CBF confirma desistência do Sport no NE, Santa na fase de grupos e Náutico na preliminar

Ofício da CBF sobre a Copa do Nordeste 2018. Crédito: CBF/site oficial (reprodução)

Agora é oficial. A desistência solicitada pelo Sport em relação à Copa do Nordeste de 2018, em 3 de julho, foi confirmada pela CBF após um mês de dúvidas à respeito da formatação da competição. A entidade recebeu o pedido protocolado pela FPF e, sem maiores detalhes, excluiu o rubro-negro da próxima edição do regional – para as seguintes, o clube deverá pedir novos protocolos. A decisão ainda mal explicada pela direção de futebol do rubro-negro tem consequências imediatas (e positivas) para os rivais do Recife.

Inicialmente, o Santa Cruz teria que disputar uma fase preliminar, contra a Itabaiana, para chegar à fase de grupos, que agora volta a ter 16 participantes, após a reformulação da Lampions. Como Pernambuco tem direito a duas vagas diretas nesta etapa, para o campeão e o vice-campeão do Estadual, o tricolor herdou a classificação do Sport – o Salgueiro, vice, já estava garantido no regional. Ou seja, se os corais saíram da fase preliminar, logo outro clube local teria que herdar esta vaga. Pela classificação final do Estadual 2017, a vaga é do Náutico, também confirmado pela CBF.

Quando o presidente leonino, Arnaldo Barros, comunicou a desistência, a coletiva também contou com a presença de Ivan Brondi, o mandatário alvirrubro. Ocorre que havia um impasse nos Aflitos sobre a saída. O conselho deliberativo não aprovou. Muito menos o novo presidente eleito, Edno Melo.

Desta forma, aconteceu o segundo dos quatro cenários imaginados pelo blog. E o Sport, que tentou articular um torneio paralelo, acabou ficando isolado…

Em relação às cotas da Lampions League, o Santa receberá R$ 1 milhão pela participação na fase de grupos. O alvirrubro ganhará R$ 750 mil caso avance na fase preliminar. Se cair já na primeira fase, receberá um cota de R$ 250 mil. Já o Sport abriu mão de R$ 1 milhão, o valor pago aos quatro times do “subgrupo 1″, formado através do Ranking da CBF por Bahia, Vitória e Ceará.

Até agora, o Sport não justificou, em termos de disputa , a sua saída.

Obs. O leão também já havia desistido do Nordestão em 2003 e 2010.

As 31 campanhas nordestinas no 1º turno da Série A com 20 clubes, de 2006 a 2017

Campanhas dos clubes nordestinos no 1º turno da Série A desde 2006. Crédito: Cassio Zirpoli/DP

Legenda: pontos (P), jogos (J), vitórias (V), empates (E), derrotas (D), gols a favor (GP), gols sofridos (GC) e colocação no turno (C)

O formato vigente do Campeonato Brasileiro, disputado em pontos corridos e com vinte clubes participantes, foi implantado em 2006, após um período de transição. Mais enxuto, e bem mais difícil, a Série A teve 31 participações do Nordeste de 2006 a 2017. Foram oito clubes distintos, de quatro estados (PE 15, BA 12, CE 3 e RN 1). Encerrada a participação de Sport, Bahia e Vitória no primeiro turno desta temporada, o blog compilou todas as campanhas na primeira metade da competição, traçando um ranking de desempenho. Vale lembrar que cada turno vale uma taça, oferecidas pelo jornal Lance!, sendo o Troféu Osmar Santos no 1º turno e o Troféu João Saldanha no 2º turno.

Em todos os anos ao menos um nordestino esteve presente, tendo no máximo três times. Na maioria das vezes, numa briga contra o descenso. Tanto que, neste recorte, só duas edições terminaram sem nordestinos no Z4: 2008 e 2015. Ao fim do campeonato, em apenas três vezes os representantes da região ficaram entre os dez primeiros colocados, sendo duas vezes com o Vitória, em 2008 (10º) e 2013 (5º), e uma com o Sport, em 2015 (6º).

O resumo do 1º turno do Campeonato Brasileiro de 2006 a 2017:

Participações
8 – Sport
7 – Vitória
5 – Náutico e Bahia
2 – Ceará e Santa Cruz
1 – Fortaleza e América-RN

Fora do Z4 (19 vezes)
Sport (6), Vitória (5), Bahia (4), Ceará (2) e Náutico (2)

No Z4 (12 vezes)
Náutico (3), Santa (2), Sport (2), Vitória (2), América (1), Bahia (1) e Fortaleza (1)

Melhor colocação
5º lugar, com o Vitória em 2008

Pior colocação
Lanterna (5 vezes), com Santa (2006), América (2007), Sport (2009), Náutico (2013) e Vitória (2014)

Obs. Em 2017, o Bahia ainda pode ser ultrapassados pela Ponte Preta, que tem um jogo a menos, mas não mudaria o quadro sobre o descenso.

Classificação da Série A 2017 – 19ª rodada

A classificação da 19ª rodada da Série A de 2017. Crédito: Superesportes

O primeiro turno foi “encerrado” neste domingo. As aspas são necessárias pois falta uma partida, Ponte x Flu, adiada da 17ª rodada e remarcada para 9 de agosto, em Campinas. No entanto, em termos de classificação, o jogo não mudaria o contexto de título, G4, G6 ou Z4. O que mudaria mesmo, para o leão pernambucano, era o resultado do Mineirão, no domingo. Na noite de sábado, o Sport perdeu do líder Corinthians e precisou secar o Cruzeiro para se manter na zona de classificação à Libertadores pela 5ª rodada consecutiva.

Agora, pausa de uma semana até a largada do returno. E a próxima rodada só será finalizada em 20 de agosto, já após a realização da 21ª, em virtude do adiamento de Chape x Corinthians. Isso porque o clube catarinense recebeu o aval da CBF para disputar um amistoso contra o Barcelona, em 7 de agosto.

É possível tirar o título brasileiro do Corinthians? Quem?
Acredita em mudanças no G4, no G6 e no Z4? Quais?

Resultados da 19ª rodada
Corinthians 3 x 1 Sport
Fluminense 3 x 1 Atlético-GO
Flamengo 0 x 2 Vitória
Palmeiras 0 x 1 Atlético-PR
Cruzeiro 0 x 0 Botafogo
Coritiba 2 x 0 Chapecoense
Grêmio 2 x 0 Atlético-MG
Bahia 2 x 1 São Paulo
Ponte Preta 0 x 0 Vasco
Avaí 0 x 0 Santos 

Balanço da 19ª rodada
5V dos mandante (12 GP), 3E e 2V dos visitantes (6 GP)

Agenda da 20ª rodada
12/08 (16h00) – Atlético-GO x Coritiba (Olímpico)
12/08 (19h00) – Vitória x Avaí (Barradão)
13/08 (11h00) – São Paulo x Cruzeiro (Morumbi)
13/08 (16h00) – Vasco x Palmeiras (Raulino de Oliveira)
13/08 (16h00) – Atlético-MG x Flamengo (Independência)
13/08 (16h00) – Sport x Ponte Preta (Ilha do Retiro)
13/08 (19h00) – Atlético-PR x Bahia (Arena da Baixada)
13/08 (19h00) – Botafogo x Grêmio (Nilton Santos)
14/08 (20h00) – Santos x Fluminense (Pacaembu)
23/08 (19h30) – Chapecoense x Corinthians (Arena Condá)

Histórico de Sport x Ponte no Recife, pelo Brasileiro (5 jogos)
4 vitórias leoninas (1978, 1983, 2012 e 2016), 1 empate e nenhuma derrota

Corinthians leva Troféu Osmar Santos de 2017 e Sport tem melhor colocação de PE

Troféu Osmar Santos, entregue pelo jornal Lance! ao 1º lugar do 1º turno da Série A. Arte: Cassio Zirpoli/DP

Com uma campanha incrível, o Corinthians assegurou a liderança do primeiro turno do Brasileirão de 2017 com duas rodadas de antecedência, invicto. Em casa, chegou à metade do campeonato somando 47 pontos. Superou as marcas mineiras de Atlético (2012) e Cruzeiro (2014), até então recordistas com 43 – desde que o nacional passou a ter 38 rodadas ao todo, em 2006.

Com isso, o clube paulista ganhou o Troféu Osmar Santos, oferecido pelo diário Lance! há mais de uma década. O simbólico título de “campeão de inverno” é uma tradição no futebol europeu. Aqui, a peça em homenagem ao locutor esportivo foi entregue pela 4ª vez ao Timão, o maior vencedor. Nas três anteriores foi o campeão brasileiro. E a estatística é mesmo favorável, pois em apenas três anos o melhor nas 19 primeiras rodadas não ganhou a Série A: Grêmio 2008 (São Paulo), Inter 2009 (Flamengo) e Galo 2012 (Flu).

Em relação ao cenário local, o Sport também alcançou uma marca expressiva. Em 15 participações do Trio de Ferro, nos pontos corridos, esta foi a melhor classificação, com o rubro-negro terminando em 6º lugar, presente na zona de Libertadores. Superou a posição de 2015, quando terminou na 7ª posição. Curiosamente, há dois anos o leão até somou mais pontos (31 x 28).

Ah, vale lembrar que o Lance! também criou o Troféu João Saldanha, com o jornalista emprestando o nome ao simbólico título do segundo turno.

Troféu Osmar Santos (1º turno da Série A)
2003 – Cruzeiro, 47 pontos*
2004 – Santos, 48 pts*
2005 – Corinthians, 42 pts**
2006 – São Paulo, 38 pts (Santa Cruz 20º lugar, 18 pontos)
2007 – São Paulo, 39 pts (Sport 11º, 27 pts; Náutico 18º, 20 pts)
2008 – Grêmio, 41 pts (Sport 9º, 27 pts; Náutico 15º, 21 pts)
2009 – Internacional, 37 pts (Náutico 18º, 18 pts; Sport 20º, 13 pts)
2010 – Fluminense, 38 pts
2011 – Corinthians, 37 pts
2012 – Atlético-MG, 43 pts (Náutico 11º, 24 pts; Sport 19º, 15 pts)
2013 – Cruzeiro, 40 pts (Náutico 20º, 10 pts)
2014 – Cruzeiro, 43 pts (Sport 8º, 28 pts)
2015 – Corinthians, 40 pts (Sport 7º, 31 pts)
2016 – Palmeiras, 36 pts (Sport 12º, 23 pts; Santa Cruz 19º, 18 pts)
2017 – Corinthians, 47 pts (Sport 6º, 28 pts)

* Turno com 23 jogos
** Turno com 21 jogos

Títulos do 1º turno: Corinthians (4), Cruzeiro (3), São Paulo (2), Santos (1), Grêmio (1), Inter (1), Fluminense (1), Atlético-MG (1) e Palmeiras (1)

Podcast – A análise da vitória do Náutico e das derrotas de Santa Cruz e Sport

Jogos pela 19ª rodada: Náutico 1 x 0 Luverdense (Ricardo Fernandes/DP), Juventude 2 x 1 Santa Cruz (Arthur Dallegrave/E.C. Juventude) e Corinthians 3 x 1 Sport (Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians)

Encerrando o primeiro turno das Séries A e B do Brasileiro 2017, os times pernambucanos foram a campo na sexta-feira e no sábado. Primeiro, com o alvirrubro, que venceu a primeira como mandante nesta segundona. No dia seguinte, duas derrotas, com o tricolor se aproximando perigosamente do Z4 e o leão sem forças do diante do superlíder da elite. O 45 minutos comentou os três jogos em gravações exclusivas, nas questões técnica e tática, além de análises individuais. Ao todo, 111 minutos de podcast. Ouça!

04/08 – Náutico 1 x 0 Luverdense (54 min)

05/08 – Juventude 2 x 1 Santa Cruz (25 min)

05/08 – Corinthians 3 x 1 Sport (32 min)

Corinthians vence o Sport em Itaquera e termina invicto o 1º turno do Brasileirão

Série A 2017, 19ª rodada: Corinthians 3 x 0 Sport. Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Pela primeira vez na era dos pontos corridos, um time terminou invicto o primeiro turno do Brasileirão. Com 19 jogos, igualou o próprio recorde de invencibilidade neste recorte. Méritos para o Corinthians, de uma organização impressionante e cirúrgico com a bola nos pés, que em sua arena, tomada por 41.522 torcedores, fez mais uma vítima nesta arrancada para o hepta. O time paulista venceu o Sport por 3 x 1, chegando a 47 pontos, também a maior marca já atingida desde que a competição passou a ter vinte clubes, em 2006.

Luxemburgo sabia que não podia errar contra o Corinthians, onde já foi campeão. E o empate estava longe de ser mau negócio. Tanto que o time pernambucano começou totalmente atrás da linha da bola (abaixo). Tentaria acalmar a pressão inicial do mandante, para depois se articular melhor à frente. A ideia precisou ser antecipada, pois aos 8 minutos, num erro coletivo de posicionamento, após um cruzamento de Fágner, a bola sobrou para o outro lateral do líder, Arana, que bateu no cantinho de Magrão. A partir dali, o Corinthians fez que sabe muito bem e que todos os outros participantes do campeonato tiveram que aturar, com a posse de bola sem produtividade, pois defensivamente o time paulista deixa pouco espaço e erra bem abaixo da média. Tanto que dos 18 jogos anteriores havia terminado 13 sem ser vazado.

Série A 2017, 19ª rodada: Corinthians 3 x 0 Sport. Crédito: Premiere/reprodução

Mesmo com Diego Souza puxando as jogadas, o Sport teve dificuldades, até mesmo pela falta de mobilidade da equipe, com Everton Felipe e Osvaldo pouco participativos nas pontas. E olhe que o Timão terminou o primeiro tempo sem cometer uma falta sequer! Na volta do intervalo, qualquer lampejo de reação foi logo frustrado. Com apenas 19 segundos, o Corinthians já havia roubado a bola em seu campo, trocado três passes e finalizado através de Rodriguinho, no ângulo de Magrão. Golaço. Com o resultado quase consumado – e não era fora da curva – , Luxa passou a mexer no time, reforçando o meio-campo. Sacou os dois pontas, corretamente.

Mesmo com a posse próxima de 60%, o leão não conseguia se aproximar à vera da meta de Cássio. Pior, numa cobrança de escanteio, outro gol, com Pedro Henrique. Na reta final, com Juninho até melhorando o time à frente, André ainda ficou frente a frente com Cássio em duas oportunidades, parando as duas no goleiro corintiano. Havia luta, apesar da derrota consumada. No fim, o volante Thalysson, que entrara há pouco, bateu da intermediária e marcou um golaço, evitando a “goleada” na Arena Corinthians. E foi só.

Corinthians x Sport em São Paulo, pelo Brasileiro (14 jogos)
7 vitórias do Timão
4 empates
3 vitórias do Leão

Série A 2017, 19ª rodada: Corinthians 3 x 0 Sport. Foto: Alan Morici/Estadão conteúdo

Em Caxias do Sul, Santa Cruz perde a 3ª seguida e termina o turno colado no Z4

Série B 2017, 19ª rodada: Juventude 2 x 1 Santa Cruz. Foto: Arthur Dallegrave/E.C. Juventude

Em mais uma apresentação fraca, tecnicamente, o Santa Cruz sofreu a terceira derrota consecutiva na Série B, com oito gols sofridos nesta sequência, que derrubou o time da 8ª posição para a 16ª, colando na zona de rebaixamento. Atuando em Caxias do Sul, numa fria tarde/noite, caindo em 17 graus, o tricolor voltou a apostar em Thiago Primão no meio-campo, tentando municiar o ataque, com Bruno Paulo e André Luís nas pontas e Ricardo Bueno como centroavante – desta vez, pouco participativo. Se na frente a queda de produção é visível, na defesa o técnico Givanildo Oliveira vai mexendo como pode. Desfalcado do goleiro Júlio César e do zagueiro Bruno Silva, suspensos, acionou Jaccson (boa participação) e Jaime (pilhado demais).

Na proteção, uma dupla de volantes de pouco entendimento, com João Ananias discreto e Wellington Cézar mantendo a regularidade, no mau sentido. Após um primeiro tempo em branco, o tricolor manteve a postura retraída, num jogo até equilibrado. Embora tenha passado boa parte do turno no G4, o Juventude vinha em queda, com o 6º lugar na rodada anterior.

Série B 2017, 19ª rodada: Juventude 2 x 1 Santa Cruz. Foto: Juventude/instagram (@ecjuventude)

Para voltar à zona de classificação, o time gaúcho contou com o centroavante Tiago Marques. Ah, e também com outro Tiago, o Costa. Aos 16, o lateral-esquerdo tricolor cometeu um pênalti tosco, ao levantar a perna, mesmo caído no gramado, derrubando o meia Juninho (ex-Sport). Na cobrança, o camisa 9 do alviverde deslocou o goleiro coral. Dez minutos depois, em rápida jogada individual, Tiago Marques driblou Jaime e ampliou, chegando a 10 gols na Série B, só atrás de Belusso (ex-Náutico), com 11 tentos pelo Londrina.

Com o time pernambucano abatido, Giva tentou mexer, pressionando mais à frente. No abafa, diminuiu aos 35, com Júlio Sheik, que acabara de entrar, pegando um rebote. Até o apito final, aos 49, o tricolor insistiu na bola aérea, com a defesa gaúcha agrupada, sem dar chance para o empate, 2 x 1. A crise técnica instaurada no Arruda cresce paralelamente à crise financeira.

Os 8 jogos sob o comando de Givanildo Oliveira*
07/07 – Santa Cruz 3 x 0 Brasil
11/07 – Luverdense 2 x 2 Santa Cruz
15/07 – Náutico 0 x 0 Santa Cruz
18/07 – Santa Cruz 1 x 0 Vila Nova
21/07 – Santa Cruz 1 x 1 Boa
29/0
7 – Paraná 4 x 0 Santa Cruz

01/08 – Santa Cruz 1 x 2 Paysandu
05/08 – Juventude 2 x 1 Santa Cruz
* 37% de aproveitamento (2V-3E-3D)

Série B 2017, 19ª rodada: Juventude 2 x 1 Santa Cruz. Foto: Luís Erbes/Agência Free Lancer/Estadão conteúdo

O histórico de recuperação dos lanternas na Série B e a esperança timbu no returno

Série B 2017, 19ª rodada: Náutico 1 x 0 Luverdense. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Com duas vitórias nas últimas duas rodadas do primeiro turno, o Náutico alimentou a esperança de permanência na Série B. Apesar de ter somado apenas 14 pontos, o time pernambucano tem exemplos de recuperação para poder se espelhar no returno. Na lanterna, precisaria, no mínimo, de quatro rodadas perfeitas para sair do Z4. A meta, portanto, é a longo prazo. Dos cinco times que somaram 14 pontos na primeira metade da segundona, na era dos pontos, dois deles escaparam do descenso, os rivais nordestinos ABC e Ceará. O primeiro era treinado pelo atual técnico timbu, Roberto Fernandes

Para isso, o Náutico precisará de pelo menos 31 pontos nos próximos 19 jogos, ou 54% de aproveitamento – abaixo disso, dependeria de combinações. Basicamente, trata-se do índice alcançado pelo Vila Nova, que encerrou o primeiro turno na 3ª colocação. Enquanto isso, o timbu teve 24%.

Projeção de campanha com 31 pontos no returno
10 vitórias, 1 empate e 8 derrotas
9 vitórias, 4 empates e 6 derrotas
8 vitórias, 7 empates e 4 derrotas

O lanterna da Série B após 19 rodadas (e a situação após a 38ª)
2006 – 15 pontos, Ceará (15º, 45 pts)
2007 – 17 pontos, Ituano (20º, 33 pts)
2008 – 12 pontos, CRB (20º, 24 pts)
2009 – 14 pontos, Campinense (19º, 37 pts)
2010 – 15 pontos, Ipatinga (19º, 41 pts)
2011 – 9 pontos, Duque de Caxias (20º, 17 pts)
2012 – 10 pontos, Barueri (20º, 30 pts)
2013 – 14 pontos, ABC (14º, 46 pts)
2014 – 14 pontos, Vila Nova (19º, 32 pts)
2015 – 14 pontos, Ceará (15º, 45 pts)
2016 – 13 pontos, Sampaio Corrêa (20º, 27 pts)
2017 – 14 pontos, Náutico

O desempenho do Náutico no 1º turno da Série B de 2017

Como mandante (7 pontos; 23,3% de aproveitamento)
10 jogos; 1 vitória, 4 empates e 5 derrotas
Venceu o Luverdense (1 x 0 )

Como visitante (7 pontos; 25,9% de aproveitamento)
9 jogos; 2 vitórias, 1 empate e 6 derrotas
Venceu ABC (0 x 1) e Vila Nova (0 x 1)

Náutico vence o segundo jogo seguido na Série B, o primeiro na Arena Pernambuco

Série B 2017, 19ª rodada: Náutico 1 x 0 Luverdense. Foto: Náutico/instagram (@nauticope)

Duas vitórias seguidas, na base do sufoco, mas que alimentam o sonho de recuperação, cujo desfecho só poderá vir a longo prazo. Diante de Vila Nova e Luverdense, o Náutico fez o mesmo placar, 1 x 0, terminando o primeiro turno da Série B com 14 pontos. Em uma semana de mais mudanças, com a 4ª troca de técnico no ano, estreou Roberto Fernandes, que trouxe a sua conhecida vibração para a partida na arena. O alvirrubro não vencia em casa há 4 meses (!) e não tinha mais o direito de deixar passar a oportunidade. Até então, eram nove apresentações como mandante, com quatro empates e cinco derrotas. Nenhuma vitória! Um desempenho bizarro que, mesmo com as duas vitórias fora de casa, deixava o clube afundado na lanterna.

Como a vida do Náutico não tem sido fácil, a sexta-feira começou com o pedido de rescisão do goleiro Tiago Cardoso, com Jefferson, da base, sendo acionado mais uma vez. No restante da equipe, mudanças pontuais no posicionamento, com o meio-campo bem povoado. Os 4.789 torcedores que foram a São Lourenço, mantendo a fé, tiveram que se apoiar no pensamento positivo até o finzinho, pois o jogo foi amarrado. A proposta alvirrubra era utilizar a velocidade do ataque, em contragolpes armados por Bruno Mota.

Série B 2017, 19ª rodada: Náutico x Luverdense. Foto: João de Andrade Neto/DP

Não por acaso, o time mato-grossense teve a posse de bola, com 63%, segundo o Footstats. Ao desarmar o adversário, o timbu tentava explorar a ligação rápida, na maioria das vezes em lançamentos – e foram 38, dos quais apenas 11 corretos. Após o primeiro tempo em branco, com Erick perdendo um gol embaixo da barra, o segundo tempo foi facilitado pela expulsão (justa) do volante Ricardo. No 11 x 10, o Náutico ganhou campo, apesar da afobação compreensível para quem vem tão mal na competição.

Jogando mais próximo à área, acabou forçando o erro do visitante, conseguindo um pênalti aos 17 minutos. Nada de Anselmo (já desligado) ou Gilmar, que haviam desperdiçado cobranças neste Brasileiro. Coube a Erick a responsabilidade. E guardou, chegando a 9 gols em sua primeira temporada como profissional, com 37 jogos disputados. A partir daí, era segurar a vantagem, primordial para manter o objetivo de permanência no returno.

Série B 2017, 19ª rodada: Náutico 1 x 0 Luverdense. Foto: Ricardo Fernandes/DP

Classificação da Série A 2017 – 18ª rodada

A classificação da 18ª rodada da Série A de 2017. Crédito: Superesportes

Abrindo a rodada, na Ilha do Retiro, o Sport empatou com o Fluminense e teve que torcer bastante para manter a vantagem no G6 do Brasileirão. Ainda na quarta-feira, contou com as derrotas de Botafogo, Atlético Mineiro e Ponte Preta. Na quinta, no complemento da penúltima rodada do primeiro turno, não teve jeito. O Cruzeiro goleou o Vasco em Volta Redonda, sendo o único com chances de ultrapassar o leão na última rodada. Bastará vencer no Mineirão e torcer para que o Timão siga insuperável em sua arena – caso o Sport empate, o time mineiro precisará vencer por dois gols de vantagem.

Falando em Corinthians, o líder do campeonato foi ao Mineirão nesta rodada e impôs ao Galo a 4ª derrota seguida como mandante. Com isso, o Timão chegou a 18 jogos de invencibilidade na Série A, já estabelecendo a 2ª maior série nos pontos corridos e a 9ª na história geral da competição, desde 1971. Mais: o Corinthians não perde do Sport em casa há 10 anos…

Obs. A classificação tem um jogo a menos porque Ponte x Flu, pela 17ª rodada, foi adiado para o dia 9 de agosto.

Resultados da 18ª rodada
Chapecoense 1 x 1 Bahia
Sport 2 x 2 Fluminense
Vitória 3 x 1 Ponte Preta
Atlético-MG 0 x 2 Corinthians
Santos 3 x 2 Flamengo
Atlético-GO 0 x 1 Grêmio
Botafogo 1 x 2 Palmeiras
São Paulo 1 x 2 Coritiba
Atlético-PR 5 x 0 Avaí
Vasco 0 x 3 Cruzeiro

Balanço da 18ª rodada
3V dos mandantes (16 GP), 2E e 5V dos visitantes (16 GP)

Agenda da 19ª rodada
05/08 (19h00) – Corinthians x Sport (Arena Corinthians)
05/08 (19h00) – Fluminense x Atlético-GO (Maracanã) 
06/08 (11h00) – Flamengo x Vitória (Luso Brasileiro)
06/08 (16h00) – Coritiba x Chapecoense (Couto Pereira)
06/08 (16h00) – Grêmio x Atlético-MG (Arena do Grêmio)
06/08 (16h00) – Bahia x São Paulo (Fonte Nova)
06/08 (16h00) – Cruzeiro x Botafogo (Mineirão)
06/08 (16h00) – Palmeiras x Atlético-PR (Allianz Parque)
06/08 (19h00) – Ponte Preta x Vasco (Moisés Lucarelli)
06/08 (19h00) – Avaí x Santos (Ressacada)

Histórico de Corinthians x Sport em São Paulo, pelo Brasileiro (13 jogos)
3 vitórias leoninas (1994, 1997 e 2007), 4 empates e 6 derrotas