Arrombamentos e roubos viram moda no bairro do Pina

Nem mesmo uma viatura permanente na esquina da Rua Tomé Gibson com a Avenida Domingos Ferreira e os carros da Patrulha do Bairro que circulam pelo Pina são suficientes para garantir tranquilidade aos moradores e comerciantes da localidade. Os casos de furtos, assaltos e arrombamentos estão virando rotina na área. De mãos atadas, a população espera que a polícia tome as providências e combata a criminalidade na região. A seguir, na matéria publicada no Diario de Pernambuco deste sábado, você vai ver o que dizem os moradores sobre a violência no local. O texto é do repórter Raphael Guerra e as fotos de Annaclarice Almeida.

Casas e lojas da Rua Tomé Gibson, na Zona Sul do Recife, têm sido invadidas com frequência na localidade (ANNACLARICE ALMEIDA/DP/D.A PRESS)

Uma onda de furtos a residências e assaltos a estabelecimentos comerciais está assustando moradores da Rua Tomé Gibson, no bairro do Pina, Zona Sul do Recife. No último mês, sempre no horário da madrugada, pelo menos seis imóveis teriam sido invadidos por um ou dois criminosos. Um restaurante bastante frequentado da localidade também foi alvo de investidas quatro vezes à noite. Em uma delas, clientes foram rendidos e tiveram seus pertences levados. As vítimas relataram ao Diario que já pediram ajuda à Delegacia de Boa Viagem para investigar os casos. No entanto, o delegado titular Paulo Berenguer, disse que, até ontem, nenhuma queixa sobre os crimes havia sido registrada.

Casa de Ozéas de Oliveira foi invadida por uma dupla (ANNACLARICE ALMEIDA/DP/D.A PRESS)
Casa de Ozéas de Oliveira foi invadida por uma dupla

Dono de um mercadinho e da Central da Picanha Restaurante e Pizzaria, ambos na Tomé Gibson, o comerciante Weden Bezerra, 39 anos, já soma mais de R$ 5 mil em prejuízos. Os dois estabelecimentos foram assaltados. “Recentemente, três homens entraram armados, sem capuz, e renderam os clientes e funcionários do restaurante”, contou o comerciante. “Outra vez vi, meu mercadinho sendo furtado. Telefonei na mesma hora para a polícia, mas nenhum suspeito foi capturado”, completou.

O soldador Ozéas de Oliveira, 23, contou que dois homens pularam o muro de sua casa enquanto ele dormia. O barulho fez com que ele acordasse e presenciasse a fuga de um deles com um bujão de gás. “Ele é alto, magro e com muitas tatuagens pelo corpo”, descreveu. Outro comerciante de 50 anos, que preferiu não se identificar, relatou que, por duas vezes, bandidos pularam o muro da residência dele para furtar objetos. Numa das investidas, ele teve o carro arrombado. “Decidi aumentar a altura das paredes para evitar novos casos. Não tenho mais condições de ficar acordado, todas as noites, esperando os bandidos chegarem”, disse.

Weden Bezerra já soma um prejuízo de R$ 5 mil (ANNACLARICE ALMEIDA/DP/D.A PRESS)
Weden Bezerra já soma um prejuízo de R$ 5 mil

A segurança da localidade é de responsabilidade do 19º Batalhão da PM, que tem apoio de policiais com motocicletas e da Patrulha do Bairro. Por meio de nota, o comandante da área, tenente-coronel João da Silva Neto, informou que “não tem conhecimento desse tipo de criminalidade, porém, de posse dessa informação, irá aumentar a segurança a partir do incremento no policiamento”, afirmou. A PM recomendou que os moradores e comerciantes entrem em contato pelo telefone 3181-3573, para denunciar novos casos ou tirar dúvidas. Outra possibilidade através do Disque-Denúncia, pelo telefone 3421-9595.

 

Os comentários estão fechados.