Deportivo Cali, Independiente Medellín, Patriotas e Santa Fé 

Paraguai (5): Cerro Porteño, Libertad, Nacional, Olimpia e Sol de América 

Bolívia (3): Bolívar, Nacional Potosí, Oriente Petrolero 

Equador (3): Fuerza Amarilla, LDU e Universidad Católica 

Chile (2): Deportes Iquique e Palestino 

Uruguai (1): Boston River

Os estádios sul-americanos que já receberam jogos oficiais do Trio de Ferro

O confronto entre Sport e Danubio, no Centenário, será o 10º jogo oficial de um clube pernambucano no exterior. Uma história iniciada há 49 anos, na participação alvirrubra na Libertadores. A partida no Uruguai, agora válida pela Copa Sul-Americana, marca a apresentação local no 9º país filiado à Conmebol, restando apenas disputas em solo boliviano (altitude).

Abaixo, as canchas fora do Brasil com Náutico, Santa e Sport em ação…

Partidas internacionais do Trio de Ferro por país
Argentina – 1 (Sula)
Bolívia – zero
Brasil – 26 (Liberta 14, Sula 12)
Chile – 1 (Liberta)
Colômbia – 1 (Sula)
Equador – 1 (Liberta)
Paraguai – 1 (Sula)
Peru – (2 Liberta)
Uruguai – 1 (Sula)
Venezuela – 2 (Liberta)

Estádio Centenário, em Montevidéu

Estádio Centenário, em Montevidéu (Uruguai)
Inauguração: 18/06/1930
Capacidade: 65.235 pessoas
Jogo: Danubio x Sport, a disputar em 11/05/2017 (Sul-Americana)

Estádio Atanasio Girardot, em Medellín

Estádio Atanasio Girardot, em Medellín (Colômbia)
Inauguração: 18/03/1953 (reformado em 2011)
Capacidade: 44.739 pessoas
Jogo: Independiente 2 x 0 Santa Cruz, em 21/09/2016 (Sul-Americana)

Estádio El Palacio, em Buenos Aires

Estádio El Palacio, em Buenos Aires (Argentina)
Inauguração: 17/08/1924 (reformado em 1949)
Capacidade: 48.314 pessoas
Jogo: Huracán 3 x 0 Sport, em 30/09/2015 (Sul-Americana)

Estádio Feliciano Cáceres, em Luque

Estádio Feliciano Cáceres, em Luque (Paraguai)
Inauguração: 1999
Capacidade: 26.000 pessoas
Jogo: Libertad 2 x 0 Sport, em 25/09/2013 (Sul-Americana)

Estádio Casablanca, em Quito

Estádio Casablanca, em Quito (Equador)
Inauguração: 06/03/1997
Capacidade: 41.575 pessoas
Jogo: LDU 2 x 3 Sport, em 29/04/2009 (Libertadores)

Estádio David Arellano, em Santiago

Estádio David Arellano, em Santiago (Chile)
Inauguração: 20/04/1975 (reformado em 1989)
Capacidade: 47.347 pessoas
Jogo: Colo Colo 1 x 2 Sport, em 18/02/2009 (Libertadores)

Estádio Alejandro Villanueva, em Lima

Estádio Alejandro Villanueva, em Lima (Peru)
Inauguração: 27/12/1974
Capacidade: 35.000 pessoas
Jogo: Alianza 0 x 1 Sport, em 22/07/1988 (Libertadores)

Estádio Nacional, em Lima

Estádio Nacional, em Lima (Peru)
Inauguração: 27/10/1952 (reformado em 2011)
Capacidade: 50.000 pessoas
Jogo: Universitario 1 x 0 Sport, em 18/07/1988 (Libertadores)

Estádio Olímpico, em Caracas

Estádio Olímpico, em Caracas (Venezuela)
Inauguração: 05/12/1951 (reformado em 2007)
Capacidade: 24.900 pessoas
Jogo: Deportivo Galicia 2 x 1 Náutico, em 31/01/1968 (Libertadores)
Jogo: Deportivo Portugués 1 x 1 Náutico, em 27/01/1968 (Libertadores)

Danubio x Sport no Centenário. Após 62 anos a cancha recebe um pernambucano

Eliminatórias da Copa 2018, em 22/03/2017: Uruguai x Brasil. Foto: AUF/twitter (@Uruguay)

Imagem de Uruguai 1 x 4 Brasil, pelas Eliminatórias, com 50 mil pessoas

Desde o sorteio contra o Danubio, pela Sul-Americana, havia a expectativa no Sport sobre a apresentação em Montevidéu. Naturalmente, por uma questão histórica, os rubro-negros esperavam o Centenário. Passados três meses, enfim a confirmação do local. E o jogo de volta da 1ª fase, com 3 x 0 para os leoninos, será, sim, no palco da primeira final da Copa do Mundo. Construído para a edição de 1930, a tradicional cancha costuma receber os clubes do país nos torneios internacionais. Diminuiu depois da inauguração do Campeón del Siglo, estádio do Peñarol, e da ampliação do Parque Central, do Nacional.

Por mais que o Danubio tenha seu próprio estádio, o acanhado Jardines del Hipódromo não está habilitado pela Conmebol, pois não tem refletores. Assim, a grande concorrência para o jogo contra os pernambucanos era a casa do rival Defensor, o Luiz Franzini, com capacidade para 18 mil hinchas e utilizado regularmente pelos demais times. Porém, o clube acabou escolhendo o mítico Centenário, que receberá um time do estado pela segunda vez.

Em 1955, o Náutico fazia uma excursão ao sul do Brasil. Durante a viagem, a direção alvirrubra conseguiu agendar um amistoso no país vizinho contra o poderoso Peñarol, campeão nacional nas duas temporadas anteriores. O timbu acabou goleado pelos carboneros. De lá para cá, um hiato do Trio de Ferro em Montevidéu, com confrontos somente no Recife…

Clubes pernambucano vs uruguaios
16/04/1955 – Peñarol 6 x 0 Náutico (Centenário)

11/03/1956 – Santa Cruz 3 x 2 Rampla Juniors (Ilha do Retiro)
14/03/1956 – Sport 1 x 2 Rampla Juniors (Ilha do Retiro)
11/07/1957 – Santa Cruz 1 x 1 Wanderers (Aflitos)
16/07/1957 – Náutico 2 x 0 Wanderers (Aflitos)
15/06/1995 – Santa Cruz 0 x 1 Peñarol (Arruda)
24/01/2015 – Sport 2 x 1 Nacional (Arena Pernambuco)
06/04/2017 – Sport 3 x 0 Danubio (Ilha do Retiro, Copa Sul-Americana)
11/05/2017 – Danubio x Sport (Centenário, Copa Sul-Americana)

8 jogos disputados, 4 vitórias de PE, 1 empate, 3 derrotas; 12 GP, 13 GC

Na confirmação, a direção do Danubio estipulou os ingressos. Os leoninos (11x mais caro) ficarão na “Tribuna América”, ao lado da “Colombes”, abaixo.

Torcida do Danubio
Público geral – 200 pesos (R$ 22)
Sócios do Danubio – 140 pesos (R$ 16)
Sócios da AUF – 140 pesos (R$ 16) 

Torcida do Sport
Público geral – 2.300 pesos (R$ 261)

Setor para a torcida rubro-negra no Estádio Centenário

Arena PE ou Castelão, o 8º palco da Copa América de 2019. Resposta em dezembro

Estádios Arena Pernambuco e Castelão. Fotos: divulgação

O Brasil receberá a Copa América após trinta anos. Em 2019, o torneio volta ao país reformulado, ampliado. Serão 16 países, sendo os dez filiados da Conmebol e mais seis convidados, com possibilidade de seleções da Concacaf, como de praxe, mas também da Europa e da Ásia (que teve o Japão na disputa em 1999). Segundo reportagem do globoesporte.com, oito estádios devem ser selecionados, todos no “Padrão Fifa”, através do caderno de encargos mais atual. Sete já estariam definidos, com a última vaga sendo disputada por Recife e Fortaleza, com a Arena Pernambuco e o Castelão.

No caso local, o pedido foi protocolado pela FPF à confederação sul-americana, via CBF, em 20 de janeiro. Segundo Evandro Carvalho, o processo ainda será formalizado, aguardando ainda a formação do comitê organizador da copa. O mandatário da federação trata a capacidade (45 mil x 63 mil) como o único ponto contrário em relação à candidatura cearense.

“Pela capacidade de público, já não poderíamos receber a Seleção, que só deve ir a estádios acima de 50 mil lugares, mas estamos dentro do padrão de estrutura do torneio. E como deverá ter seleções de outros continentes, a nossa posição é estratégica, tanto em voos quanto em rede hoteleira.”

Segundo o GE, haveria “favoritismo claro” para o Castelão. Ao blog, Evandro discordou, dizendo que a “situação é a mesma”. Até mesmo pelo know-how, uma vez que os dois empreendimentos receberam, recentemente, jogos da Copa das Confederações, Mundial e Eliminatórias de 2018. A resposta, de acordo com ele, deve ser dada até o fim de 2017. O blog também entrou em contato com a administração da Arena, que deixou o caso nas mãos da FPF.

“A Arena de Pernambuco sempre busca receber os maiores eventos possíveis, dentro ou fora do cunho esportivo. (…) Em relação à Copa América, que será realizada no Brasil 2019, a Arena informa que, possíveis negociações para sedes visando esta ou outra competição, são realizadas entre as Federações e Confederações envolvidas no processo. (…)”

Palcos da Copa América no Brasil

1919  - Laranjeiras (RJ, 7 jogos) 

1922 - Laranjeiras (RJ, 11 jogos) 

1949 - São Januário (RJ, 13 jogos), Pacaembu (SP, 12 jogos), General Severiano (RJ, 2 jogos), Vila Belmiro (SP, 1 jogo) e Otacílio Negrão (MG, 1 jogo) 

1989 - Serra Dourada (GO, 10 jogos), Fonte Nova (BA, 8 jogos), Maracanã (RJ, 6 jogos) e Arruda (PE, 2 jogos)

2019 - Maracanã (RJ), Mineirão (MG), Arena Corinthians (SP), Allianz Parque (SP), Beira-Rio (RS), Mané Garrincha (DF), Fonte Nova (BA) e mais um

As cotas da Sul-Americana de 2017, com até US$ 3,925 milhões para o campeão

A evolução das cotas de campanhas finais (somando todas as fases) da Copa Sul-Americana. Arte: Cassio Zirpoli/DP

A Conmebol congelou a premiação da Copa Sul-Americana de 2017, em decisão tomada no conselho executivo realizado em dezembro, em Luque. Portanto, as cotas são as mesmas de 2016. Ainda assim, para os seis times brasileiros classificados, a campanha pode render mais. Explica-se: com a reformulação da competição, acabou a “fase nacional”, que no chaveamento correspondia à segunda fase. Ou seja, os brazucas agora largam nas mesmas condições de todos os outros países – o mesmo ocorreu com os argentinos. Por outro lado, em vez de 10 jogos para levantar a taça, agora são 12 apresentações.

A evolução das cotas de campanhas finais (somando todas as fases) da Copa Sul-Americana. Arte: Cassio Zirpoli/DP

Nos quadros acima, a evolução das premiações (em dólar) nas campanhas finais desde 2013, quando o Sport estreou – agora, já vai na 5ª participação consecutiva. Neste ano, avançar duas fases significa quase US$ 1 milhão.

Embora as verbas individuais sejam as mesmas da edição passada, vencida pela Chape, no geral o montante aumentou 11%, chegando a 35,4 milhões. Afinal, são sete equipes a mais, com 54 ao todo. No novo formato, são 44 clubes na primeira fase. Avançam 22, que se somam a 10 eliminados da Libertadores vigente. Logo, os outros oito brasileiros na Liberta ainda podem disputar a Sula. No caso, com cotas a partir da segunda fase (diferença de 250 mil dólares).

Abaixo, os valores de cada mata-mata da Sula e a cotação atual na moeda brasileira. Lembrando que a premiação é paga pela simples participação.

Cotas de cada fase (US$ 1 = R$ 3,14)
1ª fase – US$ 250 mil (R$ 785.650)
2ª fase - US$ 300 mil (R$ 942.780)
Oitavas - US$ 375 mil (R$ 1.178.475)
Quartas - US$ 450 mil (R$ 1.414.170)
Semifinal - US$ 550 mil (R$ 1.728.430)
Vice - US$ 1 milhão (R$ 3.142.600)
Campeão – US$ 2 milhões (R$ 6.285.200)

Total para o campeão (todas as fases): US$ 3,925 milhões (R$ 12.334.705)
Total para o campeão (a partir da 2ª fase): US$ 3,675 milhões (R$ 11.549.055)

Brasileiros na 1ª fase
Sport x Danubio (Uruguai)
Corinthians x Universidad de Chile (Chile)
São Paulo x Defensa y Justicia (Argentina)
Cruzeiro x Nacional (Paraguai)
Fluminense x Liverpool (Uruguai)
Ponte Preta x Gimnasia y Esgrima (Argentina)

Sport x Danubio do Uruguai, um inédito confronto na primeira fase da Sula 2017

Copa Sul-Americana 2017: Sport x Danubio

A Copa Sul-Americana de 2017 marca o primeiro confronto oficial entre clubes pernambucanos e uruguaios. O Sport foi sorteado na 18ª chave, junto ao Danubio Fútbol Club, de Montevidéu, que curiosamente divide um ídolo com o rubro-negro, Raúl Bentancor, meia uruguaio de sucesso nas décadas de 1950 e 1960. Com quatro títulos nacionais, La Franja terminou a última liga uruguaia em 3º lugar. Vai para a sua 9ª participação na Sula, enquanto o Leão encara a 5ª campanha internacional, tendo chegado no máximo às oitavas de final.

Considerando o calendário oficial, os jogos devem acontecer em 6 de abril, na Ilha do Retiro, e 10 de maio, na capital uruguaia. No mítico Centenário ou na casa do rival Defensor, o Luiz Franzini, com capacidade para 18 mil hinchas. 

O sorteio da Sula aconteceu na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai. Os 44 participantes (ignorando Santa e Paysandu, limados numa canetada da entidade) foram divididos em 22 chaves (abaixo), sem distinção de país. Esta etapa vai até 1º de junho, com os classificados se juntando a dez clubes eliminados até a fase de grupos da Libertadores. Com 32 clubes na segunda fase, será feito um novo sorteio, com o chaveamento definitivo do torneio.

Os confrontos dos representantes brasileiros
G10 – Universidad de Chile (Chile) x Corinthians (define fora)
G12 – Gimnasia y Esgrima (Argentina) x Ponte Preta (fora)
G18 – Danubio (Uruguai) x Sport (fora)
G20 – Nacional (Paraguai) x Cruzeiro (fora)
G21 – Defensa y Justicia (Argentina) x São Paulo (casa)
G22 – Liverpool (Uruguai) x Fluminense (fora)

Agenda da Sula para os brasileiros (12 datas)
1ª fase – 06/04 e 10/05
2ª fase – 05/07 e 26/07
Oitavas – 13/09 e 20/09
Quartas – 25/10 e 01/11
Semifinal – 22/11 e 30/11
Final – 06/12 e 13/12 

A Conmebol não divulgou uma atualização nas premiações. Portanto, repetindo os valores de 2016, eis as cotas de cada fase da Sula nesta temporada.

(US$ 1 = R$ 3,15, a cotação de 31/01/2017)
1ª fase: US$ 250 mil (R$ 787 mil)
2ª fase: US$ 300 mil (R$ 945 mil)
Oitavas: US$ 375 mil (R$ 1,18 milhão)
Quartas: US$ 450 mil (R$ 1,41 milhão
Semifinal: US$ 550 mil (R$ 1,73 milhão)
Vice: US$ 1 milhão (R$ 3,15 milhões)
Campeão: US$ 2 milhões (R$ 6,30 milhões)

Campeão (soma de todas as cotas): US$ 3,925 milhões (R$ 12,36 milhões)

Sorteio da Copa Sul-Americana de 2017, em Luque, no Paraguai. Foto: Conmebol/twitter

Os 44 times da primeira fase da Sula 2017

Os participantes da Copa Sul-Americana de 2016

O sorteio da Copa Sul-Americana de 2017 será em 31 de janeiro. Os 44 clubes classificados através dos campeonatos nacionais já foram confirmados pela Conmebol, via site oficial, com outros dez participantes entre os futuros desclassificados até a fase de grupos da Libertadores. No âmbito local, o Sport está presente pela 5ª vez consecutiva. Até hoje, chegou no máximo às oitavas (2x), avançando um mata-mata. A partir deste ano, para alcançar esta fase será preciso passar por duas eliminatórias. O clube representará o Brasil com Corinthians, Ponte, São Paulo, Cruzeiro e Flu, classificados nesta ordem.

Com a divulgação dos seis brasileiros, a oito dias do sorteio, agendado em Luque, no Paraguai, fica a indefinição quanto à participação de Santa Cruz e Paysandu, que, juntos, reivindicam as vagas por direito. O país tinha direito a oito classificados, mas a entidade reduziu para seis, autorizando apenas clubes via Campeonato Brasileiro, à parte das copas regionais. Que a justiça parece o caminho, é fato, desde a canetada da Conmebol, em 30 de novembro…

Sobre a Sula 2017: a entidade não adiantou o formato do sorteio (como também não fez na Liberta, num sinal de desorganização), mas agora deve acabar as disputas nacionais e/ou regionais, com chaveamentos abertos a qualquer rival. 

Entre os estrangeiros mais tradicionais, destaco os argentinos Independiente (7 Libertadores), Arsenal (campeão da Sula 2007), Huracán (vice da Sula 2015) e Racing (1 Libertadores), o Universidad de Chile (campeão da Sula 2011); a LDU (1 Libertadores) e o Cerro Porteño (semifinalista da Sula 2016). 

Confira a agenda da Sua, de 6 de abril a 13 de dezembro, clicando aqui.