Joinville x Sport. Em jogo, R$ 1 milhão e a vaga nas oitavas da Copa do Brasil

Joinville x Sport, o confronto na 4ª fase da Copa do Brasil. Crédito: Joinville/site oficial

O Sport avançou nas três primeiras fases da Copa do Brasil através de goleadas, sobre CSA, Sete de Dourados e Boavista. Na quarta fase, o Leão irá encarar mais um adversário abaixo das duas principais divisões do futebol brasileiro. Em sorteio realizado na sede da CBF, no Rio de Janeiro, o time pernambucano foi logo a primeira bolinha selecionada, junto ao Joinville, recém-rebaixado à Série C. Cabe ao rubro-negro render em campo, claro, mas o resultado foi bem camarada. Em termos de nível técnico, o duelo é bem acessível. Ainda mais comparando com as demais opções. Entre as nove bolinhas estavam Corinthians, São Paulo, Cruzeiro, Flu, Vitória e Inter.

Prováveis datas da chave, ambas em abril: 12 (Ilha) e 19 (Arena Joinville)

Vale destacar que das 15 partidas oficiais disputadas em 2017, os leoninos só enfrentaram clubes presentes nas Série B, C e D, além de times sem divisão.

Confrontos da 4ª fase da Copa do Brasil
Sport x Joinville*
Vitória x ASA* ou Paraná*
Fluminense* x Goiás
Corinthians* x Internacional
Cruzeiro* x São Paulo
* Decidem em casa

Pré-classificados às oitavas: Santa, Paysandu, Atléticos MG, Atlético-PR, Atlético-GO, Chapecoense, Palmeiras, Santos, Flamengo, Botafogo e Grêmio

O confronto contra os catarinenses vale a passagem às oitavas de final e uma generosa cota, no primeiro repasse milionário do torneio. Em caso de classificação nesta 23ª participação, o Sport chegaria a dez campanhas nas oitavas – lá, será feito um novo sorteio. A última foi em 2010. Faz tempo.

Cotas do Sport na Copa do Brasil
1ª fase – R$ 525 mil (4 x 1 CSA)
2ª fase – R$ 595 mil (3 x 0 Sete de Setembro)
3ª fase – R$ 810 mil (3 x 0 e 1 x 0 Boavista)
4ª fase – R$ 900 mil (vs Joinville)
Oitavas – R$ 1,05 milhão?

Podcast – Análise da vitória do Santa, do empate do Náutico e da derrota do Sport

Resultados distintos para o Trio de Ferro neste meio de semana. A série de jogos começou na terça-feira, com o Náutico desperdiçando contragolpes e a chance de vencer fora de casa. Dois empates sem gols com Givanildo. Na quarta, no finzinho, Bruno Moraes garantiu a primeira vitória coral após nove rodadas. Alento. Na quinta, com Magrão expulso no primeiro tempo, o Sport perdeu mais uma fora de casa, se mantendo pouco acima do Z4. Tudo isso bem analisado pelo 45 minutos, em podcasts exclusivos. Ao todo, 93 minutos!

13/09 – Joinville 0 x 0 Náutico (36 min)

14/09 – Santa Cruz 1 x 0 Atlético-PR (24 min)

15/09 – Atlético-MG 1 x 0 Sport (33 min)

Náutico peca outra vez nas finalizações e fica no empate sem gols com o Joinville

Série B 2016, 25ª rodada: Joinville x Náutico. Foto: Joinville/facebook (JECoficial)

O segundo empate sem gols seguido do Náutico, novamente desperdiçando oportunidades, ilustra pela enésima vez nesta Série B a deficiência no setor ofensivo, com atacantes que não decidem. Após o jogo na arena, contra o Bahia, o Timbu precisava vencer o Joinville, em má fase e pressionado por sua torcida, para tentar se aproximar do G4. Os resultados da rodada até ajudaram, assim como a falta de pontaria do rival, vice-lanterna. No fim das contas, o 0 x 0 no interior catarinense foi um festival de gols perdidos, com 5 finalizações certas dos pernambucanos e 4 dos mandantes. Fora as bolas raspando a trave.

Empenho, houve. Com Givanildo Oliveira cobrando uma melhor troca de passes no meio – inclusive com o som vazando na transmissão -, o primeiro tempo foi amarrado, mas com chances de ambos os lados. Com dois minutos, o atacante Jael já havia perdido um gol. Uma bola no travessão foi a resposta alvirrubra, assim como Gastón, também de longe. No segundo tempo, o Náutico piorou, com o time de Lisca (ex-comandante timbu) pressionando bastante. Muito bem, Júlio César fez boas defesas, salvando duas vezes após a defesa marcar mal.

Na reta final, era preciso arriscar mais. Bastava um contragolpe. Pois o Náutico teve dois. No primeiro, aos 36, Léo Santos vacilou de forma inacreditável. Acionado no decorrer do jogo, o atacante recebeu a bola livre, num contra-ataque com 3 contra 1. Chutou em cima do goleiro. Acredite, ele pegou o rebote, pingando, mas com a barra livre, e chutou por cima. Difícil não lembrar de Renan Oliveira, também livrinho no sábado, chutando em cima de Muriel, do Baêa. E assim o desperdício, em apenas quatro dias, já vai em quatro pontos...

Série B 2016, 25ª rodada: Joinville x Náutico. Foto: Joinville/facebook (JECoficial)

Podcast – Análise da vitória do Náutico, do empate do Sport e da derrota do Santa

Da sexta-feira ao domingo, os três grandes clubes pernambucanos entraram em campo pelo Brasileiro, com resultado bem distintos. Começou com o Náutico, pela Série B, na terceira vitória em três jogos na Arena Pernambuco. No dia seguinte em Curitiba, pela elite, o Santa desperdiçou as poucas chances e perdeu do Furacão. Finalmente, na tarde de domingo, um jogo de oito gols, com o empate entre Sport e Galo. Confira as primeiras impressões do 45 minutos sobre cada jogo, no formato “telecast”, gravadas logo após o apito final.

03/06 – Náutico 2 x 0 Joinville

04/04 – Atlético-PR 1 x 0 Santa Cruz

05/06 – Sport 4 x 4 Atlético-MG

A 6ª classificação da Segundona 2016

A classificação da Série B 2016 após 6 rodadas. Crédito: Superesportes

Chegando a três jogos sem perder e sem sofrer gols, com duas vitórias e um empate, o Náutico subiu dez colocações, ficando a um ponto do G4. A vitória alvirrubra sobre o Joinville colocou o time na disputa que interessa na Série B, servindo inclusive como fator motivacional para a campanha – time e torcida. Antes de finalmente atuar à tarde na Arena Pernambuco, após três partidas às 21h30, a equipe terá que enfrentar o caldeirão do Papão da Curuzu.

Enquanto isso, na liderança, o Vasco começa a disparar. O time, dono da maior cota de tevê – R$ 100 milhões, contra R$ 5 mi dos não-cotistas -, já abriu seis pontos sobre o quinto lugar. Além disso, chegou a 33 jogos de invencibilidade.

Evolução da campanha timbu
1ª rodada – 15º (0 pt)

2ª rodada – 11º (3 pts)
3ª rodada – 15º (3 pts)
4ª rodada – 8º (6 pts)
5ª rodada – 9º (7 pts)
6ª rodada – 5º (10 pts)

No G4, um carioca, um goiano, um baiano e um gaúcho.

A 7ª rodada do representante pernambucano
07/06 (19h15) – Paysandu x Náutico (Curuzu, Belém)

Classificação da Série A 2015 – 36ª rodada

A classificação da Série A 2015 após 36 rodadas. Crédito: Superesportes

O empate sem gols entre Sport e Atlético-PR deixou o time pernambucano praticamente fora da briga por uma vaga na Libertadores. Sendo didático: o Leão teria que vencer seus dois jogos e São Paulo e Inter tropeçarem duas vezes cada. Os paulistas pegam Figueira e Goiás, enquanto os gaúchos jogam contra o Flu e o Cruzeiro. Mas não são 3 pontos de diferença? Pois é, em caso de igualdade o Sport perderia no número de vitórias. Ah, ainda há o Santos. Neste caso, bastaria uma derrota do Peixe (Vasco e Atlético-PR) ou o título da Copa do Brasil para o Peixe… À vera, a disputa parece polarizada entre os dois times com 56 pontos. Ao Sport, ao menos a confirmação de sua melhor campanha na Série A, na era dos pontos corridos, com 53 pontos (superou 2008 e 2014, ambos com 52).

Já campeão brasileiro, o Corinthians enfiou 6 x 1 no São Paulo e recebeu a taça oficial. Já na briga lá embaixo, o Joinville perdeu do Vasco e é o primeiro rebaixado.

A 37ª rodada do representante pernambucano
29/11 (16h00) – Sport x Corinthians (Arena Pernambuco)

Histórico no Recife pela elite: 8 vitórias leoninas, 4 empate e 6 derrotas.

Classificação da Série A 2015 – 26ª rodada

A classificação do Brasileirão 2015 após 26 rodadas. Crédito: Superesportes

Abrindo a 26ª rodada, na quarta-feira, o Sport empatou com o Joinville, com André marcando o gol aos 45 do segundo tempo. Apesar das vitórias de Inter e Santos diante de Corinthians e Galo (líder e vice-líder, respectivamente), a rodada do Brasileirão acabou sendo “positiva”, pois Atlético-PR e Flamengo perderam como mandantes (apesar das apresentações no Couto Pereira e no Mané Garrincha), enquanto o São Paulo ficou num empate sem gols com a Chape. Assim, a diferença do Leão em relação ao G4, mesmo com o “tropeço” diante do vice-lanterna, se manteve em cinco pontos. Agora, já sem o técnico Eduardo Batista, terá o lanterninha pela frente… Mas é bom respeitar.

A 27ª rodada do representante pernambucano
20/09 (16h00) – Vasco x Sport (Maracanã)

Histórico no Rio de Janeiro: 4 vitórias leoninas, 2 empates e 3 derrotas.

Apesar da fraca atuação, Sport arranca empate em Joinville no finzinho

Série A 2015, 26ª rodada: Joinville 1x1 Sport. Foto: Joinville (facebook.com/JECoficial)

Durante a transmissão no Premiere, o comentarista Paulinho Criciúma disse: “É o pior Sport que eu vi esse ano”. Se havia alguém que poderia dizer isso, era mesmo o ex-jogador, pois ele comentou as quatro partidas do Leão em Santa Catarina. E nas anteriores, o clube conseguiu render em campo, mesmo com empates contra Chapecoense e Avaí e a derrota, de virada, para o Figueirense.

Diante do Joinville de Marcelinho Paraíba, um visitante estático, numa cadência difícil de compreender. Para completar, os corriqueiros erros ofensivos, com Maikon Leite pecando na cara do gol e Régis, que entrou no intervalo, desperdiçando duas oportunidades claríssimas. Na Série A faz falta. Em desvantagem desde os 39 do primeiro tempo, quando Edigar Junio ficou sozinho para marcar após uma sucessão de erros (Durval, Ferrugem e Renê), o time pernambucano manteve a busca por espaço até o limite do jogo, apesar da fragilidade técnica do adversário, afundado na zona de rebaixamento.

Chegou a irritar a passividade para tentar uma bola enfiada, uma jogada mais ousada. Seguiu assim até os 45 minutos, quando Marlone, com muito preciosismo na noite, resolveu jogar para frente, num belo passe para André. O atacante dominou e teve calma para mandar no cantinho direito de Agenor, herói até então. O gol para cravar o 1 x 1, o 13º empate do Sport no Brasileirão, ainda sem vitórias fora de casa. Com o futebol visto de norte a sul, fica mesmo difícil.

Série A 2015, 26ª rodada: Joinville 1x1 Sport. Foto: Carlos Jr./Futura Press

Classificação da Série A 2015 – 25ª rodada

A classificação da Série A 2015 após 25 rodadas. Crédito: Superesportes

O Sport venceu o Fluminense e voltou a figurar na primeira metade da tabela do Brasileirão, em 10º lugar, ultrapassando o próprio adversário. O fim do jejum, após dez rodadas, também desafogou a situação do time relação ao rebaixamento, com Goiás, Figueirense e Coritiba perdendo. Assim, a diferença para o 17º lugar, o primeiro do Z4, subiu de 6 para 9 pontos. Um alívio maior, sem dúvida. No topo do campeonato, o Corinthians voltou a descolar nesta 25ª rodada, abrindo cinco pontos sobre o Galo, que ficou no empate com o clássico contra o Cruzeiro. E no G4, há um favorito ao 4º lugar?

A 26ª rodada do representante pernambucano
16/09 (19h30) – Joinville x Sport (Arena Joinville)

Histórico em Santa Catarina na elite: 1 vitória leonina e 1 derrota.

Classificação da Série A 2015 – 7ª rodada

Classificação do Brasileirão 2015 após 7 rodadas. Crédito: Superesportes

A vitória do Sport sobre o Joinville, somada ao empate da Ponte Preta (0 x 0 com o Goiás) e à derrota do Atlético-PR (2 x 1 para o Grêmio) deixou o Leão numa posição ainda mais favorável no Brasileirão. Agora, está a apenas um ponto do líder, o São Paulo. Subiu do 4º para o 3º lugar, empatado com o vice-líder Furacão, atrás no número de vitórias (5 x 4). Para manter a já histórica arrancada, o Rubro-negro terá que superar o Vasco, em péssima fase desde o título carioca. Estatisticamente, porém, o time cruz-maltino é o maior algoz do Sport em jogos em Pernambuco. Em 12 partidas pela Série A, aqui, o mandante ganhou apenas uma vez, em 1995. Na Ilha, 1 x 0, gol de Marcelo Rocha.

A 8ª rodada do representante pernambucano
20/06 (16h30) – Sport x Vasco (Arena Pernambuco)

Histórico no Recife pela elite: 1 vitória do Sport, 5 empates e 6 derrotas.