Classificação da Série A 2014 – 15ª rodada

Classificação da Série A 2014, na 15ª rodada. Crédito: Superesportes

O Sport chegou a ficar seis jogos sem perder. Agora são três rodadas sem vencer. O time ainda mantém uma distância confortável sobre o Z4 (8 pontos), a queda de produção preocupa a médio prazo.

No G4, a composição segue a mesma há várias semanas, mas agora com uma ameaça real, com a evolução do São Paulo no campeonato. Na briga pelo título, polarização entre Cruzeiro e Inter? A conferir.

A 16ª rodada do representante pernambucano
20/08 – Sport x Palmeiras (19h30)

Jogos no Recife pela elite: 5 vitórias leoninas, 4 empates e 7 derrotas.

Falta ao Sport sair da obviedade ofensiva para enfim se recuperar na elite

Série A 2014, 15ª rodada: Sport 1x1 Atlético-PR. Foto: Edvaldro Rodrigues/DP/D.A Press

O Sport foi um time com intensidade no primeiro tempo contra o Atlético-PR. Teve volume de jogo sobretudo quando a bola passou nos pés do seu meio-campista, o estreante Régis, há algum tempo aguardado.

Um jogador rápido e que não parece buscar a obviedade sempre, como os dois pontas escalados, Felipe Azevedo e Érico Júnior. Ambos muito abertos, num esforço gigante para ir até a linha de fundo, mas sem qualidade na hora do último passe para Neto Baiano. Assim, o centroavante pouco fez, só o combate.

O gol paranaense anotado por Cléberson aos 25 minutos, subindo sozinho, não diminuiu o ímpeto da equipe, que empatou aos 40, num rebote de Régis.

Por que o texto se refere apenas ao primeiro tempo até aqui? Foi o único período em que o Leão realmente jogou futebol. Um lampejo de bom futebol.

Na segunda etapa, a partida caiu bastante, sem chances claras, com leoninos acertando os próprios leoninos nas finalizações e com a entrada do improdutivo Zé Mário no lugar do estreante, poupado de um maior desgaste.

Sem a mesma velocidade e criatividade, o jogou travou. Reconheço que o atleta se esforçou nesta noite, mas não foi suficiente. Era a volta da obviedade. O empate em 1 x 1 mantém o time entre os dez primeiros colocados, mas com a gordura sumindo numa dieta veloz. Já são três jogos sem vitória.

Os 14 mil torcedores presentes na Ilha neste domingo saíram pensando a mesma coisa. Quando Diego Souza vai estrear? E que é preciso render…

Série A 2014, 15ª rodada: Sport 1x1 Atlético-PR. Foto: Edvaldro Rodrigues/DP/D.A Press

Milhões de dívidas e dúvidas sobre a lei de responsabilidade fiscal do esporte

Reunião no Palácio do Planalto com 12 clubes das Séries A e B, em 28 de julho de 2014, para discutir um refinanciamento para as dívidas fiscais dos clubes. Foto: Stuckert Filho/PR/governo federal

A lei de responsabilidade fiscal do esporte, a LRFE, vem sendo tratada como “solução” para a saúde financeira dos clubes, num acordo de refinanciamento de dívidas tributárias em até vinte anos. Ainda não há um cronograma definido, mas a pauta deve ser votada em outubro na Câmara dos Deputados.

A dívida fiscal dos 25 maiores times do país passa de R$ 2,7 bilhões. Para tentar reduzir esse rombo, foram realizados dois encontros em julho. No dia 25, no Palácio do Planalto, em Brasília, 12 presidentes de clubes (entre eles Antônio Luiz Neto) se reuniram com a presidente da república, Dilma Roussef. No dia 28, na sede da CBF, no Rio, os mandatários dos 40 times das Séries A e B debateram sobre o mesmo tema com o presidente da entidade, José Maria Marin.

O sistema teria como contrapartida para aqueles que não cumprirem com a suas obrigações até a perda de pontos nos principais campeonatos de futebol e punição aos dirigentes. E a CBF poderia fiscalizar a lei.

As dívidas tributária dos grandes do Recife somam R$ 105,1 milhões.

Náutico – R$ 54,2 milhões
Santa Cruz – R$ 34,4 milhões
Sport – R$ 16,5 milhões

O blog realizou uma enquete para saber a opinião dos torcedores sobre o tema, de forma separada. Ao todo, foram 1.012 participações, com 610 votos a favor (60,27%) e 402 contrários à proposta (39,72%).

Você é a favor da criação da lei para renegociar as dívidas tributárias dos clubes brasileiros?

SportRubro-negro – 535 votos
Sim – 43,36%, 232 votos
Não – 56,63%, 303 votos

Santa CruzTricolor – 262 votos
Sim – 82,06%, 215 votos
Não – 17,93%, 47 votos

NáuticoAlvirrubro – 215 votos
Sim – 75,81%, 163 votos
Não – 24,18%, 52 votos

A 16ª classificação da Segundona 2014

Classificação da Série B 2014, na 16ª rodada. Crédito: Superesportes

Durante boa parte da segundona, o Náutico ficou com um jogo a menos na tabela. Agora é a vez do Santa Cruz, que perdeu a chance de se aproximar na 16ª rodada do G4, a zona de acesso à elite. Já o Alvirrubro se distanciou do Z4, onde havia um flerte perigoso. Fora de casa, venceu a Luverdense, dado um fôlego à campanha.

No G4, um carioca, um cearense, um mato-grossense e um catarinense.

A 17ª rodada dos representantes pernambucanos
19/08 – Náutico x Oeste (19h30)
19/08 – Sampaio Corrêa x Santa Cruz (19h30)

A tabela segue com um jogo a menos. Na 16ª rodada, devido à morte do ex-governador de Pernambuco, Santa x Bragantino foi adiado – e ainda sem data.

Uma tarde de obediência tática e vitória timbu em Cuiabá

Série B 2014, 16ª rodada: Luverdense 0x2 Náutico. Foto: CHICO FERREIRA/FUTURA PRESS

A goleada sofrida no clássico no Arruda e a derrota em casa no jogo adiado contra o Vasco abalaram bastante o ambiente do Náutico, tendo a troca de treinador como principal expoente da crise. Dado Cavalcanti chegou para ocupar o lugar de Sidney Moraes e treinou a equipe apenas duas vezes. Mesmo com um grupo bem limitado, num flerte enorme com o Z4, o treinador parece ter incutido no time um esboço de estratégia, de obediência tática.

Foi o que se viu em Cuiabá diante da Luverdense, que buscava fincar seu lugar no G4. Num sábado de bastante empenho – ainda de luto pela morte do torcedor ilustre e ex-governador do estado, Eduardo Campos -, o Náutico venceu por 2 x 0. Dado havia dito que conhecia mais a Luverdense que o próprio Alvirrubro. De fato.

Série B 2014, 16ª rodada: Luverdense 0x2 Náutico. Foto: CHICO FERREIRA/FUTURA PRESS

Ele montou o mesmo sistema defensivo da última partida. Do meio para frente, várias novidades, com Paulinho, Crislan e até a volta de João Ananias. Jogando de forma leve na Arena Pantanal – como indicava a escalação -, o Alvirrubro foi contra os prognósticos. Abriu o placar no primeiro tempo Crislan, lançado em velocidade e concluindo com categoria, se aproveitando de uma saída atrapalhada do goleiro. O Timbu teve uma saída de bola mais organizada, evitando a ligação direta, uma queixa recorrente até então.

A posse de bola era baixa (41%), mas se o adversário controlava a pelota, não soube pressionar. A tática timbu do contragolpe já era clara. Em vantagem, então, nem se fala. Aos 7 minutos, o time pernambucano praticamente matou o jogo em outra bola lançada, desta vez para Sassá, fazendo 2 x 0 e encaminhando uma tarde como há muito não se via entre os alvirrubros…

Série B 2014, Luverndese 0x2 Náutico. Foto: FPF/divulgação

As capas dos games Fifa Football e Pro Evolution Soccer 2015

Capas dos games Fifa 2014 e 2015 e Pro Evolution Soccer 2014 e 2015. Crédito: Arte de Cassio Zirpoli sobre imagens de divulgação

As versões “2015″ dos tradicionais games Fifa Football e Pro Evolution Soccer estão agendadas para setembro deste ano.

Pela primeira vez os dois jogos serão lançados ao mesmo tempo na nova geração de videogames, com o Playstation 4 e o Xbox One à frente. No último ano, na estreia da nova geração, apenas o Fifa ganhou uma versão do tipo.

Nas capas, o gênio argentino Lionel Messi dividirá as prateleiras do mercado com Mario Götze, jovem craque do Bayern de Munique e autor do golaço que deu o tetracampeonato mundial à Alemanha.

Em relação às licenças, os times brasileiros da Série A terão os seus nomes e uniformes originais apenas no PES, cuja produtora Konami detém os direitos exclusivos. Assim, até os patrocinadores do Sport (como a Caixa) devem aparecer na camisa oficial. Sem a chancela, a EA Sports, criadora do Fifa, poderá optar, no máximo, por times genéricos, tanto nos nomes quanto nos padrões. Ainda assim, a chance de corte é real.

A rivalidade Fifa x PES existe há duas décadas nos videogames. Abaixo, as capas internacionais desde 2007, lembrando que alguns anos contaram com capas personalizadas, inclusive no Brasil.

De Adriano Imperador a Götze…

As capas dos games Fifa Football e Pro Evolution Soccer de 2007 a 2013

Diego Souza e a engenharia financeira para ter um jogador acima da média

Camisa de Diego Souza no Sport em 2014. Crédito: divulgação

O salário de Diego Souza é o maior já pago no futebol pernambucano.

Sem uma confirmação oficial do clube, os valores mensais variam de R$ 300 mil a R$ 400 mil mensais. A enorme diferença é baseada na interpretação do bônus protocolado no contrato de empréstimo com o jogador, seu empresário, Eduardo Uram, e o Metalist, clube da Ucrânia.

Considerando o período de acordo, de apenas quatro meses, o investimento pelo futebol do meia-atacante oscila entre R$ 1,2 milhão e R$ 1,6 milhão. O recorde anterior havia sido em 2012, também na Série A e também em um articulador. No caso, Hugo, com R$ 200 mil por mês.

Nota-se uma clara diferença na postura econômica do clube nesses dois anos.

Na segurança no investimento, com garantias financeiras – o que levou Diego Souza a preterir Flamengo e Palmeiras na negociação -, e no já supracitado bônus. Tudo a partir de um plano de marketing e parceiros, claro.

O primeiro passo é o lançamento de uma camisa personalizada. No caso, com o “87″ nas costas , o número de maior apelo no clube. Preço? R$ 200.

O uso da imagem do atleta segue – deverá ser assim até dezembro – para tentar impulsionar a campanha de sócios, uma receita flutuante.

A mídia em relação a Diego Souza é bem inferior a de Riquelme, não dá pra negar. Ainda assim, é viável a captação com o novo reforço, que chega ao clube com 29 anos, idade mais do que suficiente para atuar em alto nível.

Por sinal, espera-se que o desempenho em campo seja equiparado ao investimento, pois isso é essencial na venda de produtos oficiais e no fortalecimento do marketing, cumprindo a demanda extra do negócio.

Não há como dissociar. Esta é a engenharia financeira de uma contratação acima da média. E o sucesso da primeira empreitada é vital…

O relatório final da Copa do Mundo de 2014, sem versão em português

A Fifa divulgou um amplo relatório sobre a Copa do Mundo de 2014, com detalhes de todas as partidas, como gols, estatísticas (gols, posse de bola, faltas etc), público e diversas análises do grupo de estudos técnicos da entidade.

O documento tem 284 páginas. Confira a íntegra.

Apesar de o Mundial ter sido no Brasil, não foi disponibilizada uma versão em português. O textos estão em inglês, francês, espanhol e alemão. Pois é.

Podcast 45 minutos (49º) – Vexame coral, Dado no Náutico e Diego Souza no Sport

A nova edição do 45 minutos traz uma análise sobre a eliminação do Santa Cruz na Copa do Brasil diante do inexpressivo Santa Rita, além de comentários sobre as contratações dos meias Diego Souza e Ibson pelo Sport e do técnico Dado Cavalcanti no Náutico. Para completar, o cenário na Copa Sul-Americana, com a presença do Leão…

O 49º podcast teve 1h20min de gravação. Estou na discussão com Celso Ishigami, Fred Figueiroa, João de Andrade Neto e Rafael Brasileiro.

Ouça agora ou quando quiser…

Os dois caminhos do Sport na Copa Sul-Americana. Ambos a partir do Vitória

Mensagem da Conmebol ao Sport pela classificação à Sul-Americana de 2014

Definidos os confrontos brasileiros na Copa Sul-Americana de 2014.

Os oito representantes do país, entre eles o Leão da Ilha do Retiro, irão estrear já na segunda fase do torneio internacional, que terá 47 times ao todo.

Sport x Vitória
Goiás x Fluminense
São Paulo x Criciúma
Bahia x Internacional

O Rubro-negro entrou como campeão nordestino, ficando com a vaga “Brasil 8″. Ao Superesportes, o diretor de competições da CBF, Virgílio Elísio, afirmou que o título do Nordestão não traria vantagem ao clube na ordem dos representantes do país. Assim, o adversário é o “Brasil 1″, ou o melhor classificado na última Série A entre aqueles que não alcançaram as oitavas de final da Copa do Brasil. No caso, outro rubro-negro, o Vitória, 5º lugar.

Ao vencedor do confronto, porém, há um caminho ainda nebuloso. Tudo porque a Conmebol mudou na surdina a tabela original da Sula, sorteada em 20 de maio, em Buenos Aires, num evento transmitido ao vivo pelo canal Fox Sports.

Em seu site, a entidade divulgou um chaveamento bem distinto, cuja diferença foi percebida por Emerson Santiago, torcedor do Sport (saiba mais aqui).

Abaixo, portanto, os dois caminhos e os respectivos prints screens das tabelas.

Torcedor rubro-negro, qual tabela você prefere?

Em todo caso, antes precisará obter a vaga em Salvador…

TABELA ORIGINAL

2ª fase (fora) – 3 a 11 de setembro
Vitória

Oitavas (casa) – 1 a 22 de outubro
General Diaz (PAR, Cobresal (CHI), La Guaira (VEN) ou Atlético Nacional (COL)

Quartas (casa) – 29 de outubro a 12 de novembro
Universitario (BOL), Deportes Iquique (CHI), Millonarios (COL), César Vallejo (PER), Bahia ou Inter

Semifinal (casa) – 19 a 26 de novembro
Huachipato (CHI), San José (BOL), Universidad Católica (EQU), Anzoátegui (VEN), São Paulo, Criciúma, Goiás, Fluminense, Universidad Católica (CHI), River Plate (URU), Águilas Doradas (COL) e Emelec (EQU)

Decisão – 3 a 10 de dezembro
Entre duas dezenas de equipes, destaque para Boca Juniors, River Plate, Estudiantes e Peñarol.

Tabela original da Copa Sul-Americana 2014

 TABELA MODIFICADA

2ª fase (fora) – 3 a 11 de setembro
Vitória

Oitavas (fora) – 1 a 22 de outubro
Universidad Católica (CHI), River Plate (URU), Águilas Doradas (COL) e Emelec (EQU)

Quartas – 29 de outubro a 12 de novembro
Em casa: Lanús (ARG)
Fora: Peñarol (URU), Jorge Wilstermann (BOL), Deportivo Cali (COL) e Universidad Cajamarca (PER)

Semifinal – 19 a 26 de novembro
Em casa: Godoy Cruz (ARG), River Plate (ARG), Bahia ou Inter
Fora: General Diaz (PAR), Cobresal (CHI), La Guaira (VEN), Atlético Nacional (COL), Huachipato (CHI), San José (BOL), Deportivo Anzoátegui (VEN) e Universidad Católica (EQU)

Decisão – 3 a 10 de dezembro
Entre duas dezenas de equipes, destaque para River Plate, Boca Juniors e Estudiantes. O River disputaria a outra chave da semi caso outro time brasileiro alcance a semifinal, à parte de Bahia e Inter.

A nova tabela da Copa Sul-Americana 2014, disponível em 25 de julho de 2014