Candidatos pagariam até R$ 32 mil em fraude no concurso da PM

Das 14 pessoas presas sob suspeita de participarem de um esquema que tentava fraudar o concurso da Polícia Militar de Pernambuco, realizado no último domingo, apenas uma segue presa, segundo a Polícia Civil. Em coletiva realizada na manhã desta terça-feira, o delegado responsável pelo caso, João Gustavo Godoy, afirmou que a fraude foi identificada há mais de um mês pelo setor de inteligência das polícias Civil e Militar e estava sendo investigada em sigilo.

“Da maneira como agimos, não houve prejuízo para o concurso. O responsável por todo esquema é um homem que tem um cursinho no bairro do Ibura. Ele recrutava alguns professores para responder às questões das provas, que depois seriam repassadas, através de pontos eletrônicos, para os candidatos que seriam beneficiados com o esquema”, contou Godoy. Ainda segundo a polícia, cada canditado pagou antecipado o valor de R$ 1,5 mil para receber o ponto eletrônico e pagaria mais R$ 30 mil em caso de aprovação no certame. “Esse valor seria pago por meio de empréstimo consignado”, completou o delegado.

Detalhes foram revelados durante coletiva na SDS. Foto: SDS/Divulgação

Detalhes foram revelados durante coletiva na SDS. Foto: SDS/Divulgação

Também durante a entrevista coletiva realizada na sede da Secretaria de Defesa Social (SDS) foi esclarecido que o concurso não será anulado. “Prendemos esses 14 suspeitos em flagrante delito. Foram detidos o dono do cursinho e um amigo dele que recebiam as questões respondidas pelos professores e as repassariam para os candidatos. Já identificamos muitas pessoas e todas elas serão chamadas para prestar depoimento. Infelizmente, desse grupo que foi preso, apenas uma pessoa permacene detida. Era uma candidato que tinha um mandado de prisão contra ele pelo crime de homicídio”, contou o delegado.

Além das pessoas envolvidas na fraude, a polícia prendeu um homem que é sogro do candidato que era procurado por homicídio. “Ele foi encontrado com um revólver e foi preso por posse ilegal de armas, mas não tem ligação com o esquema criminoso”, ressaltou João Gustavo. Ao todo, 123.048 candidatos inscreveram-se para o concurso público e disputam 1,5 mil vagas oferecidas para a função de soldado, com salário inicial de R$ 2.319,88 mais benefícios. Antes de assumir a função, os aprovados ainda serão submetidos ao curso de formação e habilitação de praças – com bolsa-auxílio de R$ 970,42.

Polícia fará reconstituição da morte de menino que caiu de prédio

Polícia Civil deverá fazer, nos próximos dias, uma reprodução simulada para entender como aconteceu a queda que resultou na morte de uma criança de seis anos que caiu do 21º andar de um prédio em Boa Viagem, na Zona Sul, do Recife, na tarde de ontem. Já na tarde desta terça-feira, os pais de Matteo Melaragni, 6 anos, um casal de italianos, vai prestar depoimento na Delegacia de Boa Viagem.

Delegado Carlos Couto falou hoje sobre o caso. Foto: Wagner Oliveira/DP

Delegado Carlos Couto falou hoje sobre o caso. Foto: Wagner Oliveira/DP

A tela de proteção do quarto de onde caiu o estudante do edifício Sun Park, do condomínio Evolution Park Shopping, em Boa Viagem cedeu, mas estava intacta e sem cortes. Além disso, o delegado responsável pelo caso, Carlos Couto, afirmou que irá solicitar uma perícia complementar para apontar a causa do acidente e as condições da rede de proteção. Informações preliminares revelam que uma das partes da rede não estaria encaixada num gancho.

Morte aconteceu no Edifício Sun Pak. Foto: Rafael Martins/ Esp. DP

Morte aconteceu no Edifício Sun Pak. Foto: Rafael Martins/ Esp. DP

No entanto, para a Polícia Civil, a hipótese de acidente é a mais provável para a morte do menino. Só o resultado da perícia feita pelo Instituto de Criminalística (IC) no local, porém, confirmará se os ganchos da rede de proteção apresentavam falhas.

“Eventualmente foi uma falha na rede de proteção instalada no quarto onde o menino estava. A mãe estava em casa, juntamente com o outro filho pequeno. Ela teria colocado Matteo para dormir e foi para a cozinha quando foi surpreendida por uma ligação do porteiro, que interfonou avisando que o menino estava lá embaixo. Posso dizer que a tela do cômodo estava intacta. Boatos que circularam no Whatsapp afirmavam que a tela estava cortada, mas essa informação não procede. ”, disse o delegado.

A família de Matteo morava há dois anos no apartamento 2104 da torre Sun Park do condomínio localizado na Rua Padre Carapuceiro. A queda aconteceu por volta das 15h de ontem. O corpo do menino foi encontrado entre palmeiras no gramado do prédio. “Uma equipe do Samu esteve aqui e médicos do Shopping Recife também vieram e tentaram reanimar o menino, mas ele já estava sem vida”, disse uma testemunha que não quis ser identificada.

A mãe dele, a italiana Roberta Valente, estaria em casa. O irmão mais novo, de 4 anos, também estaria no apartamento. A provável última foto de Matteo foi postada no Facebook pela mãe às 8h42 de ontem. Na imagem, o menino aparece sentado em um sofá, ao lado do irmão mais novo e de um boneco do herói Homem de Ferro. Na legenda, a mãe escreveu “Que vida!” em italiano.

Moradores do condomínio contaram que a notícia da queda do menino foi dada aos pais pelo porteiro do prédio. “Um dos moradores viu que ele tinha caído e comunicou ao porteiro, que interfonou para o apartamento”, contou a empresária Julianne Luna, 29. Outro morador, que não quis se identificar, disse que o pai de Matteo, Marco Melaragni, chegou ao condomínio de moto. “Nunca vi uma pessoa descer tão rápido de uma moto. Ela ainda estava em movimento quando ele se jogou dela e começou a gritar. Os gritos e o choro duraram uns dois minutos”, relatou.

O pai do menino é funcionário do grupo Fiat Chrysler Automobiles e veio ao Brasil para implantar a fábrica de Goiana, Mata Norte do estado. A família retornaria à Itália em julho. Enquanto a equipe policial estava no prédio, Marco desmaiou duas vezes. A mãe não teve condições de prestar depoimento e foi amparada por amigos italianos que também vivem no condomínio.

O exemplo paranaense na busca a crianças desaparecidas

Pernambuco registrou o desaparecimento de 129 crianças de até 11 anos em 2015. Segundo dados da Secretaria de Defesa Social (SDS), apenas 27 foram localizadas. As informações foram divulgadas pelo Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) durante na III Mostra Internacional de Semanas do Bebê, quando foi celebrado o Dia Internacional da Criança Desaparecida.

Delegada Iara Laurek falou da sua experiência em palestra no Recife. Foto: Brenda Alcantara/Esp DP

Delegada Iara Laurek falou da sua experiência em palestra no Recife. Foto: Brenda Alcantara/Esp DP

O Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) tem um setor específicio para investigação de casos de desaparecimentos de crianças e adolescentes. Atualizado pela última vez no início de dezembro de 2015, o site da DPCA exibe as fotos de apenas 17 vítimas de desaparecimento. Com experiência no assunto, a delegada titular do Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride) da Polícia Civil do Paraná, Iara Laurek, participou do encontro e mostrou como o trabalho é desenvolvido.

O serviço foi criado no ano de 1995, por que no fim da década de 1980 e no início dos anos 1990 desapareceram dezenas de crianças de todo estado do Paraná. Os casos eram registrados nas delegacias locais. Foi então que o Departamento de Polícia Civil decidiu criar o serviço para concentrar as investigações. Segundo Iara, a polícia descobriu que existia uma quadrilha atuando no estado. “Muitas dessas crianças foram levadas para Israel, algumas delas vendidas pelos próprios pais. Tudo isso foi descoberto durante as investigações”, completou Iara.

O Sicride é composto por equipe de investigação, psicológo e artista forense, todos coordenados pela delegada Iara Laurek. “Nós trabalhamos em parceria com o Instituto de Criminalística (IC), que é ligado ao banco nacional de DNA. Temos o perfil genético dos familiares das crianças desaparecidas e quando uma criança é localizada, com vida ou morta, fazemos a comparação do DNA”, explicou a delegada. Também de acordo com a chefe do Sicride, 98% dos casos registrados no Paraná foram solucionados. “Nosso índice de resolução de casos é alto. Quando não conseguimos encontrar as crianças, descobrimos que elas foram assassinadas e solucionamos o caso”, pontuou a delegada.

Alerta Amber
Para tentar reduzir o número de crianças desaparecidas em Pernambuco, o Cremepe está propondo a implementação do alerta Amber no Brasil. Trata-se de um sistema de compartilhamento de fotos e dados de crianças desaparecidas na internet e nos telefones celulares.

O sistema já é utilizado nos Estados Unidos, onde cerca de 800 mil crianças desaparecem todos os anos (aproximadamente duas mil por dia), segundo a Secretaria de Justiça Juvenil e Prevenção de Delinquência (Office of Juvenile Justice and Delinquency Prevention – em inglês), do Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Além disso, o Cremepe informou que enviou uma carta ao Vaticano solicitando o apoio do papa Francisco para que seja realizada uma conferência mundial sobre Crianças Desaparecidas na ONU.

Policial Militar do BPTran assassinado na Zona Norte do Recife

O soldado da Polícia Militar de Pernambuco Whallyston Dias Tavares, lotado no Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) foi assassinado na noite dessa sexta-feira, no bairro de Dois Unidos, Zona Norte do Recife. As primeiras informações dão conta de que a vítima foi atingida por quatro tiros na cabeça. Socorrido e levado para a UPA de Nova Descoberta às 21h45, o policial não resistiu aos ferimentos e morreu.

Soldado Tavares foi baleado na cabeça. Foto: Divulgação

Soldado Tavares foi baleado na cabeça. Foto: Divulgação

Segundo informações de companheiros de farda, o militar foi baleado dentro do próprio carro, de modelo não informado, quando estaria indo buscar o mesmo em um lava-jato. O soldado chegou à unidade de saúde levado por policiais militares e familiares. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil foi acionado para investigar o crime.

Segundo o sargento Lopes, do 11º BPM, a vítima já chegou sem vida à UPA de Nova Descoberta. Ainda segundo o sargento, o suspeito de efetuar os disparos estaria em uma moto. Até momento ninguém foi preso, mas viaturas da PM foram deslocadas para diligências na região.

SDS responde denúncia feita pela ADEPPE publicada pelo blog

A Secretaria de Defesa Social (SDS) enviou nota ao blog com resposta sobre as denúncias feitas pela Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (ADEPPE).

Confira a norta na íntegra:

Em resposta à publicação ADEPPE propõe extinção da SDS, a Secretaria de Defesa Social informa que execução orçamentária e financeira da Secretaria é realizada em benefício de 06 (seis) Unidades Gestoras: SDS-Sede (também responsável pela Polícia Cientifica, Áreas Integradas de Segurança e Campus de Ensino), Polícia Militar, Hospital Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Corregedoria.

Por ser a Unidade Central – UCG, responsável pela coordenação dos recursos, recebe o orçamento global para distribuir com suas Operativas, dentro de suas necessidades operacionais e administrativas. Esta gestão centralizada proporciona a otimização dos recursos e a redução das despesas.

No exercício de 2016, a Secretaria recebeu a dotação orçamentária de 3,2 bilhões de reais para custear as despesas da pasta e de suas Operativas, destes, aproximadamente, 84% referem-se às despesas com pessoal e encargos sociais, sendo a Polícia Militar responsável por, aproximadamente, 62% deste montante.

SDS disse que verba é usada, entre outras coisas, para manutenção do Ciods. Foto: SDS/Divulgação

SDS disse que verba é usada, entre outras coisas, para manutenção do Ciods. Foto: SDS/Divulgação

Seguida das despesas com pessoal, estão as “outras despesas correntes”, ou seja, o custeio da máquina pública. Tais dispêndios representam, aproximadamente, a 15% do orçamento total da Secretaria, neste caso, mais de 50% do total das despesas de custeio são processadas na Sede. Isso ocorre pelo fato da centralização dos maiores contratos e pagamentos, todos relacionados às atividades policiais, a exemplo: da Operacionalização da Frota (locação, manutenção e combustível de veículos); da Rede Digital (videomonitoramento e telefonia); do Grupamento Tático Aéreo (GTA); do Programa de Jornada Extra de Segurança (PJES) e da manutenção do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (CIODS). Além disso, também, estão centralizadas na Secretaria as diversas aquisições de uso comum das Polícias e Bombeiros, como a compra de coletes balísticos, armas, munições, dentre outras. As aquisições são centralizadas visando garantir menores preços, porém, o emprego desses ocorre nas Operativas. Além das despesas apontadas acima, também, o custeio administrativo da Sede, da Polícia Científica, das Áreas Integradas de Segurança e Campus de Ensino, com o pagamento dos contratos de limpeza e conservação predial, contas de consumo (energia elétrica e água/esgoto), serviços de informática e a compra de materiais de expedientes, equipamentos, mobiliários e equipamentos especializados (Polícia Científica – IML, IITB e IC).

Por fim, é importante ressaltar que a centralização administrativa e financeira permite o maior emprego de efetivo, das Operativas, na função finalística de segurança pública, ou seja, mais policiais e bombeiros nas ruas fazendo a segurança da sociedade pernambucana.

Plataforma de Observação Elevada vai ajudar a combater crimes no Recife

Uma das áreas mais movimentadas do Recife ganhou uma ajuda de peso no combate à insegurança. Está em operação, desde o início desta semana, no Viaduto Capitão Temudo, a Plataforma de Observação Elevada – POE da Secretaria de Defesa Social – SDS. A plataforma foi adquirida para ajudar na fiscalização da Copa do Mundo em 2014 e, devido à eficiência dos seus serviços, foi integrada as ações da Policia Militar.

Equipamento está no Viaduto Capitão Temudo. Foto: SDS/Divulgação

Equipamento está no Viaduto Capitão Temudo. Foto: SDS/Divulgação

A POE conta com 14 câmeras de longo alcance e abrangência de 360º e vai ajudar a PMPE no combate a crimes na região que fica em torno do viaduto, como a Avenida Agamenon Magalhães, o Fórum Joana Bezerra, a Ponte do Pina, a comunidade do Coque e até trechos da Rua Imperial. Além das câmeras tradicionais, a plataforma conta também com câmeras térmicas, que ajudam em ocorrências noturnas. O equipamento tem chamado a atenção de quem passa pelo viaduto.

O serviço está ligado ao Centro Integrado de Operações de Defesa Social – CIODS e conta com o apoio do 16º Batalhão de Policia Militar – BPM, 24 horas por dia, que administra o uso das câmeras e com a Companhia Independente de Policiamento com Motocicleta – CIPMoto, que realiza rondas nas ruas próximas à Plataforma durante o dia.

A presença do poder policial nesta área era um pedido antigo da população local, já que a região possui estatísticas recorrentes de assaltos. Segundo o secretário executivo da SDS, Alexandre Lucena, o novo serviço vai reforçar a fiscalização ostensiva na área, por onde passam todos os dias boa parte da população do Recife e Região Metropolitana, e ampliar a sensação de segurança dessas pessoas.

Equipamentos de musculação são alvo de furtos em Boa Viagem

Dos 30 equipamentos de musculação da orla de Boa Viagem, na Zona Sul da cidade, 19 estão danificados. Instalados ao longo dos 8km do calçadão como uma opção de lazer e atividade física gratuita para a população, os módulos que foram entregues em março do ano passado têm sido alvos de furtos. Feitos de aço inoxidável, os pontos de musculação são bastante utilizados por quem frequenta a orla no período da noite e nos finais de semana.

Frequentadores da orla reclamam da falta de peças. Fotos: Julio Jacobina/DP

Frequentadores da orla reclamam da falta de peças. Fotos: Julio Jacobina/DP

Segundo o secretário de Turismo do Recife, Camilo Simões, todas as peças que foram furtadas serão recolocadas nos terminais num prazo de 30 dias. Apesar de não saber informar o total do prejuízo, Simões adiantou que os custos serão pagos pela iniciativa privada, que inaugurou a nova orla de Boa Viagem em parceira com a prefeitura.

Nem a presença das câmeras de monitoramento e a grande quantidade de pessoas e carros que circulam na Avenida Boa Viagem impediu a ação criminosa nos equipamentos. “Isso é um absurdo. Em vários pontos de musculação estão faltando peças. Acho que roubam os pedaços para vender. Como estão faltando peças não consigo fazer todos os exercícios como flexões, por exemplo”, reclamou o autônomo Walter Martins de Andrade Júnior, 30 anos, que costuma se exercitar na orla da Zona Sul. Ontem pela manhã, ele estava em um equipamento no Pina e que estava com peças faltando.

Em alguns módulos ao longo do calçadão, faltam mais de uma peça

Em alguns módulos, falta mais de uma peça

Ainda segundo o secretário de Turismo do Recife, fiscalizações periódicas são realizadas na orla para verificar o funcionamento dos equipamentos de lazer. “A cada dois ou três meses fazemos um pente fino para verificar as condições dos terminais de musculação e observamos que algumas peças com as quais as pessoas fazem exercícios para trícepes estão sendo roubadas. Como são de aço, acho que tiram para vender. A iniciativa privada vai repor todas as peças que foram roubadas em até 30 dias. E agora, no lugar de um parafuso que prendia essas peças, elas serão soldadas”, destacou Simões.

A reclamação sobre os equipamentos de musculação danificados são recorrentes também nos quiosques do calcadão. “Cheguei para trabalhar na segunda-feira e percebi que algumas peças do aparelho de ginástica tinham sido levadas. Durante o horário em que estamos por aqui ninguém tira nenhuma peça. Isso deve acontecer tarde da noite ou de madrugada. Os clientes que chegam aqui no quiosque e costumam usar os equipamentos estão reclamando muito”, ressaltou uma comerciante que preferiu não ter o nome publicado.

Para tentar reduzir casos de vandalismo ou furtos de peças e equipamentos nas áreas de lazer do Recife, a Prefeitura do Recife faz campanhas de conscientização e espera que a população ajude fazendo denúncias. “Não queremos que a sociedade faça o papel de polícia, mas quem presenciar pessoas furtando ou danificando equipamentos pode acionar um guarda municipal ou a Polícia Militar pelo número 190”, completou o secretário de Turismo do Recife.

A renovação da orla de Boa Viagem nasceu da parceria dos grupos Ambev, Itaú e Mondelez com a gestão municipal e foi elaborado no início de 2014. São oferecidos à população academia Recife e do idoso, pista de cooper de 460 metros, cinco parques infantis, três campos de futebol, cinco quadras poliesportivas, uma quadra de basquete, quatro quadras de tênis, pistas de skate half-pipe, 30 módulos de musculação e reforma dos dez banheiros da orla. O projeto que custou R$ 12 milhões contemplou ainda a suavização de 98 curvas da ciclovia.

Concurso da Polícia Militar mantido pela Justiça

O pedido de liminar que solicitava a suspensão do concurso público da Polícia Militar de Pernambuco, marcado para o domingo, não foi acatado pela Justiça. A decisão foi proferida pelo juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública da Capital, Évio Marques da Silva.

A ação havia sido interposta contra o estado e o instituto organizador do certame, o Iaupe, e solicitava a anulação do item prescrito no edital que previa a eliminação de candidato identificado como transexual durante a etapa do exame médico. Como consequência, pleiteava a reabertura das inscrições com essa modificação no edital.

Foto: Jaqueline Maia/DP

Provas para candidatos que querem entrar na PM acontecem neste domingo. Foto: Jaqueline Maia/DP/Arquivo

O juiz considerou que a suspensão do concurso prejudicaria os inscritos, o estado e a empresa organizadora. O magistrado justificou que o edital do concurso da PM não impedia a inscrição das pessoas transgêneros. “Como se vê, mesmo existindo uma disposição (no edital) que em tese vedaria transexuais no âmbito da corporação militar, a realidade fática se apresenta diferente, posto que os ditos trans ocupam cargos na PMPE, conforme relatado pelas matérias jornalísticas acostadas pela demandante”, afirmou.

“Apesar de o edital ter sido deflagrado no dia 25 de março de 2016, apenas na semana que antecede a primeira fase do certame seu teor é questionado. Ora, se a demandante desde o início se sentiu prejudicada com as disposições colocadas pela administração, conforme deixou transparecer na exordial, de logo deveria ter se insurgido, evitando, portanto, dispêndio financeiro significativo por parte dos réus para garantir toda logística necessária para executar um concurso público com tantos inscritos”, justificou.

Em 17 de maio, a Secretaria de Defesa Social (SDS) decidiu rever o item do edital, após a polêmica provocada pelo assunto, atendendo a uma demanda do Ministério Público de Pernambuco.

ADEPPE propõe extinção da SDS

Em sua edição de número 123, dos meses de abril e maio e que deve chegar às ruas nos próximos dias, o jornal da Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (ADEPPE) traz como matéria principal uma denúncia contra a Secretaria de Defesa Social (SDS). Segundo a publicação, a secretaria responsável pela segurança do estado recebe 10% do orçamento do estado, mas destina a maior parte dessa verba aos gastos da administração da pasta.

Esta é a capa do jornal da Associação dos Delegados

Esta é a capa do jornal da Associação dos Delegados

Em matéria de duas páginas, a associação revela que nos últimos seis anos, a pasta gastou em quatro deles mais com o setor administrativo do que com a Polícia Militar. “Atualmente, segundo a Lei de Diretrizes Orcamentárias para 2016, esses recursos são na ordem de R$ 3,2 bilhões. Na divisão desse bolo, a Polícia Militar ficou com 35,22%, a Polícia Civil receberá 16,4%, enquanto o setor de perícias recebe 0,13%. Mas a maior fatia fica mesmo com a manutenção da dispendiosa pasta, que abocanha este ano R$ 1,2 bilhões, cerca de 37,8% dos recursos destinados à segurança pública”, diz um trecho da reportagem do jornal da ADEPPE.

Ainda na matéria, são feitas críticas à gestão da SDS. Um dos exemplos é a locação de viaturas policiais para o trabalho ostensivo e de investigação. “O valor anual da locação corresponde a ceca de 70% do custo de veículo zero km. O argumento é de que o custo de manutenção de frota própria é mais elevado. Entretanto, essa tese não procede. Prova disso é o péssimo estado em que se encontram as viaturas das polícias. E a frota não está sendo renovada, como previsto contratualmente”, completa a ADEPPE.

Diante dos fatos narrados pelo jornal, a associação ressalta que a “solução para a contenção da violência passa necessariamente pela extinção da SDS, uma secretaria pesada que consome a maior parte dos recursos destinados à segurança pública. Acaso extinta, tais recursos poderiam ser redistribuídos para as forças policiais, resultando em maiores investimentos na deficitária infraestrutura e na contratação de novos servidores”, destaca a reportagem.

Cinco ônibus assaltados por dia

Cinco assaltos a ônibus, em média, acontecem por dia na Região Metropolitana do Recife (RMR). Segundo o Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, 671 foram registrados do início do ano até ontem. Apenas neste mês, de acordo com o sindicato da categoria, 117 coletivos foram assaltados na RMR. Uma realidade que tem deixado assustados os dois milhões de passageiros que se deslocam por dia nos coletivos.

Já os números divulgados pela Secretaria de Defesa Social (SDS) até o mês de abril indicam um registro de 498 crimes, nos quatro primeiros meses do ano. A diferença de 173 assaltos pode ser explicada tanto pela diferença de período como a possibilidade da falta de registro dos crimes nas delegacias.

Avenida Sul é um dos pontos mais críticos do Recife. Foto: Brenda Alcantara/Esp.DP

Avenida Sul é um dos pontos mais críticos do Recife. Foto: Brenda Alcantara/Esp.DP

Na lista dos lugares mais perigosos estão corredores viários e avenidas bastante movimentadas. Quem usa o transporte público relata o medo a cada viagem. Já a Polícia Militar garante que as fiscalizações e abordagens em coletivos continuam acontecendo. “Quando eu vou pegar um ônibus, procuro levar apenas as coisas necessárias e evito atender o telefone celular durante a viagem. Os assaltos estão acontecendo a qualquer hora e em todos os lugares”, destacou a dona de casa Ivonete Salustino, 45 anos. Pelas contas do sindicato, 2.200 assaltos foram notificados nos coletivos da RMR no ano passado. Para a SDS, o total foi de 798 crimes em 2015.

Segundo o assessor de imprensa do Sindicato dos Rodoviários, Genildo Pereira, o aumento no número de roubos em coletivos é fruto da falta de policiamento nos terminais integrados e de fiscalização dentro dos ônibus. “Andar no transporte público na RMR é sinônimo de medo. Não há policiamento nos terminais, onde acontecem muitos arrastões, e também não são mais vistas as blitze da Operação Transporte Seguro”, apontou Pereira. Ainda segundo ele, nos três primeiros meses deste ano ocorreram 398 assaltos contra 285 casos notificados no mesmo período do ano passado.

Apesar dos pontos mais frequentes de assaltos já serem conhecidos pelos usuários e pela polícia, os casos não deixam de acontecer sempre nos mesmos trechos. “Os dois locais mais críticos são a BR-101 Sul e a Avenida Sul. Todas as linhas que passam por esses dois locais já foram assaltadas. Além disso, sofrem assaltos os ônibus que passam pelas rodovias PE-60, PE-15, 2ª Perimetral, pela Agamenon Magalhães e em Rio Doce, entre a 3ª e 5ª etapas”, destacou o assessor do sindicato.

Por meio de nota, a Polícia Militar de Pernambuco afirmou que a Operação Transporte Seguro permanece em andamento e os pontos são definidos a partir das estatísticas. “A operação acontece em alguns pontos da RMR que são selecionados, de acordo com a incidência criminal, a partir de dados divulgados pela Gerência de Análise Criminal e Estatística, para a realização de blitz policial com foco na abordagem em coletivos. Na operação, patrulhas especializadas realizam as abordagens”, disse a nota.

Assaltos a ônibus

Dados do Sindicato

671 assaltos a ônibus de janeiro até 22 de maio
117 assaltos apenas no mês de maio
398 assaltos de janeiro a março de 2016
285 assaltos de janeiro a março de 2105
2.200 assaltos no ano de 2015

Dados da SDS

498 assaltos a ônibus de janeiro a abril
798 assaltos a ônibus no ano de 2015
8.271 abordagens a ônibus de janeiro a abril de 2016
6 armas de fogos foram apreendidas nas abordagens
24 pessoas foram encaminhas à delegacia

Pontos mais críticos

BR-101 Sul
Avenida Sul
PE-60 (Cabo)
PE-15 (Paulista)
2ª Perimetral
Av. Agamenon Magalhães
3ª a 5ª Etapa de Rio Doce

Fontes: Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco e Secretaria de Defesa Social (SDS)