Polícia acaba com o Big Brother na comunidade Entra Apulso

Uma comunidade vigiada pelo crime. Pelo menos 11 câmeras de monitoramento foram retiradas pela Polícia Militar de postes de iluminação pública e fachadas de imóveis da comunidade Entra Apulso, em Boa Viagem, na manhã desta segunda-feira. A polícia acredita que os equipamentos foram instalados por traficantes para monitorar a aproximação dos investigadores ou até mesmo de grupos rivais. Com a ajuda de escadas, policiais militares do 19º Batalhão, responsável pelo policiamento na Zona Sul, arrancaram as câmeras que podiam ser vista por todos que transitavam na localidade.

A central de monitoramento, no entanto, não foi encontrada pela polícia. A ação da PM na área aconteceu poucas horas após dois homens terem sido carbonizados dentro de um carro. A polícia afirma que o crime foi motivado pela disputa do comando do tráfico de drogas na Zona Sul do Recife.

Câmeras de monitoramento foram retiradas pela polícia. Foto: Wagner Oliveira/DP

Além de retirar as câmeras de segurança, os PMs realizaram algumas abordagens em moradores e pessoas que passavam nas imediações da Entra Apulso. Os corpos dos dois homens que estavam dentro de um veículo Ágile ainda não foram identificados oficialmente. O outro carro usado da ação criminosa foi um Honda Civic.

O Diretor Integrado das Especializadas da Polícia Civil, delegado Luiz Andrey, informou que o duplo assassinato está sendo investigado pela 3ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) em conjunto com o Departamento de Repressão ao Nacotráfico (Denarc), o Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri) e a Delegacia de Boa Viagem. “As investigações foram iniciadas ainda na noite do domingo e daremos uma resposta proporcional à ousadia desses criminosos”, declarou Luiz Andrey.

Para confirmar a identidade das vítimas, a polícia disse que será preciso encontrar uma prova técnica, o que será possível com a realização de uma perícia papiloscópica ou exame de DNA. “Precisamos identificar com exatidão e, a partir daí, dizer se eles estavam envolvidos com o tráfico. As vítimas possivelmente estariam mortas ou quase mortas e naquele local teriam sido carbonizadas”, pontou o Diretor Integrado das Especializadas.

Quanto aos quatro suspeitos de terem praticado o crime em Boa Viagem, o delegado disse que já tem os indicativos de quem são, mas que ainda não pode informar maiores detalhes. “A motivação preliminar é a briga territoral pelo tráfico de drogas entre a comunidade Entra Apulso e outra comunidade localizada próxima. Todas as imagens de câmeras de segurança da localidade estão sendo analisadas”, completou.

Os comentários estão fechados.