R$ 5.267, o preço do curso da CBF para virar treinador de escolinha no Recife

CBF Academy. Crédito: CBF/site oficial

Seguindo diretrizes da Fifa para a implementação de certificados e licenças em cursos de capacitação e formação de profissionais no futebol, a “CBF Academy” expandiu o trabalho em 2017. Em atividade desde 2005, o braço da confederação lançou cursos especiais fora do Rio. Entre as cidades, o Recife, utilizando a estrutura da sede da FPF, na Boa Vista. Entre as várias opções de gestão, a versão local será focada na Licença C. Com ela, a CBF passa a reconhecer os trabalhos dos treinadores nos níveis mirim e infantil, em clubes e escolinhas – sendo o 4º nível de uma longa e cara graduação.

Com aulas entre 29 de abril e 7 de maio, o curso está aberto a 50 alunos, com 140 horas de duração – abaixo, o quadro de disciplinas. Interessado? Pois o investimento pessoal é de R$ 5.267, ou 585 reais por cada dia de aula. Em caso de turma completa, a CBF Academy arrecadará R$ 263 mil.

Vale lembrar que a partir de 2018 entra em vigor a Licença de Clubes, já publicada pela CBF. É uma série de exigências técnicas e administrativas aos clubes para a chancela da participação em torneios nacionais. No caso, os treinadores passam a precisar da Licença Pro, três níveis acima da C.

Cronograma para a exigência de Licença Pro aos técnicos profissionais
2018 – Série A (20 clubes
2019 – Série B (20 clubes)
2020 – Série C (20 clubes)
2021 – Série D (68 clubes)

Na CBF Academy existem cinco níveis de licença para treinadores. À parte da pós-graduação, o nível profissional é voltado para ex-jogadores e treinadores, a partir da Licença B. As aulas práticas são realizadas na Granja Comary, em Teresópolis. Neste cenários, eis as disciplinas: preparação física e fisiologia do futebol profissional; psicologia do esporte no futebol profissional; treinamento de campo no futebol profissional; prática e análise do treinamento de campo; legislação esportiva aplicada III; e medicina esportiva no futebol profissional.

Pro – Excelência (370 horas)
A – Futebol profissional (250 horas)
B – Categoria de base (185 horas)
C – Escolinha (140 horas)
D – Projetos sociais

A carga de aulas para a Licença C. Crédito: CBF

Podcast – Entrevista com Milton Cruz

Entrevista de Milton Cruz ao podcast 45 minutos. Foto: Rafael Brasileiro/DP

Perto de completar um mês no comando do Náutico, com quatro partidas disputadas, o técnico Milton Cruz foi entrevistado pelo 45 minutos. Na sala de imprensa do centro de treinamento alvirrubro, na Guabiraba, contou a sua experiência de duas décadas no São Paulo, em diversas funções, e o papel de Muricy Ramalho no acerto com o timbu, no seu primeiro trabalho fora do Morumbi. Claro, comentou a preparação para a reta final dos torneios no primeiro semestre e o início do mapeamento de reforços para a Série B. E ainda relembrou os estágios recentes, de 27 dias ao todo, com Zidane (Real), Luis Henrique (Barça) e Simeone (Atlético de Madri). História pra contar.

Neste podcast, estou com Celso Ishigami, Fred Figueiroa e Rafael Brasileiro

Sport vence Boavista, chega à 4ª fase e já soma R$ 2,83 milhões na Copa do Brasil

Copa do Brasil 2017, 3ª fase: Sport x Boavista. Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

Nove edições após o título da Copa do Brasil, finalmente o Sport voltou a avançar em três mata-matas. Com mais uma vitória sobre o Boavista, o Leão chegou à 4ª fase do torneio, que no novo formato corresponde aos 16 avos de final, cujo adversário será decidido em sorteio. Em mais uma noite às moscas na Ilha neste ano, com apenas 2.014 espectadores, um jogo morno. Embora Daniel Paulista tenha escalado força máxima, exceção feita a Rithely, ainda vetado, o time entrou numa rotação baixa diante do time fluminense, formado por reservas. O 0 x 3 em Saquarema praticamente decidiu o confronto, refletindo bastante duelo no Recife. Faltou futebol, competitividade.

A gol da vitória leonina, por 1 x 0, foi de Diego Souza. Recebeu de André, livre de marcação na área, e bateu cruzado. Chegou a 5 gols em partidas oficiais em 2017, se igualando a André e Rogério, os goleadores da equipe. Foi o seu último ato antes da apresentação à Seleção Brasileira, onde participará dos jogos contra Uruguai e Paraguai, pelas Eliminatórias. Com Tite, será atacante.

Voltando à Copa do Brasil, o Leão já soma R$ 2,83 milhões em cotas de participação, já considerando o novo repasse e a ampliação das cotas anunciada pela CBF. Como comparação, a premiação absoluta pelo título da Lampions League é de R$ 2,85 milhões. Na próxima fase, já valendo uma cota milionária, a tendência é ter pela frente um adversário de peso, como São Paulo, Cruzeiro ou Fluminense, por exemplo. Precisará acelerar.

Cotas do Sport na Copa do Brasil
1ª fase – R$ 525 mil (vs CSA – AL)
2ª fase – R$ 595 mil (vs Sete de Setembro – MS)
3ª fase – R$ 810 mil (vs Boavista – RJ)
4ª fase – R$ 900 mil (a definir)
Oitavas – R$ 1,05 milhão?

Copa do Brasil 2017, 3ª fase: Sport x Boavista. Foto: Williams Aguiar/Sport Club do Recife

Os patrocínios da Caixa Econômica em 2017, com bônus de título em 7 torneios

Clubes patrocinados pela Caixa em 2017

A Caixa Econômica Federal congelou o valor dos patrocínios aos clubes pelo terceiro ano seguido. Sequer corrigiu a inflação, gerando insatisfação entre os vários times que estampam a marca na área nobre do uniforme. Maior patrocinadora do futebol brasileiro desde 2014, a instituição financeira já acertou com 15 clubes, adotando em quase todos um bônus em caso de título. Foi a contrapartida encontrada para dar um mínimo de aumento – só possível, naturalmente, em caso de taça. No Nordeste, por exemplo, o título da Lampions Laegue foi estimado em R$ 300 mil para um clube patrocinado. E dos seis nordestinos, cinco entraram na disputa, exceção feita ao Ceará, na Premeira Liga, fora da gratificação extra.

Investimento da Caixa nos clubes brasileiros
2014 – R$ 111,9 milhões (15 clubes)
2015 – R$ 100,5 milhões (12 clubes)
2016 – R$ 134,1 milhões (21 clubes)
2017 – R$ 91,3 milhões (15 clubes)*
* Até 15/03, com 12 já anunciados no Diário Oficial e 3 com acertos firmados

Com o modelo de bonificação, cada clube tem um alcance diferente. Flamengo e Atlético-MG estão no topo deste quesito, nesta temporada, com até R$ 5 milhões adicionais. Para isso, precisam conquistar a Copa do Brasil, o Brasileirão, a Libertadores e o Mundial. Até hoje, clube algum conseguiu uma façanha deste naipe. Entre os torneios em disputa, apenas a Copa Sul-Americana ficou de fora – ao menos até agora.

Abaixo, os valores fixos dos clubes em 2017 e quanto cada um pode ganhar. Como o banco sequer fez o anúncio oficial de seus patrocinados, como costuma ocorrer e Brasília, a lista pode aumentar. Hoje são 15 clubes, entre eles Sport e Náutico, ambos com o acordo já publicado no Diário Oficial da União. Até porque outros clubes, ou com contratos antigos ou ainda em negociação para a renovação, seguem com a Caixa no peito. Vide Corinthians, Vasco, Atlético-PR, Botafogo, Goiás e Londrina

Clubes patrocinados pela Caixa em 2017

Ao todo, a Caixa irá premiar os campeões, entre seus patrocinados, de sete torneios. Lembrando que o banco já patrocina o Nordestão e a Copa Verde, cujo investimento faz parte das cotas distribuídas a todos os participantes. Em 2016, os campeões foram Santa Cruz e Paysandu. Na ocasião, nenhum era patrocinado pela Caixa. Portanto, não há garantia de distribuição do bônus…

Bônus por título aos patrocinados da Caixa em 2017

As redes sociais dos 40 principais clubes do Brasil até março de 2017, via Ibope

As redes sociais dos principais clubes do Brasil em 15/03/2017. Crédto: José Colagrossi/Ibope-Repucom

Ibope publicou a nova atualização das bases digitais dos clubes do país, somando os perfis oficiais nas redes sociais mais utilizadas no futebol. O levantamento de março traz os 20 clubes da Série A e mais 20 clubes com os maiores quadros nas Séries B, C e D. Ao todo, são onze nordestinos presentes, sendo o Sport o melhor colocado no âmbito nacional, em 13º lugar. Das quatro redes quantificadas nos últimos 30 dias, o rubro-negro foi o time da região que mais somou torcedores em três, e hoje só não lidera no face – são 44 mil pessoas de diferença em relação o Bahia, o vice nas demais redes.

No ranking absoluto, a Chapecoense segue crescendo. Foram mais 105 mil pessoas em seus perfis, sendo a maioria formada por solidários torcedores de outros clubes, chegando a 5,6 milhões ao todo. Com isso, ultrapassou o Grêmio e assumiu a 6ª colocação. Na briga pelo topo, ainda que o líder Corinthians já esteja na casa de 18 milhões, o Flamengo vem reduzindo a diferença mês a mês. Desta vez, de 879 mil para 775 mil. Na sequência, o São Paulo, completando o patamar acima de 10 milhões.

Voltando ao Nordeste, Santa e Fortaleza travam uma disputa ferrenha há tempos em busca do 5º lugar na região. Neste mês, o tricolor pernambucano enfim passou o tricolor cearense na soma de todas as plataformas. Por fim, o Vitória, cuja torcida é a 6ª no facebook, a maior rede social. Após o aumento fora da curva na lista anterior, com 90 mil pessoas a mais em suas bases, agora o leão soteropolitano somou 19 mil, voltando a ficar abaixo, neste quesito, de Sport e Bahia. A seguir, a análise dos times da região a partir da lista divulgada por José Colagrossi, diretor do Ibope-Repucom.

Os nordestinos com mais usuários nas redes e a evolução mensal
1º) Sport (2.574.383 seguidores) +28.342 (1º lugar em evolução no mês)
2º) Bahia (2.369.571) +20.934 (2º)
3º) Vitória (1.504.024) +19.761 (3º)
4º) Ceará (1.002.101) +5.655 (5º)
5º) Santa Cruz (829.222) +10.901 (4º)
6º) Fortaleza (829.147) +5.579 (6º)
7º) América-RN (378.524) +2.712 (11º)
8º) ABC (363.773) +4.895 (8º)
9º) Náutico (349.069) +5.065 (7º)
10º) Sampaio Corrêa (233.233) +4.799 (9º)
11º) CRB (222.914) +3.831 (10º)

Ranking do NE no facebook
1º) Bahia (1.094.212 curtidores) +545 (9º)
2º) Sport (1.049.560) +4.470 (2º)
3º) Ceará (643.750) +213 (10º)
4º) Fortaleza (581.775) +930 (7º)
5º) Santa Cruz (568.883) +1.940 (4º)
6º) Vitória (401.217) +4.553 (1º lugar em evolução no mês)
7º) América-RN (245.325) +23 (11º)
8º) ABC (221.206) +950 (6º)
9º) Náutico (209.696) +1.301 (5º)
10º) Sampaio Corrêa (141.860) +2.173 (3º)
11º) CRB (133.118) +680 (8º)

Ranking do NE no twitter
1º) Sport (1.271.078 seguidores) +17.080 (1º lugar em evolução no mês)
2º) Bahia (1.117.895) +16.368 (2º)
3º) Vitória (972.037) +11.820 (3º)
4º) Ceará (213.274) +2.716 (5º)
5º) Santa Cruz (135.937) +6.508 (4º)
6º) Fortaleza (133.918) +2.025 (8º)
7º) Náutico (98.341) +2.527 (6º)
8º) ABC (94.709) +2.376 (7º)
9º) América-RN (78.929) +1.550 (9º)
10º) Sampaio Corrêa (48.233) +1.381 (11º)
11º) CRB (42.903) +1.446 (10º)

Ranking do NE no instagram
1º) Sport (229.635 seguidores) +5.061 (1º lugar em evolução no mês)
2º) Bahia (136.400) +3.531 (2º)
3º) Ceará (133.452) +2.378 (5º)

4º) Vitória (123.585) +3.203 (3º)
5º) Santa Cruz (105.296) +1.840 (6º)
6º) Fortaleza (104.558) +2.511 (4º)
7º) América-RN (51.702) +1.042 (11º)
8º) ABC (45.356) +1.468 (8º)
9º) CRB (43.465) +1.616 (7º)
10º) Sampaio Corrêa (41.854) +1.102 (10º)
11º) Náutico (41.032) +1.237 (9º)

Ranking do NE no youtube*
1º) Sport (24.110 seguidores) +1.731 (1º lugar em evolução no mês)
2º) Bahia (21.064) +490 (3º)

3º) Santa Cruz (19.106) +613 (2º)
4º) Ceará (11.625) +348 (4º)
5º) Fortaleza (8.896) +113 (7º)
6º) Vitória (7.185) +185 (5º)
7º) CRB (3.428) +89 (10º)
8º) América-RN (2.568) +97 (9º)
9º) ABC (2.502) +101 (8º)
10º) Sampaio Corrêa (1.286) +143 (6º)
* O Náutico não possui perfil oficial

* Uma pessoa pode ter contas em diferentes plataformas, com a lista contando cada uma delas. Inclusive, pode seguir perfis rivais, também contabilizados. 

Confira o levantamento anterior clicando aqui.

O Sport nas Eliminatórias da Copa, com a convocação dupla de Diego Souza e Mena

Diego Souza (Brasil) e Mena (Chile), do Sport. Ambos convocados para as Eliminatórias da Copa 2018. Crédito: Sport/instagram (@sportrecife)

Pela primeira vez, o Sport cedeu dois jogadores simultaneamente para as Eliminatórias da Copa do Mundo. Trilando a rota para a Rússia, Diego Souza e Mena foram chamados por Tite e Pizzi. Vão defender as seleções do Brasil e do Chile nas rodadas 13 e 14 do qualificatório da Conmebol, no qual os dois países aparecem na zona de classificação direta ao Mundial. O ineditismo da convocação foi destacado pelo próprio Leão da Ilha, com “o Sport é Seleção”.

Na história rubro-negra, já são oito jogadores convocados às Eliminatórias. Na Canarinha, por exemplo, são três nomes, sendo o único clube da região a ceder atletas. Considerando outras bandeiras, a edição para 2018 tornou-se a mais prolífica, com três jogadores, já que o costa-riquenho Rodney Wallace já havia sido lembrado também, durante a sua passagem em 2016. Das últimas cinco seletivas, o clube cedeu jogadores em quatro. Disputas na Conmebol, Concacaf e na CAF, a confederação africana. No geral, 13 partidas.

Confira o histórico dos clubes pernambucanos nas Eliminatórias aqui.

Copa do Mundo 2002, Coreia do Sul e Japão (2 atletas, 3 jogos)
Bosco (goleiro, Brasil)

08/10/2000 – Brasil 6 x 0 Venezuela (Maracaibo)
15/11/2000 – Brasil 1 x 0 Colômbia (Morumbi)

Leomar (volante, Brasil)
25/04/2001 – Brasil 1 x 1 Peru (Morumbi) 

Copa do Mundo 2010, África do Sul (2 atletas, 3 jogos)
Juan Arce (atacante, Bolívia)
05/09/2009 – Bolívia 0 x 1 Paraguai
09/09/2009 – Bolívia 1 x 3 Equador

Hamilton* (volante, Togo)
06/09/2009 – Togo 1 x 1 Marrocos
Teve problemas na documentação e não atuou 

Copa do Mundo 2014, Brasil (1 atleta, 1 jogo)
Chumacero (volante, Bolívia)
10/09/2013 – Bolívia 1 x 1 Equador

Copa do Mundo 2018, Rússia (3 atletas, 6 jogos)
Rodney Wallace (lateral-esquerdo, Costa Rica)
02/09/2016 – Costa Rica 1 x 0 Haiti
06/09/2016 – Costa Rica 3 x 1 Panamá

Diego Souza (meia-atacante, Brasil)
23/03/2017 – Brasil  x Uruguai (Montevidéu)
28/03/2017 – Brasil x Paraguai (Arena Corinthians)

Mena (lateral-esquerdo, Chile)
23/03/2017 – Argentina x Chile (Buenos Aires)
28/03/2017 – Chile x Venezuela (Santiago)

Audiência do futebol no Recife em 2017, com até 234 mil espectadores de diferença

A transmissão dos jogos do grandes clubes do estado em 2017, através da Globo Nordeste, começou em 29 de janeiro, com o Clássico das Emoções pelo Campeonato Pernambucano. A exibição na televisão ocorre em sinal aberto para todo o estado, com duas partidas por semana. Em termos de mensuração de audiência, o Kantar Ibope costuma estimar o público sintonizado na Região Metropolitana do Recife. São dados para consumo interno, do instituto e da emissora. Assim, a audiência média das partidas é divulgada publicamente a conta-gotas. De toda forma, o blog compilou as cinco principais audiências em seis semanas de bola rolando, com horários e competições distintas.

A liderança (provisória) do Clássico das Multidões não surpreenda, pois é, disparado, o jogo de maior apelo popular no futebol local. Porém, a presença massiva do Sport na Copa do Brasil talvez seja um indício da força do mata-mata neste cenário, mesmo considerando as fases prévias. Até o momento, o hiato entre a maior e pior audiência é de 234 mil pessoas por minuto, ou quase dez pontos no Ibope. O blog vai seguir atento ao assunto…

O recorde local data de 18/02/2009, com Colo Colo 1 x 2 Sport, na Libertadores, com 57 pontos. Na época, correspondeu a 1,29 milhão de telespectadores.

753 mil (31,0 pontos) – Santa Cruz 1 x 1 Sport (18/02, sábado, Estadual) 

Pernambucano 2017, 4ª rodada: Santa Cruz 1x1 Sport. Crédito: Rede Globo/reprodução

670 mil (27,6 pontos) – Boavista 0 x 3 Spot (08/03, quarta, Copa do Brasil)  

Copa do Brasil 2017, 3ª fase: Boavista 0x3 Sport. Crédito: Rede Globo/reprodução

636 mil (26,2 pontos) – Náutico 1 x 0 Santa Cruz (12/03, domingo, Nordestão)  

Nordestão 2017, 1ª fase: Náutico 1x0 Santa Cruz. Crédito: Rede Globo/reprodução

570 mil (23,6 pontos) – Salgueiro 0 x 1 Santa Cruz (05/03, domingo, Estadual) 

Pernambucano 2017, 6ª rodada: Salgueiro 0x1 Santa Cruz. Crédito: Rede Globo/reprodução

519 mil (21,4 pontos) – Sport 1 x 1 Náutico (01/03, quarta, Estadual)

Pernambucano 2017, 5ª rodada: Sport 1x1 Náutico. Crédito: Rede Globo/reprodução

Jogos com dados não divulgados: Náutico 1 x 1 Santa Cruz (29/01), Santa Cruz 0 x 0 Belo jardim (01/02), Juazeirense 0 x 1 Sport (05/02), CSA 1 x 4 Sport (08/02), Campinense 2 x 0 Náutico (12/02), Guarani 1 x 0 Náutico (15/02), Sport 3 x 0 Sete de Dourados (22/02), Uniclinic 0 x 2 Santa Cruz (25/02)

As novas cotas da Copa do Brasil de 2017, com até R$ 12,8 milhões para o campeão

As novas cotas da Copa do Brasil de 2017. Arte: Cassio Zirpoli/DP

Com a Copa do Brasil de 2017 já em andamento, a CBF anunciou um aumento de R$ 17 milhões nas cotas de participação previamente divulgadas. O montante foi distribuído da primeira fase até a semifinal, com acréscimos variando entre 19% e 20%. O reajuste, obtido pela entidade através de fornecedores, alcançou todos os 91 participantes da edição vigente, dos 80 times que largaram no primeiro mata-mata (com repasses diferenciados de acordo com o ranking nacional) aos 11 pré-classificados às oitavas de final.

O valor exato, fase por fase, foi informado por Wellington Campos, repórter da rádio mineira Itatiaia. A partir disso, vamos ao quadro comparativo com os valores anteriores. Curiosamente, as novas cotas são próximas àquelas simuladas por Douglas Batista, em postagem anterior no blog.

Inicialmente, considerando todas as oito etapas do torneio e o grupo 1 nas duas primeiras fases, o campeão poderia arrecadar até R$ 11,68 milhões. Agora, pode chegar a R$ 12,8 milhões, com um aumento absoluto de 9,5%. Os clubes em disputa a partir das oitavas, incluindo o Santa Cruz, como atual campeão nordestino, podem ganhar até 9,745 milhões de reais, ou 6,7% a mais que a meta anterior (de 9,13 mi). Entre os clubes pernambucanos, por sinal, a mudança na Copa do Brasil resultou numa injeção imediata de R$ 580 mil.

Abaixo, os novos ganhos dos quatro representantes do estado no torneio.
R$ 1,93 milhão – Sport, até a 3ª fase (+310 mil)
R$ 1,05 milhão – Santa Cruz, a partir das oitavas (+170 mil)
R$ 300 mil  - Náutico – R$ 297 mil, eliminado, na 1ª fase (+50 mil)
R$ 300 mil – Salgueiro – R$ 297 mil, eliminado, na 1ª fase (+50 mil)

Confira as cotas originais da Copa do Brasil, de 2012 a 2017, clicando aqui.

O regulamento da Série A de 2017, com 12 vagas internacionais e no máximo 5 transferências entre os participantes

O troféu do Brasileirão de 2017. Foto: Kin Saito/CBF

A CBF divulgou o regulamento oficial do Campeonato Brasileiro de 2017. O documento (íntegra abaixo) é relativamente simples, com 15 páginas e algumas mudanças acerca da Série A, que terá três nordestinos nesta temporada: Sport, Bahia e Vitória. Destaco seis pontos da fórmula votada no conselho técnico da competição, realizado no Rio de Janeiro, há três semanas. O sistema de disputa, lembrando, é o mesmo desde 2006, com vinte clubes e pontos corridos.

Confira a tabela do Brasileirão clicando aqui.

Artigo 5 – As doze vagas internacionais…
Libertadores: 1º, 2º, 3º e 4º na fase de grupos; 5º e 6º na fase preliminar
Sul-Americana: 7º, 8º, 9º, 10º, 11º e 12º, todos na primeira fase 

Obs. Caso os possíveis campeões da Liberta, Sula e Copa do Brasil de 2017 terminem na zona de classificação internacional, a vaga via Série A será do clube seguinte, excluídos os assegurados nas copas da Conmebol, claro. Logo, há a possibilidade de um recorde de classificados (Liberta + Sula): 15 times

Artigo 9 – Transferências de jogadores: entre clubes da elite, atletas com no máximo 6 jogos disputados. Durante a competição, cada time só poderá contratar até cinco nomes oriundos da Série A, sendo no máximo três de um mesmo clube. A partir disso, então, só em outros mercados (B, C, D e exterior)

Artigo 12 – Critérios de desempate na classificação: 1) vitórias, 2) saldo, 3) gols pró, 4) confronto direto (somando ida e volta), 5) menos cartões vermelhos, 6) menos cartões amarelos, 7) sorteio. Até hoje nunca se chegou ao sorteio…

Artigo 16 – Preço mínimo do ingresso: R$ 40, inteira (valor abaixo disso, só com autorização da CBF)

Artigo 19 – Punição por salário atrasado: 3 pontos por jogo caso atrase o pagamento da folha salarial a partir de 30 dias – execução da pena após o julgamento no STJD, naturalmente

Artigo 21 – Mudança de mando de campo: o clube só poderá jogar dentro da jurisdição de sua federação. No caso do Sport, atrelado à FPF, só na Ilha do Retiro, Arena Pernambuco, Arruda ou Cornélio de Barros. O Lacerdão também tem a capacidade mínima, de 12 mil lugares, mas o gramado está vetado

O regulamento da Série A de 2017 de Cassio Zirpoli

Da praia ao primeiro campeonato estadual de futebol americano, onze longos anos

Os times da 1ª divisão: Mariners, Pirates, Templários e Horses; e da 2ª divisão: Sharks, Mariners (B), Apaches e Wolves

A prática do futebol americano no Recife começou na praia de Boa Viagem, na década passada. Na areia, com regras adaptadas, as primeiras equipes (e rivalidades) começaram a ser formadas. O interesse aumentou, paralelamente à aquisição de equipamentos de jogo e melhor compreensão das regras, partindo para os gramados, em estádios periféricos da cidade. Polarizado durante um bom tempo entre Mariners e Pirates, no Clássico dos Mares, hoje o futebol americano conta equipes no interior e, finalmente, com um verdadeiro campeonato estadual, a partir de 2017. Onze longos anos de evolução.

Ainda que o Mariners tenha presença constante na Liga Nordeste, onde foi vice em 2014 e 2015, com direito a 7.056 torcedores na Arena Pernambuco na primeira decisão contra o João Pessoa Espectros, a disputa local era bem esvaziada. Tanto que em 2016 houve a embrionária Taça Pernambuco com apenas três times (Horses, o campeão, Wolves e Templários). Então, os times em atividade, com equipes completas e estrutura básica, se uniram e definiram a proposta com duas divisões, com quatro times em cada, com acesso e descenso de uma equipe. Jogos no Grito da República em Olinda (para as equipes da RMR), Antônio Inácio em Caruaru e Áureo Bradley em Arcoverde.

Embora com caráter amador, há a ambição de evolução técnica, com a contratação de treinadores e até jogadores com passagens na disputa universitária dos EUA. Essa mescla é atrelada aos jovens oriundos dos tryouts (os “peneirões” da modalidade), dando novo gás. A título de curiosidade, os sete times (o Mariners conta com um Sub-23 na segundona) somam 103 mil pessoas em seus perfis no facebook. Um reflexo da ampla exibição da NFL no país, via ESPN e Esporte Interativo – com direito ao Super Bowl no cinema local. Nota-se que havia demanda para a realização do Campeonato Pernambucano…

1ª divisão
Recife Mariners, fundado em 19/12/2006 (29.228 curtidas no facebook)
Recife Pirates, 05/06/2007 (45.560)
Arcoverde Templários, 07/2014 (4.854)
Recife Horses, 01/03/2015 (7.254)

2ª divisão
Recife Apaches, 19/11/2016 (2.000)
Olinda Sharks, 25/07/2014 (5.555)
Recife Mariners (B), 19/12/2006 (29.228)
Caruaru Wolves, 10/2014 (8.566)

Confira a tabela em uma resolução maior clicando aqui.

Tabela das 2 divisões do Campeonato Pernambucano de futebol americano. Crédito: Recife Mariners/facebook (@RecifeMariners)