Acusada de matar Narda Biondi será julgada nesta quarta-feira

Acontece na manhã desta quarta-feira, no Fórum de Paulista, o julgamento da acusada de matar a administradora Narda Alencar Bionde, 33 anos. Narda foi dada como desaparecida no dia 29 de março do ano de 2010. O corpo foi encontrado quatro meses depois enterrado no quintal de uma casa na Rua Benone Sá, Pau Amarelo, em Paulista. O juiz que presidirá o júri será Arthur guedes. Segundo o TJPE, a imprensa não vai poder acompanhar o julgamento.

Acausada confessou crime no DHPP. Foto: Julio Jacobina/DP/D.A Press

Acausada confessou crime no DHPP. Foto: Julio Jacobina/DP/D.A Press

Durante as investigações a polícia descobriu que o crime foi praticado por uma amiga da vítima. Sayonara Cristine Rangel Boner confessou o assassinato à polícia. Ela será levada a júri popular a partir das 9h desta quarta-feira. Narda havia acabado um relacionamento com o ex-namorado e estava muito triste. Foi quando passou a morar com algumas amigas. Horas antes de ser morta, chorando muito, a administradora foi para o quarto para escrever uma carta para o ex.

Por volta das 22h, a dona da casa, Sayonara, teria levado um chá de capim santo para acalmá-la. Mas Narda continuou a escrever e adormeceu no chão. Sobre as cartas. Às 3h, ela foi acordada por Sayonara que queria levá-la para cama. Ainda atordoada, ouviu que estava muito triste e não era mais bem-vinda na residência, onde estava há três dias, em Pau Amarelo, Paulista. Elas discutiram e Sayonara matou Narda estrangulada. O caso foi solucionado pela delegada Gleide Ângelo, do DHPP.

Os comentários estão fechados.