Classificação da Série B 2017 – 14ª rodada

A classificação da 14ª rodada da Série B de 2017. Crédito: Superesportes

No sábado, encerrando a 14ª rodada da segundona, o empate no Clássico das Emoções foi ruim para os dois times. No caso do Santa Cruz, mais pelo futebol apresentado diante do lanterna, pois em termos de classificação a diferença para o G4 até diminuiu, de 5 para 4 pontos. Na tabela, porém, caiu uma posição, do 9º para o 10º lugar. No Náutico, ainda na última colocação, a diferença para o 16º colocado aumentou de 8 para 10 pontos. Preocupante demais. A Série B volta na terça-feira, com mais uma rodada cheia, iniciando a sequência de dois jogos em casa do tricolor e de dois jogos fora do alvirrubro.

Na liderança, mudança. Com a derrota do Juventude, apenas a segunda, o Guarani se aproveitou para tomar a dianteira. Ambos estavam na C em 2016.

Resultados da 14ª rodada
Brasil 1 x 2 Figueirense
Oeste 2 x 0 Paraná
Criciúma 1 x 0 Goiás
Náutico 0 x 0 Santa Cruz
Vila Nova 1 x 2 Paysandu
América 0 x 0 Guarani
CRB 2 x 0 Internacional
Ceará 2 x 0 Juventude
Londrina 2 x 2 Boa
Luverdense 1 x 0 ABC 

Balanço da 14ª rodada
5V dos mandantes (12 GP), 3E e 2V dos visitantes (6 GP)

Agenda da 15ª rodada
18/07 (19h15) – Figueirense x Oeste (Orlando Scarpelli)
18/07 (19h15) – Juventude x CRB (Alfredo Jaconi)
18/07 (19h15) – Paraná x Brasil (Durival Britto)
18/07 (19h15) – Paysandu x Náutico (Mangueirão)
18/07 (20h30) – ABC x América (Frasqueirão)
18/07 (20h30) – Santa Cruz x Vila Nova (Arena Pernambuco)
18/07 (20h30) – Goiás x Londrina (Serra Durada)
18/07 (20h30) – Guarani x Ceará (Brinco de Ouro)
18/07 (21h30) – Boa x Criciúma (Dilzon Melo)
18/07 (21h30) – Internacional x Luverdense (Beira-Rio)

Santa Cruz joga mal em Criciúma, toma pressão e vence de virada na estreia da B

Série B 2017, 1ª rodada: Criciúma 1 x 2 Santa Cruz. Foto: Fernando Remor/Mafalda Press/Estadão conteúdo

Quem assistiu ao jogo do Santa Cruz, pela tevê, viu uma vitória pra lá de surpreendente. Pelo futebol praticado durante toda a tarde, era difícil imaginar a virada no placar. Com desfalques de Pitbull e Léo Costa, este de última hora, e técnico pressionado, o tricolor viajou até o interior catarinense para a estreia na Série B, intercalando os mata-matas pelo Estadual e pela Copa do Brasil. Em tese, um pontinho no Heriberto Hülse seria interessante. Não que o dono da casa estivesse em ótima fase (não está), mas costuma prevalecer no seu mando de campo e o desempenho coral era bem questionável.

E seguiu assim, como previsto, com o Criciúma, aniversariante do dia, tomando conta do jogo e criando as melhores oportunidades. Quanto ao Santa, com os improdutivos atacantes Everton Santos e Julio Sheik em campo, o foco era na marcação. Com a bola dominada, pouca lucidez, com Thomás, envolto numa negociação com o rival, apagado. Já nos descontos do primeiro tempo, com o empate sem gols bem aceitável, Diogo Mateus recebeu voltando, na meia lua, e bateu colocado, abrindo o placar para o Tigre. Um gol para mudar completamente o vestiário.

No segundo tempo, o time continuou sem reagir. Acabou chegando ao empate depois da furada do zagueiro, que não cortou o passe de Primão. Vitor dominou e finalizou rápido, empatando. Script da Série B, com sofrimento e aproveitamento nas poucas chances (mínimo de eficiência, neste campeonato, vale muito). O ponto triste do sábado foi a grave lesão sofrida pelo lateral-direito, minutos depois – Vitor quebrou a perna na dividida. Tentando exercer o mando, o Criciúma, agora aos 70 anos, seguiu pressionando. E se expôs no finzinho, com os corais chegando na cara do gol duas vezes. Na primeira, André Luís acertou a trave. Na segunda, no minuto seguinte, aos 41, Barbio guardou. Entrou na ponta direita, onde parece ter mais personalidade – curiosamente, na vaga de Thomás. Na estreia, uma ótima vitória por 2 x 1, ótima pelo resultado. Pelo futebol, nem tanto…

Série B 2017, 1ª rodada: Criciúma 1 x 2 Santa Cruz. Foto: Criciúma/site oficial

Podcast – A análise das derrotas de Náutico, Sport e Santa no Brasileiro

O fim de semana que encerrou a Olimpíada foi lamentável para os torcedores pernambucanos, que começam a semana numa ressaca esportiva dobrada. No sábado, o Náutico perde na Arena, após 18 dias treinando. À noite, numa má atuação de Magrão, o Sport foi goleado pelo Botafogo. No domingo, foi a vez do Santa Cruz, superado pelo Fluminense, na sétima derrota em casa. O 45 minutos analisou todas as partidas, tanto os sistemas adotados quanto as atuações individuais, já projetando as rodadas seguintes.

Ao todo, somando as três gravações, 64 minutos de podcast… Ouça!

20/08 – Náutico 0 x 1 Criciúma (21 min)

20/08 – Botafogo 3 x 0 Sport (20 min)

21/08 – Santa Cruz 0 x 1 Fluminense (23 min)

Após 18 dias de preparação, Timbu inicia mal o returno, derrotado pelo Criciúma

Série B 2016, 20ª rodada: Náutico 0x1 Criciúma. Foto: Nando Chiapetta/DP

Foram 18 dias de preparação física, técnica e tática. Testes, orientações no posicionamento, correções no sistema de jogo. O trabalho até ocorreu no centro de treinamento Wilson Campos, mas em campo, à vera, foi difícil perceber uma mudança efetiva no Náutico, derrotado em casa pelo Criciúma, 1 x 0. Um resultado frustrante, ainda mais pelos tropeços de Atlético-GO e CRB nesta largada do returno. Uma vitória na Arena Pernambuco teria deixado o time pernambucano a apenas dois pontos do G4 da Segundona

Com o desfalque de Hugo, a criação alvirrubra ficou a cargo de Renan Oliveira, distante dos atacantes. Uma distância “ampliada” pelos passes errados do time durante todo o sábado. Por mais que todos os jogadores de linha tenham o natural papel de marcar, João Ananias ficou sobrecarregado no meio. O próprio Renan não tem intensidade e Bergson é mais correria que visão de jogo.

Enxergando a oportunidade, diante de um adversário desorganizado, os catarinenses nem esperaram muito para se arriscar. Aos 25 minutos, mandaram no travessão, aos 26 balançaram as redes. Enquanto isso, do outro lado, apenas volume de jogo, sendo impossível, entre os 3.024 espectadores, não destacar a falta de um centroavante com um mínimo de qualidade. Falando da (pouca) torcida, alguns alvirrubros, mesmo decepcionados, ficaram no estádio para acompanhar no telão à decisão do torneio olímpico de futebol, já em andamento. Para ver ser o dia terminaria com um mínimo de alegria…

Série B 2016, 20ª rodada: Náutico 0x1 Criciúma. Foto: Léo Lemos/Náutico

A concorrência de um jogo do Náutico na Arena com a final olímpica de futebol

A Série B ficou paralisada durante 18 dias, por decisão da CBF, devido à realização dos Jogos Olímpicos. Uma decisão acertada e que fez falta à Série A, deslocada (como produto) durante o período. Entretanto, a entidade vacilou feio na volta da segundona, com três partidas chocando com horário da final olímpica do futebol. Considerando que a Seleção era favorita na disputa, era preciso observar isso. O fato de a decisão ser contra a Alemanha só piorou a situação, numa concorrência desleal. Consciente disso, o departamento de marketing do Náutico propôs um vídeo sobre o “jogo da seleção” no sábado.

Ok, o jogo da Canarinha começa 1h30 após o início na Arena. Porém, quem for ao estádio em São Lourenço deve ter o recorrente trabalho nos deslocamento, inviabilizando a audiência na transmissão do Maracanã. Qual a escolha?

Agenda no sábado…
Náutico x Criciúma, 16h00 (Arena Pernambuco)
Brasil x Alemanha, 17h30 (Maracanã, tevê aberta)

Após 30 anos, CBF se refere ao Central como campeão brasileiro da Série B

Texto da CBF sobre o aniversário do Central em 15 de junho de 2016

Em homenagem aos 97 anos do Central, neste 15 de junho de 2016, o site oficial da CBF publicou um texto sobre o clube pernambucano. No resumo histórico, de praxe nos textos sobre os aniversários dos times, a entidade listou pela primeira vez a conquista do Campeonato Brasileiro da Série B, uma polêmica bem antiga, que completa três décadas nesta temporada.

De 1980 a 1985, a segunda divisão nacional foi chamada de Taça de Prata. Em 1986, foi rebatizada como “Torneio Paralelo”, paralelo ao Brasileirão de fato. Eram quatro grupos, vencidos por Central, Treze, Criciúma e Internacional de Limeira. Não houve um cruzamento entre os melhores e o quarteto subiu para a elite do mesmo ano –  fato comum naqueles tempos. Desde então, os próprios clubes passaram a considerar a conquista, sem disputa pela exclusividade.

Posteriormente, os alvinegros de Caruaru e Campina Grande foram incisivos na busca pelo reconhecimento. Em 2013, além de ofícios, pediram autorização às respectivas federações (e foram atendidos) para pintar em seus estádios o “título brasileiro” – Lacerdão abaixo. Ainda assim, faltava a chancela. A própria confederação brasileira dificulta o conhecimento, pois não divulga em seu canal a lista de campeões – das Séries A, B, C e D, Copa do Brasil, torneios de base, femininos etc. Por isso, chamou a atenção a menção, a primeira.

Registros do título nos sites oficiais: CentralTrezeInter de Limeira e Criciúma.

Estádio Lacerdão, em Caruaru. Foto: centralsc.com.br

A 9ª classificação da Segundona 2016

A classificação da Série B 2016 após 9 rodadas. Crédito: Superesportes

Após cinco jogos invicto, o Náutico perdeu do Vasco, no Rio de Janeiro. Apesar do revés, o time se manteve no G4 da Série B pela terceira rodada consecutiva. Contudo, viu a diferença de dois pontos sumir. Hoje, outros dois times, Criciúma e Ceará, também somam 16 pontos. O trio tem a mesma campanha, com a vantagem alvirrubra no saldo de gols (11 x 5 x 4).

Para seguir lá em cima, o Timbu agora volta a jogar no Recife, mas no Arruda, alugado pontualmente. A mudança ocorreu porque a direção não aceitou a proposta da Arena Pernambuco, agora gerida pelo governo estadual (e já sem aquele contrato do clube junto ao antigo consórcio, de 30 anos). Lá, o time estava 100% em quatro jogos. De toda forma, será mais um jogo numa tarde de sábado, com boa perspectiva de público. Chega a 15 mil?

Evolução da campanha timbu
1ª rodada – 15º (0 pt)

2ª rodada – 11º (3 pts)
3ª rodada – 15º (3 pts)
4ª rodada – 8º (6 pts)
5ª rodada – 9º (7 pts)
6ª rodada – 5º (10 pts)
7ª rodada – 4º (13 pts)
8ª rodada – 4º (16 pts)
9ª rodada – 4º (16 pts)

No G4, um carioca, um goiano, um baiano e um pernambucano.

A 10ª rodada do representante pernambucano
18/06 (16h00) – Náutico x Bragantino (Arruda)

Podcast 45 – Análise das estreias de Santa, Sport e Náutico no Brasileiro

Começou o Campeonato Brasileiro de 2016. Para o Trio de Ferro, a estreia valeu apenas para quem atuou em casa. De volta à elite, o Santa goleou o Vitória. O quanto Grafite poderá ajudar na competição? O sistema tático da estreia vale para os jogos fora de casa? Pauta presente no 45 minutos. Na sequência, a análise do revés do Sport no Rio. Um time sem ataque na Série A, na conta do ex-treinador e do atual presidente. Como melhorar antes dos reforços? Aliás, é possível?! Por fim, o Náutico, derrotado em Criciúma, com um gol impedido e chances perdidas. Na segunda-feira, para completar, o presidente Marcos Freitas pediu licença da função por questão de saúde.

Neste podcast, de 1h39, estive ao lado de Celso Ishigami, Fred Figueiroa, João de Andrade Neto e Rafael Brasileiro. Ouça agora ou quando quiser!

A 1ª classificação da Segundona 2016

A classificação da Série B 2016 após 1 rodada. Crédito: Superesportes

Campeão carioca invicto, o Vasco entrou na Série B, a terceira de sua história, com a obrigação de subir como campeão. Afinal, só de cota da televisão receberá R$ 100 milhões, com 17 adversários ganhando R$ 5 milhões cada. Disparidade enorme, vista já na estreia. Em São Luís, o cruz-maltino atropelou o Sampaio Corrêa, 4 x 0, com três gols de Nenê, o principal nome da competição.

Enquanto isso, o Náutico foi derrotado na estreia, em Santa Catarina, aparecendo em 15º lugar na primeira atualização da classificação. Outra curiosidade na rodada ocorreu logo na abertura, na noite de sexta-feira, com três vitórias goianas (Vila Nova, Goiás e Atlético).

No G4, um carioca, um goiano, um gaúcho e um baiano.

A 2ª rodada do representante pernambucano
17/05 (21h30) – Náutico x Vila Nova (Arena Pernambuco)

Sem pontaria, Náutico perde em Criciúma com gol impedido. Sem precisar de replay

Série B 2016, 1ª rodada: Criciúma 1x0 Náutico. Foto: Fernando Ribeiro/Futura Press/Folhapress

A arrancada do Náutico na Série B de 2015 foi espetacular, com cinco vitórias e um empate. Pela tabela, não seria fácil repetir o desempenho em 2016. Mas da forma como aconteceu a derrota na estreia, o alvirrubro tem bastante a se lamentar. Começando pela falta de pontaria, com Rafael Coelho sendo um caso à parte. A chance perdida aos 19 minutos, embaixo da barra, fez muita falta.

A outra queixa é além da equipe, com um impedimento clamoroso não assinalado no lance decisivo da tarde no Heriberto Hülse. Gustavo concluiu um cruzamento da direita, aos 6 da etapa completamente, bem adiantado. Nem precisou de replay. Além da vantagem de 1 x 0, que seria definitiva, o lance acabou desestabilizando visitante, completamente acuado. Com mudanças pontuais, o Criciúma fez o básico para largar com três pontos no Brasileiro.

Quanto ao Náutico, o tempo de lamentação é curtíssimo, com o próximo jogo já na terça-feira, retomando a tradicional agenda da segundona. Na Arena, o técnico Alexandre Gallo já poderá contar com os primeiros reforços, como Maylson. Se tem algo que o time aprendeu no último ano, quando ficou a dois pontinhos do acesso, é que a recuperação precisa ser imediata. Numa Série B com Vasco, Bahia e Goiás não haverá espaço para má fase.

Série B 2016, 1ª rodada: Criciúma x Náutico. Foto: Jota Eder/Rádio Eldorado de Criciúma (@jotaeder)