Linhas de ônibus que circulam no Detran suspensas após incêndios

Diante dos episódios recentes de dois coletivos incendiados na comunidade do Detran, no bairro da Iputinga, Zona Oeste do Recife, o Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco decidiu que os ônibus que fazem a linha Monsenhor Fabrício e Barbalho/Detran não irão circular nestas terça e quarta-feiras. Os dois coletivos queimados na Estrada do Barbalho são da empresa CRT, que opera na localidade. O primeiro incêndio aconteceu na noite dessa segunda-feira. O segundo caso foi registrado nesta terça por volta das 10h30.

Bombeiros apagaram as chamas nos coletivos; Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Bombeiros apagaram as chamas nos coletivos. Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

De acordo com o assessor de imprensa do sindicato, Genildo Pereira, os motoristas e cobradores estão temerosos em voltar a trabalhar nessas linhas. “Queremos que sejam tomadas as providências necessárias e que a Polícia Civil investigue esses casos. Os profissionais estão assustados em trabalhar nessas linhas. Nos dois casos de ônibus queimados, as pessoas entraram armadas nos coletivos, mandaram todos descerem e cometeram os crimes”, comentou Pereira.

Segundo o sub-comandante do 13º Batalhão da Polícia Militar, major Daniel Dias, o efetivo de policiamento na localidade será reforçado a partir da tarde desta terça-feira. “O que sabemos é que dois homens armados entraram no coletivo, mandaram todas as pessoas descerem e tocaram fogo no veículo”, declarou o oficial. Antes disso, segundo informações da polícia, a dupla teria ido à Escola Casarão do Barbalho e ordenado que os estudantes fosse liberados.

Os moradores da comunidade do Detran, segundo a polícia, estão protestando contra a prisão de um casal que foi detido com crack na última segunda-feira e reclamam das abordagens realizadas por policiais militares aos moradores da localidade. “As pessoas reclamam que a polícia estaria agindo de forma truculenta contra os moradores, mas não existem denúncias sobre isso nem no batalhão, nem na Corregedoria da SDS. O que sabemos é que essa área é conhecido pelo tráfico de drogas”, ponderou o major Daniel Dias.

Reforço

Além das duas viaturas da Patrulha do Bairro, das três motos e da equipe do Gati que faz o policiamento ostensivo no bairro da Iputinga, o 13º BPM adiantou que passará a contar com mais dez viaturas para reforçar a segurança. “Teremos uma média de mais 20 policiais militares na segurança da área. Vamos manter esse esquema até que o clima volte à normalidade. Fizemos algumas rondas, mas ainda não conseguimos identificar os responsáveis por esses incêndios, embora eles sejam conhecidos de todos os moradores do local”, declarou o oficial.