Conmebol divulga calendário das oitavas da Sula, sem o Sport na televisão aberta

Os confrontos das oitavas de final da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: Conmebol/site oficial

Atualizado em 15/08, após o novo comunicado da Conmebol

A direção de competições da Conmebol divulgou a agenda completa das oitavas de final da Copa Sul-Americana de 2017 no dia 11 de agosto. Inicialmente, os jogos entre Sport e Ponte Preta entrariam no horário nobre da televisão brasileira, às 21h45, mas acabaram antecipados para as 19h15.

As partidas foram marcadas em duas quartas-feiras, com a ida no Recife, na Ilha do Retiro, e a volta em Campinas, no Moisés Lucarelli. Com o novo horário, divulgado quatro dias após o cronograma original, a exibição ficará por conta da tevê por assinatura, com Fox ou SporTV. Entre os brasileiros, apenas o Corinthians deve ir para a grade da Globo nesta fase.

A agenda do Leão durante a 3ª fase da Sula
10/09 (16h00) – Sport x Avaí (Série A)
13/09 (19h15) – Sport x Ponte Preta (Sul-Americana)
17/09 (16h00) – Flamengo x Sport (Série A)
20/09 (19h15) – Ponte Preta x Sport (Sul-Americana)
25/09 (20h00) – Sport x Vasco (Série A)

As datas das oitavas de final da Copa Sul-Americana 2017. crédito: Conmebol/site oficial

As oitavas de final da Sul-Americana de 2017 e os possíveis caminhos do Sport

O chaveamento das oitavas da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: wikipedia/reprodução

Definidos os 16 clubes classificados às oitavas a Copa Sul-Americana de 2017. Em jogo isolado, adiado devido ao apertado calendário nacional, o Flamengo goleou novamente o Palestino do Chile. Em Santiago, 5 x 2. No Rio de Janeiro, 5 x 0. Com isso, fechou a formatação da terceira fase do torneio, com 6 clubes brasileiros, 4 argentinos, 3 paraguaios, 2 colombianos e 1 equatoriano. Entre os remanescentes, quatro campeões da Sula (Santa Fé, Independiente, Chape e LDU) e três vices (Estudiantes, Ponte Preta e Flu).

A próxima fase começa em 22 de agosto. Para os brasileiros, no entanto, os jogos devem acontecer nos dias 12/13/14 de setembro, na ida, e 19/20/21 de setembro, na volta – a Conmebol ainda irá detalhar a agenda de cada partida.

O Sport segue como um dos representantes do país na copa, chegando pela 3ª vez às oitavas de final. Como os demais do Nordeste, o time nunca foi adiante, ao contrário do adversário campineiro, vice em 2013. A partir do chaveamento estabelecido, o blog compilou os possíveis rivais do leão, caso siga caminhando. Em relação à premiação da Sula, a passagem às quartas valerá, a qualquer participante, o aporte de 450 mil dólares, ou R$ 1,4 milhão.

Possíveis adversários do Sport na Copa Sul-Americana 2017:

1ª fase – Danubio (URU), 3 x 0 e 0 x 3 (4 x 2 no pênaltis)

2ª fase – Arsenal (ARG) , 2 x 0 e 1 x 2

Oitavas – Ponte Preta, a disputar (ida no Recife, volta em Campinas)

Quartas – Junior (COL) ou Cerro Porteño* (PAR)

Semifinal – Chapecoense*, Flamengo, Fluminense* ou LDU (EQU) 

Final – Corinthians*, Racing (ARG), Libertad (PAR), Santa Fe (COL), Nacional* (PAR), Estudiantes (ARG), Atlético Tucumán* (ARG) ou Independiente (ARG) 

* O Sport jogaria a volta do confronto no Recife

Sorteio da Sul-Americana com 2 potes dividindo 32 clubes. Fórmula secreta

Os 2 potes do sorteio ad Copa Sul-Americana de 2017. Crédito: Conmebol/divulgação

Faltando 24 horas para o sorteio da segunda fase da Copa Sul-Americana, em Luque, finalmente a Conmebol detalhou o formato, através do diretor de competições, Hugo Figueredo. Ao contrário da Libertadores, não havia qualquer critério no regulamento oficial da Sula 2017, conforme observado no blog. Pra variar, pois na primeira fase ocorreu o mesmo. Ou seja, a tal renovação na entidade é mais na embalagem que no conteúdo.

Dos 32 clubes, 22 se classificaram na 1ª fase, incluindo o Sport, e 10 vieram da Libertadores, com os terceiros colocados da fase de grupos e os melhores entre os eliminados na fase Pré. Para a formação do chaveamento definitivo do torneio, com cinco fases até a decisão, foram criados dois potes. No primeiro, os times da Liberta e os seis de melhor campanha no primeiro mata-mata da própria Sul-Americana. No segundo, os 16 restantes da Sula.

Aí, entra um problema grave sobre a não divulgação. O Sport, por exemplo, atuou em Montevidéu com um time reserva, imaginando a administração do 3 x 0 aplicado na Ilha. No sufoco, passou nos pênaltis. Contudo, ninguém sabia que uma eventual vitória lá (com Ronaldo Alves, Rithely e Diego Souza poupados) deixaria o time no pote 1. Fica o recado para 2018…

Pote 1
Estudiantes, Tucumán, Flamengo, Chapecoense, Iquique, Independiente Medellín, Santa Fe, Junior, Libertad, Olimpia, Sol de América, Arsenal, Universidad Católica (Equador), Corinthians, Boston River e LDU

Pote 2
Cerro Porteño, Racing, Independiente, Oriente Petrolero, Potosí, Huracán, Fluminense, Fuerza Amarilla, Sport, Nacional (Paraguai), Deportivo Cali, Bolívar, Palestino, Patriotas, Ponte Preta e Defensa y Justicia.

Os clubes dos pote 1 definem o confronto em casa nesta fase. No entanto, no sorteio dos 16 confrontos serão definidas as nomenclaturas de cada duelo, de O1 até 016. Os vencedores irão “levar” a numeração até a decisão, pois o menor número em cada chave definirá a vantagem do mando de campo.

Ex. Embora na 2ª fase já seja certo que o Sport jogará a volta como visitante, o Sport poderia ser “O1″ e definir as fases seguintes sempre em casa.

Os 32 clubes classificados à segunda fase da Copa Sul-Americana de 2017

Os 32 clubes classificados à 2ª fase da Copa Sul-Americana 2017. Crédito: Conmebol/site oficial

A Copa Sul-Americana foi reformulada em 2017. Com a ampliação, o torneio passou a integrar nada menos que dez clubes oriundos da Libertadores da mesma temporada. No caso, os dois melhores colocados entre os eliminados na fase pré (Junior e Olimpia) e os oito terceiros lugares na fase de grupos (Tucumán, Estudiantes, Chape, Fla, Independiente Medellín, Santa Fé, Iquique e Libertad). Juntaram-se aos 22 classificados da primeira fase da Sula, entre eles o Sport, que avançou nos pênaltis diante do Danubio.

O sorteio da segunda fase está marcado para 14 de junho, em Luque, no Paraguai, na sede da Conmebol. Entretanto, mais uma vez, a confederação não é clara quanto ao formato do sorteio (pote único ou dirigido?). Tampouco o regulamento. Já havia sido assim nos últimos dois sorteios do torneio, com a regra detalhada somente na véspera – abaixo, a íntegra do capítulo referente a esta etapa. Somente a partir das oitavas de final haverá a definição do chaveamento até a decisão, como na Taça Libertadores.

O regulamento da Sula 2017 sobre o sorteio das chaves. Crédito: Conmebol/reprodução

Voltando aos 32 participantes, nomes de peso seguem na disputa, incluindo sete campeões da Liberta e cinco campeões da Sula, com Independiente de Avellaneda e LDU de Quito erguendo taças nas duas frentes.

Campeões da Libertadores: Independiente (7 títulos), Estudiantes (4), Olimpia (3), Racing (1), Flamengo (1), LDU (1) e Corinthians (1)

Campeões da Sul-Americana: Arsenal (1 título), Independiente (1), Chapecoense (1), Santa Fé (1) e LDU (1)

Os 32 clubes classificados à segunda fase da Sula representam oito países, com a armada argentina sendo a maior. Peru e Venezuela já estão fora…

Argentina (7): Estudiantes, Atlético Tucumán, Independiente, Racing, Huracán, Arsenal e Defensa y Justicia 

Brasil (6): Chapecoense, Flamengo, Corinthians, Fluminense, Sport e Ponte Preta 

Colômbia (5): Junior, Deportivo Cali, Independiente Medellín, Patriotas e Santa Fé 

Paraguai (5): Cerro Porteño, Libertad, Nacional, Olimpia e Sol de América 

Bolívia (3): Bolívar, Nacional Potosí, Oriente Petrolero 

Equador (3): Fuerza Amarilla, LDU e Universidad Católica 

Chile (2): Deportes Iquique e Palestino 

Uruguai (1): Boston River

Sorteio da Sula 2016 encaminha inédito Clássico das Multidões internacional

Sorteio da Copa Sul-Americana de 2016. Foto: Conmebol/site oficial

Em 2013, contra todos os prognósticos, Náutico e Sport se enfrentaram na Copa Sul-Americana, no primeiro clássico pernambucano numa versão internacional. Três anos depois, o torneio deve voltar a ter dois clubes locais – para isso, o Santa precisa ser eliminado pelo Vasco na Copa do Brasil -, e, acredite, um novo clássico está a caminho. Desta vez, o Clássico das Multidões. No sorteio realizado pela Conmebol em Santiago, as bolinhas “Brasil 1″ e “Brasil 7″ ficaram frente a frente. O Sport, devido à 6ª colocação no último Brasileirão, ficou com a primeira das oito vagas do país. Já o Santa Cruz fisgou a 7ª vaga, conferida ao campeão da Copa do Nordeste.

Confira o chaveamento completo da Sul-Americana 2016 clicando aqui.

Além da eventual classificação coral às oitavas da copa nacional (que deixaria a vaga internacional para o Campinense), há uma outra possibilidade de não haver o confronto. Seria a classificação à Sula como “Brasil 6″. Para avançar através da fila brasileira da Sula, o tricolor teria que torcer para Santos, Cruzeiro, Fluminense e Botafogo se classificarem às oitavas, abrindo o caminho. Ainda que sejam quatro mata-matas, os times são os favoritos em seus confrontos. A ressalva nesta hipótese é o fato de o canal detentor dos direitos de transmissão, a Fox Sports, ter ignorado a possibilidade (ainda não explicada pela CBF).

Caso o Santa seja Brasil 6, o rival (Brasil 4) estaria entre três possibilidades:

1) Flamengo (se 2 dentre Santos, Cruzeiro, Atlético-PR e Ponte forem eliminados)
2) Chapecoense (se for eliminado pelo Atlético-PR e 1 dentre Santos, Cruzeiro, Ponte e Fluminense for eliminado)
3) Coritiba (se Santos, Cruzeiro, Ponte e Fluminense passarem)

Obs. Com o Santa como Brasil 6, o Vitória seria o Brasil 7, pegando o Sport

O torneio, cuja premiação aumentou 64%, terá 47 clubes. Dos oito times brasileiros, apenas Sport (BR 1), Flamengo (sem posição definida, mas de volta após cinco anos) e Cuiabá (BR 8) estão garantidos. O torneio começa em 9 de agosto, possivelmente com mais um episódio do centenário clássico recifense.

Fase nacional da Sula
Brasil 1 (Sport ) x Brasil 7 (Santa, Campinense ou Vitória)
Brasil 6 x Brasil 4
Brasil 5 x Brasil 2
Brasil 3 x Brasil 8 (Cuiabá)

Eis os caminhos internacionais considerando as principais forças…

Brasil 1 ou “O1 nas oitavas” (Sport)
Oitavas - Independiente Medellín-COL/Universidad Católica-EQU x Sportivo Luqueño-PAR/Peñarol-URU
Quartas – Santa Fé-COL, Cerro Porteño-PAR e Universidad Católica-CHI
Semi – Estudiantes-ARG, Atlético Nacional-COL, Brasil 6 e 4, Bolívar-BOL
Final – San Lorenzo-ARG, Independiente-ARG, Lanús-ARG, Brasil 3, Universitario-PER, Emelec-EQU e Libertad-PAR

Brasil 6 ou “O12 nas oitavas” (Santa Cruz, caso confirme a vaga)
Oitavas – Estudiantes-ARG ou Belgrano-AR
Quartas – Atlético Nacional-COL, Bolívar-BOL e Jorge Wilstermann-BOL
Semi – Peñarol-URU, Universidad Católica-CHI, Cerro Porteño-PAR e Sport
Final - San Lorenzo-ARG, Independiente-ARG, Lanús-ARG, Brasil 3, Universitario-PER, Emelec-EQU e Libertad-PAR

Brasil 7 ou “O1 nas oitavas” (Santa Cruz, caso confirme a vaga)
Oitavas - Independiente Medellín-COL/Universidad Católica-EQU x Sportivo Luqueño-PAR/Peñarol-URU
Quartas - Santa Fé-COL, Cerro Porteño-PAR e Universidad Católica-CHI
Semi - Estudiantes-ARG, Atlético Nacional-COL, Brasil 6 e 4, Bolívar-BOL
Final - San Lorenzo-ARG, Independiente-ARG, Lanús-ARG, Brasil 3, Universitario-PER, Emelec-EQU e Libertad-PAR

Ouça a análise do podcast 45 minutos sobre o sorteio da Sula…

Sorteio da Copa Sul-Americana de 2016. Foto: Conmebol/twitter (@conmebol)

A evolução das cotas da Sul-Americana de 2013 a 2016, com pagamento em dólar

Copa Sul-Americana

A premiação da Copa Sul-Americana é paga em dólar, o que tornou-se uma vantagem para os brasileiros nos últimos anos por causa do câmbio. Entretanto, os valores ofertados pela Conmebol estavam congelados há duas temporadas, assim como na Libertadores. Isso gerou uma queixa geral dos clubes principais clubes do continente, com a entidade aumentando a verba nas duas frentes. Na Sula, o título aumentou em 64%, somando as cotas de todas as fases.

Vale lembrar que a Sul-Americana, para os times brasileiros, ocorre simultaneamente à Copa do Brasil, a partir das oitavas de final. Neste ano, a premiação internacional está bem maior, tendo como desvantagem as despesas de viagens pagas pela CBF na copa nacional. Confira a evolução financeira da Copa Sul-Americana desde a primeira participação pernambucana e as respectivas cotações nas épocas.

As cotas da Copa Sul-Americana desde a primeira participação pernambucana:

2016 (US$ 1 = R$ 3,29)
Fase brasileira: US$ 300 mil (R$ 988 mil)
Oitavas: US$ 375 mil (R$ 1,236 milhão)
Quartas: US$ 450 mil (R$ 1,483 milhão
Semifinal: US$ 550 mil (R$ 1,812 milhão)
Vice: US$ 1 milhão (R$ 3,296 milhões)
Campeão: US$ 2 milhões (R$ 6,592 milhões)

Total para o campeão da Sula de 2016: US$ 3,675 milhões (R$ 12,11 milhões)
Sport e Santa (a confirmar) na disputa

2015 (US$ 1 = R$ 3,53)
Fase brasileira: US$ 150 mil (R$ 530 mil)
Oitavas: US$ 225 mil (R$ 795 mil)
Quartas: US$ 300 mil (R$ 1,06 milhão)
Semifinal: US$ 360 mil (R$ 1,272 milhão)
Vice: US$ 550 mil (R$ 1,943 milhão)
Campeão: US$ 1,2 milhão (R$ 4,241 milhões)

Total para o campeão da Sula de 2015: US$ 2,235 milhões (R$ 7.898.000)
Cota final do Sport: R$ 1,325 milhão

2014 (US$ 1 = R$ 2,23)
Fase brasileira: US$ 150 mil (R$ 334,5 mil)
Oitavas: US$ 225 mil (R$ 501,7 mil)
Quartas: US$ 300 mil (R$ 669 mil)
Semifinal: US$ 360 mil (R$ 802,8 mil)
Vice: US$ 550 mil (R$ 1,226 milhão)
Campeão: US$ 1,2 milhão (R$ 2,676 milhões)

Total para o campeão da Sula de 2014: US$ 2,235 milhões (R$ 4.984.050)
Cota final do Sport: R$ 334,5 mil

2013 (US$ 1 = R$ 2,44)
Fase brasileira: US$ 100 mil (R$ 244 mil)
Oitavas: US$ 140 mil (R$ 342 mil)
Quartas: US$ 180 mil (R$ 439 mil)
Semifinal: US$ 220 mil (R$ 537 mil)
Vice: US$ 300 mil (R$ 732 mil)
Campeão: US$ 600 mil (R$ 1,464 milhão)

Total para o campeão da Sula de 2013: US$ 1,24 milhão (R$ 3.025.600)
Cota final do Sport: R$ 586 mil
Cota final do Náutico: R$ 244 mil

As premiações máximas a partir da definição das vagas brasileiras na Sula:

2016
Copa do Brasil – R$ 9.000.000
Sul-Americana - R$ 12.112.800
Em 12/07, o dólar foi avaliado em R$ 3,29

2015
Copa do Brasil – R$ 6.510.000*
Sul-Americana – R$ 7.898.000 (US$ 2,235 milhões)**
Em 06/08, o dólar foi avaliado em R$ 3,53

2014
Copa do Brasil – R$ 5.120.000*
Sul-Americana – R$ 4.984.050 (US$ 2,235 milhões)**
Na época, o dólar estava avaliado em R$ 2,23.

2013
Copa do Brasil – R$ 5.000.000*
Sul-Americana – R$ 3.025.600 (US$ 1,24 milhão)**
Na época, o dólar estava avaliado em R$ 2,44.

* Contando as cotas somente a partir das oitavas de final da Copa do Brasil.
** A soma das premiações a partir da fase brasileira da Sula.

Para lembrar sempre, tatuagens de troféus e participações olímpicas

Tatuagens de troféus, da Copa do Mundo até a Copa do Nordeste

O meia alemão Kevin Grosskreutz gravou na pele os seus maiores feitos no futebol. Ele tatuou nas costas os troféus da Copa do Mundo de 2014, fazendo parte da seleção germânica, e da Bundesliga e da Copa da Alemanha de 2012, ambos pelo Borussia Dortmund. Esse é um caso extremo de uma mania entre os jogadores. A tal ponto que o atacante Marinho, ex-Náutico, tatuou no antebraço a Copa do Nordeste, conquistada vestindo a camisa do Ceará.

Seja no calor da emoção, para cumprir promessa ou por autorreferência, as peles vêm sendo pintadas com vários troféus. Não é difícil encontrar exemplos de outros torneios. Na Liga dos Campeões, o zagueiro Sergio Ramos deixou a marca na sua panturrilha esquerda. Ele foi o autor do gol de empate aos 48 minutos do segundo tempo, que possibilitou ao Real Madrid levar a final contra o Atlético para a prorrogação – no tempo extra, fez 4 x 1 e levou La Décima.

O mesmo aconteceu com o brasileiro Carlos Alberto, que além da imagem da Champions, eternizou o título mundial pelo Porto em 2004. Já o lateral argentino Marcos Rojo fez uma lembrança da Libertadores vencida pelo Estudiantes em 2009. Saindo do futebol, vamos a três exemplos no mosaico com as taças da NFL, da Major League Baseball e da NBA, todas tatuadas em torcedores.

Em questão de tattoo, aliás, a Olimpíada é praticamente imbatível. É quase uma “tradição” no evento, com inúmeros atletas, das mais variadas modalidades, medalhistas ou não, gravando a participação nos Jogos. No centro do mosaico abaixo, os arcos olímpicos no cóccix da nadadora pernambucana Joanna Maranhão, após o histórico 5º lugar nos 400 metros medley em Atenas-2004.

Só como curiosidade… Qual título do seu clube valeria uma tatuagem?

Tatuagens de atletas olímpicos

Os dois caminhos do Sport na Copa Sul-Americana. Ambos a partir do Vitória

Mensagem da Conmebol ao Sport pela classificação à Sul-Americana de 2014

Definidos os confrontos brasileiros na Copa Sul-Americana de 2014.

Os oito representantes do país, entre eles o Leão da Ilha do Retiro, irão estrear já na segunda fase do torneio internacional, que terá 47 times ao todo.

Sport x Vitória
Goiás x Fluminense
São Paulo x Criciúma
Bahia x Internacional

O Rubro-negro entrou como campeão nordestino, ficando com a vaga “Brasil 8″. Ao Superesportes, o diretor de competições da CBF, Virgílio Elísio, afirmou que o título do Nordestão não traria vantagem ao clube na ordem dos representantes do país. Assim, o adversário é o “Brasil 1″, ou o melhor classificado na última Série A entre aqueles que não alcançaram as oitavas de final da Copa do Brasil. No caso, outro rubro-negro, o Vitória, 5º lugar.

Ao vencedor do confronto, porém, há um caminho ainda nebuloso. Tudo porque a Conmebol mudou na surdina a tabela original da Sula, sorteada em 20 de maio, em Buenos Aires, num evento transmitido ao vivo pelo canal Fox Sports.

Em seu site, a entidade divulgou um chaveamento bem distinto, cuja diferença foi percebida por Emerson Santiago, torcedor do Sport (saiba mais aqui).

Abaixo, portanto, os dois caminhos e os respectivos prints screens das tabelas.

Torcedor rubro-negro, qual tabela você prefere?

Em todo caso, antes precisará obter a vaga em Salvador…

TABELA ORIGINAL

2ª fase (fora) – 3 a 11 de setembro
Vitória

Oitavas (casa) – 1 a 22 de outubro
General Diaz (PAR, Cobresal (CHI), La Guaira (VEN) ou Atlético Nacional (COL)

Quartas (casa) – 29 de outubro a 12 de novembro
Universitario (BOL), Deportes Iquique (CHI), Millonarios (COL), César Vallejo (PER), Bahia ou Inter

Semifinal (casa) – 19 a 26 de novembro
Huachipato (CHI), San José (BOL), Universidad Católica (EQU), Anzoátegui (VEN), São Paulo, Criciúma, Goiás, Fluminense, Universidad Católica (CHI), River Plate (URU), Águilas Doradas (COL) e Emelec (EQU)

Decisão – 3 a 10 de dezembro
Entre duas dezenas de equipes, destaque para Boca Juniors, River Plate, Estudiantes e Peñarol.

Tabela original da Copa Sul-Americana 2014

 TABELA MODIFICADA

2ª fase (fora) – 3 a 11 de setembro
Vitória

Oitavas (fora) – 1 a 22 de outubro
Universidad Católica (CHI), River Plate (URU), Águilas Doradas (COL) e Emelec (EQU)

Quartas – 29 de outubro a 12 de novembro
Em casa: Lanús (ARG)
Fora: Peñarol (URU), Jorge Wilstermann (BOL), Deportivo Cali (COL) e Universidad Cajamarca (PER)

Semifinal – 19 a 26 de novembro
Em casa: Godoy Cruz (ARG), River Plate (ARG), Bahia ou Inter
Fora: General Diaz (PAR), Cobresal (CHI), La Guaira (VEN), Atlético Nacional (COL), Huachipato (CHI), San José (BOL), Deportivo Anzoátegui (VEN) e Universidad Católica (EQU)

Decisão – 3 a 10 de dezembro
Entre duas dezenas de equipes, destaque para River Plate, Boca Juniors e Estudiantes. O River disputaria a outra chave da semi caso outro time brasileiro alcance a semifinal, à parte de Bahia e Inter.

A nova tabela da Copa Sul-Americana 2014, disponível em 25 de julho de 2014

San Lorenzo amplia a galeria argentina de títulos internacionais, com 64 das 168 taças

Final da Libertadores de 2014: San Lorenzo (Argentina) 1x0 Nacional (Paraguai). Crédito: Conmebol/site oficial

A inédita conquista do San Lorenzo na Taça Libertadores da América de 2014, fazendo abrir mais um sorriso no carismático Papa Francisco, ampliou a liderança argentina no número de taças internacionais oficiais erguidas pelos clubes ligados à Conmebol.

Foi o 64º título do país vizinho, com 12 clubes campeões, numa conta antiga e complicada. Soma agora seis a mais que o Brasil, com 11 times distintos.

A lista de competições organizadas pela Conmebol e pela Fifa é bem extensa, entre títulos mundiais, intercontinentais e continentais, dos mais variados pesos. Ao todo são 17 torneios diferentes espalhados em 168 edições!

Alguns só foram reconhecidos décadas depois, como o primeiro de todos, o Torneio dos Campeões de 1948, vencido pelo Vasco e com o mesmo status da Libertadores. Recentemente foi adicionada à lista a Copa Rio de 1951, conquistada pelo Palmeiras e considerada pela Fifa oficial, de “abrangência mundial”, mas não como título mundial.

Abaixo, a lista completa, já considerando a Recopa do Galo nesta temporada e também um título mexicano, uma vez que o Pachuca, mesmo da Concacaf, venceu um torneio sob a chancela da Conmebol.

Saiba mais detalhes sobre o ranking de títulos internacionais aqui.

Atualização até 14 de agosto de 2014, após a Libertadores, Recopa e Suruga.

Argentina – 64 títulos, com 12 clubes
18 – Boca Juniors, 16 – Independiente, 6 – Estudiantes de La Plata, 5 – River Plate e Vélez Sarfield, 3 – Racing Club e San Lorenzo, 2 – Argentinos Juniors, Arsenal e Lanús, 1 – Rosário Central e Talleres

Brasil – 58 títulos, com 11 clubes
12 – São Paulo, 9 – Santos, 7 – Cruzeiro e Internacional, 4 – Grêmio, Flamengo, Corinthians e Atlético Mineiro, 3 – Vasco e Palmeiras, 1 – Botafogo

Uruguai – 18 títulos, com 2 clubes
9 – Peñarol e Nacional

Paraguai  – 8 títulos, com 1 clube
8 – Olimpia

Colômbia – 8 títulos, com 4 clubes
5 – Nacional, 1 – Once Caldas, America de Cali e Millonarios

Equador – 4 títulos, com 1 clube
4 – LDU

Chile – 4 títulos, com 2 clubes
3 – Colo Colo, 1 – Universidad de Chile

Peru – 2 títulos, com 1 clube
2 – Cienciano

Bolívia – 1 título
1 – Mariscal

México – 1 título
1 – Pachuca

Recopa 2014: Atlético-MG 4x3 Lanús-ARG. Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG/Flickr

O início da nova caminhada do Sport na Copa Sul-Americana, versão 2014

Sorteio da Copa Sul-Americana de 2014. Crédito: Conmebol

Aos oito representantes brasileiros, vale prestar bem atenção na armada argentina na Copa Sul-Americana de 2014. Vem forte.

Boca Juniors, bicampeão em 2004 e 2005, Lanús, o atual campeão, e Estudiantes de La Plata, vice em 2008. São os três principais argentinos até aqui, inscritos entre os 47 clubes do torneio. A sétima e última vaga dos hermanos será disputada entre River Plate e San Lorenzo. Mais bronca.

Talvez por isso a Sula tenha sido apelidada pela Conmebol, no sorteio em Buenos Aires, de “La otra Mitad de la Gloria”. Esta será a 13ª edição.

Confira o chaveamento completo clicando aqui.

A definição dos oito brasileiros e suas posições só será confirmada em agosto. Garantidos mesmo, até aqui, só Vitória, Goiás e Criciúma. O Sport está quase lá. Se em 2013 o Leão teve um clássico contra o Náutico na fase nacional, desta vez a etapa deve ser contra o Vitória. Para isso, basta ser eliminado na Copa do Brasil e confirmar o seu lugar como campeão do Nordeste.

Ao ganhador da chave do provável confronto (Brasil 1 x Brasil 8), um confronto nas oitavas de final contra o melhor dos duelos General Díaz (Paraguai) x Cobresal (Chile) e Venezuela 4 (a definir) x Atlético Nacional (Colômbia), que irão estrear uma fase antes. Do quarteto, o mais tradicional é, sem dúvida alguma, o time colombiano, campeão da Libertadores de 1989.

Um detalhe importante. A chave “Brasil 1 x Brasil 8″ foi sorteada como O1 nas oitavas, o que significa que esta equipe sempre jogará a segunda partida do mata-mata como mandante, das oitavas à decisão. Como curiosidade, uma hipotética finalíssima não poderia ser na Ilha do Retiro, que tem menos de 40 mil lugares. Neste caso, Arena Pernambuco ou Arruda.

Clubes argentinos no caminho do Leão? Só na decisão…

Observação: a única chance de mudar esse chaveamento é se a CBF optar por colocar o Sport através da “fila do Campeonato Brasileiro”, em vez do Nordestão. Até aqui, a entidade não se pronunciou.

Calendário do torneio:
Primeira e segunda fases: 20 e 27 de agosto; 3, 10, 17 e 24 de setembro
Oitavas de final: 1, 8, 15 e 22 de outubro
Quartas de final: 29 de outubro e 5 e 12 de novembro
Semifinal: 19 e 26 de novembro
Final: 3 e 10 de dezembro

Sorteio da Copa Sul-Americana de 2014. Crédito: Conmebol