Magrão completa 700 partidas no Sport e amplia recorde entre clubes do Nordeste

Magrão, 700 jogos pelo Sport. Crédito: TV Sport Recife

Magrão chegou ao Sport com 28 anos. Prestes a completar 41, segue defendendo o gol do leão e alcançando marcas impressionantes, não só no clube que ajudou a mudar de patamar. Ao completar 700 jogos pelo time principal, significa que o goleiro esteve presente em 13,7% de todas as partidas da história do Sport desde 1905. E foram 5.090. Entre os clubes nordestinos, já abriu mais de 100 sobre o segundo jogador que mais defendeu um clube – ninguém menos que Givanildo Oliveira, pelo rival tricolor.

No leão, sempre soube conviver com a concorrência, cruel em sua posição. O carisma manteve intacta a idolatria, mesmo em momentos adversos, naturais em uma passagem tão longa. Obviamente, para passar tanto tempo embaixo da trave com dez leoninos à frente, Magrão fez por onde, com bastante reflexo, elasticidade, saídas apuradas, 31 pênaltis defendidos e muitas taças. Em 14 temporadas, com 687 jogos em competições oficiais e 13 amistosos, o goleiro conquistou nove títulos (7 estaduais, 1 regional e 1 Copa do Brasil).

Vale lembrar que o goleiro tem contrato com o rubro-negro até o fim de 2018, onde enfim deve se aposentar, mais recordista do que nunca…

As marcas históricas de Magrão no Sport 
1º jogo (25/05/2005) – Sport 1 x 0 Guarani, Série B (Ilha do Retiro)
100º jogo (12/01/2008) – Sport 4 x 0 Salgueiro, Estadual (Ilha do Retiro)
200º jogo (07/06/2009) – Sport 4 x 2 Flamengo, Série A (Ilha do Retiro)
300º jogo (20/01/2011) – Sport 1 x 0 Ypiranga, Estadual (Ilha do Retiro)
400º jogo (30/08/2012) – Flamengo 1 x 1 Sport, Série A (Raulino de Oliveira)
500º jogo (21/05/2014) – Cruzeiro 2 x 0 Sport, Série A (Mineirão)
600º jogo (24/09/2016) – Sport 1 x 0 Santos, Série A (Ilha do Retiro)
700º jogo (21/03/2018) – Central 1 x 0 Sport, Estadual (Lacerdão)

Os jogadores com mais partidas nos maiores clubes do Nordeste*
700 jogos – Sport (Magrão, goleiro 2005-2018)
599 jogos – Santa Cruz (Givanildo Oliveira, volante 1969-1979)
589 jogos – Ceará (Edmar, volante 1971-1980)
492 jogos – ABC (Jorginho, atacante 1946-1965)
476 jogos – América-RN (Ivan Silva, lateral-direito 1973-1983)
448 jogos – Bahia (Baiaco, volante 1967-1980)
402 jogos – Fortaleza (Dude, volante 1998-2008)
398 jogos – Sampaio Corrêa (Rodrigo Ramos, goleiro 2009-2016)
386 jogos – Náutico (Kuki, atacante 2001-2010)
323 jogos – Vitória (Flávio Tanajura, zagueiro 1994-2000)
* Lista atualizada até 21 de março de 2018
** O zagueiro Miguel Rosas atuou no CRB de 1943 a 1963, sem dados oficiais

Os 27 nomes para a formação da seleção Pernambuco Legends, via votação aberta

Os nomes do Pernambuco Legends 2018

As opções, pela ordem: Adriano, César, Josué, Marlon e Sandro; Ailton (atacante), Chiquinho, Juninho Pernambucano, Albérico e Bosco; Ailton (meia), Givaldo, Nildo e Rodolpho; Araújo, Dênis Marques, Kuki, Osmar e Zé do Gol; Carlinhos Bala, Dutra, Lúcio, Russo e Zé do Carmo; Nereu Pinheiro, Dário, Givanildo Oliveira, Lúcio Surubim e Juninho Petrolina

Em 14 de abril, na Arena PE, o Barcelona Legends enfrentará o Pernambuco Legends. Um duelo entre o master do catalão e uma equipe com veteranos de destaque nos clubes locais. Todos aposentados ou quase isso, casos do meia Ailton e do atacante Dênis Marques, até pouco tempo erguendo taças no Sport (NE 2014) e no Santa Cruz (PE 2012 e 2013), respectivamente. À parte da formação espanhola, que cabe ao Barça, o escrete pernambucano tem votação aberta no site do evento – o ex-jogador não precisa ter nascido no estado, mas, no mínimo, se destacado aqui. Para votar, clique aqui.

Ao todo são 27 jogadores, entre 33 anos e 56 anos, sendo Zé do Carmo o mais velho, embora preencha todos os requisitos para fazer parte do ‘Pernanbuco Legends’. Por sinal, eis o resumo oficial sobre a pré-seleção:

“Das lendas e personagens do futebol brasileiro, aqueles que marcaram história em times do estado, nordestinos, do Brasil e no exterior. Sempre com títulos, gols, defesas, raça e muitas memórias. E você que escalará as estrelas da casa. A Seleção de Pernambuco, a Cacareco, mais uma vez representará o Brasil”

Abaixo, as opções de cada setor, com idade e passagens locais. Embora a votação só permita um clique por opção, parece óbvia a escalação de dois zagueiros. Logo, fica a dúvida entre dois meias (4-4-2) ou dois pontas (4-3-3).

Goleiro - Bosco (43 anos; Sport), Albérico (46; Náutico e Sport) ou Rodolpho (36; Náutico) 

Lateral-direito – Russo (41; Central, Santa e Sport), Givaldo (47; Náutico e Sport) ou Osmar (35; Santa e Sport) 

Zagueiros - César (37; Santa e Sport), Adriano (44; Santa e Sport), Sandro Barbosa (44; Santa e Sport) ou Lúcio Surubim (48; Náutico) 

Lateral-esquerdo - Dutra (44; Santa e Sport) ou Lúcio (38; Náutico, Salgueiro e Santa) 

Primeiro volante - Josué (38; Porto), Dário (45; Santa e Sport), Zé do Carmo (56; Santa) 

Segundo volante - Aílton (33; Central, Náutico e Sport) ou Nildo (42; Náutico, Santa e Sport) 

Meio-campo - Juninho Pernambucano (42; Sport), Chiquinho (42; Sport) ou Juninho Petrolina (43; Náutico, Santa e Sport) 

Centroavante - Kuki (46; Náutico e Santa), Aílton (44; Santa), Marlon (55; Santa) ou Zé do Gol (42; Santa – observação na caixa de comentários) 

Ponta - Araújo (40; Porto, Central e Náutico), Dênis Marques (37; Santa) ou Carlinhos Bala (38; América, Náutico, Santa e Sport) 

Treinador - Nereu Pinheiro (68) ou Givanildo Oliveira (69)

Time do blog (4-3-3, mensurando representatividade e destaque local): Bosco; Russo, César, Sandro e Lúcio; Zé do Carmo, Nildo e Juninho Pernambucano; Carlinhos Bala, Dênis Marques e Kuki. Técnico: Givanildo Oliveira

Atualização (27/02): Rivaldo, eleito o melhor do mundo em 1999, confirmou presença e jogará um tempo em cada time. Reforço e adversário de peso…

Qual seria a sua escalação a partir dos ‘convocados’? Comente

Com 27% de aproveitamento, Givanildo deixa o Santa após a 6ª derrota seguida

Givanildo Oliveira em sua último jogo pelo tricolor em 2017 (Santa 1 x 2 CRB). Foto: Roberto Ramos/DP

O início foi até promissor, com uma goleada sobre o Brasil de Pelotas, reaproximando o Santa do G4 da Série B. E a missão de Givanildo Oliveira, o treinador com o maior número de acessos na competição, era recolocar a equipe nos trilhos após os trabalhos de Eutrópio e Adriano. Porém, o time não encaixou. O experiente técnico, de 69 anos, até promoveu mudanças, na escalação e na parte tática, mas os resultados não vieram, com o clube caindo na classificação rodada a rodada. Potencializado pelo atraso salarial, uma queixa constante (e justa) de Giva, o Santa acabou no Z4, com seis derrotas seguidas. O remédio da direção acabou sendo a troca de comando, numa tentativa de choque de gestão. Naturalmente, o objetivo é evitar outro descenso. Por isso, quatro horas após o revés diante do CRB, o presidente Alírio Moraes confirmou a demissão, através do twitter oficial do clube.

“A diretoria do Santa Cruz se reuniu, na noite deste sábado, e ficou definido que o técnico Givanildo Oliveira não continua no clube. O Santa Cruz reconhece o empenho do treinador e agradece ao mesmo pelos serviços prestados no comando do elenco”

Em sua sexta passagem no clube, Givanildo somou apenas 27% dos pontos. Assumiu na 11ª rodada, com o Santa em 12º lugar, a cinco pontos do G4 e a dois pontos do Z4. Onze rodadas depois, entregou na 18ª colocação, a 14 pontos da zona de classificação e a dois do primeiro time fora da degola.

Os 11 jogos sob o comando de Givanildo Oliveira*
07/07 – Santa Cruz 3 x 0 Brasil
11/07 – Luverdense 2 x 2 Santa Cruz
15/07 – Náutico 0 x 0 Santa Cruz
18/07 – Santa Cruz 1 x 0 Vila Nova
21/07 – Santa Cruz 1 x 1 Boa
29/0
7 – Paraná 4 x 0 Santa Cruz

01/08 – Santa Cruz 1 x 2 Paysandu
05/08 – Juventude 2 x 1 Santa Cruz
08/08 – Santa Cruz 1 x 2 Criciúma
19/08 – Guarani 2 x 0 Santa Cruz
26/08 – Santa Cruz 1 x 2 CRB

* 27% de aproveitamento (2V-3E-6D)

Podcast – A análise das derrotas de Náutico e Santa Cruz na Segundona

Série B 2017, 22ª rodada: Ceará 1 x 0 Náutico e Santa Cruz 1 x 2 CRB. Fotos: Stephan Eilert/Agif/Estadão conteúdo (PV) e Roberto Ramos/DP (Arruda)

Costumeiramente, o blog compartilha os áudios sobre o Trio de Ferro numa mesma publicação, mas com o adiamento de Grêmio x Sport, para 2 de setembro, este post traz logo as gravações das apresentações de Náutico e Santa Cruz . Foram duas derrotas, pressionando ambos ainda mais no Z4 da Série B. O 45 minutos comentou os dois jogos nas questões técnica e tática, além de análises individuais. Ao todo, 65 minutos de podcast. Ouça!

25/08 – Ceará 1 x 0 Náutico (31 min)

26/08 – Santa Cruz 1 x 2 CRB (34 min)

Classificação da Série B 2017 – 22ª rodada

A classificação da 12ª rodada da Série B de 2017. Crédito: Superesporte2

A rodada foi péssima para os times pernambucanos em termos de fuga da zona de rebaixamento. Embora tenha começado bem para o contexto local, com a derrota do Goiás, depois saiu do controle nos clássicos regionais. Na noite de sexta, o Náutico perdeu no PV e brecou a sua recuperação. Na tarde de sábado, o Santa Cruz perdeu de virada, outra vez no Arruda, e seguiu no Z4, mas uma colocação abaixo, agora em 18º. À noite, no complemento da 22ª rodada do Brasileiro, o sabor ficou ainda mais amargo, com as vitórias de Luverdense e Figueira, concorrentes diretos. Assim, a distância do timbu em relação ao 16º lugar, o primeiro clube fora da degola, subiu de 7 para 8 pontos. No caso tricolor, neste mesmo contexto, subiu de 1 para 2 pontos.

Na briga pela ponta, o Inter venceu a 6ª seguida e finalmente reassumiu a liderança da Segundona, posição que só havia alcançado na primeira rodada.

Resultados da 22ª rodada
Brasil 2 x 1 Goiás
América 0 x 0 Criciúma
Ceará 1 x 0 Náutico
Paraná 2 x 0 Juventude
Internacional 3 x 2 Paysandu
Oeste 4 x 1 Boa
Vila Nova 2 x 0 ABC
Santa Cruz 1 x 2 CRB
Luverdense 1 x 0 Londrina
Figueirense 2 x 1 Guarani 

Balanço ad 22ª rodada
8V dos mandantes (18 GP), 1E e 1V dos visitantes (7 GP)

Agenda da 23ª rodada
04/09 (20h00) – Guarani x Vila Nova (Brinco de Ouro)
06/09 (19h30) – Goiás x Paraná (Olímpico)
06/09 (21h45) – Náutico x Brasil (Arena Pernambuco)
08/09 (19h15) – Boa x Figueirense (Dilzon Melo)
08/09 (21h30) – Paysandu x América (Mangueirão)
09/09 (16h30) – Criciúma x Luverdense (Heriberto Hulse)
09/09 (16h30) – Londrina x Ceará (Estádio do Café)
09/09 (16h30) – Juventude x Internacional (Alfredo Jaconi)
09/09 (19h00) – ABC x Santa Cruz (Arena das Dunas)
09/09 (19h00) – CRB x Oeste (Rei Pelé)

Santa perde de virada do CRB, chega a seis derrotas seguidas e segue no Z4

Série B 2017, 22ª rodada: Santa Cruz 1 x 2 CRB. Crédito: Premiere/reprodução

O Santa voltou a decepcionar, numa curva descendente cada vez mais perigosa. O time somou a sexta derrota seguida, igualando a pior série do Náutico, quando no Z4. É o q que parece ocorrer com o tricolor, cujo rendimento em campo é bastante irregular. No Arruda, perdeu a terceira seguida com o mesmo script. Diante de Paysandu, Criciúma e CRB fez 1 x 0 e sofreu o 1 x 2. Desta vez, o entrou em campo beneficiado pela derrota do Goiás, fazendo com que uma simples vitória sobre o rival alagoano o tirasse do Z4. O fato de também ter sido o primeiro jogo de Grafite no Mundão, em sua quarta passagem, também contribuiu para o público. Acima da média coral na competição, mas ainda longe do ideal: 8.110 espectadores.

O técnico Givanildo Oliveira apostou no meia João Paulo, centralizando o Grafa, com Bruno Paulo e André Luís nas pontas. Manteve Ricardo Bueno no banco, cuja utilização foi posta em dúvida desde o retorno do camisa 23. E, de fato, a estrutura tática já era a mesma com Bueno. Contudo, o coletivo segue ruim, mesmo com os testes. É um time deserto no meio-campo, cujo setor foi travado pela boa participação do volante Rodrigo Souza, ex-Náutico. Mais organizado, o CRB só não aproveitou as chances na primeira etapa pelas duas furadas do atacante Edson Ratinho, uma pra finalizar e outra pra cruzar.

Série B 2017, 22ª rodada: Santa Cruz x CRB. Foto: Roberto Ramos/DP

Mesmo mal, o Santa abriu o placar, a partir de um erro do CRB, com Nininho esperto. Dominou a bola e cruzou para Grafite que, em posição adiantada, balançou as redes. O ídolo coral chegou a 48 gols em 110 partidas, somando todas as passagens. Ainda faria outro, também adiantado, mas desta vez anulado pela arbitragem. No segundo tempo, a chuva apertou demais. A condição do gramado estava melhor, mas ficou bem pesado e com algumas poças. Curiosamente, quem se adaptou logo foi o visitante. Ou seja, passes mais altos e arremates de longe, como no golaço de Tony, aos 14.

O tricolor acusou o golpe, exalando nervosismo. Giva mudou nove minutos depois, de forma dupla. Saíram os dois pontas e entraram Bueno e Léo Lima. Ou seja, mais um meia para dar qualidade ao último passes e dois atacantes de área. Embora o zagueiro alagoano Adalberto tenha falhado bisonhamente duas vezes na entrada da área, os corais não aproveitaram. No finzinho, todas as boas chances passaram a ser do CRB, como uma falta no travessão de Neto Baiano. Aos 43, o ex-atacante do Sport iniciaria a jogada decisiva, cruzando para Marion, que, na linha de fundo, devolveu de cabeça para Chico, que completou para o gol vazio, 1 x 2. Assim, aumentou para sete o jejum de vitórias do Santa e aumentou a incerteza sobre a capacidade de reação…

O jejum de vitórias do tricolor na Série B
21/07 – Santa Cruz 1 x 1 Boa
29/07 – Paraná 4 x 0 Santa Cruz

01/08 – Santa Cruz 1 x 2 Paysandu
05/08 – Juventude 2 x 1 Santa Cruz
08/08 – Santa Cruz 1 x 2 Criciúma
19/08 – Guarani 2 x 0 Santa Cruz
26/08 – Santa Cruz 1 x 2 CRB

Série B 2017, 22ª rodada: Santa Cruz x CRB. Foto: Roberto Ramos/DP

Classificação da Série B 2017 – 21ª rodada

A classificação da 21ª rodada da Série B de 2017. Crédito: Superesporte2

Esta rodada da Série B aponta o pior cenário para os pernambucanos até o momento, com ambos na zona de rebaixamento. Embora a semana até tenha começado com o alvirrubro ensaiando uma reação, fato. O Náutico venceu o Figueirense, chegando a três vitórias em quatro partidas, saindo da lanterna após 15 rodadas. Ainda assim, está em 19º lugar, a sete pontos de distância do 16º colocado. É muita coisa. Em Campinas, o Santa perdeu do Guarani e agora faz companhia ao timbu. Foi a 5ª derrota consecutiva do tricolor, que acabou entrando no Z4 após o empate do Luverdense, que perdia por dois gols de diferença no Rei Pelé. Com isso, os corais, que chegaram a frequentar o G4 em cinco oportunidades, agora brigam à vera contra o descenso.

No topo, o Inter emendou a 5ª vitória seguida e já está a um ponto do América Mineiro, ainda líder do Campeonato Brasileiro. Até quando?

Resultados da 21ª rodada
Londrina 4 x 1 Brasil
Náutico 2 x 0 Figueirense
Juventude 1 x 0 Vila Nova
Criciúma 1 x 1 Oeste
Goiás 1 x 1 América
ABC 0 x 3 Internacional
Guarani 2 x 0 Santa Cruz
Boa 3 x 1 Ceará
CRB 2 x 2 Luverdense
Paysandu 0 x 0 Paraná 

Balanço da 21ª rodada
5V dos mandantes (16 GP), 4E e 1V dos visitantes (9 GP)

Agenda da 22ª rodada
22/08 (19h15) – Brasil x Goiás (Bento Freitas)
22/08 (21h30) – América x Criciúma (Independência)
25/08 (19h15) – Ceará x Náutico (Castelão)
25/08 (20h30) – Paraná x Juventude (Durival Britto)
25/08 (21h30) – Internacional x Paysandu (Beira-Rio)
26/08 (16h30) – Vila Nova x ABC (Serra Dourada)
26/08 (16h30) – Oeste x Boa (Arena Barueri)
26/08 (16h30) – Santa Cruz x CRB (Arruda)
26/08 (19h00) – Figueirense x Guarani (Orlando Scarpelli)
26/08 (19h00) – Luverdense x Londrina (Passo das Emas)

Santa perde do Guarani em Campinas, chega a 5 derrotas seguidas e entra no Z4

Série B 2017, 21ª rodada: Guarani 2 x 0 Santa Cruz. Crédito: Premiere/reprodução

Na reestreia de Grafite, em sua quarta passagem no clube, o Santa Cruz jogou de forma extremamente burocrática, sem o volume de jogo esperado para um time em busca de recuperação. Mesmo com a bola nos pés, tendo 56% de posse, o tricolor aceitou a marcação adversária. Bem antes disso, já havia sido abatido, tomando dois gols em oito minutos.

Em dois cruzamentos, Willian Rocha (6) e Ewerton Páscoa (8) marcaram de cabeça os gols da vitória do Guarani, por 2 x 0, numa baita colaboração da zaga coral, com os zagueiros (e artilheiros) bugrinos subindo com a marcação frouxa. Grafite era peça fundamental nos dois lances. E se o camisa 23 não foi muito eficiente (atacando ou defendendo), é apenas um detalhe em uma equipe em desconstrução. Pressionado pelos resultados, o técnico Givanildo Oliveira promoveu seis mudanças em relação à rodada passada, no revés diante do Criciúma. Até porque teve onze dias de intervalo.

Série B 2017, 21ª rodada: Guarani 2 x 0 Santa Cruz. Crédito: Premiere/reprodução

Do outro lado, o time paulista vivia situação parecida, com quatro derrotas seguidas e oito trocas – a diferença era a posição mais confortável na tabela. Nessa salada de mudanças, o time do Santa demorou a responder. Só conseguiu jogar bola no segundo tempo, até os 30 minutos, enquanto Léo Lima esteve em campo. O meia acabou substituído por Julio Sheik, numa tentativa de forçar a bola aérea, agora a favor. Mais esquematizado, o Guarani conseguiu travar a partida, impondo ao Santa Cruz a 5ª derrota seguida. No fim da tarde ainda veio outra notícia ruim, a reação do Luverdense em Maceió, buscando o empate. Com isso, mandou o tricolor para a zona de rebaixamento pela primeira vez em 21 rodadas…

Os 10 jogos sob o comando de Givanildo Oliveira*
07/07 – Santa Cruz 3 x 0 Brasil
11/07 – Luverdense 2 x 2 Santa Cruz
15/07 – Náutico 0 x 0 Santa Cruz
18/07 – Santa Cruz 1 x 0 Vila Nova
21/07 – Santa Cruz 1 x 1 Boa
29/0
7 – Paraná 4 x 0 Santa Cruz

01/08 – Santa Cruz 1 x 2 Paysandu
05/08 – Juventude 2 x 1 Santa Cruz
08/08 – Santa Cruz 1 x 2 Criciúma
19/08 – Guarani 2 x 0 Santa Cruz

* 30% de aproveitamento (2V-3E-5D)

Série B 2017, 21ª rodada: Guarani 2 x 0 Santa Cruz. Crédito: Premiere/reprodução

No Arruda, o Santa Cruz toma virada do Criciúma e chega a 4 derrotas seguidas

Série B 2017, 20ª rodada: Santa Cruz 1 x 2 Criciúma. Foto: Peu Ricardo/DP

Imerso numa crise financeira, com seguidos atrasos salariais, o Santa não vai conseguindo obter resultados contrários em campo. De volta ao Arruda, após mandar cinco jogos na arena, o tricolor perdeu do Criciúma na abertura do returno. Chegou a quatro derrotas seguidas e vê o Z4 como um perigo real.

Tentando sacudir a equipe, Givanildo Oliveira fez seis mudanças em relação ao jogo anterior, em Caxias. À parte dos retornos do goleiro Júlio César e do zagueiro Bruno Silva, após a suspensão, o técnico mexeu à frente, puxando o atacante Ricardo Bueno para o meio e deixando Halef Pitbull centralizado. Era uma tentativa para melhorar a articulação, após seguidas apresentações sem muita inspiração. Não adiantou, com o time criando pouco e atacando mal. Desconfiada, a torcida coral deu o recado “em casa”. Mesmo com o hiato de 52 dias, apenas 4.308 torcedores compareceram ao Mundão. Borderô abaixo até da média (ruim) registrada em São Lourenço da Mata, de 6.374.

Série B 2017, 20ª rodada: Santa Cruz 1 x 2 Criciúma. Foto: Rafael Brasileiro/DP

No gramado, poupado no período, os catarinenses assustaram já aos 4 minutos, trocando dois passes e ficando cara a cara com JC. Seria uma síntese dos erros defensivos do tricolor, marcando à distância. É verdade que, num bom contragolpe, André Luís ainda abriu o placar – tropeçando na placa de publicidade na comemoração. Contudo, àquela altura o jogo já era equilibrado, com o visitante marcando forte um meio-campo pouco eficaz.

O empate saiu com 1min37s do segundo tempo, justificando o futebol visto. Jaime farrapou (novidade?) e a bola sobrou para o atacante Silvinho, que marcou o seu 6º gol na Série B. Depois, Bueno ainda perderia boa chance para desempatar, com o jogo truncado e o Criciúma retraído, deixando a bola com o Santa. Esperava o erro, claro. Já na reta final, aos 30, vacilo duplo, com Erick Flores (cruzamento) e Alex Maranhão (chute de prima) livres. Na hora da finalização, eram cinco corais na área, nenhum deles marcando o rival. Com o 1 x 2, o tigre devolveu a virada da estreia. Quanto ao Santa, do aniversariante Giva, 69 anos, a campanha tende a ser contra o rebaixamento

Os 9 jogos sob o comando de Givanildo Oliveira*
07/07 – Santa Cruz 3 x 0 Brasil
11/07 – Luverdense 2 x 2 Santa Cruz
15/07 – Náutico 0 x 0 Santa Cruz
18/07 – Santa Cruz 1 x 0 Vila Nova
21/07 – Santa Cruz 1 x 1 Boa
29/0
7 – Paraná 4 x 0 Santa Cruz

01/08 – Santa Cruz 1 x 2 Paysandu
05/08 – Juventude 2 x 1 Santa Cruz
08/08 – Santa Cruz 1 x 2 Criciúma

* 33% de aproveitamento (2V-3E-4D)

Série B 2017, 20ª rodada: Santa Cruz 1 x 2 Criciúma. Foto: Peu Ricardo/DP

Classificação da Série B 2017 – 19ª rodada

A classificação da 19ª rodada da Série B de 2017. Crédito: Superesportes

O primeiro turno da Série B só foi encerrado na noite de segunda-feira, data incomum na competição, devido a um ajuste de programação na televisão. Como a “Segunda Campeã”, faixa no Sportv, ficou vaga pela mudança na Série A, o duelo entre Londrina e Vila foi remarcado para o horário.

Os times pernambucanos já haviam entrado em campo bem antes disso. Na sexta-feira, o Náutico venceu a primeira na Arena Pernambuco. Ainda na lanterna, o timbu reduziu em um ponto a distância em relação ao 16º lugar, o primeiro fora do Z4. De 10 para 9 pontos. No sábado, lá no interior gaúcho, o Santa Cruz perdeu a terceira seguida e caiu novamente na tabela, encerrando a 19ª rodada na 16ª colocação, justamente a “atual meta” do rival alvirrubro. O sonho do acesso no Arruda vai dando lugar a uma briga contra o descenso – hoje, encontra-se a oito pontos de distância do G4. Ainda há metade do Campeonato Brasileiro pela frente para mudar esta visão. É possível?

Com América Mineiro e Inter começando a deslanchar, o G4 já virou G2?

Resultados da 19ª rodada
Criciúma 1 x 2 Brasil
Náutico 1 x 0 Luverdense
Goiás 0 x 2 Oeste
CRB 2 x 1 América
ABC 0 x 1 Ceará
Guarani 0 x 2 Internacional
Juventude 2 x 1 Santa Cruz
Boa 2 x 1 Paraná
Paysandu 0 x 1 Figueirense
Londrina 0 x 1 Vila Nova 

Balanço da 19ª rodada
4V dos mandantes (8 GP), nenhum empate e 6V dos visitantes (12 GP)

Agenda da 20ª rodada
08/08 (19h15) – Santa Cruz x Criciúma (Arruda)
08/08 (21h30) – Luverdense x Juventude (Passo das Emas)
11/08 (19h15) – Brasil x Guarani (Bento Freitas)
11/08 (20h30) – Vila Nova x Boa (Serra Dourada)
11/08 (21h30) – América x Náutico (Independência)
12/08 (16h30) – Ceará x CRB (Castelão)
12/08 (16h30) – Paraná x ABC (Durival Britto)
12/08 (16h30) – Internacional x Londrina (Beira-Rio)
12/08 (19h00) – Oeste x Paysandu (Arena Barueri)
12/08 (19h00) – Figueirense x Goiás (Orlando Scarpelli)